Menu

12.6.14

O Retrato - Charlie Lovett

O_RETRATO_1391116273P

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633886
Ano: 2014
Páginas: 416

A morte precoce de Amanda Byerly foi um golpe duro, que encheu de tristeza o coração de seu marido, Peter. Mais introspectivo do que nunca, ele decide deixar os Estados Unidos e se instalar na Inglaterra, onde passa a se dedicar à recuperação e à negociação de livros raros. Em um de seus dias de pesquisa solitária, Peter se depara com o retrato de uma jovem muito parecida com sua amada esposa, guardado dentro de um livro. A semelhança impressiona, mas a aquarela foi pintada há muito, muito tempo. Trilhando um sinuoso caminho entre a era vitoriana e o final do século XX, Peter passa a investigar a origem do misterioso retrato. As pistas acabam por levá-lo a se envolver em um mistério histórico: uma obra perdida do dramaturgo William Shakespeare. "O Retrato" é uma fascinante mistura de suspense e paixão que nos convida a viajar no tempo, no rastro de histórias sobre livros.

***

‘Um livro para aqueles que amam os livros’. Com essa frase na contracapa, além da sinopse promissora, o livro me ganhou imediatamente. Mas a leitura não foi nada fácil, apesar de prazerosa boa parte do tempo. É uma narrativa com muitos personagens, alternando momentos distintos, com vários detalhes importantes que não podem escapar à atenção do leitor.

Peter Byerly é um sujeito muito tímido e introspectivo, com fobia social importante. Está em tratamento psiquiátrico por conta da ansiedade que só aumentou depois da morte prematura de Amanda, esposa, primeira e única namorada e grande amor de sua vida. Tentando retomar a vida como negociante de livros raros, encontra uma aquarela com a imagem de uma mulher muito parecida com a falecida esposa. A partir daí começa uma busca pelo pintor, de quem só tem as iniciais registradas na pintura.

“- Diga-me, Peter, por que quer ser vendedor de livros?

- É minha paixão. Sei que pode parecer bobagem para algumas pessoas, mas é a maneira como quero mudar o mundo. Unir livros e pessoas que vão amá-los e preservá-los para a próxima geração.” (p. 316)

Com foco narrativo em terceira pessoa, a trama é dividida em três tempos: o presente (1995), flashbacks dos anos 80 e um largo período compreendido entre os séculos XVI e XIX. Este último é inserido para contar como algumas obras literárias foram adulteradas, especialmente alguns manuscritos de Shakespeare, que na ficção culminarão em crimes de falsificação e homicídio.

Apesar de ser uma leitura um tanto morosa, não diria que é um livro chato. O que cansa é o acúmulo de informações, quando um livro raro passa de mão em mão, de vendedores desonestos a inescrupulosos falsificadores e colecionadores vaidosos, apaixonados por raridades. Fechado esse intrincado mistério, a trama ganha agilidade e Peter revela seus dons para a investigação. A essa altura, o leitor já conhece quase tudo o que liga a teia principal da narrativa e acompanha Peter em suas descobertas. Superando-se a cada nova situação desafiadora, ao lado da destemida Liz, nosso protagonista vai encontrando respostas tanto para a origem da aquarela como também tem a oportunidade de apresentar ao mundo uma obra de Shakespeare perdida no tempo, que pode levar seu nome do anonimato aos holofotes. Seria a obra legítima ou uma falsificação caprichada? Peter é quase um Indiana Jones... Surpresas no final!

Senti dificuldade com os nomes dos personagens, muito parecidos. Isso atrapalhou a velocidade da leitura, uma vez que toda recapitulação tinha que voltar muitas páginas até o ponto em que terminou o raciocínio do tempo em questão. Fiz anotações para não confundir personagens e locais citados. Mas o romance entre Peter e Amanda conquista o leitor, pela bela ligação e entendimento entre eles. Peter sofre muito com a falta de Amanda, levando o leitor a se envolver cada vez mais com as dificuldades – e depois a superação - de Peter. E a torcer por ele. Os pais de Amanda são personagens secundários importantes e decisivos.

Classifiquei com 4 estrelas no Skoob, porque é um bom livro. Só recomendaria para leitores que apreciam detalhes pormenorizados e dados históricos inseridos na ficção, que não se incomodem com o excesso de informações específicas sobre a negociação de livros, bibliofilia e falsificações literárias. Mas que, sobretudo, se arrisquem numa leitura cheia de intrigas, mentiras, romance, um pouco de tensão e mistério.

Charlie Lovett é um romancista, professor e dramaturgo americano.

Livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/372441

10431528_457140047755038_7827353751796892210_n

Essa resenha foi escrita por Manuh Hitz, colaboradora do blog.

Facebook: https://www.facebook.com/manu.hitz.7?fref=ufi


31 comentários:

  1. Fiquei curiosa com a capa desse livro e não sabia se ia ler pq ainda não tinha visto resenhas dele!
    Mas com certeza irei ler!
    Adorei a forma como vc expos ele!

    Ah! Tá rolando promoção valendo um exemplar de "A Culpa é das Estrelas"
    Passa lá
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. querida Manuh, mais uma de suas resenhas belíssimas, estou ficando mal acostumado. a metalinguística é algo que me atrai, foi assim que comecei a ler zafón, o livro falando de livros (o cemitério dos livros esquecidos). e se a contracapa traz a frase: "um livro para aqueles que amam os livros", então é pra gente parar, refletir e se possível adquirir o livro. foi assim também com "a menina que roubava livros" que trazia a frase: "quando a morte conta uma história, você tem que parar pra ouvi-la". a curiosidade não se esgota, acho estas frases sempre um achado, fico babando pra ler.
    este livro tem algumas particularidades que fazem minha cabeça: dados históricos, excesso de informação e principalmente metalinguística.
    então bora colocar em minha listinha!

    ResponderExcluir
  3. É a primeira resenha que leio dessa trama.
    Apesar desse acúmulo de informações, parece ser uma leitura que vale à pena arriscar.
    Gostei da resenha amiga, bj!

    ResponderExcluir
  4. minha paixão por romances que não me deixa não querer esse livro
    vale muito à pena arriscar e olha depois me passa os blogs em que vc resenha pra que possa acompanhar certinho seu trabalho!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Manuh, mais uma ótima resenha! Eu não conhecia o livro, mas lendo sua resenha deu para sentir que não estou no momento de uma leitura assim. Vou anotar a dica, e quem sabe no futuro resolvo me aventurar? Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Manuh! Já vi que não é um livro fácil, mas eu não me importo com narrativas cheias de detalhes, que viajam através dos tempos e envolvem segredos, sejam relacionados com livros, obras de arte ou mesmo artefatos, eu fico presa na trama e dificilmente desanimo. O que é importante neste tipo de história é o autor tornar o assunto interessante e os personagens te cativarem. Eu lembrei de um livro que li e amo, que os personagens correm atrás do segredo de um tabuleiro de xadrez, a trama viaja por séculos, O Enigma do Oito. Já leu?

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi Manu

    Não sabia desse livro, e sinceramente me pareceu o tipo de livro que amo, com história no meio, na verdade História né haha já que gosto de detalhes de época, de uma espécie de museu inserido nela , geralmente tenho comprado os livros da NC em e-book, vou procurar por esse.

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Manu! É a primeira resenha que leio desse livro e acho que, por tudo que você comentou sobre ele, seria uma leitura da qual eu iria gostar, principalmente por causa dos fatos históricos envolvidos. Pelo excesso de detalhes, e acho que todos eles pertinentes à história, pode ser que o ritmo de leitura fique mais lento, até para que o leitor assimile todas as informações. Gostei muito da indicação, Manu, e vou deixar aqui anotada.

    ResponderExcluir
  9. Hum... o livro tem um acúmulo de informações? Quando isso acontece eu pego um papel e também faço um monte de anotações, se não depois de acabar a leitura não sei de mais nada. Ótima resenha!
    Beijos... Samantha Culceag.
    sopramenores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, Manuh!
    Bom saber que o enredo é intrincado, vou reservar esse título pra quando tiver tempo sobrando, porque, pela sua resenha, ficou claro que o livro merece não apenas ser lido, mas apreciado. Obrigada pela dica!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Manu! Até fiquei surpresa vendo que era da Novo Conceito, porque não me lembro de ter visto nos blogs por aí. A sinopse e essa frase chamam a atenção mesmo, mas acredito que eu também teria algumas dificuldades na leitura, especialmente pelo excesso de personagens e pelos nomes.
    Não é um livro que me faça ansiar pela leitura, mas também não digo que nunca o lerei.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  12. Olá Manu!
    Adoro suas resenhas! Essa busca da mulher, de um amor que acabou antes da hora, me lembrou um pouco "Coração de Tinta", que por acaso também tem um comércio de livros raros e uma constante mudança de ambiente.
    Tenho um problema com nomes absurdos em livros, que para meu entendimento, sem precisar recorrer às minhas anotações, eu adapto o nome para um semelhante mais simples. Como no Crepúsculo Carlisle, tinha uns 13 anos quando li, como diabos eu ia saber pronunciar isso?! Pronto virou Carlos! hahaha
    Bom, fiquei curiosa com o livro, mas não o suficiente para me fazer colocar JÁ na minha lista de leitura, mesmo com uma frase provocante dessas :)

    um beeijo Lara
    http://meusmundosnomundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Manu! Não tinha ouvido falar neste livro ainda. Mas parece ser uma história bem interessante. Quem sabe eu leio um dia desses... Parabéns pela resenha! Ficou ótima ;)

    Beijos

    albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, Manu! Que resenha mais rica, detalhada e objetiva! Gostei muito. E bom, não conhecia o livro, mas parece ser de fato excelente, embora um pouco cansativo. Sou muito detalhista e acredito que não teria tantos problemas assim com esse excesso de informações da obra.

    Um beijo grande!
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo a sua visita!

    ResponderExcluir
  15. Oi Manu!
    A resenha está impecável como sempre, porém tenho a impressão de que eu teria dificuldades com a leitura dessa história, livros cheios de detalhes acabam não me envolvendo, mas esse enredo é a cara da minha colunista Rosem, que fará a resenha dele no nosso blog.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  16. Oi Manu,
    Sempre que leio sinopses que tem algum tipo de suspense já fico mt curiosa para saber o que acontece, mas mesmo tendo ficado curiosa não senti vontade de ler esse livro, acho que em parte se deve ao tipo de narrativa...
    Beijinhos,
    Andréia - StarBooks

    ResponderExcluir
  17. Manu, essa frase "um livro para aqueles que amam os livros", obviamente, também está me chamando... rs... Mas ainda não consegui encaixar aqui na fila, infelizmente. Apesar da complexidade, com tantos nomes parecidos e tantos detalhes, acho que ainda vou curtir.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  18. Olá florzita! Amei sua resenha...estou lendo esse livro e já no começo deu para perceber que o livro é repleto de personagens e que não será algo muito fácil a leitura dele, mas estou empolgada. Espero terminar logo. Passa no meu cantinho.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  19. Oiee ^^
    Eu não gostei muito da sinopse, e ver que o livro ganhou três estrelinhas me desanimou um pouco. A história não é a que eu escolheria para ler, mas quem sabe não dou uma chance ao livro...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Fiquei confusa agora, não sei bem se gostaria de ler, mas depois de ler sua resenha sei que quando chegar a hora estarei ciente do que esperar. Fiquei confusa pois gosto de detalhes principalmente quando eles envolvem história porém detesto quando me perco com os nomes dos personagens, acabo não me identificando muito bem com cada parte descritiva sem saber quem é quem. Bom acho que é isso, depois de ler espero que demorem para escolher o dito cujo no DesafioNC kkkk http://blogliterata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Ui!! Você pegou no meu ponto fraco agora!!

    Tenho certeza que vou amar a leitura. Adoro esses pormenores, essa inclusão de informações históricas, detalhes biográficos!! Amo muito tudo isso!! Aprender um pouco mais é sempre bom, e se for falando de livros é melhor ainda!!!

    Amei a resenha!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Manu, tudo bem?
    Só por essa capa e o título do livro, eu imaginei que seria uma história super sensível. Lendo sua resenha, fiquei tocada pelo amor e perda do personagem. E ainda tem mistérios que envolvem justamente os livros, não tem como não se apaixonar!!!!
    Não me incomodo com a quantidade de informações, na verdade, gosto de leituras difíceis, complicadas, que me desafiem.
    Adorei sua resenha e adorei essa história. Já foi para a lista com certeza.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Thanks for sharing useful information for us.I really enjoyed reading your blog, you have lots of great content.
    Packers And Movers Hyderabad

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.