Menu

7.10.09

Testemunha Mortal


Neste décimo livro da série, Testemunha Mortal, já transformados no casal mais querido pelo público leitor, Eve e Roarke enfrentam um assassino corajoso e audaz, que não hesita em cometer um crime diante de milhares de pessoas, escondido pelo jogo de espelhos de um palco de teatro.

Na noite de estréia de uma peça de teatro o palco vira cena de crime quando o personagem principal da peça é morto em cena. A faca cenográfica foi substituída por uma faca real que entrou em seu coração. Agora Eve Dallas possui um caso de assassinato de uma celebridade em suas mãos, e nesse caso ela não é somente a detetive, mas também a testemunha do crime. E quando a imprensa descobre que seu marido é dono do teatro, há mais assédio da mídia do que ela pode lidar. A única saída é avançar rapidamente, perguntar tudo a todos e tentar ver diferença entre a verdade e a mentira. Já transformados no casal mais querido pelo público leitor, Eve e Roarke enfrentam um assassino corajoso e audaz, que não hesita em cometer um crime diante de milhares de pessoas, escondido pelo jogo de espelhos de um palco de teatro.


A fórmula é a mesma pra todos os livros da Série Mortal... crimes bem elaborados, soluções não tão na vista, Roarke e Eve discutindo ou fazendo as pazes... e que pazes! Uiii. A Eve mal-humorada, Roarke fazendo tudo por ela. Desta vez Eve tenta fazer um jantar para retribuir por tudo que ele faz por ela, o que gera algumas cenas hilárias.


Trechos:


"Considerando que em seu atual estado de espírito ela queria evi­tar Summerset a qualquer custo, Eve estacionou o carro na garagem. Então, como um ladrão, entrou sorrateiramente na casa por uma das portas laterais. Resolvera planejar o primeiro jantar íntimo da vida deles.



Não devia ser tão difícil assim, argumentou consigo mesma, ao entrar debaixo do chuveiro. Ela já liderara equipes táticas em nego­ciações de reféns, perseguira psicopatas e enganara malucos. Era esperta o bastante para preparar uma boa refeição e decorar uma mesa com sofisticação. Provavelmente..."

"Foi um choque fazer o inventário de uma coisa tão básica como pratos de comida e descobrir que seu marido tinha mais de cinqüen­ta aparelhos completos de jantar, dos mais variados tipos, padrões e materiais. Que tipo de maluco precisaria de cinco mil pratos diferentes? O seu maluco, lembrou, e quase engasgou ao analisar a lista de cristais."





1 comentários:

  1. Nossa que overdose da série mortal!!!! Agora me bateu uma invejinha boa de você, só consegiu ler até agora o primeiro livro da série. Mas acho que vou começar a correr atrás dos outros.

    Um xero.

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.