Menu

28.4.11

Inside Girl - A Coisa mais Doce - J. Minter

Inside Girl - A Coisa mais Doce - J. Minter

No segundo livro da série, Flan Flood finalmente consegue conciliar sua agitada vida social com os estudos em um colégio público, o namoro com Bennett e a amizade com Judith e Meredith. Tudo ia perfeitamente bem até o momento que suas duas amigas se apaixonam por Adam, o belo zagueiro da Stuyvesant. Para manter a amizade, as três estabelecem a regra “NDA” – Nada De Adam. Entretanto, quando menos se espera, Flan se vê no centro de uma disputa pelas atenções de Adam, e tudo conspira para que os dois se aproximem. Enquanto isso, Sarah-Beth organiza uma inesquecível festa de Halloween na qual tudo pode acontecer. Será que Flan conseguirá se manter afastada do aluno mais gato do colégio e preservar o seu namoro com Adam? Ou acabará beijando seu príncipe à meia noite... e dando um beijo de despedida em suas novas amigas? 

Este é o segundo livro da série, não tive o prazer  de ler o primeiro, recebi da Editora ID que foi muito gentil em enviar para resenha. Apesar de não ter lido o primeiro livro não senti dificuldades em acompanhar a história, a autora consegue explica fatos que aconteceram sem se tornar repetitiva ou enfadonha. 

Quando li a sinopse fiquei pensando que seria muito parecido com Gossip Girl, uma série que apesar de amar na TV não consigo ler nenhum dos livros, mas felizmente estava enganada.

A sinopse não deixa dúvidas em relação ao desenrolar da história, Três amigas que estão "interessadas" no mesmo rapaz. Adam é aquele tipo de homem que é o sonho de toda garota, forte, másculo, bonito e inteligente.

Flan não tem nenhum intenção de conhecer melhor Adam, suas duas melhores amigas estão em pé de guerra por causa dele e tudo que Flan deseja é que as coisas voltem a ser como antes. O que ela não esperava é que Adam se interessasse por ela ou que ele fosse tão interessante.

Muitos momentos que Flan vive no livro eu vivi na minha adolescência, por isso me identifiquei bastante com ela. Sua família não é nada convencional e fiquei imaginando como seria crescer em um ambiente totalmente sem regras. 

O livro é recheado de expressões americanas, muitas delas não têm tradução no Brasil, a maioria não foi explicada  pela tradutora, pequenas coisas que acabam cansando o leitor(Espero que no próximo livro o tradutor dê mais atenção a isso).

O final nos deixa com aquele gostinho de quero mais, com muitos pontos a serem resolvidos.(Autora espertinha)
  
Nota 8.

3 comentários:

  1. Gostei do mote!
    Gostaria de ver a resenha do primeiro aqui tbm, mesmo fora de ordem deve dar um up ainda melhor.

    Gostei bastante da resenha, apesar da expressões sem tradução a gente manda ver na leitura né?
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. N]ao li a história mas parece ser legal. Também detesto quando as tradutoras não explicam as expressões! Uma vez li um livro policial que tinha a expressão QUID PRO QUO. Só fui entender o significado quando joguei no google hauhauahauhaa

    O pior eh que essa palavra tem tradução para o português: quiprocó. Ia continuar não sabendo o significado mas pelo menos iria poder procurar no dicionario xD

    teh mais

    ResponderExcluir
  3. Quero tanto ler esse livro mas não li nem o primeiro a capa é tão linda

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.