Menu

22.7.10

Os Devassos - Harold Robbins

54526444_1 Os Devassos
O maior erro de Loren Hardeman não foi preferir seu maior executivo por ocasião da escolha de seu sucessor no comando da Bethlehem Motors. Sua falha mais grave foi subestima-ló. Disposto a se vingar das humilhações que sofrera, o ex-piloto e engenheiro Angelo Perino agora quer tirar a companhia das mãos do clã Hardeman, e a melhor oportunidade de cumprir seu objetivo surge quando ele é chamado de volta à empresa para supervisionar o projeto de um novo carro esportivo. No seu caminho, o único grande obstáculo ainda é Loren III, neto do patriarca e um rival poderoso. Os devassos é uma historia de inveja, lascívia e disputa de poder na qual Harold Hobbins dá prosseguimento à trama de O Garanhão.
Vou começar dizendo que eu não tinha a mínima vontade de ler esse livro e que o fato deu ter lido é acaso do destino, deixa eu explicar a vocês… Todos os meses temos encontros aqui na minha cidade que para aqueles que não sabem é Fortaleza/Ce onde um grupo de amigas se reúne para fazer aquilo que mais gostamos: falar sobre livros, como bônus trazemos vários livros emprestados para casa e esse foi um dos que eu trouxe, mas não para ler e sim para devolver a dona que no encontro desse mês não pode ir. Então foi isso, trouxe o livro para devolver e sem intenção de lê-lo, mas algo me fez pegar o livro para folhear e quando li a primeira página fui pega pelo autor e só consegui parar quando terminei o livro. Vocês devem estar pensando: “Nossa, esse livro desse ser maravilhoso”, não vou dizer que não seja, ele é, mais de uma forma Crua, forte e impactante.
Esse livro é continuação de outro titulo do autor que se chama o Garanhão e como o nome diz e este livro reafirma, o personagem principal dos dois livros simplesmente fica com todas as personagens do livro, isso mesmo, ele não é fiel a ninguém e para ele usar o sexo para conseguir algo é normal, afinal no mundo em que vive o mais importante é derrotar seu inimigo e o maior inimigo de Angelo é o fraco Loren III, herdeiro legitimo da Bethlehem Motors empresa de fabricação de automóveis. Este livro nos possibilita conhecer um pouco mais de como aconteceu a explosão automobilística nos estados unidos no inicio do século XX, por isso em alguns momentos o livro detalha as partes históricas da época.
O livro conta a trajetória de vida de muitos personagens secundários e nos mostra suas personalidades de forma detalhada, seus medos, sonhos, ilusões e cada pequeno detalhe que nos ajude a conhecer cada um de forma única. Em alguns momentos me vi sem saber quem era o vilão da história, apesar do autor colocar Angelo Perino como personagem principal, ele está longe de ser um “mocinho” que gostaríamos de encontrar. Na verdade ele é extremamente egoísta e sua maior preocupação é fazer o carro perfeito. Sua relação com sua esposa é o que poderíamos chamar de aberta, ela com seus casos e sabendo dos casos dele, mas como ela diz: “O importante é que você me ame mais” e claro que ele ama…
Eu poderia continuar escrevendo sobre esse livro, mas para que vocês consigam entender o que estou expondo aqui, recomendo que leiam o livro, apesar de não ser o tipo de livro que estou acostuma a ler, ele me prendeu e me marcou. Mesmo com minha amigas dizendo que sou louca por ter gostado desse livro, vou procurar outros livros do autor, mas vou esperar passar um tempinho para ler um livro dele novamente.
 
harold-robbinsx
Registrado com o nome de Harold Rubin, Robbins passou a infância num orfanato. Frequentou a Escola Secundária George Washington e, depois de deixar a escola, começou a trabalhar em vários empregos.
Robbins começou aos 20 anos vender açúcar para o comércio atacadista. No início da Segunda Guerra Mundial, Robbins tinha perdido a sua fortuna e se mudou para Hollywood, onde trabalhou nos estúdios da Universal, primeiro como um balconista de remessa. Depois ele se tornou um executivo de estúdio.
O primeiro livro dele, Nunca Ame um Estranho, (1948) utilizou a própria vida dele como um órfão nas ruas de Nova York e criou controvérsia com sua sexualidade gráfica. Ian Parker diz que de acordo com Robbins, Pat Knopf comprou o livro porque "foi a primeira vez li um livro em que numa página você teria lágrimas e na próxima página você teria um espanto."
Os Comerciantes de Sonho (1949) era sobre a indústria de filme de Hollywood. Novamente Robbins misturou as próprias experiências dele, fatos históricos, melodrama, sexo, e ação em uma história rápida e comovente.
O romance Uma prece para Danny Fisher (1952) foi adaptado para o cinema sob o título Crioulo de Rei (1958) , contou com a participação de Elvis Presley.
Ele se tornaria um dos maiores autores de best seller do mundo, publicando mais de 20 livros que foram traduzidos em 32 idiomas e vendido mais de 50 milhões de cópias. Entre os livros mais conhecidos dele está Os Carpetbaggers, baseado na vida de Howard Hughes, que leva o leitor de Nova York para a Califórnia, da prosperidade da indústria aeronáutica para a fascinação de Hollywood. Sua seqüela, O Raiders, foi publicada em 1995.
Em 1982, Robbins, devido a problemas num quadril foi forçado a usar uma cadeira de rodas, no entanto nunca deixou de escrever.
Ele visitou muitas vezes a Riviera Francesa e Monte Carlo (Mônaco) até a sua morte no dia 14 de outubro] de 1997 de parada cardiorrespiratória aos 81 anos. Ele foi enterrado pelas Primaveras dePalma Mortuary & Mausoleum em Palma Pula, Califórnia.
Harold Robbins tem uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood, na 6743 Boulevard de Hollywood.

11 comentários:

  1. Ju,

    Como já te falei antes...Vou fugir desse autor...

    Mas sua resenha, quase, quase me fez mudar de ideia...

    Bjos,

    ResponderExcluir
  2. Jê, eu mesmo se tivesse sido avisada não teria lido nada dele não, mas como fui pega por ele não teve jeito tive que ler...

    E agora fica aquela coisa me dizendo, pega outro livro... Pega outro livro...

    Sei não, mas isso é muito estranho...rsrs

    ResponderExcluir
  3. Eu li, Gostei mais ou menos.

    Talvez pq eu tenha lido direito os Devassos em antes passar pelo Garanhão.

    Apesar de ser uma linguagem bem direta e por vezes crua, tive momentos de cochilo durante a leitura por incrível que pareça.

    Ah sou fã da Betsy

    ResponderExcluir
  4. ......... '/”\,
    ...___/’ . .’\___
    .. “-, . . . . . . ,-“
    ...... ) . . . . (
    .... / . ,-~-, . \
    .. ’-“¯ : : : ¯”-‘

    Oieee!
    vim conferir as novis!
    tudo bacaninha por aqui!
    um ótimo restinho de semana!
    =D

    * * ( ' ""() Bye
    * ("( 'o', ) bye
    • (")(")(,,) * Vivian

    ResponderExcluir
  5. Esse titulo me atrais... mais será que lerei??

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Ju,
    Adooreeeeeeeeiiiii seu post!!
    Realmente Harold Robbins não é um autor para qualquer um ler não, ele descreve uma realidade bastante crua e sem artifícios, mas as estórias são tão verdadeiramente bem escristas e bem desenvolvidas que você não consegue desgrudar do livro até chegar ao final. Já li deste autor os Pervertidos e outros que não estou lembrando agora (se você prestar atenção a maioria dos títulos dos livros dele tem conotação sexual).
    Ao ler seu post me deu vontade de ler este livro e também outros títulos que ainda não li.
    bjus,

    ResponderExcluir
  7. esse autor, é um dos melhores do mundo, eu tive a oportunidade de ler uns 10 livros dele, dentre eles, Os Insaciáveis, Escândalo na sociedade, Um contador de histórias, Stilleto... entre outros varios, sou fã de Robbins, mas é uma pena, os livros dele nao serem encontrados facilmente, mas parabens pelo post de Os Devassos ^^

    ResponderExcluir
  8. Sou suspeita para falar de Robbins, visto que ele é o meu escritor preferido, só podendo ser comparado a Sidney Sheldon.
    Já li muitos livros dos dois. São maravilhosos. E incomparáveis, mas em Robbins há algo que me atrai de modo irresistível.

    ResponderExcluir
  9. A cada livro que leio do Harold Robbins, penso ser melhor do que o anterior.
    Como não se emocionar com os personagens que ele cris, e as estórias incríveis vividas por eles?
    Concordo que é uma leitura forte, com vocabulário um tanto pesado.
    Mas, convenhamos... É impossível ler esse escritor e não se encantar com tamanha criatividade e talento.
    Eu leio muito...No mínimo um livro por semana. E já li todos os livros do Robbins, disponíveis na biblioteca publica da minha cidade.
    Sou apaixonada pelo modo dele escrever.

    ResponderExcluir
  10. Simplesmente adoru harold e seus livro

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.