Menu

19.11.14

Nosferatu - Joe Hill

 

Victoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa sua estranha capacidade, pois sabe que ninguém acreditaria. Ela própria não entende muito bem. Charles Talent Manx também tem um dom especial. Seu Rolls-Royce lhe permite levar crianças para passear por vias ocultas que conduzem a um tenebroso parque de diversões: a Terra do Natal. A viagem pela autoestrada da perversa imaginação de Charlie transforma seus preciosos passageiros, deixando-os tão aterrorizantes quanto seu aparente benfeitor. E chega então o dia em que Vic sai atrás de encrenca... e acaba encontrando Charlie. Mas isso faz muito tempo e Vic, a única criança que já conseguiu escapar, agora é uma adulta que tenta desesperadamente esquecer o que passou. Porém, Charlie Manx só vai descansar quando tiver conseguido se vingar. E ele está atrás de algo muito especial para Vic. Perturbador, fascinante e repleto de reviravoltas carregadas de emoção, a obra-prima fantasmagórica e cruelmente brincalhona de Hill é uma viagem alucinante ao mundo do terror.

Meninos e meninas, subam à bordo do “Espectro” e apertem os cintos... Essa vai ser uma viagem assustadora. 

Vamos começar logo esclarecendo para os desavisados: Joe Hill é o filho de um dos maiores escritores de terror/horror de todos os tempos, Stephen King (pausa para palmas e suspiros apaixonados aqui *-*). Pois é, o grande rei do horror deixou seu herdeiro muito bem encaminhado e parece que o talento para nos assustar corre no sangue da família. Hehehe…

 

Em “Nosferatu”, Joe Hill nos leva a bordo de seu Rolls-Royce envenenado, placa NOS4A2 para uma viagem insólita por mundos inventados e por situações assustadoras e impossíveis. Então esteja já avisado para manter sua mente aberta e uma luz acesa para completar essa viagem.

Nesse livro Joe Hill parece finalmente abraçar o fato de que será sempre comparado ao seu pai e que a melhor reposta para isso, é tirar sarro da situação. Em vários momentos no decorrer do livro, podemos ver referências a outros livros e personagens dele e do próprio pai. “Estrada da noite” (o livro de estreia de Joe Hill) e “O pacto” figuram em algumas passagens do livro. Assim como referências a alguns livros de seu pai, “A coisa” e “Doutor Sono”. 

Joe Hill mais uma vez nos entrega um livro bem desenvolvido que te prende do começo ao fim, com um estilo todo próprio de escrita, mas que tem sim, pitadas da influência do pai. Recomendado para todos os fãs de terror e horror que NÃO tenham problemas com sangue e tripas, palavreado forte e situações desconfortáveis.

Pontos extras para o trabalho de edição que foi muito bem feito pela editora “Arqueiro”. Encontrei apenas alguns erros de português durante o livro e nada mais grave. Vale a pena ressaltar as belas figuras que foram incluídas por todo o livro.

Esteja avisado, uma vez que você suba a bordo do “Espectro” em direção a “terra do natal”, é possível que nunca mais queira voltar.

Abaixo alguns desenhos tirados da net (não do livro) de um dos personagens principais da história, o bom e velho "Charles Talent Manx", seu carro "espectro" e a "terra do natal", para onde ele leva as crianças e onde a infelicidade é proíbida. 


 
 
 
 
Beijos e sonhos terríveis para todos! :*

1 comentários:

  1. este foi um dos poucos lançamentos da editora que não me animaram! além de não ter curtido a capa, algo me diz que não é uma história que eu terminaria com contentamento
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.