Menu

7.11.10

O Problema dos Livros

A Bruna do blog Supreme Romance escreveu um texto fabuloso falando sobre os problemas dos livros. Acho que o texto é digno de ser repassado, então pedi permissão a ela para copiar e colocar aqui para vocês. Dei muitas gargalhadas lendo, espero que você se divirta também.

Juliana Vicente

O Problema dos Livros by Bruna Britti.

Sim, estou revoltadíssima. Vou aproveitar que as pessoas estejam atacando os gêneros literários, e aproveito para dizer que tenho um grande preconceito com os livros, e vou dizer o porquê:

Romances de banca: A começar por eles. Ah sim, esse são os piores!!! O-d-e-i-o! Eu sempre conheço homens bonitões nesses livros, que sabem fazer de tudo: Eles são agente-secretos, as vezes são bilionários gregos (ou italianos), outros são cowboys machos bonitões que se dão super bem na cama… hellooo??!!! Isso está acabando com minha vida real! Não posso olhar pra nenhum homem na rua que acho barango…

E as capas? Móóó pegação ô! Tá bom, eu confesso: Eu tenho ciúmes da mocinha que sempre agarra o bonitão:

image

image

Romances policiais: Ah, sabe porque eu os odeio e tenho mega preconceito? Simples, o mordomo e/ou empregado quase sempre é o culpado. Agora não paro de olhar pro empregado aqui de casa, que por sinal tem gestos esquisitos demais. Humpf! Não posso esquecer que os mocinhos são sempre “fortudos”, sabem pular de um prédio em chamas carregando a mocinha nos ombros e agarra uma mocinha de jeito. E se for mocinha, ela está sempre com maquiagem em dia, enquanto sai atrás dos ladrões mais perigosos do mundo… (estou sentindo a depressão vir…)

Chick-lits: Romances leves e divertidos… E sabe qual é o maior problema?  As mulheres geralmente tem mais de 30 anos, vestem 44, estão encalhadas, são pobres e tem um emprego ruim. E no fim arrumam o maior gatão, rico, gostoso, fiel e que ainda por cima não liga delas estarem acima do peso. Mais fácil acreditar em papai noel, porque né… os homens que eu conheço arrotam na mesa, soltam pum e não abaixam a tampa da privada…. *bufa*… ô vida!

YA Books e sobrenaturais: Eu os odeio porque… ah, sei lá. Sempre quis encontrar um vampiro, mas sabe que até hoje não consegui? Estou frustrada, sério. Mas o mais frustrante ainda é ver aquelas menininhas sem sal, tímidas e sem graças pegarem o gostosão do vampiro/anjo/fantasma/bruxo ou sei lá mais o quê, e eles se apaixonarem por elas a vida toda! Vou jogar todo o meu guarda roupa da moda pela janela e começar a me vestir de preto.  #prontofalei

Bom gente, esse foi um post descontraído. Talvez alguns não saibam o que esteja rolando na blogosfera, mas para quem acompanhou, sabe bem o porque decidi fazer essa postagem. Não importa o que você leia, se é bula de remédio, YA Books, auto-ajuda, etc… Ler faz bem, e é isso que importa.

Então, a dica da semana é: Leia o que você gosta, respeite o gosto dos outros e seja feliz!

*Esse post foi feito com a ajuda da Nanda do Viagem Literária.

 


6.11.10

Entre o Amor e a Amizade – Bianca Briones

Entre o Amor e a Amizade

de Bianca Briones

Contrariando os tempos modernos, um romance sai das páginas da internet direto para o papel. Dezembro será o mês de lançamento de “Entre o Amor e a Amizade”, da blogueira Bianca Briones. Este é o primeiro livro publicado pela autora e já conquistou muitos leitores na versão online.

O romance conta a história de Viviane e Rafael. Os protagonistas vivem momentos conturbados e quando menos esperam, se conhecem e descobrem com auxílio um do outro que, apesar da dor, a vida segue. E é quando começam a questionar o que sentem.

É um livro repleto de sentimentos, em que duas pessoas descobrem o verdadeiro significado da amizade. Uma história capaz de te fazer rir e chorar, levando-o a um mergulho no universo desses personagens tão humanos e reais. Não há como não se identificar com um deles ou com um pouquinho de cada. Em dezembro, não será você quem abrirá um livro, e sim Rafael e Viviane que abrirão suas vidas com intensidade a você.

A obra será lançada pela Editora Lexia e surgiu de uma série de contos publicados no Redoma de Cristal, blog de crônicas, poesias, contos e resenhas administrado por Bianca Briones. Os leitores pediram e a autora decidiu converter o romance em livro. Disponibilizado parcialmente na web, o desfecho dessa história só poderá ser conhecido no papel. Conheça Rafael e Viviane e descubra o que existe entre o amor e a amizade.

Sinopse:

Viviane acabou de perder uma das pessoas mais importantes de sua vida.
Rafael luta para reestruturar a sua…

Ela vive um relacionamento sem futuro. Ele tenta deixar seu passado pra trás…
Quando menos esperavam, eles se conheceram e descobriram pelos olhos do outro que, apesar da dor, a vida não para.

Ele a salvou de todas as maneiras que uma pessoa pode ser salva.

Ela lhe mostrou que ele podia parar de fugir.

Ele a fortalecia. Ela era seu anjo.

Quando você conhece alguém que sabe exatamente como você se sente, conhece seu pior lado, sabe de todos os seus defeitos, esteve presente nos piores e melhores momentos, alguém que o ama sem pedir nada em troca e já não sabe mais onde começa a sua história e termina a dele, você não quer perdê-lo. Ainda que isso signifique lutar contra o que você sente porque, afinal, a única coisa que importa a você é que ele esteja bem.

Conheça a história de Rafael e Viviane e descubra o que existe entre o amor e a amizade.

Citações do livro:

“O tempo é capaz de desfocar as nossas dores e nos distrair com a vida que segue, mas a dor nunca some por completo. Nós a colocamos num arquivo do coração e evitamos mexer nela.”

“Ela hesitou antes de escrever. Queria contar a ele o que estava sentindo e não sabia por onde começar.”

“Não queria nem pensar no passado. Enterrou-o e ponto. Nada de falar sobre ele. Nada de acordar antigos fantasmas.”

“Enquanto Viviane era um livro aberto e pronto a ser lido, Rafael era um livro secreto, lido por ela através das entrelinhas.”


Pré-Venda até 05/12:

Quem comprar o livro nesse período ganhará um kit exclusivo com dois modelos de marcadores, um botton e um calendário de mesa de 2011. Também concorrerá a ecobags e canecas personalizadas.

Para acessar a postagem da pré-venda clique AQUI.

Blogueiros que comprarem o livro até dia 05/12 receberão dois kits, um de presente e outro para sortearem entre seus leitores.


Sobre a autora:

Bianca Briones escritora, meio brasileira, meio espanhola e mãe de dois meninos lindos. Escreve desde criança, tendo publicado sua primeira crônica através de um concurso na escola. Perdeu muitos textos que, por nunca ter tido coragem de publicar, ficaram nas folhas dos cadernos antigos. Decidiu recentemente que não viverá de sonhos e seguirá atrás deles. Posta seus contos, crônicas, poesias, resenhas, entre outros, diariamente em seu blog Redoma de Cristal.

Siga a autora no Twitter

Livro: "Entre o Amor e a Amizade" no Skoob

Booktrailer de "Entre o Amor e a Amizade"

Site da autora

Site da editora

Estou mais que ansiosa para ler esse livro. Conheci a Bianca através do Redoma de cristal onde ela costumava postar pequenos trechos de uma história maravilhosa. Todos os dias entrava em seu blog e pensava “Tomara que hoje tenha post novo”, isso mesmo eu aguardava ansiosa para conhecer um pouco mais do relacionamento de Rafael e Viviane. Quando a Bianca percebeu que essa história seria muito maior do que ela mesma imaginava, deixou de postar os pequenos trechos e nos deu a maravilhosa noticia “ Vou escrever um livro”. Confesso que fiquei um tanto quanto triste quando li isso, pois queria continuar lendo os maravilhosos posts que já faziam parte da minha rotina, mas ao mesmo tempo fiquei feliz de poder acompanhar o nascimento desse romance maravilhoso.

Parabéns Bianca e saiba que já reservei meu livro e aguardo ansiosa por ele. Sei que esse livro foi escrito com muito amor.


5.11.10

Calem a boca, nordestinos! (corrigido)

A eleição de Dilma Rousseff trouxe à tona, entre muitas outras coisas, o que há de pior no Brasil em relação aos preconceitos. Sejam eles religiosos, partidários, regionais, foram lançados à luz de maneira violenta, sádica e contraditória.

Já escrevi sobre os preconceitos religiosos em outros textos e a cada dia me envergonho mais do povo que se diz evangélico (do qual faço parte) e dos pilantras profissionais de púlpito, como Silas Malafaia, Renê Terra Nova e outros, que se venderam de forma absurda aos seus candidatos. E que fique bem claro: não os cito por terem apoiado o Serra... outros pastores se venderam vergonhosamente para apoiarem a candidata petista. A luta pelo poder ainda é a maior no meio do baixo-evangelicismo brasileiro.

Mas o que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso, alavancada por uma declaração no twitter: "Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!".

Infelizmente, Mayara não foi a única. Vários outros “brasileiros” também passaram a agredir os nordestinos, revoltados com o resultado final das eleições, que elegeu a primeira mulher presidentE ou presidentA (sim, fui corrigido por muitos e convencido pelos "amigos" Houaiss e Aurélio) do nosso país.

E fiquei a pensar nas verdades ditas por estes jovens, tão emocionados em suas declarações contra os nordestinos. Eles têm razão!

Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste!

Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país?

Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e a maravilhosa Rachel de Queiroz?

Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem tudo?

Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os talentos do genial Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o deputado federal mais votado pelos... pasmem... PAULISTAS!!!

E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano.

Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e 2.

Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos oferecer, povo analfabeto e sem cultura...

Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine? Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner...

E Não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas melofias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia...

Ah! Nordestinos...

Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país? Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um ponto na sofrida e linda história do seu povo?

Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a lhes ensinar.

Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam aprender e ver as suas meninas dançarem até o chão, sendo carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender também muito da poesia estética e musical de Tati Quebra-Barraco, Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê!

Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla! Vocês adorariam!!!

Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário... coisa da melhor qualidade!

Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho infantil! Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é o QUANTO esse trabalho infantil vai render. Ou vocês não perceberam ainda que suas crianças não podem trabalhar nas plantações, nas roças, etc. porque isso as afasta da escola e é um trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais, ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada, mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso... mas o que importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa!

Minha mensagem então é essa: - Calem a boca, nordestinos!

Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a sol.

Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques, religiões e gentes.

Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!”

Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe, queridos irmãos nordestinos!

José Barbosa Junior, na madrugada de 03 de novembro de 2010.

Créditos: Crer e Pensar.


Promoção no Blog Confissões de uma Escritora Amadora

Estou passando para avisar de uma promoção um tanto quanto diferente que está acontecendo no blog:

Nesse sorteio quem escolhe o livro que deseja receber em casa é o próprio ganhador. Como bônus ainda vai conhecer uma autora brasileira que logo irá lançar seu livro. Então que tal dar uma forcinha e ainda ganhar um livro maravilhoso?!

A dona do blog se chama Mariana Ribeiro e o nome do seu livro é a Herdeira. Abaixo tem um booktrailer feito pela própria autora que mostra um pouquinho do que é o livro dela.

 

Participar do sorteio é muito fácil. Eu vou participar e você?

Twitter da Mariana: @Mari_RBarbosa

Blog: http://confissoesdeumaescritoraamadora.blogspot.com/

image


3.11.10

As Calhoun : Lilah

Contratado para pesquisar documentos antigos da família Calhoun durante uma viagem de iate à costa do Maine, o professor de história Max Quatermain acreditava ter encontrado o emprego dos sonhos. Com uma remuneração equivalente a um ano de salário, finalmente alguém reconhecera seu talento. Mas ao descobrir, que estava sendo manipulado por um inescrupuloso caçador de tesouros, Max se viu obrigado a literalmente abandonar o barco em meio à tempestade.
Enquanto isso, Lilah Calhoun ouvia o chamado do destino e seguia para a praia durante a tormenta. Ao chegar, percebeu alguém se afogando. Sem pensar duas vezes, mergulhou em meio às fortes ondas e foi ao resgate.
Quando acordou em um quarto estranho, com amnésia, rodeado por cinco belas mulheres, em devaneio. Max imaginou ter sido resgatado por sereias... Entretanto, após recobrar a consciência e passar a fazer parte do dia a dia da família que o abrigou, se vê cada vez mais atraído por Lilah. E, ao recuperar a memória, reconhece seu sobrenome devido aos documentos pesquisados. Sabendo que ela e as outras Calhoun correm perigo de vida, Max jamais ficará de braços cruzados...
Lilah, terceira história da saga As Calhoun, prossegue com o mistério das esmeraldas perdidas. Afinal, seria somente uma lenda ligada ao triste fim de Bianca Calhoun ou um precioso vestígio de um passado trágico?

Cada livro vai desvendando um pouquinho dos segredos do passado e de Bianca. Os fatos que aconteceram 80 anos atrás vão se repetindo no presente e tomando forma diferente. Muito apaixonante este livro.


As Calhoun: Catherine & Amanda


as calhoun vol1

Ao herdarem a mansão construída no começo do século XX por Fergus Calhoun, as irmãs Catherine, Amanda, Lilah e Suzana e lideradas pela tia Coco também receberam como legado as lendas sobre Bianca.
Esposa de Fergus, ela viveu uma intensa paixão proibida, e a sua morte, trágica e prematura, deu origem ao mistério das esmeraldas perdidas.

Catherine

O frio executivo Trenton St. James III acreditava que concluiria rapidamente os ajustes finais para a compra de uma antiga mansão decadente na costa do Maine. Ele tinha certeza absoluta de que não haveria qualquer complicação… mas não esperava lidar com uma herdeira como Catherine Calhoun e sua excêntrica família.
A jovem de personalidade forte não se conformava ao pensar que um dos bens mais preciosos de seus antepassados se tornaria somente um empreendimento para o dono de uma rede de hotéis. A mera visão de Trent a deixava enfurecida. O que Catherine não sabia era que ele havia preparado outros planos para ela, que incluíam domá-la e torná-la uma de suas grandes conquistas

Amanda

Amanda Calhoun sempre fora a sensata, aquela que lutava para manter a sua excêntrica família longe de confusões. Porém, no instante em que cruzou olhares com o arquiteto Sloan O’Riley, soube que ele era sinônimo de problemas. Desde quando aquele caubói arrogante e arrogante e insuportável, ainda que com um diploma de Harvard, tinha o direito de entrar na vida delas de repente e transformar sua querida mansão em um hotel? Bem, ele veria que as coisas não eram assim tão simples.

Sloan se mostrava bastante interessado na história da família Calhoun. Em particular, na lenda das famosas esmeraldas perdidas… e em Amanda. A reforma estava indo muito bem sob o seu comando. Entretanto, ficava cada vez mais claro que seu maior desejo era desvendar os segredos de Amanda.

Gostei dos livros! A Nora pegou a mesma receita de bolo que faz sucesso há anos com ela e a transformou em mais uma saga de família, nada extraordinário, mas pra quem está querendo um livro leve e gostoso de ler, estes são uma boa pedida.