Menu

22.2.14

Pipoca Com Suco: Questão De Tempo / About Time (2013)

About Time
PS: ESSE TEXTO ABAIXO PODE CONTER SPOILERS. MENTIRA! ESSE TEXTO CONTÉM SIM SPOILERS. ~mas não deixe de ler~
 

Sinopse: Ao completar 21 anos, Tim (Domhnall Gleeson) é surpreendido com a notícia dada por seu pai (Bill Nighy) de que pertence a uma linhagem de viajantes no tempo. Ou seja, todos os homens da família conseguem viajar para o passado, bastando apenas ir para um local escuro e pensar na época e no local para onde deseja ir. Cético a princípio, Tim logo se empolga com o dom ao ver que seu pai não está mentindo. Sua primeira decisão é usar esta capacidade para conseguir uma namorada, mas logo ele percebe que viajar no tempo e alterar o que já aconteceu pode provocar consequências inesperadas.

 

A primeira vez que vi a capa desse filme o julguei de maneira errada achando ser só mais um desses filmes românticos pra passar o tempo e que não agregam em nada ~pelo menos na minha vida~ a não ser na vontade de viver um desses romances fictícios. ~Meloso e tosco~

 

Logo depois de ler a sinopse já mostrei bastante interesse em assisti-lo e ao ver o trailer mais ainda, pois a temática me atrai muito. Eu adoro temas como viagem no tempo e gosto mais ainda quando é um filme  tipo drama do dia-a-dia que foge do comum dos filmes de ação e aventura.

No longa, o personagem de Tim apesar de um pouco desengonçado e tímido (aparentemente no início do filme) é bastante "cabeça" de suas metas e escolhas e deixa claro que está sempre a aprender usando seus poderes, como quando volta no tempo para tentar fazer seu amor de infância apaixonar-se por ele e vê que nenhum poder ou viagem no tempo vai fazer alguém amar você.

Após sua tentativa frustrada de conquistar o seu amor de infância, Tim decide ir para Londres, onde conhece uma moça por quem se apaixona, Mary (Rachel McAdams), e com quem mantém uma relação e passam a viver juntos. Em sua convivência com o amor de sua vida (e sua família) Tim descobre novas regras sobre seu poder de voltar no tempo e encontra-se diante de decisões as quais o seu dom não pode ser usado como ajuda.

O filme que parecia só mais uma comédia romântica água com açúcar vai se transformando numa coisa mais séria, com um foco em nos mostrar que as tão desejadas segundas chances na verdade não são necessárias se você souber viver intensamente o momento fazendo dele especial a sua maneira. Como um carpe diem.

Apesar dos furos no roteiro no quesito viagem no tempo, algumas coisas bem piegas e um humor forçado e manjado da parte do personagem mal humorado e sarcástico Harry. O filme tem muito a agradar, com uma fotografia bem colocada e belos cenários ainda conta com trilha sonora com grandes nomes como Amy Winehouse, The Killers, t.A.T.u, The Cure entre outros.

Um filme daqueles que assisti sem esperar muito e me surpreendi.

~Viva cada dia de sua vida como se fosse sua segunda e ultima chance, aproveite ao máximo.~

Nota: 

21.2.14

Quando Eu Era Joe (Livro 01) - Keren David

 
 
SINOPSE:  Imagine o que é perder, em uma única noite, sua casa, seus amigos, Como é possível viver mentindo sobre todas as coisas? Sua escola e até mesmo o seu nome. Aos 14 anos, Ty presencia um crime bárbaro num parque de Londres. A partir desse momento, tudo muda para ele: a polícia o inclui no programa de proteção à testemunha, e Ty é obrigado a assumir uma vida diferente, em outra cidade. O menino ingênuo, tímido, que costumava ser a sombra do amigo Arron, matricula-se na nova escola como Joe... E Joe não poderia ser mais diferente de Ty: faz sucesso com as meninas, torna-se um corredor famoso... Joe é tão popular que acaba incomodando os encrenqueiros da escola. Ser Joe é bem melhor do que ser Ty. Mas, logo agora, quando ele finalmente parece ter se encaixado no mundo, os atentados e ameaças de morte contra sua família o obrigam a viver no anonimato, em fuga constante e sob a pressão de prestar depoimentos sobre uma noite que ele gostaria de esquecer. Um livro – de tirar o fôlego! – sobre coragem e sobre o peso das consequências do que fazemos.


Quando solicitei esse livro ao blog, mais uma vez o que me atraiu foi a capa: Ela é linda!!! E gente, devo confessar que esse impulso por capas bonitas é quase que uma roleta russa e as vezes me decepciono. Mas, com Quando eu era Joe, da autora Keren David, pelo contrário: Amei a leitura! Vou tentar explicar sem soltar spoiler.
 
Esse é o primeiro livro escrito pela autora, onde nos conta a história de Ty e logo no início do livro ele está em uma delegacia testemunhando um assassinato. É a partir desse momento que a vida de Ty se encerra, para dar início a de Joe, pois essa é sua nova identidade. Por causa do seu depoimento, o garoto e sua mãe Nick, tiveram que entrar em um programa de proteção a testemunha. Enquanto Ty era tímido, franzino e sofria bulling na escola, já como Joe ele passou a ser o oposto e logo de cara sua aparência teve que mudar, para que não fosse reconhecido e consequentemente Ty/Joe decide que a diferença não seria só em sua aparência, mas também em suas atitudes e torna-se o garoto popular da nova escola.
 
Joe é atleta, faz sucesso entre as garotas, consegue causar ciúmes nos valentões, resumindo: ele é tudo o que não deveria ser para uma testemunha sob proteção da polícia. Ao invés de ser discreto, Ty/Joe acaba se encantando com o sucesso e de uma certa forma isso lhe causa alguns problemas, fora os que já tinha antes.
 
A história é muito envolvente, a escrita de Keren faz com que praticamente não pare de ler o livro e que uma de forma suave acompanhemos o desenvolvimento de um personagem - que nas circunstancias em que se encontrava  além de testemunha, poderia ser também uma vítima de bandidos violentos - conseguimos ver sua transformação. De um pré-adolescente (quase uma criança): sem graça, ignorado por todos. Acabou se tornando um adolescente (quase um adulto, apesar de ter apenas 14 anos): com problemas reais, forte tanto fisicamente quanto emocionalmente. E esse crescimento de Ty/Joe que mais me chamou a atenção. 
 
Apesar de ser autora nova, juro a vocês que pela pouca experiência que tenho, posso falar com certeza e se a informação não estivesse no livro, poderia passar como um autor com várias publicações, tamanha a desenvoltura da história. Todos os conflitos familiares, mentiras, brigas de escola e até o "ficar" com as garotas, estão de acordo com a idade do personagem e não ficou nada forçado - sério mesmo - soou também como se estivéssemos lá com Joe, sofrendo, rindo, brigando e até querendo dar bronca nele por alguma atitude errada. E que final, gente!!! E pra deixar um gostinho de quero mais, a Novo Conceito ainda coloca o primeiro capítulo do próximo livro, com uma cena daquelas que nos faz arrancar os cabelos.
 
A capa está linda, eles permaneceram com a versão original. A diagramação está perfeita, pois as letras são grandes e a leitura flui mais rápido e super recomendo esse livro.
 
Abaixo são as capas da publicação estrangeira: 


Espero que tenham gostado e até a próxima!!!



19.2.14

Segredos e Mentiras - Diane Chamberlain

 

9788580412192

Me encantei pela capa! Foi por causa dela que parei para ler a sinopse, e então o livro. Já nas primeiras páginas fiquei presa nos segredos de Noelle, e a cada página lida, mais e mais segredos foram descobertos.

Noelle é uma das personagens mais controversas que já encontrei, em alguns momentos eu entendia suas atitudes e em outros eu simplesmente a detestava. Seu passado é apresentado aos poucos, capítulos intercalados entre o presente de Tara e Emy. 

Tara está perdida, seu marido morreu a pouco tempo e ele era o elo que a unia a sua difícil filha adolescente. Agora Tara precisa lidar não apenas com sua relação familiar complicada, ela precisa lidar com a perda e os segredos de Noelle. É interessante acompanhar as tentativas de aproximação de Tara  e sua filha, enquanto lida com a morte repentina de Noelle . Tara é uma personagem forte, sempre teve a convicção de ser amada por Sam e sempre o amou de volta, enquanto desvendamos os segredos de Noelle, acabamos dando de cara com segredos de Tara e Sam.

Emerson é a mais sensível das amigas, seu casamento é estável e sem grandes surpresas. Assim como Tara fica devastada pela morte de Noelle, sua obstinação em descobrir o motivo pelo suicídio de sua amiga é a culpada em revelar segredos que irão mudar tudo. Diferente de Tara tem uma relação tranquila e amorosa com sua filha.

Durante a leitura é impossível não pensar em como as mentiras tem um peso gigantesco na vida de uma pessoa, chega uma hora que pesa tanto, que fica difícil seguir em frente. Noelle cometeu um erro e pagou por ele durante sua vida e também em sua morte, porque ainda que não esteja  fisicamente presente, suas ações magoaram pessoas importantes pra ela, e nada nunca mais será igual.

Eu adorei o livro! Minha única ressalva é que o final foi um tanto corrido, como se a autora só tivesse aquele número fixo de páginas e precisasse dar um fim a história, mais uns dois capítulos e teria fechado com chave de ouro.

Diane Chamberlain conseguiu criar um livro intenso, envolvente e emocionante! As relações pessoais foram construídas com maestria, através de personagens reais e uma história impressionante.

Sinopse

Cara Anna, Já comecei esta carta várias vezes e aqui estou, começando-a novamente, sem fazer a mínima ideia de como lhe dizer. A carta não terminada é a única pista que Tara e Emy têm para entender o que levou sua amiga Noelle ao suicídio. As três eram inseparáveis desde a faculdade e tudo a respeito de Noelle – seu trabalho de parteira, a forma como se dedicava apaixonadamente a diversas causas sociais, seu amor pelos amigos e a família – se encaixava na descrição de uma mulher que amava a própria vida.

Só que havia muitas coisas que Tara e Emy desconheciam. Por exemplo, quem é Anna e por que Noelle nunca a mencionara.

Com a descoberta da carta e do terrível segredo que a motivou, as duas começam a desvendar a verdade sobre essa mulher forte, independente e gentil que entrou em suas vidas trazendo amor e compaixão, mas que também pode ser a responsável por muitas tristezas e ilusões.

Com delicadeza e equilíbrio, Diane Chamberlain constrói uma história sensível sobre amizade e relacionamentos e levanta a pergunta: até que ponto você seria capaz de perdoar alguém que ama?

Livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/362287


17.2.14

Deusa da Lenda - P.C Cast

DEUSA-DA-LENDA Vocês não tem ideia do quanto estou chateada, pensei bastante sobre o que escrever sobre esse livro e a palavra que me vem repetidas vezes é “DECEPÇÃO”. Criei tantas expectativas em relação ao  livro que meu nível de frustração em não ser aquilo que esperava meio que me tirou do eixo.

Eu sou mega fã dessa autora, compro todos os seus livros, e li quase todos. Alguns acho maravilhosos, inclusive outros livros dessa mesma série, li e adorei, mas Deusa da Lenda não conseguiu me convencer. Até a metade do livro ainda consegui manter meu interesse vivo, mas então as coisas se tornam tão inverossímeis que meu único desejo era deixar o livro de lado.

O que me desagradou foi Isabel querer manter o linguajar e gírias do século XXI ao ser transportada para o século XII e o  pior é que eles aceitam numa boa, apesar de algumas dificuldades iniciais para compreender, fica tudo normal depois. Sem falar que tudo acontece tão facilmente que até eu que aceito quase tudo na leitura, não consegui interagir.

Gente, ela mudou quase tudo na história de Camelot, encontrou soluções para dilemas que fazem a história de Camelot ser o que é. Certo, vocês podem estar pensando que a autora tem liberdade poética para mudar o que quiser, afinal, ela só usou o cenário para criar seu próprio universo, mas o que me incomodou mesmo foi o fato dela querer mudar os costumes da época, e até as personalidades dos personagens mais importantes da história. Fiquei com a sensação de estar lendo uma Fanfic de Camelot, mas com um universo alternativo.

E que final foi esse? Não consigo acreditar até agora! Se eu tivesse gostado do livro, o final teria acabado com minha alegria facilmente. Acho que já deu pra sentir o que achei de Deusa da Lenda, vou parando aqui.

Apesar de tudo meu amor pela autora continua forte, e em breve irei ler outros livros dela, só espero que sejam melhor que esse.

Sinopse

A fotojornalista Isabel, cansada da vida que levava até então, decide voltar à sua terra natal, Oklahoma. No caminho para casa, porém, sofre um acidente, e seu carro é arremessado de uma ponte. Nas escuras e frias águas de um lago, ela luta pela sobrevivência, no limite entre a vida e a morte. Mas Isabel não contava com a ajuda dos deuses: a Deusa das Águas vem a seu socorro. A poderosa deusa se dispõe a salvá-la, mas pede algo em troca. Agora, Isabel deverá viajar pelo tempo, rumo ao lendário reino de Camelot, onde terá a tarefa de seduzir ninguém mais, ninguém menos que Lancelot Du Lac, desviando sua atenção da rainha Guinevere. Simples. Afinal de contas, um cavaleiro charmoso e bonitão é o sonho de qualquer garota, em qualquer século. Infelizmente, nem tudo sai conforme o planejado, e Isabel acaba se apaixonando pelos olhos profundos do sábio Rei Artur! E agora? Será que Isabel deve entregar-se a seu amor verdadeiro, ainda que, com isso, quebre a promessa feita à Deusa das Águas e ainda corra o risco de mudar o destino de sua nação (e do mundo) para sempre?

Livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/349162