Menu

27.6.11

A Guardiã da Minha Irmã – Jodi Picolt

Se você usasse um dos seus filhos para salvar outro, estaria sendo  uma boa mãe... ou uma péssima mãe?

A_GUARDIA_DA_MINHA_IRMA_1308256524P

Esta é a “pergunta que não quer calar” em “A Guardiã da minha irmã”

Anna não está doente, mas bem poderia estar. Aos treze anos e idade já passou por várias operações, transfusões e injeções para ajudar a irmã, Kate, que sofre de leucemia. Anna nasceu com esta finalidade, disseram-lhe os pais, e é por isso que eles a amam ainda mais. Mas agora ela não pode deixar de se questionar sobre como seria a vida dela se não estivesse presa à irmã... e toma uma decisão que, para a maioria das pessoas da sua idade, seria quase impensável.



      A maioria de vocês já foram apresentados a esta história, em 2009 a Playarte lançou o filme chamado “Uma Prova de amor” (tem resenha dele aqui). Assim que assisti este filme e soube que era baseado num livro, fiquei louca para lê-lo, mas infelizmente não havia sido lançado no Brasil, perturbei tanto meus amigos que moram em Portugal para mandar este livro pra mim, que perdi os amigos ( acho que eu só falava disso e eles cansaram de me ouvir e sumiram de vez). Bom, como diz a minha vó:  “Vão-se os anéis e ficam-se os dedos” , qual não foi a minha surpresa quando a Juliana me falou que a Editora Verus estava lançando o livro e ainda por cima ia mandar um exemplar para nós, gritei tanto de felicidade que a Ju ficou um pouco surda ( tudo bem, exagerei na minha comemoração, mas fazer o quê? É emoção demais!)

     Passei o livro inteiro tentando me posicionar a favor ou contra  de algum dos personagens desta maravilhosa história, não consegui! Transitei entre os momentos de emoção,  raiva e compreensão com cada um dos envolvidos.

      Se dependesse de nós salvar um familiar próximo, a nossa irmã que tanto amamos, não hesitaríamos em doar sangue, medula, até um rim... mas essa seria uma escolha nossa, não seria a escolha que outros fariam por nós. Anna, a protagonista desta narrativa, sente-se dividida entre ajudar a irmã que está a morrer e as dúvidas sobre a sua própria existência nesta família visto que foi gerada com o fim de salvar a irmã a quem foi diagnosticada uma forma grave de leucemia. Mais um livro desta autora que aborda um assunto polémico e emocionalmente perturbante. Mais uma leitura que nos prende da primeira à última página... e com um final surpreendente e dolorosamente inesperado! Mas o livro não é de todo triste não, as partes engraçadas ficam por conta do advogado de Anna e seu cachorro chamado Juiz.

     No caso de livros como este, sempre dou uma dica: se tranquem no quarto com caixas e mais caixas de lenços de papel, certamente você vai chorar e não vai querem “pagar mico” ou vai?

Gostou?

Acompanhe a Fan Page do livro:

http://www.facebook.com/guardiadaminhairma

 


6 comentários:

  1. Maravilhoso! Esse é aquele tipo de livro que te prende e impedi você de fazer qualquer outra coisa até concluir sua leitura.

    Enquanto lia, senti tantos sentimentos diferentes que em alguns momentos precisei parar a leitura e respirar fundo.

    Um livro que me deixou triste, feliz, chateada, emocionada, indignada e muito mais.

    O final me deixou em estado de choque e muito muito muito surpresa.

    Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei o filme quando o vi e confesso que chorei muito, fico imaginando ler o livro, vai ser gurila atrás de gorila, kkkk

    ótima resenha lindona!

    ResponderExcluir
  3. eu quero ler ja chorei demais no filme imagina o livro ^^

    ResponderExcluir
  4. Eu comprei o livro em inglês para ler (não sabia que tinha sido lançada a versão em português =P) e pretendo ler em breve. Desde que vi a sinopse do filme essa história me chamou a atenção, parece ser realmente muito boa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. É um livro maravilhoso com uma história bem interessante, ainda mais que virou filme! Eu adoro livros que viraram filmes. Quero lê-lo e ver o filme. ótima resenha, amei! Bjo,

    Ilmara
    www.vidadeleitor.com

    ResponderExcluir
  6. Assisti uma entrevista com a autora do livro e ela disse que o fim do livro e do filme são diferentes. Ainda não li o livro, mas estou morrendo de curiosidade.

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.