Menu

23.8.10

Ame o que é seu - Emily Giffin

AME_O_QUE_E_SEU_1278871815P

Ame o que é seu

LOVE THE ONE YOU'RE WITH

Sinopse

“Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?”.

O tema deste livro é aquela pulga atrás da orelha de imaginar como seria a vida se tivéssemos feitos outras escolhas. Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou

Em Ame o que é seu o leitor encontrará a história de uma mulher (Ellen) dividida entre o amor real e aquele fatídico “ E, se”.

O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mútua e o quanto um desperta o melhor do outro. Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, aquele que partiu seu coração sem se explicar, aquele que ela não conseguiu esquecer.

Quando o reaparecimento dele desperta sentimentos há muito adormecidos, Ellen se põe a questionar se sua vida atual é de fato como ela queria que fosse.

O desenrolar da história é contagiante, pois a cada página acontecem novas cenas que é quase impossível abandonar a leitura, ou ... não se colocar em seu lugar.

Este romance figura nas principais listas norte-americanas há 20 semanas e todos os comentários são muito parecidos: “Seus romances são cativantes e sensíveis, difíceis de largar”. É comparada pelos leitores a Marian Keys, autora de Melancia, Férias e Sushi.

Como seria a vida se tivéssemos feito outras escolhas?”

Já temos uma resenha desse livro aqui no blog feito pela Rafinha, mais como a Juliana diz cada pessoa tem seu ponto de vista. Então...

Esse livro caiu em minhas mãos em uma boa hora. O que ele nos traz é nada mais e nada menos que nossos questionamentos. Questionamentos reais. Dúvidas essas que a maioria das pessoas que tem um relacionamento têm. Sejamos sinceras. Todos se perguntam sim, se a pessoa que está ao seu lado é a sua “alma gêmea”. Mesmo que seja naquele momento de brigas, onde estamos com a cabeça quente, ou quando estamos abrindo mão de algo que queremos em função do outro. Ou ainda quando ele prefere o futebol a mulher. Quando ela prefere a novela a estar com ele. Não sou psicóloga mais porque será que nunca o outro quer que tenhamos contato com um antigo namorado(a). Será que a insegurança de um reflete no outro. Todos nós temos incertezas. Ao mesmo tempo que questionamos se essa pessoa é a ideal, temos medo de perdê-los.

Imaginem a situação de Ellen reencontrar o seu antigo namorado… Aquele namorado que marcou. Que você achava que era pra sempre. E ver que ele continua lindooooo.

“Mesmo assim, apesar da minha promessa de tirar o Léo completamente da minha cabeça, eu não consegui me livrar dele por toda a noite, nem mesmo durante o jantar com o resto da família.”

Somos humanas. Ellen é humana. Infelizmente (ou felizmente) temos esse tipo de questionamento. Precisamos que aconteçam coisas que apimentem a relação. Quem nunca teve uma briga e depois teve A reconciliação. No final nem lembrou que brigou ou porque brigou. Não quero aqui(longe de mim) pregar que devemos nos questionar. Assim como tem pessoas que se questionam, tem pessoas que não. O livro não quer isso, muito menos eu. Queremos apenas frisar o que o título bem diz “Ame o que é seu”.


8 comentários:

  1. Ahh!! *__* Eu estou doida pra ler esse livro!! Nunca li nada parecido, mas parece ser contagiante (e emocionante) mesmo como você diz :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Lili, adorei a resenha. Muito interessante esse livro, não conhecia a autora e nunca tinha ouvido falar deste livro. Quando minha pilha diminuir entro na fila para pegar emprestado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, diz tudo que o livro nos passa, li ele faz uns 3 meses e me deu vontade de ler novamente... Bjos

    ResponderExcluir
  4. Isso me fez pensar... Escolhas... Bjs.

    ResponderExcluir
  5. adoreeei demais. E essa capa me encantou desde sempre.

    ResponderExcluir
  6. muito fofo esse livro. recomendadissimo. :D

    ResponderExcluir
  7. Lili...adorei sua resenha...
    e como a Ju já frisou cada um tem sua opinião,apesar da nossa ser bem parecida..rsrsrs
    Temos também modos de escrita diferente...Então vale tudo!!
    bj

    ResponderExcluir
  8. é inegavel o talendo de emily, com seu jeito de escrever ela leva o leitor a reflexões sobre a importancia de estarmos bem conosco antes de tentarmos fazer e ser o melhor para o outro
    Gostei mais da outra capa :)

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.