Menu

17.11.17

{Resenha} Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca



Autor: Ique Carvalho
Editora: Sextante
Ano: 2017
Sinopse: A vida de Ique Carvalho era tranquila e parecida com a de muitos jovens de Belo Horizonte, sua cidade natal. Ele morava com os pais e os irmãos, era apaixonado pela namorada e trabalhava na agência de publicidade da qual era sócio. Suas impressões sobre o cotidiano iam para o blog The Love Code, onde podia dar vazão ao seu talento para escrever. Até que, em 2013, dois fatos fizeram tudo virar de ponta-cabeça.Na mesma semana, seu namoro teve um fim traumático e o pai recebeu um diagnóstico de uma doença degenerativa grave, que o mataria aos poucos. Sem chão e em meio a um turbilhão, foi no blog que encontrou refúgio para expressar seus sentimentos.Os textos fortes e genuínos acabaram viralizando, popularizando o site e dando a Ique milhares de fãs e seguidores. Suas palavras possuem o incrível dom de ser, ao mesmo tempo, simples e profundamente verdadeiras, traduzindo o que há de mais puro e desejável no amor.Essa mesma capacidade de causar impacto e despertar as emoções dos leitores permeia as reflexões tocantes de Trago seu amor de volta, seu aguardado segundo livro solo. Ique mais uma vez demonstra sua vocação única como cronista do amor em todas as suas expressões.

Comecei a acompanhar o trabalho do Ique Carvalho ainda pela internet, através do blog The Love Code. Suas crônicas sempre pareceram falar da vida real, de forma a conversar com o leitor, aconselhando pessoas que lhe escreviam, falando de amores, de dores, de aprendizados e tantos outros sentimentos que às vezes nem conseguimos descrever.

Quando Ique lançou seu primeiro livro, “Faça amor, Não faça jogo”, comprei sem medo de me arrepender. Além da edição maravilhosa, a escrita do autor é de uma sensibilidade sem tamanho, nos fazendo emocionar até mesmo com as frases mais clichês, que são colocadas em destaque entre cada um dos textos.

Dessa forma, escolhi “Trago seu amor de volta” para resenhar, sem medo de ser feliz. Tinha certeza que iria encontrar um livro lindo, tanto esteticamente quanto em seu conteúdo. É aquele tipo de livro que devoramos em poucas horas, mas que sempre voltamos para reler algum texto que nos marca.


Uma coisa que acho o máximo em ambos os livros, é que o autor montou uma playlist no Spotify para cada um deles, indicando uma música para se ouvir em cada texto, e apesar de não ter vivido essa experiência quando li o primeiro livro, resolvi fazer o teste nesse segundo, e posso dizer que foi incrível! Realmente cada música foi escolhida com cuidado para combinar com os textos, tornando a leitura uma delícia, daquelas de dar um calorzinho no coração.

Vários textos nos fazem repensar nossas atitudes, como temos agido em relação às outras pessoas, aos nossos medos, e à essa sociedade individualista, em que não podemos mais demonstrar sentimentos, pois ninguém mais sabe o que é reciprocidade.
“Eu me amo e quero amar o outro também.Mas parece que o mundo inteiro só ama a si mesmo.Talvez seja este amor individualista que tenha deixado o mundo desse jeito.Um bando de solteiros, bebendo no escuro e escrevendo mensagens de texto.Cada um para o seu lado, com o copo cheio enquanto o coração bate solitário.”
Ique usava seu cotidiano com seu pai como inspiração, enquanto cuidava dele com o maior carinho e afeto do mundo, a doença o consumia e não havia nada que pudesse ser feito. Esses textos contam momentos vividos entre eles, e mostram como o amor entre pai e filho pode ensinar todos os dias, mesmo que seja em clima de despedida a todo o tempo.



O autor compartilha com seus leitores os conselhos que recebeu de seu pai, e que podem servir para tantas situações que nós vivemos em nosso dia a dia. Ele abriu sua vida em um blog, que talvez tivesse o sentido de ser terapêutico para ele, mas que com certeza ajudou milhares de pessoas em todos esses anos.
“Eu sou cheio de defeitos em um mundo que luta todos os dias para você agradar a todos o tempo todo.Chorar na frente dos outros, nem pensar!Você tem que ser frio e chorar no escuro.Eu não sei de você. Mas eu estou cansado disso.”
Espero que ele continue escrevendo muitos outros textos e que lance muitos outros livros maravilhosos, leves e sensíveis como este!


16.11.17

{Resenha} Deuses Renascidos - Os Arquivos Têmis #2

Título Original: Waking Gods
Série: Os Arquivos Têmis
Autor: Sylvain Neuvel
Editora: Suma de Letras
Sinopse: Ainda criança, Rose fez uma descoberta inacreditável: uma gigantesca mão de metal, escondida nas profundezas da Terra. Já adulta, ela dedicou sua brilhante carreira científica a resolver os mistérios que envolviam o artefato. Por que um robô gigante de origem desconhecida estava enterrado em pedaços ao redor do mundo? Anos de investigação renderam respostas intrigantes e perguntas ainda mais complexas. Mas a verdade está mais perto do que nunca, agora que um segundo robô, mais titânico que o primeiro, se materializou na Terra. E, quando outras máquinas colossais pousam no planeta, a humanidade vive seu pior pesadelo. Rose e seu time do Corpo de Defesa da Terra tentam impedir a invasão. É possível virar o jogo, se conseguirem desvendar os últimos segredos de uma avançada tecnologia alienígena. A arma mais poderosa da humanidade é seu conhecimento — e esta é uma batalha de vida ou morte pelo controle da Terra... e talvez até das estrelas.

Os Arquivos Têmis 1: Gigantes Adormecidos

Olha... Eu fiquei sem palavras. Sério.

Um novo robô surgiu no meio de um parque londrino. Maior que Têmis e de aspecto masculino, não representa nenhuma ameaça aparente. Está apenas parado... O CDT – Corpo de Defesa da Terra – ainda não se pronunciou, mas as pessoas não estão preocupadas: cresceram com imagens da Têmis, estampadas em camisetas, quadros... As crianças tem brinquedos da robô alienígena. Por que pensariam que o outro robô, que já está há dias parado no mesmo lugar, representaria algum perigo, certo? O que poderia dar errado?

Os humanos. Claro. Sempre. Sem sombra de dúvidas.

Desejosos de mostrar que estão fazendo algo, que possuem poder para combater qualquer coisa que invada o planeta, provam que é exatamente o contrário. Milhões de pessoas morrem em questão de segundos, sem o gigante nem sequer sair do lugar. E sabem o que é melhor pior? Tem mais deles surgindo em diversas partes do globo terrestre. Seria o fim da raça humana...?

Alguns, no entanto, sobrevivem ao ataque e ninguém sabe a razão. Apesar de tudo o que Alyssa Papantoniou aprontou no livro anterior, todos sabem que ela é a única capaz de auxiliar a desvendar esse mistério, que parece estar ligado à genética da espécie humana.

Têmis é a única arma que a Terra possui que é capaz de destruir esses robôs, mas como que ela poderá parar tantos em tantos locais diferentes do mundo? Kara e Vincent ainda não sabem controlar plenamente os comandos da arma alienígena, para piorar a situação... Tudo o que podem fazer é improvisar e rezar para dar certo. O relacionamento dos dois é bonitinho de observar, embora não seja esse o foco. São divertidos, eu ri muito com as cenas dos dois.

O entrosamento que existe entre a equipe principal do CDT está meio balançado, pois Rose não se sente mais a mesma após o que lhe aconteceu. E é incrível analisar as suposições que o misterioso Mr. Burns faz a respeito da criação de um ser humano, o DNA e tudo o mais. Viajei muito lendo esse livro e acredito que você precisará prestar muita atenção às explicações para não se perder. Eu mesma precisei ler algumas vezes para tentar colocar algum sentido e achei magnífica a explicação que o autor dá para suas criações.

Kara e Vincent se deparam com as consequências das atitudes de Alyssa e Ryan, que resulta numa missão quase suicida e conhecemos Eva no processo. Uma menina de 9 anos que aparentemente possui a capacidade de ver pedacinhos do futuro. Acredito que isso a tenha amadurecido enormemente e fiquei encantada pela garotinha e sua esperteza, sua insistência em fazer o que acredita que é certo, mesmo com tão pouca idade.
“(...) se a humanidade não desse provas de que estava pronta, os construtores de Têmis poderiam nos mandar de volta à idade da Pedra, para mais alguns milênios de amadurecimento. Acho que ele disse algo bem próximo disso, talvez até nessas palavras. Às vezes fico pensando se não é a melhor alternativa.”
A situação só piora, graças ao envolvimento humanos que, sinceramente, é tão letal quanto a arma que os aliens estão usando. Fiquei com muita raiva, sério. O quão estúpidos os humanos podem ser, utilizando seus brinquedos de destruição só para provar um ponto. Não é à toa que há predições de que a humanidade pode de fato voltar à Idade da Pedra e não precisamos de alienígenas para isso.
Rose precisa encontrar uma saída para a situação antes que os aliens matem todo mundo... Ou a própria humanidade o faça. Ela fica em dúvida sobre o que fazer, sobre a razão de sua existência atual e sobre quem é ela.

O livro é dividido em 5 partes e sua construção é igual a do primeiro livro: de fato, uma reunião de arquivos: entrevistas, interrogatórios, conversas gravadas, mensagens escritas, atas de reuniões. Acredito que isso torna tudo mais interessante, pois é como se você estivesse lendo os arquivos de um caso, para mim é meio como meu trabalho – leio relatos, relatórios, prontuários, entrevistas de casos no meu trabalho – então é bem familiar. Não sei se esse esquema agrada a todos, mas eu gostei bastante.

Encontrei diversas referências à outras obras de ficção científica, inclusive de animes e mangás e me senti procurando easter eggs em todo o livro depois de identificar a primeira referência, huahuaha! Deu um toque todo especial à leitura do livro, é ótimo saber que o autor também gosta das mesmas coisas que você. Vincent é o maior responsável por elas, é claro! Quem nos segue no Instagram deve até ter visto uma das referências claras que encontrei!

A diagramação é simples e agradável e, mesmo com tantos personagens, conseguimos apenas com a diagramação identificar cada um deles.

Deuses Renascidos é tão bom quanto seu predecessor, Sylvain Neuvel é incrível, está se tornando um dos meus autores favoritos! O terceiro livro da série se chamará Only Human e tem previsão de lançamento para maio de 2018 nos EUA. Nesse link você tem acesso à página oficial em inglês d’Os Arquivos Têmis.

Only Human (Apenas Humano)

"World War Z meets The Martian in the explosive follow-up to Sleeping Giants ("One of the most promising series kickoffs in recent memory"--NPR) and Waking Gods ("Pure, unadulterated literary escapism"--Kirkus Reviews).
In her childhood, Rose Franklin accidentally discovered a giant metal hand buried beneath the ground outside Deadwood, South Dakota. As an adult, Dr. Rose Franklin led the team that uncovered the rest of the body parts which together form Themis: a powerful robot of mysterious alien origin. She, along with linguist Vincent, pilot Kara, and the unnamed Interviewer, protected the Earth from geopolitical conflict and alien invasion alike. Now, after nearly ten years on another world, Rose returns to find her old alliances forfeit and the planet in shambles. And she must pick up the pieces of the Earth Defense Corps as her own friends turn against each other."

"Guerra Mundial Z encontra Perdido em Marte nessa continuação explosiva de Gigantes Adormecidos (“Uma das estreias mais promissoras na memória recente” – NPR) e Deuses Renascidos (“Puro escapismo literário inalterado” – Kirkus Reviews).
Em sua infância, Rose Franklin descobriu acidentalmente uma mão gigante de metal enterrado fora de Deadwood, South Dakota. Como adulta, DR. Rose Franklin liderou o time que descobriu o resto das partes que juntas formam Têmis: um poderoso robô de origem alien misteriosa. Ela, junto do especialista em linguística Vincent, a piloto Kara e o Entrevistador inominado, protegeram a terra de um conflito geopolítico e uma invasão alien. Agora, dez anos depois em outro mundo, Rose retorna para encontrar suas alianças antigas desfeitas e o planeta no caos. E ela precisa unir as pattes do Corpo de Defesa da Terra quando seus próprios amigos se viram uns contra os outros."Tradução livre da resenhista.

Ansiedade define depois de ler essa sinopse, duro ter que aguardar só o ano que vem! <o> Vamos tempo, passe na velocidade da luz, huahuaha!


15.11.17

{Resenha} Carrie: A Estranha

Título Original: Carrie
Editora: Suma
Autor: Stephen King
Sinopse: Carrie é uma adolescente tímida e solitária. Aos 16 anos, é completamente dominada pela mãe, uma fanática religiosa que reprime todas as vontades e descobertas normais aos jovens de sua idade. Para Carrie, tudo é pecado. Viver é enfrentar todo dia o terrível peso da culpa.Para os colegas de escola, e até para os professores, Carrie é uma garota estranha, incapaz de conviver com os outros. Cada vez mais isolada, ela sofre com o sarcasmo e o deboche dos colegas. No entanto, há um segredo por trás de sua aparência frágil: Carrie tem poderes sobrenaturais, é capaz de mover objetos com a mente.
No dia de sua formatura, Carrie é surpreendida pelo convite de Tommy para a festa - algo que lhe dá a chance de se enxergar de outra forma pela primeira vez. O ato de crueldade que acontece naquele salão, porém, dá início a uma reviravolta cheia de terror e destruição.
Chegou a hora do acerto de contas.
Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a estranha logo se transformou em um enorme sucesso internacional. Ao ser transportado para as telas, em 1976, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta nos papéis principais. Agora, a nova versão cinematográfica, lançada em 2013, é estrelada por Julianne Moore e Chloë Moretz.
Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a estranha logo se transformou num enorme sucesso internacional e passou a integrar a mitologia americana. Ao ser transportado para as telas, em 1976, pelas mãos de Brian de Palma, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta em seus papéis principais. Agora, a nova versão cinematográfica, lançada em dezembro de 2013, é estrelada por Julianne Moore e Chloë Moretez.


Carrie White sempre foi uma garota estranha. Muito mais pela criação religiosa distorcida da mãe do que por ela mesma. Sempre com as roupas fora de moda, bastante usadas e com a mãe não a deixando ter amigos, Carrie sempre se destacou pela esquisitice. Muito tímida e com uma aparência feia, ela sempre foi o bode expiatório da turma. Maltrada e humilhada em vários momentos de sua vida, tudo começa a mudar quando fica menstruada no chuveiro da escola aos 16 anos.

Carrie não sabia o que era menstruação e as garotas são extremamente cruéis com ela no banheiro, mas isso só a ajudou a descobrir que tinha um dom muito poderoso: a telecinese. E com esse dom a sua percepção de mundo muda.

“Ela começava a se dar conta de que sua força talvez não fosse diferente dos faquires da Índia [...] Qualquer forma de domínio da mente sobre a matéria exaure terrivelmente os recursos do corpo.” Página 108

Apesar da minha edição ter vindo com um belo corte na capa, isso até que deu um certo charme ao livro. Rsrs... A capa é a Carrie do filme e acho que essa combina muito mais do que as outras capas do livro que vi por aí. A narração tem uma mistura de terceira e primeira pessoa.


Justamente por ter sido escrito de um modo próprio, a narração ficou incômoda para mim. Stephen King intercalou a narrativa dos acontecimentos com recortes de revistas, entrevistas, depoimentos de coisas que ainda iriam acontecer na história. Isso quebrou o ritmo do livro para mim e por vezes me vi perdida já que o livro não tem separação de capítulos e sim uma divisão em 3 partes. Tudo acabava se misturando.

Não sei ainda se gostei da personagem Carrie. Com tantos cortes, não senti que pude conhecer intimamente a verdadeira Carrie, mas sei que ela só queria ser aceita. Só queria ser amada e vier uma vida comum. Mas tudo isso lhe foi negado e uma parte sua acabou por se tornar muito cruel.

Carrie, A Estranha foi o primeiro livro de Stephen King, então acredito que isso tenha pesado para mim. Já li do autor os contos de Escuridão Total Sem Estrelas e o livro Joyland e com esses pude apreciar muito mais sua escrita. Não abandonarei os livros do autor que sei que é King no que faz.

Uma curiosidade sobre o livro é que foi baseado em suas vivências na época de escola. Duas colegas foram a chave para a criação dessa história.


14.11.17

{Resenha} Príncipe Partido


Título Original: Broken Prince
Série: The Royals #2
Autora: Erin Watt
Sinopse: Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida.
Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega... sensações que há muito tempo não sentia.
Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece.
A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. 'Príncipe partido' é a aguardada continuação de 'Princesa de papel'.


Então gente, esse é o livro 2 da série The royals, então provavelmente teremos alguns spoilers do livro 1... Se ainda não tiverem lido, leiam com cuidado, ok?
“Ella me perguntou, uma vez, se eu brigava por dinheiro. Não, eu brigo porque gosto. Gosto da sensação do meu punho na cara de uma pessoa. Nem ligo para a dor que surge quando o outro me acerta um soco. A sensação é real. Mas eu nunca precisei disso. Nunca precisei de nada antes de ela aparecer. (...)”
Este livro, posso dizer, começa no ponto em que terminou o anterior, só que na perspectiva de Reed, narrado em primeira pessoa. Corremos com ele atrás de Ella após ela partir sem deixar nem sinais de seu paradeiro – para ver o tamanho do “deslize” de Reed, né? – e seus sentimentos em relação a isso. Para alguém que sabia exatamente qual era seu lugar na sociedade, Reed está perdido e sem rumo, sem saber como agir.


Sua família também parece degringolar com o sumiço de Ella. Easton parece que está mais no fundo do que nunca, afinal era o que mais havia se apegado a nossa Princesa de Papel. E todos, todos os irmãos, culpam Reed por ela ter ido embora como foi. É claro que o pai Royal não iria deixar isso barato, ele tem os recursos e os meios de ir atrás de Ella, mas será que ela quer ser encontrada? Será que ela seria capaz de aguentar todas as porcarias dessa família novamente?

Reed perdeu o controle total sobre sua vida. A escola percebeu o desbalanceamento na “Força” da família Royal e as coisas estão meio que saindo do controle. Claro, ninguém se mete com os irmãos, mas há mais pessoas querendo ascender ao poder. Mesmo aqueles que tomaram grandes lições no livro anterior, sabem que os Royal não estão com nada e estão causando vários tumultos entre os alunos. E grande parte deles são os boatos a respeito do desaparecimento de Ella. Se as pessoas eram malvadas antes, agora que ela não está lá para se defender, a situação piora.

E Reed não está nem aí para o que acontece. Não tem força, apenas a raiva o domina. O vi como uma criança que perdeu a mãe, novamente. E não sabe viver sem ela. Eu sinceramente não sei como me senti lendo mais sob a perspectiva de Reed... Para mim, todos os Royal são uns babacas. Reed especialmente, pois não sabe aceitar negativas... É abusador ao extremo.

Ella é de fato um vítima nas mãos dessa família tão distorcida. Ela percebe que ela e o irmão mais velho não podem ficar juntos, não tem como serem felizes... No entanto, não consegue sair da teia em que foi jogada e tudo o que lhe resta fazer é tentar sair o mais ilesa possível. Ele não respeita sua decisão de não se envolver, força a presença a todo instante que pode. É desesperador.


É claro que há maneiras de entender o comportamento dessa família, o sentimento de solidão e abandono e também a culpa os corrói. O pai tenta retomar o rumo perdido em que seus filhos se encontram, mas é difícil quando estão tão desesperados e o veem como inimigo e causador de toda a desgraça que caiu sobre os Royal. Se vocês leram o livro anterior, sabem que a perda da mãe é a maior causa da ruptura familiar.

A presença constante de Brooke é outro fator que os mantém separados. E ela não irá largar os benefícios dos Royal tão facilmente assim: ela causa ainda mais problemas após trazer uma notícia arrebatadora para a casa...

Apostas, brigas, bullying, violência... Este livro está recheado de reviravoltas que te mantém preso às páginas dele até o final, mesmo discordando de muitas coisas (meu caso), é uma leitura arrebatadora!
Não vejo a hora de ler o terceiro livro! Twisted Palace – Palácio Distorcido, já foi lançado nos EUA em outubro do ano passado. No Brasil, será lançado pelo Grupo Planeta de Livros Brasil através do selo Essência, no início de 2018!

Estes Royals irão arruinar você...
De inimigos mortais para aliados inesperados, dois adolescentes tentarão proteger tudo o que mais importa.
Ella Harper sobreviveu a todos os desafios que a vida tem jogado em seu caminho. Ela é durona, resiliente e está disposta a fazer o que for preciso para defender as pessoas que ama, mas o desafio de um pai há muito tempo perdido e um namorado cuja vida está em jogo pode ser demais, até mesmo para Ella.
Reed Royal tem um temperamento explosivo e punhos ainda mais rápidos. Mas a sua tendência em lidar com todos os obstáculos através da violência, finalmente o fará pagar o preço. Mas se ele quiser salvar a si mesmo e a garota que ama, ele terá de superar o seu passado torturado e a sua reputação manchada.
Ninguém acredita que Ella conseguirá sobreviver aos Royals. Todos tem certeza de que Reed irá destruir a todos. E eles talvez estajam certos. Com tudo e todos conspirando para mantê-los separados, Ella e Reed precisarão encontrar uma forma de vencer a lei, salvar os seus familiares e desvendar todos os segredos desse Palácio Destorcido.

~Livro Recebido em parceria com Grupo Planeta de Livros Brasil

13.11.17

{Lançamentos} Novembro: Companhia das Letras


Vocês ficam contentes com os novos lançamentos das editoras? Eu sempre fico, gosto de ler as sinopses, admirar as capas, encontrar a que mais me agradou... Gosto de ver o trabalho realizado pelas editoras!

E a Companhia das Letras sempre capricha em seus novos títulos, me fazendo querer ler todos, huahuaha!

Vamos lá conhecer quais são os lançamentos deste mês!

Extraordinárias

Mulheres que revolucionaram o Brasil
Duda Porto de Souza e Aryane Cararo

Páginas: 208
Lançamento: 17/11
Elas mudaram (e estão mudando) a nossa história. Mas você conhece a história delas?
Dandara foi uma guerreira fundamental para o Quilombo dos Palmares. Niède Guidon descobriu os registros rupestres mais importantes do nosso território. Maria da Penha ficou paraplégica e por pouco não perdeu a vida, mas sua luta resultou na principal lei contra a violência doméstica do país. Indianara Siqueira é uma das lideranças mais atuantes da comunidade trans.
Essas e muitas outras brasileiras impactaram a nossa história e, indiretamente, a nossa vida, mas raramente aparecem nos livros. Este volume, resultado de uma extensa pesquisa, chega para trazer o reconhecimento que elas merecem. Aqui, você vai encontrar perfis de revolucionárias de etnias e regiões variadas, que viveram desde o século XVI até a atualidade, e conhecer os retratos de cada uma delas, feitos por artistas brasileiras.
O que todas essas mulheres têm em comum? A força extraordinária para lutar por seus ideais e transformar o Brasil.

Dias de despedida

Jeff Zentner

Título original: GOODBYE SAYS
Páginas: 392
Lançamento: 24/11/2017
Uma história tocante sobre luto, amizade e superação, que mostra que os pequenos momentos com as pessoas que amamos são o que realmente importa — e o que as torna inesquecíveis.
“Cadê vocês? Me respondam.”
Essa foi a última mensagem que Carver mandou para seus melhores amigos, Mars, Eli e Blake. Logo em seguida os três sofreram um acidente de carro fatal. Agora, o garoto não consegue parar de se culpar pelo que aconteceu e, para piorar, um juiz poderoso está empenhado em abrir uma investigação criminal contra ele.
Mas Carver tem alguns aliados: a namorada de Eli, sua única amiga na escola; o dr. Mendez, seu terapeuta; e a avó de Blake, que pede a sua ajuda para organizar um “dia de despedida” para compartilharem lembranças do neto.
Quando as outras famílias decidem que também querem um dia de despedida, Carver não tem certeza de suas intenções. Será que eles serão capazes de ficar em paz com suas perdas? Ou esses dias de despedida só vão deixar Carver mais perto de um colapso — ou, pior, da prisão?

Cosmos (nova edição)

Carl Sagan

Título original: COSMOS
Páginas: 504
Lançamento: 06/11/2017
A mais inteligente e imaginativa reflexão sobre as dimensões geológicas, antropológicas, biológicas, históricas e astronômicas do universo
Escrito por um dos maiores divulgadores de ciência do século XX, Cosmos retraça 14 bilhões de anos de evolução cósmica, explorando tópicos como a origem da vida, o cérebro humano, hieróglifos egípcios, missões espaciais, a morte do sol, a evolução das galáxias e as forças e indivíduos que ajudaram a moldar a ciência moderna. Numa prosa transparente, Carl Sagan revela os segredos do planeta azul habitado por uma forma de vida que apenas começa a descobrir sua própria identidade e a se aventurar no vasto oceano do espaço sideral.
Aqui, o tratamento dos temas científicos está sempre imbricado com outros campos de estudo tradicionais, como história, antropologia, arte e filosofia. Publicado pela primeira vez em 1980, Cosmos reúne alguns dos conhecimentos mais avançados da época sobre a natureza, a vida e o Universo — e se mantém até hoje como uma das mais importantes obras de divulgação científica da história. Embora diversas descobertas fascinantes tenham ocorrido nos últimos quarenta anos, o tema central deste livro nunca estará desatualizado: nosso fascínio pelo conhecimento e a prática da ciência como atividade cultural.

A glória e seu cortejo de horrores

Fernanda Torres

Páginas: 216
Lançamento: 10/11/2017
Um retrato marcante da televisão, da sociedade e do teatro brasileiros, escrito por uma das vozes mais surpreendentes e provocativas da literatura atual
A glória e seu cortejo de horrores, novo romance de Fernanda Torres, acompanha as desventuras de Mario Cardoso, um ator de meia-idade, desde os dias de sucesso como astro de telenovela até o total declínio quando decide encenar uma versão de Rei Lear — e as coisas não saem exatamente como esperava. Mescla eletrizante de comédia de erros com a velha e nem sempre boa vida como ela é, o livro atravessa diversas fases da carreira de Mario (e da história recente do Brasil), suas lembranças de juventude no teatro político, a incursão pelo Cinema Novo dos anos 1960, a efervescência hippie do Verão do Desbunde, o encontro com o teatro de Tchékhov, a glória como um dos atores mais famosos de uma época em que a televisão dava as cartas no país. Um painel corrosivo de uma geração que viu sua ideia de arte sucumbir ao mercado, à superficialidade do mundo hiperconectado e à derrocada de suas ilusões.

Machado

Silviano Santiago

Páginas: 424
Lançamento: 07/12/2016
VENCEDOR DO PRÊMIO JABUTI 2017 (ROMANCE)Silviano Santiago recria as últimas e dolorosas passagens da vida de Machado de Assis em romance audacioso e original.
Rio de Janeiro, começo do século XX. Viúvo e solitário, Machado de Assis sofre fortes dores e crises nervosas enquanto testemunha a modernização da antiga cidade do Rio de Janeiro. Em Mário de Alencar, filho de José de Alencar, o presidente da Academia Brasileira de Letras encontrará um precioso interlocutor, que também sofre terríveis crises nervosas e o encaminhará ao dr. Miguel Couto. Qual é a relação entre as convulsões de Machado e sua genial criação?
Depois de narrar passagens inauditas das vidas de Graciliano Ramos e Antonin Artaud, Silviano Santiago oferece uma perspectiva totalmente original e audaciosa dos últimos anos de vida de um dos maiores romancistas de todos os tempos. 

 

Outros cantos

Maria Valéria Rezende

Páginas: 152
Lançamento: 13/01/2016
VENCEDOR DO PRÊMIO SÃO PAULO DE LITERATURA 2017 (MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO)
TERCEIRO LUGAR NA CATEGORIA ROMANCE DO PRÊMIO JABUTI 2017


A vencedora do Prêmio Jabuti 2015 de melhor romance oferece uma narrativa comovente sobre passado e futuro
Maria cruza o sertão - e a noite - num ônibus que a levará a algum ponto isolado do Nordeste, e relembra sua primeira incursão naquela região agreste, quarenta anos antes, em condições mais precárias e perigosas, seguindo um anúncio num diário oficial que lista municípios onde se precisava de alfabetizadores para o Mobral. Ela foi “logo aceita, sem mais perguntas, porque, de Brasília, pressionavam os chefetes políticos da região, e ninguém mais, capaz de enfileirar uma letra atrás da outra, estava disposto a se exilar em Olho d’Água e ensinar a ler e escrever aos jovens e adultos”. As lembranças do tempo passado em Olho d’Água se cruzam a outras, entre freiras educadoras na Argélia, ou como viajante no México, deparando-se com costumes distantes, e ao mesmo tempo com pessoas de coragem e pureza, que a ajudam a enfrentar as dificuldades do caminho. As mesmas lembranças desfiam a série de impossíveis amores, encontrados em seus anos de juventude, olhares promissores vistos apenas de relance, e dos quais ela guarda lembranças escondidas numa “caixinha dos patuás posta em sossego lá no fundo do baú”. Com sutileza e domínio da narrativa, Maria Valéria Rezende vai compondo um retrato emocionante dessa mulher determinada, que sacrifica a própria vida em troca de algo maior.

La Belle Sauvage

O Livro das Sombras #1
Philip Pullman

Título original: LA BELLE SAUVAGE
Páginas: 400
Lançamento: 01/11/2017
O tão esperado novo livro do autor de A Bússola de Ouro!
Phillip Pullman volta ao mundo da trilogia Fronteiras do Universo, para outra aventura eletrizante envolvendo daemons, aletiômetros, o Magisterium e, claro, o Pó.
La Belle Sauvage é o primeiro volume de uma nova trilogia chamada O Livro da Sombras, e se passa dez anos antes dos acontecimentos de A Bússola de Ouro, se centrando em Lyra e Pantalaimon, ainda bebês.
Apesar de ser uma história diferente, os fãs de Fronteiras do Universo vão reconhecer muito do mundo e dos personagens que povoam La Belle Sauvage. Enquanto o protagonista, Malcolm, se envolve em uma assustadora aventura para tentar salvar a pequena Lyra das garras do Magisterium, outros mistérios e vilões surgem para complementar a trama que já conhecemos tão bem.
“Sempre quis contar a história de como Lyra acabou morando na Faculdade Jordan. Este livro e o próximo cobrem dois momentos da vida dela: partindo bem do início e retornando vinte anos depois. Quanto ao terceiro livro, ainda é segredo.” – Phillip Pullman
– Leia também a trilogia Fronteiras do Universo:
#1 – A Bússola de Ouro
#2 – A Faca Sutil#3 – A Luneta Âmbar

A expansão

A Colônia #2
Ezekiel Boone

Título original: SKITTER
Páginas: 288
Lançamento: 06/11/2017
Elas despertaram, famintas. Agora, enquanto o mundo afunda no caos, e pessoas são devoradas nas próprias camas, nada parece capaz de conter a expansão. Segundo livro da trilogia que começou com A colônia
Ao receber um pacote em seu laboratório, em Washington, a dra. Melanie Guyer não poderia prever que, de um dia para o outro, a espécie ancestral de aranhas que eclodiu daquela bolsa de ovos causaria o caos no mundo inteiro.
Em Los Angeles, cidadãos desesperados furam a quarentena. No Japão, uma bolsa de ovos gigantesca pulsa e brilha na escuridão. Enquanto Espingarda e Gordon tentam criar uma arma capaz de conter as aranhas, a presidente Stephanie Pilgrim é pressionada a tomar decisões com consequências catastróficas.
Milhões de pessoas estão mortas. Outras milhares foram feitas de hospedeiras. Aranhas devoradoras de carne marcham por todo lugar, e a expansão está só começando.
Ninguém está a salvo.
#1 – A colônia

Gorda não é palavrão

Fluvia Lacerda

Páginas: 112
Lançamento: 06/11/2017
Um manifesto inspirador de autoaceitação da mais renomada modelo plus size brasileira!
Mesmo quem sabe que peso não é indicativo de beleza, saúde ou caráter ainda tem dificuldade em superar os valores associados às palavras “gorda” e “magra”. Pra quê? Por que permitirmos que “gorda” seja praticamente um palavrão, um insulto? Através de sua história única de trabalho duro e conquistas, Fluvia Lacerda, a mais renomada modelo plus size brasileira, oferece um manifesto inspirador de autoaceitação. Ela encoraja mulheres a questionarem a falta de representatividade de tamanhos na moda e na mídia e a deixarem de se submeter aos padrões alheios.

Antes da tempestade

Dinah Jefferies

Título original: BEFORE THE RAINS
Páginas: 344
Lançamento: 10/11/2017
Da autora de O perfume da folha de chá, uma história de amor inesquecível no coração da Índia colonial.
“Para conhecer o amor verdadeiro é preciso ser arrasado por ele.”
Rajputana, Índia, 1930. Desde a morte de seu marido, a jovem inglesa Eliza tem como única companhia sua câmera. Determinada a se firmar como fotógrafa profissional, ela acaba de aceitar um convite do governo britânico para se hospedar durante um ano no castelo da família real local. Sua missão: fotografar, para o acervo da Coroa inglesa, a vida no Estado principesco de Juraipore.
Ao conhecer Jayant, irmão mais novo do marajá, Eliza embarca na aventura mais transformadora de sua vida. Acompanhada pelo príncipe rebelde e misterioso, ela conhecerá uma terra marcada por contrastes — com paisagens de beleza incomparável, cultura rica e vibrante e, ao mesmo tempo, a mais devastadora das misérias.
Enquanto Eliza desperta Jayant para a pobreza que circunda o castelo, ele mostra a ela as injustiças do domínio britânico na Índia. Juntos, descobrem uma afinidade de alma e uma paixão arrebatadora. Mas a família real fará de tudo — até o impensável — para impedir a aproximação entre o nobre indiano e a viúva inglesa.

O Homem-Cão #1

Dav Pilkey

Título original: DOG MAN
Páginas: 248
Lançamento: 23/10/2017
Do mesmo criador de Capitão Cueca, surge uma nova espécie de justiça na cidade…
Antes do Capitão Cueca, Jorge e Haroldo criaram um novo herói que bebe água da privada, rola sobre os bandidos e late na cara do perigo!
Quando o oficial Rocha e seu cachorro Greg sofrem um acidente, o único jeito de os dois sobreviverem é fundindo a cabeça do cão com o corpo do policial — e é assim que nasce o Homem-Cão, o melhor policial da cidade! Porém, ele tem um grande inimigo: o terrível gato Pepê, e não vai ser nada fácil enfrentar esse vilão que até pode parecer fofinho, mas tem milhões de ideias maldosas na cabeça.
E aí, algum deles chamou a atenção de vocês? Eu quero ler o La Belle Sauvage, Antes da tempestade e tantos outros... Huhauhauha!

Beijos e até a próxima!

{O menino que vê filmes} Stranger Things - Segunda Temporada


Criação: Matt e Ross Duffer

Elenco: Winonna Rider, David Harbour, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Gaten Matarazzo, Caleb McLaughlin, Noah Shnapp, Saddie Sink, Natalia Dyer, Matthew Modine, Joe Keery, Brett Gelman, Sean Astin, Dacre Montgomery, Charlie Heaton


ATENÇÃO: ALERTA DE SPOILER! Este post contém revelações sobre o enredo da série em questão!

Oi gente! Outubro terminou e, com ele, a expectativa que tomou conta dos fãs de STRANGER THINGS desde o começo do ano. A temporada, que tem (míseros) 9 episódios, já está disponível na nossa queridíssima NETFLIX.

Dessa vez confesso que não tive tempo de assistir tudo de uma vez só, como na temporada anterior, por isso a resenha tá saindo só agora. Por um lado é bom, pois tem gente que se diz fã e ainda não assistiu a 2ª temporada. Posers... HAHAHAHA

A dancinha do Xerife Jim Hopper já é um clássico dos memes...
Brincadeiras à parte, o que dizer desta deliciosa obra dos irmãos Duffer?

É como eu sempre digo: Assistir ST é como encontrar aqueles amigos de infância, que você não via faz tempo. Mais do que isso: É como revisitar a infância da minha geração, tamanha a atmosfera oitentista que permeia a série. Consigo até sentir o cheiro da enorme sala de cinema da minha cidade natal, que infelizmente já não existe mais


A expectativa envolveu não apenas a espera pelo reencontro com Dustin, Lucas, Mike e Will, mas também pela incerteza sobre a volta (ou não) da adorável Eleven (Millie Bobby Brown), que desapareceu junto com o Demogorgon no final da última temporada.

Peronagens novos dão o ar da graça. Um monstro ameaça a pequena Hawkins. Sintetizadores dão o tom do suspense...

Vamos lá?

PRA REFRESCAR A MEMÓRIA

Na primeira temporada, estudos científicos utilizaram os poderes psíquicos da pequena Eleven para espionar os soviéticos durante a guerra fria, abrindo assim um portal para o chamado Mundo Invertido.


Os amigos Dustin, Mike e Lucas têm seu amigo Will raptado por uma criatura do Mundo Invertido, que eles apelidam de Demogorgon, em referência a um monstro dos jogos e AD&D.

Agora, os amigos uniram forças com a misteriosa Eleven, que escapou da instalação militar de que era prisioneira, a fim de resgatar Will e selar o portal para o Mundo Invertido, destruindo assim o Demogorgon.


O plano deu certo, mas implicou na desintegração de Eleven, que desapareceu enquanto selava o portal, levando consigo o Demogorgon.

AGORA

O enredo da segunda temporada se desenrola um ano após os acontecimentos envolvendo o Demogorgon.

O pequeno Will Byers, embora tenha sido resgatado com vida por seus amigos, jamais se desligou psiquicamente do Mundo Invertido.


Agora, Will tem visões com uma ameaça ainda maior, que visa dominar a nossa dimensão.

Como se não bastasse ser atormentado por visões, Will trouxe no seu organismo um embrião do Demogorgon, que após ser expelido, aparece na lixeira de Dustin.


Eleven está de volta. Nos dias que se seguiram após os eventos do final da primeira temporada, ela esteve sob os cuidados do Xerife Jim Hopper, escondida numa cabana na floresta.

NOVOS PERSONAGENS

Para esta temporadas foram introduzidos novos pesonagens, que deixaram a trama ainda mais interessante.

Começo pela pequena Maxine, ou Max, ou ainda, Mad Max, em referência ao clássico dos anos 80 vivido pelo então jovem Mel Gibson. A garota acaba sendo incorporada ao grupo dos garotos e compondo um pequeno triângulo amoroso com Dustin e Lucas. Max é meia-irmã do abusivo Billy, um jovem violento e autoritário.


Joyce Byers vive agora um romance com o simpático Bob Neuby, o Bob Sabichão, que apesar de sua inocência, acaba por ajudar os protagonistas em diversos momentos da série.


Destaque também para a revelação da "irmã" da Eleven, Kali, que também possui poderes psíquicos. O encontro entre as duas acaba revelando que o Dr. Brenner, vilão da 1ª temporada, pode ter sobrevivido ao incidente com o Demogorgon.


Por fim, a série apresenta Murray Bauman, um reporter investigativo que procura os responsáveis pelo desaparecimento de Barbara, personagem raptada pelo Demogorgon na 1ª temporada.

NOVAS CRIATURAS

Se a grande estrela da 1ª temporada foi o monstrengo Demogorgon, a dose de maldade agora ficou por conta do colossal Monstro das Sombras, uma entidade interdimensional que quer dominar nosso plano.

Para isso, ele contará com seu exército de Demo-dogs, criaturar similares ao Demogorgon, só que quadrúpedes.

TRILHA SONORA

Novamente, ST repete o sucesso da primeira temporada com clássicos dos anos 80.

Scorpions, Oingo Boingo, New Order e Joy Division são destaques nesta temporada.

Aliás, os usuários do aplicativo Spotfy contam com uma playlist exclusiva da série!

Não podemos esquecer do tema de abertura, composto pela banda Survive. Se quiser, você pode conferir o álbum completo da banda aqui. Vai por mim: Você vai se sentir dentro da série.

CONCLUSÃO

STRANGER THINGS 2 finalmente chegou, após quase matar seus fãs de ansiedade. E já deixa saudades e expectativa, já que ficou claro que haverá uma continuação.

Até lá, a gente fica aqui esperando ansiosamente por outra aventura dos jovens amigos da pequena e nada pacata cidade de Hawkins.

Até a próxima, pessoal!