Menu

1.5.14

Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa - Carol Rifka Brunt

 
 
Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa - Carol Rifka Brunt
 
Sinopse:
 
1987. Só existe uma pessoa no mundo inteiro que compreende June Elbus, de 14 anos. Essa pessoa é o seu tio, o renomado pintor Finn Weiss. Tímida na escola, vivendo uma relação distante com a irmã mais velha, June só se sente “ela mesma” na companhia de Finn; ele é seu padrinho, seu confidente e seu melhor amigo. Quando o tio morre precocemente de uma doença sobre a qual a mãe de June prefere não falar, o mundo da garota desaba. Porém, a morte de Finn traz uma surpresa para a vida de June – alguém que a ajudará a curar a sua dor e a reavaliar o que ela pensa saber sobre Finn, sobre sua família e sobre si mesma. No funeral, June observa um homem desconhecido que não tem coragem de se juntar aos familiares de Finn. Dias depois, ela recebe um pacote pelo correio. Dentro dele há um lindo bule que pertenceu a seu tio e um bilhete de Toby, o homem que apareceu no funeral, pedindo uma oportunidade para encontrá-la. À medida que os dois se aproximam, June descobre que não é a única que tem saudades de Finn. Se ela conseguir confiar realmente no inesperado novo amigo, ele poderá se tornar a pessoa mais importante do mundo para June. "Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa" é uma história sensível que fala de amadurecimento, perda do amor e reencontro, um retrato inesquecível sobre a maneira como a compaixão pode nos reconstruir. ”
 
Resenha
 
De uma família com quatro pessoas, pai, mãe, 2 irmãos, surge um tio do lado materno, Finn, que toma conta da parte dramática e ao mesmo tempo emocional do livro. Finn é um artista talentoso, sem amarras com a vida, sem pretensões, gay e aidético.
A única coisa que o desestabiliza, é não haver mais tempo, mas tem um apego enorme pela sobrinha June, no qual é retribuído, o que não acontece com a sua outra sobrinha Greta mais velha que June, que não gosta de ninguém. É uma jovem azeda mais inteligente.
 
Antes de morrer, Finn pinta um quadro com as duas sobrinhas. Era mais uma estratégia para poder ficar perto da família, principalmente de June. E cada domingo que iam para posar, o quadro se adiantava, mas não tanto quanto o artista queria.  O que era o máximo para June, era uma obrigação maçante para Greta.
 
June é uma espécie de patinho feio da família, sem muita comunicabilidade, exceto com o tio. Sua irmã Greta 2 anos mais velha, não nutre aquela cumplicidade de irmã, mas alguns anos atrás eram inseparáveis, até o retorno de Finn. Elas passam boa parte do ano, vendo os pais apenas no café da manhã e a noite, por conta do trabalho que executam. Há muitas coisas que giram em torno do quadro das sobrinhas, tipo depois de pronto ninguém o quer, em nenhum lugar da casa. Então ele foi parar no caixa forte de um banco. E quem quisesse vê-lo que usasse a sua própria chave. Diante de tantos acontecimentos e incerteza, será que Greta explicará a frieza com a qual trata a irmã? Será que o quadro feito por Finn, ficará guardado no banco ou alguém o descobrirá?
"O sol continuava escorrendo para longe, e imaginei quantas coisas pequenas e boas do mundo poderiam estar se apoiando nos ombros de algo tão terrível."
"Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa"é uma história bem escrita, com argumentos convincentes, mas sem brilho e monótono. Não estou dizendo que o livro seja ruim, porque não é! Mas em minha opinião faltou algo a mais. Algo que me deixasse fissurada pra descobrir mais coisas, com toda certeza esse foi o livro que mais demorei em ler.
Esse livro enfatiza 3 coisas:
1 – O personagem Finn não desaparece depois de morto, porque Toby toma o seu lugar e aí em vez de um, são dois a ocupar a mente e o coração de June e posteriormente de Greta;
2 – Apesar da ojeriza que a família de June, nutri por Toby, ela  luta desesperadamente até esse quadro ser revestido;
3 – O quadro com as sobrinhas colore um pouco o cenário desse livro.

"[...] Esse é o segredo. Se você garantir que é exatamente a pessoa que esperava ser, se sempre garantir que conhece apenas as melhores pessoas, então não vai se importar de morrer amanhã."

 
Título: Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa
Autor(a): Carol Rifka Brunt
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 464
 

1 comentários:

  1. não foi um livro que em principio me atraiu, mas creio que ele está ganhando meu coração por sua originalidade
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.