Menu

7.4.14

Divergente - Veronica Roth

DIVERGENTE_1343154852P Eu as vezes sou do contra, quando todo mundo tá lendo um determinado livro eu resolvo deixar ele de lado. Foi assim com a série jogos vorazes, apesar de curtir muito os filmes, nunca parei para ler os livros. Com Divergente não foi diferente, não estava muito empolgada em lê-lo, mas então eu vi o trailer do filme e fiquei com aquela curiosidade típica do leitor, mas como não tinha o livro não havia muito o que eu pudesse fazer. Um dia desses recebi um pedido de troca no Skoob e a menina me ofereceu Divergente na troca, foi então que eu decide que iria ler e saber o motivo de tanto “ti ti ti” e não é que fui surpreendida pela qualidade da história.

Divergente é um livro bem escrito com uma linguagem simples, apesar da quantidade de detalhes descritos pela autora. Li em poucas horas, é impossível não ficar ligado ao destino de Beatrice que sempre se sentiu diferente dos demais, mas que não tinha ideia do que essa diferença faria com sua vida. Eu amei acompanhar Beatrice e vê-la superar as dificuldades ; Fazer amigos nunca é algo fácil, mas quando você precisa competir com esses amigos tudo é ainda pior. Apesar da idade, achei essa personagem madura e inteligente, as vezes eu até esquecia sua idade tamanha maturidade. Ah, se preparem para vê-la apanhar muito e não estou exagerando viu, metade do livro ela está com marcar pelo corpo ou então apanhando de novo, afinal na audácia não irão faltar desafios que irão exigir sacrifícios físicos e mentais. (Massa demais!)

Genteeee, e o que falar do “Quatro”, ainda suspiro quando lembro dele. Espero que o filme consiga retratar pelo menos parte do carisma e da força que esse personagem transmite. Desde o começo sua relação com Tris é diferente. Sem dúvida ele é um dos motivos de eu ter curtido tanto a leitura de Divergente. A relação deles é construída desde o primeiro olhar, e cada ato depois só fortifica o que na minha opinião é um dos melhores casais jovens que conheço. Ainda que “Quatro” se mostre auto-suficiente, ao lado de Tris, ele pode baixar as defesas e mostrar quem realmente é.

Divergente é bem mais que um relacionamento entre jovens, ele mostra como o ser humano nunca está satisfeito com o que tem, sempre querendo mais e mais, e que a maldade é intrínseca do ser humano, mas antes que vocês desanimem, existem atos de coragem que restauram a fé nas pessoas. Me emocionei em algumas passagens, não esperava que o livro fosse avançar tanto nesse primeiro volume, achei que seria mais introdutório.

Terminei divergente pensando em como será a continuação que espero ler em breve, será muito emocionante reencontrar velhos amigos e inimigos. Quando o filme for lançado vou assistir na esperança que seja tão bom quando o livro, mas duvido disso.

Sinopse

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.

A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/195226


3.4.14

Lançamentos Harlequin–Abril 2014

Olá pessoal, chegando aqi as novidades de Abril. Um post que sempre me deixa feliz e triste ao mesmo tempo. Isso, é claro, por que eu sempre quero todos e o bolso não aguenta. Mas vamos ao que interessa? Eu quero é falar de livros.

 

Temos um Desejo Dueto com duas autoras que ainda não tive o prazer de ler. O Desejo Caminhos Cruzados também trouxe autoras desconhecidas para mim, não sei se pra vocês também. Tenho tido impressão que a Harlequin está investindo em mais livros e mais autoras diferentes, o que só beneficia a nós, não é mesmo galera? Especial 2 Histórias também com uma novata para mim.. Espero conhecê-las em breve.


Que linda capa Medieval. Adoro vikings, os proibidos então são os melhores, hãn? A continuação da série À Flor da Pele que eu tenho acompanhado e até agora está equilibrando calientes e morninhos. Vejamos como se sai nesse mês. E também a conhecidíssima Susan Mallery com seu Inesperado que espero que surpreenda mesmo.


Jéssica apostando em conhecidas autoras e a Coleção Primeiros Sucessos seguindo a mesma linha.



Chegamos na melhor parte para mim.. Os paixões são minha maior fraqueza e os mais esperados do mês. Temos reunidas as grandes e maravilhosas DIVAS dos romances de Banca e esse mês está imperdível.


Por último temos a continuação da Saga dos O’Hurley que a Harlequin decidiu relançar desde o mês passado. Para as fãs da consagradíssima Nora Roberts é uma leitura obrigatória.


Espero que tenham gostado e até mês que vem. Beijos!


1.4.14

Nós, Os Deuses O Ciclo dos Deuses - Livro 01 Bernard Werber

Nos-Os-Deuses

Sinopse

Em algum lugar muito, muito distante, no planalto de uma ilha conhecida pelo nome de Aeden, localiza-se a cidade de Olímpia. Ali funciona a Escola dos Deuses, uma inusitada instituição sob o comando dos doze deuses da mitologia grega, responsáveis por ensinar aos seus aprendizes uma arte que requer talento, criatividade, inteligência, sutileza e intuição: a arte de ser deus.

Após evoluírem em suas vidas como mortais e desempenharem satisfatoriamente a função de anjo da guarda, os 144 alunos-deuses receberam a missão de gerenciar multidões humanas. Para isso, cada um deles é encarregado de cuidar de uma população, ajudá-la a desenvolver instintos de sobrevivência, criar cidades, guerrear, inventar religiões.

Entre os escolhidos para essa nova turma de estudantes divinos estão figuras anônimas, como o protagonista Michael Pinson e seus amigos Edmond Wells e Raul Razorback, e personalidades ilustres, como Marilyn Monroe, Édith Piaf, Gustave Eiffel, Joseph Proudhon, Sarah Bernhardt, e muitos outros.

Mas eles logo descobrem que não à toa a profissão de deus é considerada a mais difícil das atividades. Todos precisam lidar com a influência de seus mestres – entre eles Afrodite, a deusa do Amor, que desperta em Michael uma paixão arrebatadora – e com a presença de um deicida desconhecido, que resolve eliminar um a um os próprios colegas.

Além disso, os segredos da Ilha de Aeden despertam muita curiosidade, e os alunos-deuses estão dispostos a arriscar o que for preciso para descobrir, principalmente, o que é a brilhante luz no alto da montanha e que parece vigiá-los. O que será que aquilo significa? Certamente nem todos sobreviverão para desvendar esse mistério.

As formigas estão na Terra há cem milhões de anos e os homens há, no máximo, três milhões. Há cem milhões de anos as formigas constroem cidades cada vez mais importantes, chegando a erigir abóbadas que abrigam dezenas de milhões de indivíduos.”

Pág. 237

O livro é uma excelente fonte de conhecimentos. Bernard nos brinda com diversas passagens e citações de Edmond Wells. Tudo intercalado com seus personagens e com o que estão vivendo. E nos levar a pensar. Filosofando o autor nos apresenta a historia e nos leva a questionamentos diversos.

O livro gira em torno de Michael Pinson chegando a um local desconhecido e passando a ser um aluno – Deus. Junto com amigos ilustres como Edmond e Marilyn ele terá aulas com os deuses do Olimpo ( Hefesto, Ares, Afrodite, Poseidon...). Juntos viverão muitas aventuras. De forma fluida o autor nos brinda com um historia instigante e intrigante. Suspense, mistérios e intrigas fazem parte do enredo. Para os fãs de mitologia é uma leitura indispensável.

Nós, os Deuses é o produto de uma imaginação maravilhosa e um suspense fora do comum. Leiam e apreciem essa obra. Esse é o primeiro livro da Trilogia O Ciclo dos Deuses.