Menu

22.5.18

{Resenha} Histórias Extraordinárias - Edgar Allan Poe

Oie amores.
C-H-E-G-U-E-I!


Hoje trago para vocês algo bem diferente do que costumo ler, mas que foi incrível conhecer algumas das obras desse autor. Bora conferir a resenha!


*livro cedido pela editora

Sinopse:


“A edição ilustrada inclui textos de Charles Baudelaire, Jorge Luis Borges e Julio Cortázar, que reverenciam o estilo hipnotizante do escritor mais sombrio de todos os tempos.

Histórias extraordinárias reúne dezoito contos assombrosos de Edgar Allan Poe, com seleção, apresentação e tradução do poeta José Paulo Paes. Este livro traz, entre outras obras-primas do mestre do suspense e do mistério, “A carta roubada”, “O gato preto”, “O escaravelho de ouro”, “O poço e o pêndulo” e “O homem da multidão”.

O caráter macabro das histórias, dotadas de profundidade psicológica e imersas em uma atmosfera eletrizante, continua a conquistar novos leitores e a afirmar sua condição de clássico. Nas palavras de Paes, “Poe sempre consegue […] provocar-nos aquele arrepio de morte ou aquela impressão de vida que, em literatura, constituem o melhor, senão o único, passaporte para a imortalidade”.”

Resenha

Histórias Extraordinárias foi a minha primeira vez com o autor Edgar Allan Poe, e eu realmente me surpreendi e entendi do porque ele é tão aclamado.
O autor é bem detalhista em suas estórias, levando a imaginação do leitor até o lugar citado e eu como medrosa que sou não tive coragem de ler nenhum à noite rs.
É realmente rico em detalhes e isso sempre me deixa irritada na maioria das vezes, porque a leitura pra mim sempre ficava cansativa. Mas os contos de Allan Poe não se podem definir com essa palavra. Prefiro dizer que seus contos são profundos e eletrizantes.
Acho que encontrei mais um gênero literário para entrar pra lista de melhores.

A Companhia das Letras reuniu algum dos melhores contos do autor, contado em primeira pessoa, nos dando belas ilustrações, fonte de bom tamanho que não atrapalham a leitura seja de dia ou noite e o que mais chama a atenção: o livro é capa dura! É realmente a coisa mais linda. Dá todo aquele ar sombrio e misterioso que os contos de Poe nos reserva.
Ficou realmente uma diagramação fantástica! Parabéns!

Os contos que mais gostei foram: O Escaravelho de Ouro, A Carta Roubada, O Caixão Quadrangular, O Gato Preto e O Coração Delator.
Os contos foram escritos no ano de 1800, então diferencia bastante.
Essa foi realmente uma leitura e tanto. Andei pesquisando e vi que não tem um livro com todas as obras de Poe, o que deixa muitos de seus leitores chateados, mas esses dezoito contos já é um bom começo, pois foram reunidos os clássicos mais famosos do autor.

Eu particularmente nunca me imaginaria lendo algo assim, mesmo porque não é e nunca foi o meu gênero favorito e nem mesmo escolha de próxima leitura, mas fui surpreendida e aquele medinho de ler a noite foi embora quando li o primeiro conto.
A maioria pra ser bem sincera, é mais intrigante e misterioso do que assustador. E isso foi até mesmo um ponto chave pra continuar a leitura, sou muito medrosa (como citei mais acima) e ficaria impressionada se fosse algo realmente macabro e horripilante.
Não li o livro com expectativas, pois foi minha primeira impressão desse gênero, mas posso afirmar que gostei muito.
Pra quem ama e curte esse gênero, esses dezoito contos são uma boa pedida.



Livro de capa dura, com um acabamento primoroso.




Em cada conto, se tem a gravura relacionada com o título.



Simplesmente encantada com a diagramação e adorei conhecer um pouco mais as obras de Poe.
Por hoje é só amores.
Até a próxima. Tchau!



Título: Histórias Extraordinárias
Autor (a): Edgar Allan Poe
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 448

21.5.18

{O menino que vê filmes} Dica: 6 filmes de Rock 'N Roll


ATENÇÃO: ALERTA DE SPOILER! Se você ainda não assistiu aos filmes relacionados neste post, prossiga por sua conta e risco. 

Oi gente! O frio chegou, e com ele trago pra vocês hoje um post recheado com dicas de filmes sobre Rock n’ Roll que você, seja músico ou apenas um apreciador, não pode deixar de assistir. Mas primeiro… 

BREAKING NEWS!!! 

O roteiro da segunda parte de VINGADORES – GUERRA INFINITA supostamente vazou! O que dá credibilidade ao vazamento é que ele foi postado pelo mesmo usuário misterioso que, em novembro passado, postou o suposto roteiro de GUERRA INFINITA e, pasmem, ele estava certo! Tudo que ele previu aconteceu! 

O canal Ei Nerd! produziu um vídeo explicando tudo. Eu não aguentei de curiosidade e acabei assistindo (e estou chocado até agora com que eu vi). 

O vídeo está recheado com spoilers tanto da primeira como da segunda parte de GUERRA INFINITA. Se quiser assistir, vá por sua conta e risco clicando aqui. Mas lembrem-se: Vai doer. 

Mas, como eu não tô aqui pra dar spoiler de nada (só um pouquinho) vamos voltar ao assunto. 

Quem me conhece, pessoalmente ou por aqui, sabe que sou músico e tenho um longo currículo em bandas de Rock. Minha paixão é tanta que, quando estou sem banda, toco sozinho mesmo. Porém, quando não estou tocando, assisto um ou outro filme sobre o assunto. 

Hoje vim deixar umas dicas pra você que se interessa por música, sobretudo pelo Rock. 

Vem comigo? 

A TODO VOLUME

It Might Get Loud


Trata-se de um documentário que gira em torno da guitarra elétrica enquanto instrumento e ícone da cultura do Rock n’ Roll. Para tanto, recrutou três guitarristas de épocas e estilos diferentes para explorar todas as facetas desse instrumento que é quase um símbolo do gênero musical. 

Cativante, A TODO VOLUME é uma aula de guitarra (e de Rock) proferida por Jack White (The White Stripes), The Edge (U2) e ninguém menos que Jimmy Page (Led Zeppelin). Recomendo! 

CADILLAC RECORDS


Antes do Rock havia o Blues. Este estilo nasceu nas plantações de algodão dos EUA, onde os negros entoavam canções de cunho religioso (spirituals) durante o trabalho. Posteriormente, alguns pioneiros adicionaram guitarras e trouxeram o enredo das músicas para temas mais mundanos, surgindo assim o Blues. 

Dentre esses pioneiros estavam Muddy Waters, Howlin’ Wolf, e Chucky Berry, que talvez nunca tivessem alcançado projeção alguma se não fosse a Chess Records, gravadora fundada por Leonard Chess, que tinha um sonho simples: comprar um Cadillac. 

A FERA DO ROCK

Great Balls Of Fire


Divertido e cativante, esse longa conta a trajetória do polêmico e irreverente Jerry Lee Lewis. 

Conhecido por seu temperamento que ia do brincalhão ao agressivo numa fração de segundos, Jerry Lee revolucionou a indústria do Rock, já que tocava piano num mercado dominado por guitarristas. Vai por mim, este filme é garantia de boas risadas! 

CONTROL 


Produzido todo em preto e branco, o melancólico CONTROL conta a história da formação da banda tida como precursora da música eletrônica, o Joy Division, girando em torno principalmente de seu líder, o problemático Ian Curtis. 

Dono de uma personalidade conturbada e portador de epilepsia, Curtis era o letrista e vocalista do Joy Division, com sua dança peculiar e seus frequentes ataques, às vezes até durante as apresentações. 

Curtis suicidou-se aos 23 anos de idade e os remanescentes do Joy Division formaram a banda New Order, que está ativa até os dias de hoje. 

ROCK STAR


Essa é a história do sonho de muitos rockeiros por aí… ROCK STAR conta a saga de Chris Cole, um rapaz pobre da periferia que canta numa banda cover dos Steel Dragons, sua banda de heavy metal preferida. 

Quando o vocalista dos Steel Dragons deixa a banda, surpreendentemente Chris é convidado para substituí-lo e vê diante de si a oportunidade de tornar-se o seu grande ídolo. 

BOHEMIAN RHAPSODY 

Lançamento no Brasil: Novembro de 2018


Quase caí da cadeira quando vi este trailer. BOHEMIAN RHAPSODY vai contar a história de uma das maiores bandas de rock de todos os tempos e de um dos maiores vocalistas do planeta: Queen e Freddy Mercury! 

Pelo que pude perceber do trailer, o filme girará em torno de seu gênio criativo, Freddy, que será interpretado pelo talentosíssimo Remi Malek (Mr. Robot) 

Este promete! 

Bom pessoal, espero que assistam os filmes que indiquei, pois são garantia de um ótimo entretenimento e, é claro, muito rock n’ roll! 

Até a próxima, gente! 

16.5.18

{Resenha} Frida e Trótski: A História de uma paixão secreta


Título Original: Les Amants de Coyoacán
Autor: Gérard de Cortanze
Editora: Planeta
Sinopse: 1937. Perseguidos pelo fascismo e pelas forças stalinistas, Leon Trótski e sua esposa, Natalia Sedova, fogem para o México, onde pedem asilo. Frida Kahlo e Diego Rivera oferecem abrigo aos dois russos, que são então acolhidos não apenas na célebre Casa Azul, mas também no agitado círculo de amigos intelectuais e artistas do casal mexicano. Depois de anos repletos de perigos e conflitos com o governo de seu país, os Trótski enxergam na hospitalidade de Frida e Diego um raio de esperança, a quase certeza de dias melhores.
No entanto, a paz de Leon parece ameaçada pelos encantos e pela extravagância de Frida, mulher brilhante, sensual, livre e em constante ebulição, colocando o escritor em um conflito interno entre o dever e o desejo. A Cidade do México, sempre tão colorida e caótica, equilibrada entre a magia e a loucura, é palco da história desses dois amantes, dispostos a aproveitar cada encontro como se fosse o último. Mas a morte espreita a cada esquina, e os perseguidores do revolucionário russo estão prestes a encontrá-lo. Nessas circunstâncias, o amor pode ser uma urgência, mas a luta, um imperativo.

Não sou muito de ler biografias, já tentei ler algumas e falhei miseravelmente. Mas quando vi a capa desse livro e o tema, a história que ele conta, eu quis arriscar. E que lindo que é!

Admito que não conhecia muito da vida dos dois, embora sejam figuras históricas importantes. Claro que sempre se conhece o básico, se estuda o básico. E a imagem que eu tinha dos dois eram imagens passadas por outras pessoas, tanto que da Frida Kahlo, embora seja dona de muitas cores, eu imaginava como uma mulher triste e amarga, que refletia em suas pinturas suas tristezas. Mas não. Gérard de Cortanze, um dos maiores escritores de autobiografias, me deu uma imagem completamente diferente dessa pessoa tão incrível!

A história começa com a fuga de Trótski e Natalia, em busca de proteção entre os seus. O Governo do México lhes oferecera proteção desde que ele não se envolvesse com política e realizasse pequenos trabalhos, então é claro que o casal, após tantas perdas e perigos, aceitaram a proposta. Aqui para mim já foi uma novidade, não sabia que tinham estado no México! Tenho o costume de pesquisar todas as informações que uma história conta, desde séries baseadas em pessoas reais, a livros. Assim me situo melhor sobre o tempo, pois sabemos que em ambos os veículos não temos a verdade completa - não cabe.

Quem os recebe no porto são Frida Kahlo e Diego Rivera. Ali, já saiu uma faísca entre Frida e Trótski, mas o homem era oferecido, minha gente! Não podia ver um rabo de saia colorido que já corria pra cima!

Ficaram hospedados na Casa Azul, onde o próprio casal artista viveu. Se pesquisar na internet irá encontrar diversas fotos, pois hoje a residência é o museu Frida Kahlo. Foram dias em que Trostki e Natalia viveram em relativa paz, mesmo que cercados da guarda de proteção. Tiveram contato com diversos pensadores e artistas que pertenciam ao círculo de Diego e Frida; sorveram de toda a exuberância da arte e da terra mexicana, todo o calor humano que proporcionam.

Não havia como não se apaixonar por Frida, descrita como o coração e alma de todas as festas. E, no entanto, tão deixada de lado por Diego que não demorava nunca em traí-la com outras mulheres. Vi no casal muito de um cuidado de mãe e filho, embora Diego nunca permitisse que as traições viessem de Frida. 

Leon e Frida mantém seu romance em segredo e é muito bonito de observar. Embora haja suspeita, eles conseguem se afastar ficar juntos. Frida já o deseja desde o primeiro momento, talvez por desafir Diego. Mas se transforma em paixão conforme vão seguindo.


Os diálogos combinam com os personagens, os desafios que acontecem e como lidam são muito interessantes. Acredito que o autor conseguiu transmitir belamente o romance secreto dessas figuras históricas e revolucionárias, como também um amor revolucionário. 

Gostei demais das descrições do autor, das cores e figuras. Cita várias pinturas da Frida e várias passagens de sua vida, ao mesmo tempo que msotra também como foi a passagem de Leon Trótski, suas desavenças e complicações políticas; a presença ferrenha de Diego Rivera e suas contradições.

Para quem deseja se aproximar dessas personalidades, ver um lado mais humano, Frida e Trótski: A história de uma paixão secreta é essencial. Te guiará por um lado que você não esperava, embora já deva conhecer um pouco de todos os presentes nessa história.


~Livro recebido em parceria com a editora~

15.5.18

13ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços 2018


Bom dia pessoal!! Sei que ando meio sumidinha, a vida anda muito corrida, as resenhas andam meio atrasadas, mas juro que estou me esforçando para colocar tudo em dia e recuperar o ritmo de leitura, resenhas e postagens.

Mas hoje vim aqui (já com um pouco de atraso) contar para vocês como foi a minha experiência no Flipoços 2018. Gostaria de salientar aqui, que aprendemos que Flipoços é um substantivo masculino, apesar de algumas vezes usarmos como feminino hahahaha O motivo é que Flipoços se refere ao Festival Literário, e não à Feira do Livro. Ou seja, são dois eventos acontecendo juntos na nossa cidade maravilhosa todos os anos.

Crachazinho maroto para acompanharmos tudo de pertinho


Segundo a carta da curadora, Gisele Corrêa Ferreira, “O Flipoços é um festival eclético, diverso, apartidário, temático e aberto a todas as formas de pensamento. Talvez, o único do Brasil com essa abrangência e que tem na literatura sua principal fonte de compreensão dos outros saberes.” Dessa forma, o tema escolhido para o festival 2018 foi “A Literatura e os outros Saberes”, procurando dialogar com filosofia, culturas milenares, saúde e bem-estar, artes plásticas, ciência e tecnologia, diversidades, tendo a literatura como base formadora de todas essas expressões.

Sobre a minha experiência, acredito que foi muito rica e bem-aproveitada, apesar do pouco tempo que tive para me dedicar ao festival esse ano.

O primeiro dia que fui, mal andei pela feira, mas acompanhei um bate-papo leve, descontraído e divertido com o escritor/poeta Lucão, mediado pelo meu amigo músico/poeta Tokinho Carvalho.

Lucão e Tokinho falando sobre poesia
Lucão (se não conhecem, sigam aqui) falou um pouco sobre sua relação com a poesia, seus poetas favoritos e de onde surgiu sua vontade de também se tornar um, como um processo de terapia para vencer a timidez. Eles discutiram essa nova geração de “poetas de internet”, da qual ambos fazem parte, e que vem crescendo cada vez mais. Porém, eles acreditam que não se pode utilizar apenas essa ferramenta, e por isso Lucão resolveu lançar seus poemas em forma de livros e Tokinho de livretos, produzidos por ele mesmo.

Dois Avessos, livro que Lucão está lançando agora em parceria com Fabio Maca, foi produzido de forma independente, como uma forma de celebrar a amizade entre eles, que se consideram “avessos” em sua forma de escrever e pensar. Lucão também contou que seu próximo projeto já está em processo e que está sendo um grande desafio, pois ele decidiu sair de sua zona de conforto e escrever um romance (a previsão é que possamos conferir esse trabalho no final de julho).

Lucão
Tokinho também aproveitou o Flipoços para lançar mais um livreto (algo que se tornou tradição), chamado O Pior Livro do Ano. Não é porque é meu amigo não, mas pensa numa pessoa talentosa, tanto escrevendo, quanto tocando, quanto cantando! Sou fã e não abro mão de comprar todos os livretos e divulgar o trabalho dele sempre por aqui. Inclusive, já rolou até uma entrevista com ele aqui no blog, no Flipoços de 2016 (link aqui). Seu trabalho lindo pode ser conhecido aqui.

Tokinho Carvalho

Marcos DeBrito, Pedro Almeida e Victor Bonini
Tivemos também duas novidades que amamos esse ano. A primeira foi a Quinta-Feira Noir, que destaca autores e obras da Literatura Policial e que vai se tornar uma parte permanente do Festival. (Alguém consegue imaginar minha felicidade quando li isso na programação?).

Para essa primeira edição, o tema “Medo, surpresas e reviravoltas – A Nova Literatura Nacional de Terror e Mistério” foi discutido pelos jovens autores Victor Bonini e Marcos DeBrito, com mediação do Pedro Almeida, Publisher da Faro Editorial. Marcos também é cineasta, e exibiu um de seus curtas metragens de terror que impressionou a todos. Os dois autores esbanjaram simpatia e conhecimento sobre literatura policial e de terror, contando sobre suas influências, seu processo de escrita, e a importância das reviravoltas que surpreendem o leitor ao final do livro.



Victor Bonini
Marcos DeBrito






















A outra novidade foi a Casa Philos, que utilizou o maravilhoso espaço do Museu Histórico e Geográfico da cidade para trazer oficinas, debates e conferências sobre cultura e literatura, integrando diversas áreas de saberes.

Casa Philos - Museu Histórico e Geográfico
Também no espaço do Museu, o Flipoços recebeu a Lab Pub, uma escola de publicação e mercado editorial 100% EAD. Participamos de uma apresentação com o nome de “Afinal, o que faz um editor de livros?”. Durante duas horas, Alessandra Ruiz, editora de aquisição da Sextante, nos deu uma aula sobre tipos de editores e todo o processo do lançamento de um livro desde o início. Foi um encontro muito gostoso, que passou super rápido e nos deixou cheias de vontade de conhecer mais sobre esse mundo editorial. Se você também tiver interesse em se aprofundar e conhecer um pouquinho mais sobre a carreira de editor, dá uma olhadinha no site da Lab Pub aqui.

Alessandra Ruiz - Editora Sextante
Bom galera, tentei resumir um pouquinho do que vi e aproveitei no Flipoços desse ano, que infelizmente não foi tanto quanto gostaria, já que a programação como sempre estava fantástica todos os dias. Quanto à Feira do Livro, entre meus garimpos, acredito que eu tenha batido meu recorde: 18 livros adquiridos! Hahahahaha Eu não tenho controle, eu sou compulsiva! Queria ter tempo para ler todos os livros que compro, pois a lista dos não lidos da minha estante só aumenta! Ano que vem tem mais! Venham conhecer o Flipoços em 2019!


14.5.18

{Flipoços 2018} Retorno de pausa e Flipoços 2018!


E aí pessoas? Sentiram nossa falta? 

Finalmente voltei da minha semaninha de férias, estava precisando de uns dias para aproveitar o Dolce far niente! Mas agora estou de volta, organizando tudo o que deixei de fazer essa semana.

Se nos acompanha no insta (ainda não nos segue? Clica aqui! Tem foto de livro, de dogs lindos e fofos que são os destruidores da casa!, tem muita coisa por lá!) viu que até que não fiquei muito parada, reorganizei minha estante… Duas vezes! Em breve tiro fotos e falo mais sobre o que tem nela, acho que vale a pena! 

E já digo que preciso diminuir minhas compras de livros… Então por favor Amazon, pare de fazer promoções tentadoras para a amiguinha aqui, okay? Não tem mais espaço!!! <o> 
Anyway, tivemos aqui a Flipoços 2018! E eu quase trouxe a feira inteira para casa, tá tudo lá no insta! Teve muita coisa boa e barata na Feira do Livro, comprei muitos livros que desejava por 10 reais só,este ano realmente compensou tudo! 

No primeiro dia da Flipoços já encontrei vários livros que desejava, garimpando pelos stands felizinha. À noite assisti a abertura, onde a realizadora do evento falou sobre as dificuldades e as flores de, por mais um ano, ter concretizado esse evento. A magnitude que ele alcançou é de fato impressionante, uma vez que tem alcançado terras internacionais, com a presença novamente de autores moçambicanos renomados, também chegou a Portugal e New York. 

Os eventos foram variados, muitos autores vieram falar sobre suas novas obras. Não consegui ir em todos este ano, pois estava em processo de saída de férias do trabalho e precisava adiantar um monte de coisas. A Amanda também falará sobre suas impressões do evento ainda esta semana! 

Algo novo e que gostei bastante foi a Quinta-feira Noir, com a presença dos autores Victor Bonini (tem até resenha de um de seus livros aqui!) e Marcos deBrito. Houve a discussão de um curta e também um bate-papo bem legal com os autores, que demonstraram um vasto conhecimento na área de thrillers!

Também houveram curso com o pessoal da Casa Phillos e do LabPub! Consegui ir no curso do LabPub e amei! Fiquei encantada com as meninas que apresentaram um vasto conhecimento sobre suas áreas e também sobre tudo o que há de novo no mundo da internet, inclusive memes! Foram extremamente simpáticas com todo mundo e fiquei desejando ser amiga pessoal delas huahuhauha! Acredito que esses momentos de aprendizado deveriam ser algo fixo agora na Flipoços, pois colocam o público da feira diante de tudo o que está acontecendo no mundo em vias literárias.

Tirei várias fotos e selecionei algumas para vocês verem um pouquinho de como foi!




 

























E é claro que esse tanto de autores bons que estiveram eu não poderia perder a chance de conseguir autógrafos nos livros deles, não é? E melhor ainda... Teremos sorteio! Então fique ligado que em breve teremos sorteios aqui no blog!!!