Menu

28.1.10



Te dou meu coração
Família Bridgerton 03


Quando Sophie Beckett decidiu infiltrar-se um baile de máscaras, ela nunca esperava encontrar o Príncipe Encantado.
Benedict Bridgerton não acredita em amor à primeira vista ... até que ele viu a misteriosa mulher mascarada. Mas ela vai aceitar sua oferta antes que o elógio bate meia-noite?

Como uma nova Cinderela, Sophie consegue escapar de sua malvada madrasta para ir ao baile de máscaras. Conhece Benedict e ambos se apaixonam. Mas à meia-noite foge sem deixar rastros para Benedict, que passa a procurá-la. Algum tempo depois voltam a se encontrar e ele se apaixona novamente por ela sem reconhecê-la pois agora não passa de uma simples empregada. E muitas peripécias acontecem antes que possam unir-se e desvelarem seus segredos.


Adoro Contos de Fadas ou história que as lembrem, este livro foi especial. Me vi ( meus colegas de trabalho também . Oh! que mico.) às vezes rindo, ás vezes chorando. O romance entre Benedict e Sophie é tão comovente e bonito que me fez querer um amor assim pra mim. Ops! Eu já tenho o meu amor, mas que ele (meu amor) devia ter vindo disfarçado de contos de fadas, devia sim. Rsrrs

Trechos:

Quando Benedict descobre que está apaixonado pela Sophie...

“ E então o coração saltou um batimento, porque de repente "tudo" estava bem.
Amava-a. Não sabia como ocorreu isso, só sabia que era certo.
Não era só que ela conviesse a suas necessidades corporais. Tinha havido montões de mulheres convenientes nesse sentido. Sophie era diferente. Fazia-o rir. Fazia-o desejar fazê-la rir. E quando estava com ela... Bom, quando estava com ela a desejava desesperadamente, mas durante esses momentos em que seu corpo conseguia manter-se controlado... Sentia-se contente, satisfeito.
Era estranho, isso de encontrar uma mulher que pudesse fazê-lo feliz só com sua presença. Nem sequer precisava vê-la, nem ouvir sua voz, nem cheirar seu aroma. Simplesmente precisava saber que estava aí.
Se isso não fosse amor, não sabia o que era.
Contemplou-a, tratando de prolongar o momento, de reter esses instantes de perfeição total. Viu que algo se abrandava em seus olhos, e a cor pareceu fundir-se, converter-se de uma brilhante esmeralda em um musgo brando e harmonioso. Entreabriram-se e abrandaram os lábios e compreendeu que tinha que beijá-la, e não porque o desejasse, mas sim porque tinha que beijá-la.
Necessitava-a junto a ele, debaixo dele, em cima dele.
Necessitava-a dentro dele, ao redor dele, como uma parte dele.
Necessitava-a como necessitava o ar.
E, pensou nesse último instante racional antes que seus lábios encontrassem os dela, necessitava-a nesse preciso momento”

Quando ele descobre que a criada e a mulher do baile são a mesma mulher...

"De repente, fez sentido. Apenas duas vezes na sua vida, ele sentiu essa inexplicável, quase mística atração por uma mulher. Ele pensou que notável, ter encontrado dois, quando em seu coração, ele sempre acreditou que havia apenas uma mulher perfeita para ele lá fora.

Seu coração estava certo. Havia apenas um. "

2 comentários:

  1. Tha, estou aos suspiros... Adorei esse trecho, adoro homens que admitem estar apaixonados.

    Adorei sua resenha e com certeza quero ler esse livro.

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Por enquanto "Te dou Meu Coração" tá sendo o melhor da Série Bridgerton...
    Bjão...

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.