Menu

23.7.12

E-book x Livro - Lucro ou Prejuízo?

ebooks

(http://www.creditouniversitario.com.br/dicaspravaler/2012/04/aproveite-as-vantagens-dos-ebooks/)

E-books. Sabemos que existem e que a tendência é que aumente o número de pessoas que leem em tablets, e-readers, celulares e computadores. Cada vez mais as editoras investem nesse tipo de livro que pode agradar e desagradar.

Eu mesma leio muito no computador e no e-reader, mas nada como a sensação de ter o livro em mãos. Na minha opinião não tem cheiro melhor que o de livro novo, entrar numa livraria é como ter uma overdose daquilo que mais amo: Livros.

id_lançamento-epubs_final

Estou aproveitando que a ID está divulgando seus livros nesse formato para perguntar a vocês o que preferem?

Eu não sou contra, longe disso, acho que quanto mais melhor, mas não consigo aceitar que as editoras escolham lançar apenas a versão digital e deixar de lado a versão impressa.

Andei navegando no site da editora e o que percebi, foi que ela está lançando em ebook todos os livros que já toram impressos, mas felizmente não deixaram de lançar no formato impresso, no site temos acesso aos valores do Ebook que pela PRIMEIRA vez estão mais baixos que o do livro. Então, é claro que algumas pessoas vão achar mais vantajoso comprar o e-book ao livro, afinal, livros podem ser considerados artigos de luxo no Brasil.

NOVA CULTURAL

Acredito que o que mais me assusta na questão E-book x Livro seja a intransigência de algumas editoras sobre o assunto. Posso dar como exemplo a Nova cultural que lançava livros de banca no Brasil inteiro, mas hoje infelizmente só vende e-books ou livros por encomenda. Eu sinceramente me senti lesada com a decisão da editora, pois quando saiu do mercado no qual era líder em históricos deixou uma lacuna que foi preenchida por outra editora, mas que infelizmente nos deixou sem concorrência, que sabemos que é o que mantem os preços um tanto justos.

Não tenho ideia dos custos para lançar um livro de banca no Brasil, estou falando como leitora e consumidora do produto, mas fiquei realmente chocado ao perceber que a Nova cultural tinha a intenção de vender o livro em meio digital pelo mesmo preço que cobrava no livro impresso. Eles até podem explicar e explicar, mas não consigo aceitar que os custos sejam os mesmo, afinal até o livro chegar na banca existe todo um custo que eles estariam minimizando, sem contar na impressão que já não seria necessária. Assim deixei de ser consumidora dos livros da Nova Cultura e me voltei para a Harlequin que hoje é a única no mercado lançando esse tipo de livro.

Muita gente tem preconceito com os livros de banca. Já ouvi tanto coisa desde que comecei a lê-los que nada mais me assusta. Nunca permiti que a mente fechada de algumas pessoas atrapalhasse minha leitura desses livros e posso garantir a vocês que alguns dos melhores livros que li na vida, foram em formato de banca. Conheci pessoas incríveis por causa dos pequenos livros que me tornaram mais consciente daquilo que chamamos cultura. Conheci inúmeras nações e costumes através das páginas de um romance, aprendi que não existe limites para os livros e com isso me tomei alguém melhor. Por isso, adoro ver as pessoas comprando livros, seja em sebos, livrarias, bancas de revista; Locais onde a internet ainda não interferiu de todo e ainda conseguimos interagir com as pessoas.

HarBrandLogo_2011_4c

A harlequin books hoje líder no mercado de banca no Brasil é nossa única opção em livros impressos nesse seguimento, mas outro dia no twitter avisou que um de seus livros iria ser lançado inicialmente SOMENTE em e-book. O pior é que o livro é o terceiro e ultimo volume de uma série que cosqueou muitos leitores que compraram os dois primeiros volumes e agora não vão poder completar. Acredito que a intenção seja de “testar”  o mercado e vê de que forma essa ideia será recebida. Eu não gostei, não vou comprar o e-book, mas com certeza comprarei o livro se um dia for lançado. Meu medo agora é que a harlequin tente cortar custo e aumentar seu lucro apenas com o lançamento de E-books. Se isso acontecer o que irá acontecer com aqueles leitores que não tem acesso a internet e meio digitais? Não poderão mais ler? Serão obrigados a abandonar um gênero que faz parte da história literária do Brasil?

Os e-books já fazem parte da nossa realidade, um avanço tecnológico que não temos como evitar, mas espero de verdade que as editoras percebam que os livros impressos são por demais importantes para serem esquecidos.

Citei as empresas acima, pois no momento foram as que me chamaram atenção para a questão dos e-books. Mas tudo que escrevi vale para todas as editoras e autores que lançam seus livros nesse formato.

 


18 comentários:

  1. Ju,

    eu só leio ebook de livros não publicados por aqui,traduzidos por fã e que qdo são publicados corro pra comprar.

    Sou das que preferem o livro mesmo, tocar, manusear, não há como ser diferente.

    Sei que os tempos estão mudando, mas espero que TODAS as editoras continuem publicando, o mercado é enorme, e elas sabem que podem ter prejuizo por ai, pq se eu posso ter de graça o livro traduzido por fãs(muitas vezes melhores do que a tradução da editora) eu vou comprar o ebook?

    Livros em papel sempre, que os ebooks só venham a complementar.

    Super válida a sua postagem.

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Tenho meu leitorzinho aqui em casa e sou a favor dos e-books. Mas como vc mesma disse nada substitui a experiência de ter um livro de papel nas mãos.
    Encaro os e-books como uma "amostra" do livro... Sempre q estou interessada em algum livro (mas não tenho certeza se vou gostar dele), eu leio o e-book. Se ao terminar o e-book eu tiver gostado, sempre vou atrás de comprar o livro físico. ;)
    Infelizmente livros aqui no Brasil ainda são artigos de luxo, e se eu for comprar cada livro q eu desejo, eu vou acabar tendo de me prostituir para comprar livros... -_-'' kkkkkkkk

    Não vou mentir, eu não tenho o costume de comprar e-books e normalmente baixo-os de sites q os disponibilizam gratuitamente. Não vou pagar o preço de um livro físico em um e-book NUNCA! E não me importa quantas explicações estapafúrdias às editoras inventem, um livro digital não deveria ter o mesmo valor de um de papel. Terei o maior prazer de comprar os e-books no dia em q as editoras criarem vergonha na cara e cobrarem um preço justo por eles.
    E se eu acho q os livros físicos serão substituídos?! Não acho... A magia contida naquelas paginas de papel é eterna. ;)

    ResponderExcluir
  4. Ju,
    Adorei seu post!!
    Eu, também como você, tenho muito medo de me ver sem as continuações das diversas séries que comecei a ler em livros impressos e que gostaria de ver completas em minha estante. Gosto muito de e-books, tanto que como você sabe, tenho um e-reader, mas devido a insegurança de nosso país é praticamente impossível ler somente nele, uma vez que ler p/ mim é como respirar, e leio em todos os locais, principalmente em paradas de ônibus, coletivos e filas de banco. O que me torna um alvo p/ os ladrões!!! Portanto, os livros impressos fazem parte da minha vida e nunca vou deixar de comprá-los. Espero que as editoras pesem e reflitam profundamente sobre essa situação.
    Bjus,

    Karla Costa

    ResponderExcluir
  5. Oi, Juliana. o/

    Eu não tenho e-reader ou afins (se tivesse, leria e-books) e não leio no pc. Porém, acho muito válida essa história de publicar os livros em e-book. Entretanto, é como você falou, publicar em e-book E na forma física. Sempre prefiro os livros em mãos. Tanto é que já li vários livros porque peguei emprestado e quero comprá-los só pra tê-los. O mesmo se passa com o e-book.

    Enfim, acho que o mercado editorial faz o que bem entende conosco, leitores. E isso é uma porcaria!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente, não vejo vantagem do e-book para o livro normal e sou contra essa história de não lançar na versão impressa

    ResponderExcluir
  7. Juliana adorei sua crítica perante à essa nova moda do e-book.
    Eu sinceramente gosto de livros nas minhas mãos. De senti a sensação deles, o cheiro. E depois de degustá-lo colocar na minha estante, na minha coleção.

    ResponderExcluir
  8. Sem dúvida o livro impresso sempre será melhor, ao menos para mim que sou viciada em ler meus livros no conforto de minha casa, na espera do dentista, onde der e ter o livro na mão é muito mais gostoso.
    Leio tb em outros meios digitais, mas não troco o livro na mão.

    Bjs
    http://mromances.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Não gosto de livros digitais/e-books e não tenho e-readers. Leio nesse formato como última opção, mas não gosto. Prefiro comprar os livros, as editoras deviam arranjar um meio termo para os dois formatos aqui, assim como as editoras no estrangeiro fazem. É um absurdo cobrar o preço de um livro impresso por um no formato digital. .-.

    ResponderExcluir
  10. eu sinceramente prefiro o livro impresso, tem seu cheirinho delicioso, vc sente a textura, vc se envolve, pode pegar a hora que quiser na estante é gostoso ve-lo quando entra no seu quarto, e da a impressão de que vc realmente leu. Pra mim é dsconfortavel ler no pc, no celular. Vivmos em uma era digital e as editoras querem lucrar e tentam a todo modo fazer com que o publico alvo consuma, mesmo que para isso venha a desagradar uma parcela de seus clientes. Fiquei chocada quando a Nova Cultural passou a publicar somente e-book me deixando no vácuo, pois amo classicos historicos, eu enquanto puder e plubicarem vou ler somente livros impressos é uma questão de segurança tambem, pois como o anonimo disse acima a gente que le em todo o lugar esta sujeita a um roubo se ficarmos por ai com tablets celulares e tal. Tomara que as editoras cheguem a um consenso, que pensem em todos os seus leitores

    ResponderExcluir
  11. As vezes eu leio um e-book, mas não os compro, pois compensa baixar o de graça traduzido por fãs, como aqui já foi comentado. Por isso, espero que essas empresas percebam o lucro que podem perder com isso, além de que manusear um livro, sentir o cheiro das páginas de um livro é simplesmente incrível, gosto do tato, da sensação, de virar a página, cada vez mais atenta.

    ResponderExcluir
  12. Eu leio versões digitais sempre,a grande maioria de livros que não foram lançados no Brasil,e que provavelmente nunca virão a ser lançados.Mas nada substitui o prazer que sinto ao ter em minhas mãos o exemplar impresso,sentir o cheirinho do papel,é viciante.
    Fiquei muito triste quando a "falecida" Nova Cultural divulgou que só iria vender livros no formato digital,depois de ver os preços abusivos cobrados,abandonei completamente os livros da editora da minha lista,pois nenhuma das justificativas dada pela mesma,era plausível.
    Meu medo agora é a Harlequin fazer o mesmo,e pior ainda se for com os livros de livraria,tenho uma série incompleta lançada pela editora e se ela resolver lançar só no formato e-book,eu terei que parar uma série pela metade,pois se for pra ler em e-book,eu leio a versão original sem nenhum corte ou adaptação.
    Por enquanto ainda não comprei nenhum e-book e enquanto as editoras resolverem cobrar um absurdo por um livro digital,não sentiram o cheiro do meu rico dinheirinho,já acho o cúmulo do absurdo pagar mais de 40 ou 50 reais em um livro principalmente quando a qualidade dele nem é tão boa assim.Ou pagar entre 8 e 13 reais nos livros de banca da Harlequin que se desmancham enquanto estamos lendo.
    Infelizmente o cenário editorial brasileiro não dá muita atenção as reclamações de seu público,no máximo remediam o problema por alguns meses para depois ficar tudo na mesma.E pelo visto isso não vai mudar tão cedo,o que é uma pena.

    ResponderExcluir
  13. Eu já li e baixei alguns livro, mas eu sinceramente não consigo deixar de gostar dos livros impressos. Na maioria das vezes baixava ou pq não achava o livro que eu queria ou por questão de preço mesmo. Mais todos os e-bboks que li baixei de forma gratuita... é moderno eu sei... mais eu prefiro pagar po um livro impresso

    ResponderExcluir
  14. Não acho válido passar a vender só ebooks... eu leio sim, mas não quer dizer que não os compre.
    Ler em ebook tem a vantagem de descobrir se gosto do livro, e se gosto eu gasto para comprar a versão impressa. Até pq quando é bom eu gosto de emprestar para o pessoal da família ler tb, em ebook, não posso fazer isso, pois nem todos usam computador, ou dispositivos móveis que permitam a leitura deles.
    Por mim que tenham as duas maneiras. E quanto ao preço, sair no mesmo do livro impresso é roubo. Afinal não tem de pagar carregador, motorista, transporte, distribuidor, etc.

    ResponderExcluir
  15. Bom, gostaria de comentar duas coisas:
    1) Sobre a Nova Cultural: fiz alguns "frees" para essa Editora, e o q posso dizer é q era muito mal administrada. O dono resolveu fechar e pronto! Que se danassem as leitoras e fãs dos livros, q eram muuuitas. Aí, resolveu editar os tais e-books, que também não deram certo. Esqueçam A Nova Cultural. Ela não está nem aí pra vocês.
    2) Não sou fã dos e-books, pela mesma razão q vcs. Acho que o livro em papel tem magia. Pode a história até nem ser tão boa, mas é uma delícia ter uma estante com muitos livros com lombadas de tamanhos e cores diversos. Mas ando pensando seriamente em comprar um tablet pra ler certos livros: os raros, não encontráveis em lugar nenhum, e os caros, já q tenho como norma não gastar mais de R$ 30 num livro. Acho q as duas formas têm seus prós.
    Gostei da sua matéria. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Como você mesmo disse, não há coisa melhor do que sentir o cheiro do livro quando é novo ou tê-lo nas mãos, fora a sensação que sentimos quando entramos em uma livraria.
    Eu leio muitos e-books, principalmente porque tem muito escritor nacional que não possui seu livro publicado então liberam os e-books para quem se interessa em ler.
    É um assunto complicado, mas eu sempre vou apoiar o lado dos livros impressos.

    ResponderExcluir
  17. Comprei um e-book e simplesmente achei maravilhoso. Tinha muitos preconceitos, pois acreditava que a leitura seria desagradável e desestimulante. Que nada! Quando liguei o aparelho, quase não acreditei. A tela é maravilhosa! Muito parecida com uma folha de papel. O e-book é leve e prático. Levo o meu para qualquer lugar. Sempre que tenho algum momento livre, seja em casa ou na rua, aproveito para ler.

    Eu sempre gostei de ler, mas eu não tinha como comprar livros. Os únicos livros que comprei eram didáticos e no crédito parcelado. Pegava livros emprestados com amigos e na biblioteca.

    Trabalho em um local com muitas pessoas, algumas dezenas. Leio o e-book em momentos livres, muitos perguntam se é um tablet. Eu digo não, é um e-book. E me revelam que não sabem do que se trata. Penso, mesmo depois de anos de seu lançamento, muitos não tem noção do que seja. Pergunto-me, por quê?

    A leitura não é cultivada no nosso país. E-book não fez sucesso porque não teve a propaganda massiva que ocorre com outros produtos.

    Acredito no potencial do e-book para atingir mais camadas da sociedade. Quando estou lendo, envolve-me de tal forma com a história que pouco me importa se é feita de papel.
    Nós aceitamos muitas inutilidades lançadas e divulgadas. Quando surge algo para nos acrescentar, ocorre uma repulsa de maneira geral. Eu digo sim para o e-book e torço por preços mais populares.

    ResponderExcluir
  18. Os livros que vendem na Avon tem o mesmo conteúdo de um comprado na livraria? Costumo ler muitos e-books e to com saudades de comprar livros e tê-los em minhas mãos e resolvi comprar a saga Fallen na revista, mas estou receosa porque me falaram que eles cortam partes dos livros e coisa assim.. Então, poderia me tirar essa dúvida?? Obg :)

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.