Menu

30.11.12

Procura-se um marido – Carina Rissi

 

PROCURASE_UM_MARIDO_1344534267PAlicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha.

Por Juliana Vicente

É tão bom pegar um livro de uma escritora nacional e chegar ao final da leitura com um sorriso no rosto. Carina Rissi sem dúvida entrou para o rol das minhas autoras favoritas, sua forma de escrita é cativante, divertida, romântica e apaixonante. Seus personagens são carismáticos e sedutores. Em Procura-se um Marido ela criou um romance tão delicioso que só consegui deixar o livro de lado ao chegar a ultima página.

Alicia é aquele tipo de personagem que começa irritando, pelo menos foi assim comigo, mas antes mesmo de perceber, eu já a considerava como uma verdadeira amiga e me peguei torcendo muito para que as coisas dessem certo. Max é o personagem apaixonante da história, é impossível deixar de suspirar por ele, seu jeito certinho e sua seriedade, são tão cativantes, quanto, à personalidade extrovertida e “maluca” de Alicia, são perfeitos um para o outro, ainda que “alguém” demore um pouquinho para perceber isso.

Eu dei muitas gargalhadas lendo esse livro, fiquei com o coração apertado em alguns momentos, sem contar na quantidade de vezes que parei de ler tentando acalmar as batidas frenéticas do meu coração. Acredito que seja esse o papel de um bom livro, despertar emoções diversas durante a leitura, nos levar para dentro do livro e nos fazer sentir parte do enredo. Procura-se um Marido me fez sentir tudo isso, e ganhou um lugar de destaque na minha estante, de onde irei retirá-lo sempre que desejar reler uma linda história de amor.

Carina, que você publique muitos e muitos livros, tenha certeza que irei ler todos. Desejo-lhe muito sucesso, pois você merece de verdade!

P.S: Eu não gostei muito da capa, apesar de ser linda, não consegui associar a personagem do livro.

Por Thalita Costa

Quando sugeri para Juliana Vicente para fazermos uma resenha dupla eu imaginei que ela deixaria alguma coisa para eu dizer, mas pelo visto ela se empolgou e não deixou nenhum espaço para mim. Porém, mesmo  achando que vou ficar repetitiva, preciso dizer que Carina Rissi se tornou uma autora muito especial para mim. Além de me cativar com seus mocinhos maravilhosos, as mocinhas hilárias,  com suas histórias engraçadas, bonitas e de uma simplicidade impar, ela ainda conseguiu a proesa de fazer com que minha sobrinha, Priscylla, me ligasse pedindo livro dela emprestado (e olha que ela não gostava de ler), vocês não sabem o quanto isso me encheu de orgulho! Então, Carina peço encarecidamente que publique muitos e muitos livros com o cuidado que você teve com “Perdida” e “Procura-se um marido”. Voltando a esse último, ainda estou suspirando por aqui e com  o coração disparado pelo Max, o único problema é que todas as minhas amigas que já leram o livro também estão assim pelos cantos por causa do maravilhoso, carinhoso e lindo Maximus. Mocinhos desse gabarito está gerando conflitos por aqui… nada que nos separe, não é amigas? Até por que o Max é meu e ninguém tasca! (Ah! o amor nos deixa tão iludidas) rsrs

Para você que ainda não tem o livro minha recomendação é:  fique ligado que em breve faremos um super sorteio. Para os que já tem o livro e ainda não se deliciou com essa história maravilhosa, fica a minha pergunta: Tá fazendo o que ainda aqui? Corra e vá ler o seu. Vale a pena!


Novidades da Editora BestSeller

60546_474738975909760_207975081_n

A guerra dos tronos e a filosofia, de Henry Jacoby (org.)
Lorde Stark foi o verdadeiro responsável por seu triste destino? Que personagem merece ganhar a Guerra dos Tronos? Se o Inverno está chegando, quem ainda se importa em conquistar o Trono de Ferro? Essas e outras perguntas são analisadas em A guerra dos tronos e a filosofia, um fascinante estudo do ponto de vista filosófico de um dos maiores fenômenos da atualidade.

64607_474739312576393_1553233714_n

O hobbit e a filosofia, de Gregory Bassham e Eric Bronson (orgs.)
O que é mais importante na vida: a comida e a bebida ou o ouro acumulado? Ou nenhum dos dois? Os hobbits são taoistas? Afinal, Bilbo trapaceou e roubou o Um Anel de Gollum? A partir dessas e muitas outras questões, O hobbit e a filosofia faz uma análise filosófica de um dos maiores clássicos da literatura fantástica de todos os tempos.

302852_474737575909900_1520615749_n

A arte da guerra, de Kelly Roman e Michael DeWeese
Unindo o icônico texto estrategista de Sun Tzu com uma poderosa ficção sobre os mercados econômicos ao redor do mundo, Kelly Roman e Michael DeWeese nos apresentam um livro chocante e envolvente. Nele, acompanhamos as tentativas de Kelly Roman em vingar a morte do irmão ao infiltrar-se na empresa do líder corporativo Sun Tzu, A arte da guerra é um a graphic novel madura, com uma narrativa dinâmica e envolvente, além da belíssima arte.

484172_474740575909600_685056592_n

A 3ª alternativa, de Stephen Covey
Autor de Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes, Vivendo os 7 hábitos e Os 7 hábitos das famílias altamente eficazes, todos lançados pela BestSeller.
“[Stephen Covey] evitou soluções milagrosas e bobas, preferindo se inspirar em Abraham Lincoln e Benjamin Franklin, que favoreciam a integridade, a coragem e a paciência.”

The Financial Times
Stephen Covey — falecido em julho deste ano — sempre se dedicou a mudar o futuro das pessoas tornando o destino algo menos misterioso. Foi assim em obras como Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes — considerado o livro de negócios mais influente do século XX — Vivendo os 7 hábitos e Os 7 hábitos das famílias altamente eficazes, todos lançados pela editora BestSeller.
Já em A 3ª alternativa, o autor se concentra em uma prática imprescindível e infalível para qualquer pessoa em qualquer contexto; a sinergia de interesses. Segundo Stephen Covey, mesmo nos embates mais complexos sempre há um meio-termo que pode satisfazer ambos os lados. E este contraponto é A 3ª alternativa.


28.11.12

Fora da lei - Nora Roberts

ForadaLei

Sempre que quero ter a certeza de uma boa leitura, pego um livro da Nora Roberts para ler. Dificilmente irei me decepcionar com a leitura. Ultimamente eu tenho sido um tanto “crítica” demais com os livros que leio. Não tenho certeza se o real problema está em mim ou nas histórias que não prendem minha atenção.

Fora da Lei é um livro sem grandes surpresas, um romance que agrada pela simplicidade do enredo e pela perfeita construção dos personagens e ambiente no qual se passa a história. Eu terminei o livro totalmente apaixonada por Jake Redman, um pistoleiro com um coração enorme e adorei Sarah Conway, típica mocinha Nora Roberts, forte e decidida. É um prazer acompanhar o crescimento da relação entre esses dois personagens.

Eu gosto muito de livros ambientados no velho oeste. As dificuldades de viver em um território tão amplo e perigoso sempre me fascinaram, talvez por isso eu tenha gostado ainda mais de Fora da Lei.

Um livro perfeito para descontrair e relaxar!

Sinopse

Jake Redman possuía mais do que o sangue selvagem do Arizona correndo em suas veias, enquanto Sarah Conway era uma verdadeira dama do Leste determinada a tornar Lone Bluff seu lar… Ainda que bancar o anjo da guarda de Sarah não agradasse Jake, tinha de admitir que até estava gostando da tarefa… Pois apesar de sua aparência inocente, o coração dela era o de uma pioneira de verdade, pronta para conquistar novos territórios no Velho Oeste.

Link do livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/154578


26.11.12

Um romântico incorrigível - Devan Sipher

Um-romântico-incorrigivelEle é um romântico incorrigível e também profissional, pois escreve uma coluna sobre casamentos para um importante jornal, cobrindo festas espetaculares de costa a costa do país. Mas há uma linha tênue entre ser um repórter bem-sucedido com uma matéria para escrever e ser um cara sozinho num sábado à noite, no casamento de um desconhecido. Tudo muda na primeira noite do ano, quando Gavin conhece Melinda, uma jornalista de viagens com um espírito aventureiro. Mas Melinda vai embora e parece ter desaparecido sem deixar rastros.Gavin inicia então uma jornada por Nova York em busca dessa intrigante mulher. E aprende que há algo pior do que perdê-la: ter que escrever um artigo sobre o casamento dela.

A primeira coisa que você precisa saber sobre esse livro é que você vai se apaixonar, a segunda é que de alguma forma você vai se identificar, se encontrar no livro. Os solteiros que ainda estão esperando “O Grande Amor”, provavelmente, vão ficar como eu fiquei…levemente deprimidos (Não me entenda por mal, neste caso ficar assim não foi ruim… foi reflexível). Os que já encontraram sua “alma gêmea”, inevitavelmente, vão dizer: Eu tenho…lá,lara,lara,lá!!

Bom, independente de se ter ou não um amor você vai se emocionar com a história de Gavin. O foco do livro não é o encontro, propriamente dito, com o tal amor (que no caso do Gavin, foi à primeira vista e quase nunca mais foi visto no livro. Se bem que não foi por falta de tentativa de ser vista e ouvida: passei o livro todo gritando OLHA EU AQUI!, mas como dizem: o amor é cego e agora descobri que é surdo também!). O foco aqui é a procura, mostrar que os homens também amam, também se sentem solitários e querem encontrar a “metade da sua laranja”. O livro é singelo, é bonito e é cheios de indagações que não são prerrogativas do Gavin: e se nunca eu achar o amor?  E se eu morrer sozinho? E se nunca tiver uma mãozinha melequenta me acordando querendo o mingau? São tantos …e se? que vou parando por aqui. Gavin encontra suas respostas, só nos resta batalhar pelas nossas.