Menu

28.2.13

Laços Inseparáveis - Emily Giffin

Laços Inseparaveis.indd

Depois de um fim de semestre tumultuado enfim eu consegui parar pra escrever a resenha de “Laços Inseparáveis”, depois que terminei o livro passei dias pensando em tudo o que eu queria escrever, e como fazer isso sem contar toda a história do livro.

Emily Giffin é uma das autoras queridinhas da minha estante, a sensibilidade que a autora tem pra escrever é uma coisa fora de série. Ela não tem medo de abordar temas polêmicos e criar acontecimentos que poderiam surgir na vida de qualquer pessoa. Acredito que essa característica da escrita dela é um dos motivos que tornam a leitura de seus livros envolvente, rápida e gostosa.

Laços Inseparáveis traz como tema a adoção, retratada com todas as nuances de emoções que envolvem o tema, o leitor vivencia com os personagens as tristezas, dúvidas, decepções e alegrias. Tudo descrito com a sensibilidade única da autora.

Marian Cadwell é uma produtora de TV, com o namorado perfeito, com o emprego perfeito, mas vê tudo o que construiu desmoronar quando o segredo de seu passado bate em sua porta. Segredo que somente sua mãe sabia e que ela lutou para esquecer durante anos enquanto construía sua vida perfeita.

Kirby é uma adolescente de 18 anos, ela soube desde o começo de sua vida que era adotada, e sempre nutriu um desejo de conhecer os pais biológicos e saber sobre suas histórias, ela resolve ir atrás de Marian quando um dia houve os pais adotivos conversando e se perguntando se Kirby não tinha os mesmo interesses que eles por conta de suas origens.

Ao encontrar a mãe biológica e se deparar com uma mulher bem sucedida profissionalmente, Kirby começa a questionar porque Marian a colocou para adoção. A partir de então elas começam a desenvolver um relacionamento enquanto Marian ajuda Kirby a compreender o seu passado e tenta solucionar os problemas que surgem à medida que as mentiras que ela contou para ter sua vida perfeita vêm à tona.

Muitos conflitos surgem no decorrer da história, muitas mágoas, desencontros e reencontros que emocionam o leitor.

A história é narrada por mãe e filha, cada uma narra um capítulo dando ao leitor a oportunidade de entender os dois lados da história, isso não me impediu de ter raiva da Marian em alguns momentos, principalmente pelo fato dela se importar demais com a opinião alheia. Acho que como eu não sou nem um pouco assim, não consigo entender esse tipo de pessoa.

Enfim, o livro é emocionante, não é o melhor livro que eu li da autora, mas foi uma das melhores leituras desse ano.

180342_152341594821083_100001357296212_247258_1566297_n

Essa resenha foi escrita por Rafaela Carvalho, colaboradora do blog sempre que desejar.

Twiiter: @RafinhaSy

Facebook: http://facebook.com/RafinhaSy

 

 

 

Sinopse

A autora de cinco romances de sucesso, Emily Giffin, lança uma história inesquecível de duas mulheres, as famílias que a fazem ser quem são, e a lealdade e o amor que as ligam. Marian Caldwell é uma produtora de televisão de 36 anos, vivendo seu sonho em Nova York. Com uma carreira bem-sucedida e um relacionamento satisfatório, ela convenceu todo mundo, inclusive si mesma, que sua vida está do jeito que ela deseja. Mas uma noite, Marian atende a porta... para apenas encontrar Kirby Rose, uma garota de 18 anos com a chave para o passado que Marian pensou ter deixado para trás para sempre. Desde o momento que Kirby aparece na sua porta, o mundo perfeitamente construído de Marian — e sua verdadeira identidade — será chacoalhado até o fim, fazendo ressurgir fantasmas e memórias de um caso de amor apaixonado que ameaça tudo para definir quem ela realmente é. Para a precoce e determinada Kirby, o encontro vai provocar um processo de descobrimento que a leva ao começo da vida adulta, forçando-a a reavaliar sua família e seu futuro com uma visão sábia e doce. Enquanto as duas mulheres embarcam em uma jornada para encontrar o que está faltando em suas vidas, cada uma irá reconhecer que o lugar no qual pertencemos normalmente é onde menos esperamos — um lugar que talvez forçamos a esquecer, mas que o coração se lembra eternamente.

Link do livro no skoob: http://www.skoob.com.br/livro/268577


7 comentários:

  1. eu gosto do jeito unico que emily escreve, é tão lindo e emocionante algo que nesse livro não vai falatr! quero muito ler e parabens pela resenha

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha, deu até vontade de ler. Rafinha, obrigada pela colaboração. Adoramos ter você aqui no blog.

    ResponderExcluir
  3. Curto tramas assim, bem próximas da realidade, ;)

    ResponderExcluir
  4. oi, tudo bem?
    Amei a resenha e aumentou a curiosidade pelo livro.
    Uma amiga minha já leu e adorou, acho q assim q puder vou pegar o dela emprestado para ler.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Ai, eu não pensei que o livro seria tão bom apenas pela sinopse, mas as resenhas estão me deixando bem curiosa.
    O tema é bem usado e interessante, não sei como eu reagiria no lugar da Kirby.
    Imaginando a surpresa da Marian ao ver diante dela a garota. Deve curucar fundo no passado. =)
    Vai para a lista.

    ResponderExcluir
  7. É UM LIVRO MUITO BOM, JÁ LI MAS ... MELHOR AINDA É O FINAL ...

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.