Menu

14.1.10



Esplendor Secreto
Sandra Brown

Depois da morte do filho Joey, um vazio horrível se apossou de sua vida. Sozinha, divorciada e com o coração dilacerado, Arden Gentry sente que é hora de acertar contas com o passado. Agora que Joey se foi, Arden está determinada a encontrar o outro filho que entregou à adoção, no momento do nascimento, para salvar o casamento e para poupar a família da ruína financeira. Ela está convencida de que a criança que nunca teve em seus braços poderia diminuir sua terrível dor. Depois de anos procurando por essa criança, Arden deixa Los Angeles e segue para o Havaí, onde o menino está vivendo com o pai, Drew McCasslin, um famoso tenista que acabou de perder a mulher em um acidente de carro e cuja carreira passa por momentos críticos. No paraíso tropical do Havaí, Arden começa a ter receios acerca da decisão de entrar em contato com Matt, porque ela sabe que reencontrá-lo significaria ressuscitar toda a verdade sobre o seu nascimento.

A Sandra não inventou a polvora! Nem de longe o livro é o melhor que já li, mas também não é o pior, como vi alguns criticos dizendo. Sou totalmente suspeita pra falar de livros que tenham crianças, acho sempre tudo bonitinho. O Matt é muito fofo, dá vontade de agarrar as bochechas, igual aquelas tias velhas e encalhadas quando vê um bebê rechonchudo. Quanto ao enredo ficou um pouco clichê. O romance aconteceu rápido demais, depois veio a enrolação... Se a Arden contava a verdade e perdia o grande amor da sua vida? Ou ocultava a verdade e perdia do mesmo jeito? Não creio que lê-lo seja uma total perda de tempo, dá pra ter uma leitura agradável...pra quem não espera grandes aventuras.


Escolhida
P. C. Cast e Kristin Cast

Neste terceiro livro da série House of Night os acontecimentos tomam um rumo misterioso e perturbador. Zoey tenta encontrar uma solução para ajudar Steve Rae, que luta para manter sua frágil humanidade, antes que ela se transforme em um monstro. Entretanto, salvar sua melhor amiga significa ir contra Neferet, e para conseguir o que quer, Zoey acaba se aliando a uma inesperada pessoa, tornando-se sua confidente e parceira. Para complicar, o horror atinge a Morada da Noite quando dois assassinatos ocorrem. Zoey se vê num drama pessoal e numa posição realmente delicada. Deve guardar segredos, até mesmo de seus amigos, tomar decisões muito importantes, e agora que acabou se envolvendo com um terceiro cara, deverá lidar com os três, já que não consegue se decidir entre eles.


Nesse livro você se vê mais e mais envolvida na história de Zoey, nos seus medos, anseios, alegrias, tristezas, surpresas... Escolhida mostra um coisa muito boa que é o valor de uma amizade. O quer nos faz questionar sobre como somos hoje com nossos amigos?!. Como se o seu problema com dois namorados fosse pouco, ela se envolve com um terceiro. Em determinados momentos do livro ( acho que da série toda) você torce por um diferente. Afinal quem nunca quis um pouquinho de cada homem em um determinado. Que seria o nosso ideal ( apesar de termos certeza que esse ideal não existe). Zoey amadurece muito nesse livro e suas escolhas se tornam cada vez mais dificeis. E abram os olhos pois podemos encontrar amigos onde menos esperamos.


O final foi surpreendente, Zoey tendo que enfrentar as consequências de seus atos e aceitando da melhor maneira possível isso. As autoras conseguiram deixar as histórias inacabadas para deixar aquele gostinho de quero mais. Nota dez para o livro.


13.1.10

Caminhos do Coração
Diana Palmer

Uma tragédia em sua vida a fez ir para as montanhas... Amanda Callaway, famosa vocalista do grupo musical Desperado, foi para um chalé no Wyoming repousar após um triste acontecimento que a fez perder a voz durante um show. E enquanto lutava para recuperar a saúde, conheceu Quinn Sutton, um rancheiro rude e sensual, que havia sido abandonado pela mulher e morava com o filho nas montanhas. E não fazia idéia de quem ela era!! E encontrar o seu verdadeiro amor!

Quinn Sutton não queria ninguém por perto. Muito menos uma mulher da cidade como Amanda. Porém, após ficar presa em seu rancho por causa de uma tempestade de neve, Amanda se aproximou do rancheiro solitário, provando que alguém como ela poderia partilhar os mesmos hábitos simples e valores antigos de um homem como Quinn. E até mesmo desejá-lo... Mas será que quando ele descobrisse quem ela era, Amanda o perderia para sempre?

Janeiro/2010

Eu e a Diana Palmer temos uma relação de amor e ódio e tenho que confessar que ultimamente não tenho lido um livro dessa escritora que tenha me cativado, em virtude do desafio literário decidi dar mais uma chance a essa escritora e como o tema de janeiro nos remetia a livros de banca decidi ler este livro e sinceramente não posso estar mais arrependida. O livro é uma enrolação geral, os diálogos e cenas se repetem o tempo todo como se a autora não tivesse conseguido criar cenários novos, 90% da historia acontece dentro de casa e apenas com quatro personagens que não conseguem cativar o leitor em nenhum momento, na historia em si o único personagem que ainda dá para engolir é o Joey (filho do Quinn) um garoto de 12 anos de idade. O Quinn nosso personagem principal é um homem mal amado que odeia as mulheres e que por isso trata a Amanda como bem quer e fala barbaridades que eu sinceramente tive vontade de falar poucas e boas para ele, uma diferença nesse livro é que a mocinha não é tão boboca como a maioria das mocinhas da Diana, ela até que tem fibra , mas fica o tempo todo num jogo de vontades e bobagens com o imaturo, virgem e sem noção do Quinn Sutton.

Estou feliz de haver cumprido a minha meta para Janeiro do desafio literário, ler um livrinho de banca é algo comum para mim que iniciei meu pequeno vicio com um romance maravilhoso da Anne Mather também de banca e hoje apesar dos ebooks e livros de livraria, tenho sempre a mão um livrinho de banca para leituras rápidas e divertidas, mas sinceramente fico muito triste de ter lido um livro tão ruim, acredito que eu e a Diana devemos mesmo seguir caminhos separados, para aquelas que gostam da autora não se ofendam com minha critica, essa é apenas a minha opinião tenho muitas amigas que adoram Diana e não conseguem ler nada da minha diva Nora Roberts, afinal gosto não se discute.


Até o próximo...



Matar por prazer
Linda Howard

Leal, bela, profissional, impecavelmente organizada: Sarah Stevens é uma mulher com diversas qualidades. Acima de qualquer coisa, uma excelente mordoma. Capacitada para administrar a rotina de mansões com destreza e eficiência, Sarah também é guarda-costas, motorista e atiradora experiente, indispensável para o juiz Roberts, um homem gentil e refinado por quem tem profundo carinho e respeito.


Certa noite, Sarah consegue impedir um assalto na residência de seu patrão, num ato de coragem que rende a ela "quinze minutos de fama" na imprensa local. Mas a exposição é o suficiente para atrair a atenção de um homem perturbado que, sem ela saber, fará qualquer coisa para possuí-la. A vida perfeitamente ordenada de Sarah é abalada por uma tragédia: o seu querido patrão é brutalmente assassinado. O investigador responsável pelo caso deixa claro que ela não é suspeita. Até que a situação se complica ainda mais. Acontece um segundo assassinato, e, dessa vez, apesar da falta de provas a ligando ao crime, Sarah não consegue escapar de se tornar suspeita.

A unica opção que lhe resta seguir com sua vida. Mas não percebe que um louco obsecado está armando uma grande armadilha...da qual ela não consiguirá escapar. Desse modo, Sarah logo se encontrará à mercê de um homen que a cobrirá de atenção e cuidados, sufocando-a com sua presença.

Comecei o livro achando que a mocinha seria uma chata, metida a valentona só porque sabia lutar e era boa atiradora, sem contar que na sinopse a mulher parecia mais o Superman, só faltava saber voar.... rsrs. Mas logo de cara , nos deparamos com uma mulher normal, com todas as inseguranças e apegada ao patrão,um juiz de 85 anos, muito fofo. Adoro idosos, acho que tenho uma tara por eles. Senti muito quando ele foi assassinado brutalmente. Tá, não vou contar a história toda. Se você gosta de bons livros policiais, vai gostar desse.


PS: Esqueci de contar que as cenas de sexo são ....uiiii.


11.1.10

Amante Consagrado
J.R Ward
Irmandade da Adaga Negra vol.6

Nas sombras da noite de Caldwell, Nova Iorque, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e seus assassinos. E existe um grupo secreto de irmãos como nenhum outro… Seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. E agora, um obediente gêmeo deve escolher entre duas vidas…Ferozmente leal à Irmandade da Adaga Negra, Phury se sacrificou pelo bem da raça, convertendo-se no macho responsável por manter a linhagem da Irmandade. Como o Primale das Escolhidas, vai ser o pai dos filhos e filhas que assegurarão que sobrevivam as tradições da raça, e, que haja guerreiros que lutem contra aqueles que querem que todos os vampiros se extingam.Como sua Primeira Companheira, a escolhida Cormia quer ganhar não só seu corpo, mas também seu coração para si mesmo... Ela vê o macho emocionalmente deteriorado atrás de toda sua nobre responsabilidade. Mas enquanto a guerra com a Sociedade Lessening se volta mais severa, e a tragédia mora sobre a mansão da Irmandade, Phury deve decidir entre o dever e o amor.


Como todos os livros da série esse é maravilhoso!!!Muitas surpresas são reveladas.

Demorei muito pra ler o livro...não que ele seja ruim bem longe disso,mas me bateu um bloqueio e não consegui continuar. Mas depois retornei ao livro e sem arrependimentos.

Phury é Lindo...Mas ele vive tanto em função dos outros que esqueceu dele mesmo e quem ele é...Cormia é doce e essa doçura esconde uma personalidade bem forte.Ela era tudo que o Phury precisava para mostrar o verdadeiro homem que ele é.




Beije-me enquanto durmo
Linda Howard

Era um emprego para matar. Eficiente, profissional e sem o mínimo de arrependimento, Lily Mansfield é uma assassina de aluguel contratada pela CIA. Seus alvos eram sempre os poderosos e corruptos, aqueles que nunca são atingidos pela lei. Agora, depois de dezenove anos de serviço, Lily se envolveu por razões pessoais num jogo perigoso, para o qual não recebeu permissão. Com atitudes cada vez mais ousadas, ela acabou comprometendo seus superiores, atraiu atenção indesejada e arriscou a própria vida. Apesar de o estresse e a tensão fazerem com que ela se sinta invencível e até mesmo um tanto convencida, Lily também sabe que pode ser eliminada num piscar de olhos. E, se for a sua hora, tudo bem. Ela pretende morrer lutando. Lucas Swain, um agente da CIA, também reconhece os sinais perturbadores na linha de fogo. A ordem que recebe é para matá-la ou prendê-la. Mas ele também é atraído para o jogo com Lily Mansfield, equilibra-se na corda bamba ao tentar evitar uma catástrofe mundial e, ao mesmo tempo, luta contra um inimigo obstinado que vigia todos os passos deles dois. Mantendo o foco no seu objetivo e atenta para não ser pega, Mansfield não vê o perigo mortal que está indo em sua direção. E terá que descobrir que a lealdade tem seu preço.



Tentei ler devagar... juro que tentei. Apreciar a obra de forma mais comedida, mas não deu. O livro é eletrizante do começo ao fim. E olha que pra eu dizer isso de um livro que tem como personagens principais uma assassina de aluguel e um agente da CIA é raro, sou preconceituosa quando o assunto foge muito da minha realidade... assassina como mocinha? Não pode, o livro não vai ser empolgante...ledo engano. Passei a leitura toda torcendo para que a Lily consiga completar sua vingança e ainda sair ilesa na história.