Menu

25.1.10



O Visconde que eu amo
Familia Bridgerton 02

A temporada começou este ano de 1814 sem que existam razões para confiar em que vamos ver alguma mudança destacável como a de 1813. Como sempre, os atos de sociedade continuam cheios de mamães ambiciosas cujo único objetivo é ver suas preciosas filhas casadas com solteiros convenientes. As deliberações entre as mamães indicam o visconde do Bridgerton como seu partido mais cotizado para este ano e, de fato, se o pobre homem parece despenteado e seu cabelo alvoroçado pelo vento se deve a que não pode ir a nenhum lugar sem que alguma jovem senhorita sacuda suas pestanas com tal vigor e celeridade que provoca uma brisa de força impetuosa. Talvez a única jovem dama que não mostrou interesse pelo Bridgerton seja a senhorita Katharine Sheffield; sua atitude para com o visconde às vezes roça a hostilidade.


Nunca vi um casal mais turrão.
Ele insiste em casar com a irmã da Kate, Edwina.
Ela jura que ele, mulherengo como é, só casa com Edwina por cima do cadáver dela.
Deste impasse sai um livro divertido, leve, agradável de se ler em uma tarde de preguiça. Quase morri de rir com umas partes. Só ainda não descobri quem é a "bendita" fofoqueira de plantão. Veremos se no próximo livro eu descubro.

1 comentários:

  1. Eu fiquei surpresa com a identidade de Lady Whistledown... ((chocante)).

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.