Menu

26.12.09

Se Houver Amanhã
Sidney Sheldon

Relata a história de uma mulher chamada Tracy Whitney, que se considerava a mulher com mais sorte no mundo. Ela ganhava bem em seu emprego e ia se casar com um homem da alta-sociedade, que era carinhoso e bonito, tudo o que uma mulher poderia desejar. Esse sentimento de felicidade durou somente até uma tragédia acontecer com sua mãe, e Tracy cair em uma cilada e ser condenada a quinze anos de prisão. Ela conseguiu a liberdade antes do prazo, e começou a bolar a vingança contra todos os que a haviam prejudicado. Gostou de enganar pessoas que enriqueciam à custa de outros e assim tornou-se uma ladra, que se passava por várias mulheres diferentes. Um detetive foi incumbido de desvendar o caso. Ele já sabia desde o começo quem era a mulher, mas precisava de provas, pois Tracy e seus crimes eram um desafio para a polícia de vários países.

INTELIGENTE...

Essa palavra é ideal para descrever esse livro, eu nunca havia lido nada do Sidney Sheldon, apesar das referencias boas que sempre ouvi a respeito dele, tenho que confessar que não achava que fosse gostar do estilo do autor, pode chamar de cisma tola. Ainda bem que sempre temos uma amiga ou outra para nos empurrar um livro, Thalita você me falou tanto desse livro que quando eu o vi na casa da Erika não resisti e o trouxe para casa. Quando comecei a ler não consegui mais parar, esse livro me emocionou, irritou, agradou e acima de tudo isso surpreendeu, claro que eu já sabia pelo resumo como seria a história, ou melhor, eu achava que sabia, pois a cada pagina lida um universo de surpresas surgia. Esse livro não é exatamente um romance dos que costumo ler, o ponto principal da história não é o romance que acontece, esse é apenas uma parte do livro, algo inevitável, o foco aqui é a Tracy e como alguma vezes a vida nos passa a perna para depois nos ajudar a levantar, esse livro em alguns momentos me lembrou doce vingança da Nora Roberts, se vocês já leram sabem do que estou falando, se não leram eu recomendo.

Estou muito feliz de finalmente haver lido algo desse autor, posso dizer a vocês que esse não será meu ultimo livro dele.

Minha nota: Um merecido 10.


24.12.09

Impressões Digitais
Barbara Delinsky


Em Impressões Digitais, Barbara Delinsky traz uma história intrigante desde o início, por meio de descrições minuciosas, o leitor consegue visualizar e entender perfeitamente todos os detalhes da trama e seus personagens.

Na história, Robyn Hart é uma jornalista que denuncia o incêndio criminoso que causou a morte de seu marido. Como as investigações resultam na prisão de um importante deputado, ela se torna uma protegida do Programa de Proteção a Testemunhas. Agora como Carly Quinn, toca sua vida, mas sem deixar o medo para trás. Sua única certeza é que, em algum momento, ela será encontrada e não terá como escapar.

Eu ganhei esse livro do Aluizio(Meu melhor amigo) e antes de falar de como eu gostei desse livro, quero agradecer a ele. Aluizio muitíssimo obrigado. Nem tanto pelo livro, claro que eu adorei o presente, mas quero agradecer principalmente por você fazer parte da minha vida. É engraçado como algumas coisas que não tem como dar certo acabam se tornando tão importantes, por isso pela pessoa que você é eu estou agradecendo. Bem, mas voltando ao livro, eu simplesmente amei, fazia um tempo que eu tava querendo ele, cheguei a pensar em pedir ao meu amigo secreto, mas devido o preço estar muito alto na época acabei deixando de lado e pedindo outro. Eu não tenho muita experiência com livros dessa autora, para ser sincera acredito que dela só li dois livros, mas a impressão que ela me deixou foi das melhores. Ao ler a sinopse do livro imediatamente fiquei atraída, quer dizer você deixar toda uma vida para trás e começar do zero por fazer algo que acredita ser o certo, eu não sei se teria essa coragem. É sobre isso que livro nos fala sobre recomeço, sobre fazermos o que é certo e não o mais fácil. Eu me apaixonei de cara pelo Ryan (nosso mocinho) ele é aquele tipo de homem que nos mostra que podemos sim confiar e nos entregar, por muitas vezes me peguei suspirando em trechos desse livro, a relação desse casal começa em meio a um emaranhado de mentiras e sobrevive; Sei que vocês devem estar pensando essa menina “viaja”, afinal é só um livro, mas tenho que confessar a vocês que quando estou lendo um livro como esse, minha esperança no mundo e nas pessoas se renova e não falo só da relação homem/mulher e sim da relação entre os seres humanos, pois esse livro é recheado delas.

Acredito que já falei demais, mas se você assim como eu adora "viajar" esse é o livro ideal.

Um feliz Natal para todos, desejo muita paz, amor e saúde, pois o resto à gente conquista. Ah, não posso deixar de desejar a vocês muitos e muitos livros, que o papai Noel seja generoso.


Ho Ho Ho...


Caminhada


Sei que na minha caminhada tem um destino e uma direção, por isso devo medir meus passos, prestar atenção no que faço e no que fazem os que por mim também passam ou pelos quais passo eu...

Que eu não me iluda com o ânimo e o vigor dos primeiros trechos, porque chegará o dia em que os pés não terão tanta força e se ferirão no caminho e se cansarão mais cedo...

Todavia, quando o cansaço houver, que eu não me desespere e acredite que ainda terei forças para continuar, principalmente quando houver quem me auxilie...

É oportuno que, em meus sorrisos, eu me lembre de que existem os que choram, que, assim, meu riso não ofenda a mágoa dos que sofrem: por outro lado, quando chegar a minha vez de chorar, que eu não me deixe dominar pela desesperança, mas que eu entenda o sentido do sofrimento, que me nivela, que me iguala, que torna todos os homens iguais...

Quando eu tiver tudo, farnel e coragem, água no cantil, e ânimo no coração, bota nos pés e chapéu na cabeça, e, assim, não temer o vento e o frio, a chuva e o tempo.

Que eu não me considere melhor do que aqueles que ficarão atrás, porque pode vir o dia em que nada terei mais para minha jornada e aqueles, que ultrapassei na caminhada, me alcançarão e também poderão fazer como eu fiz e nada de fato fazer por mim, que ficarei no caminho sem concluí-lo...

Quando o dia brilhar, que eu tenha vontade de ver a noite em que a caminhada será mais fácil e mais amena; quando for noite, porém e a escuridão tornar mais difícil a chegada, que eu saiba esperar o dia como aurora, o calor como bênção...

Que eu perceba que a caminhada sozinho pode ser mais rápida, mas muito mais vazia...

Quando eu tiver sede, que encontre a fonte no caminho, e quando eu me perder, que ache a indicação, a seta, a direção...

Que eu não siga os que desviam, mas que ninguém se desvie seguindo os meus passos...

Que a pressa em chegar não me afaste da alegria de ver as flores simples que estão a beira da estrada, que eu não perturbe a caminhada de ninguém, que eu entenda que seguir faz bem, mas que, às vezes, é preciso ter-se a bravura de voltar atrás e recomeçar e tomar outra direção...

Que eu não caminhe sem rumo, que eu não me perca nas encruzilhadas, mas que eu não tema os que assaltam-me, os que embuçam, mas que eu vá onde devo ir e, se eu cair no meio do caminho, que fique a lembrança de minha queda para impedir que outros caiam no mesmo abismo....

Que eu chegue, sim, mas, ainda mais importante, que eu faça chegar quem me perguntar, quem me pedir conselho e, acima de tudo, me seguir confiando em mim !



(Ponsancini)

Feliz Natal e um ano novo maravilhoso.
Que nosso papel noel siga o exemplo desse acima... rsrsrs


21.12.09


Para Sempre - Os Imortais - Volume 1
Alyson Noel


Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante. Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais. Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do i-pod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor. Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida... e apaixonada.

O livro me chamou atenção inicialmente pela capa e em seguida pela sinopse e desde então entrou na minha lista de aquisições e ontem felizmente tive o prazer de comprá-lo e posso dizer que valeu muito a pena. Já no inicio, o livro nos prende e nos proporciona um mistério para ser resolvido, afinal o que será que o Damen tem de especial que atrai tanto a Ever?A Ever é um adolescente que sofreu uma tragédia e a partir de então tem sua vida totalmente alterada, deve aprender a conviver com sua nova realidade, novo colegio, novos amigos, nova família e claro novos dons e principalmente vai precisar aprender a dizer adeus quando necessário. Este livro faz parte de uma serie e aguardo ansiosa pelos próximos.


Recomendo.