Menu

30.5.14

Coração Envenenado - S.B. Hayes

 

CORACAO_ENVENENADO_1386352721P

Eu demorei para concluir a leitura desse livro, deixei de lado várias vezes por não conseguir me identificar com a história, quando passou da metade e comecei a descobrir os motivos de Genevieve Paridis agir de forma tão estranha é que fiquei mais interessada, mas acho que a autora deu voltas demais para por fim concluir em um final surpreendente, eu já tinha imaginado algumas coisas que realmente se concretizaram, mas o desfecho me pegou totalmente de surpresa.

Katy nunca conseguiu fazer amizades com facilidade, a reclusão de sua mãe e sua “doença” são os principais culpados, a única exceção é seu vizinho Luke (Meu personagem favorito dessa história, decidido e maduro, me cativou de verdade), mas agora ela está no colegial e tem duas amigas incríveis e namora o “gatíssimo”  Merlin. Sua vida finalmente está sendo do jeito que ela sonhou até que se depara com uma garota parecida com ela, que a persegue de forma contínua.

Genevieve é um enigma durante quase todo o enredo, fiquei me perguntando que tipo de segredo ela escondia e seus motivos para perseguir Katy, seus atos são dissimulados e arrogantes! Detestei a personagem, não tem nada que se aproveite nela.

“- Eu sou o pior pesadelo da sua vida”

pag. 42

O livro todo é a tentativa de Katy impedir que Genevieve roube sua vida, com a ajuda de Luke ela parte em busca do passado de Genevieve que se mostra ser tão perigosa quanto dá a entender.  A autora brincou com a questão sobrenatural durante toda a leitura, somente no final é possivel saber se Genevieve é ou não “amaldiçoada”.  Claro que não vou falar aqui, vocês precisam ler para descobrir o que irá acontecer entre Katy e Genevieve.

Enfim, esse é um livro que irá agradar aos leitores que curtem suspense com pitadas de amor juvenil. A capa é maravilhosa! Passei um bom tempo olhando pra ela e me deliciando com a textura, é bem parecida com a edição de “fallen”.

Ah, não é série! Ehhhhh, bom demais, numa epóca em que tudo é lançando em forma de séries infinitas um livro ser volume único é motivo de comemoração.

Sinopse

Sem os pais desde a infância, Genevieve Paradis tem uma história de vida trágica. Já passou por abrigos infantis e, inclusive, precisou dormir na rua por um tempo. Suas origens aparentam ser indecifráveis, até que, em mais uma de suas idas e vindas, ela se muda para a mesma cidade de Katy Rivers. Quando a intrusa começa a transformar a vida de Katy num inferno, tentando roubar tudo o que lhe pertence, tal comportamento se torna mais do que suspeito, e ela decide, então, investigar o passado dessa misteriosa menina

Livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/361203


28.5.14

A Lista do Nunca – Koethi Zan

a-lista-do-nunca-koethi-zan-ligia-braslauskas-livro-700

Ao pegar esse livro para ler imaginei algo diferente, a autora conseguiu criar um enredo forte em pouco mais de 260 páginas que me levou em uma viagem repleta de descobertas e ação. Se preparem para descobrir o passado de Sarah e Jennifer, amigas desde a infância, vitimas de um acidente de carro que resulta na morte da mãe de Jennifer  e começam a imaginar os piores cenários possíveis, dessa forma se inicia a lista do nunca.

Sarah é quem nos apresenta os fatos, suas memórias são conflitantes e me deixou em dúvida em alguns momentos, frases ditas pela metade permitem que imaginemos o que foi necessário para que conseguisse fugir de seu captor e os motivos por trás do ódio que Tracy sente por ela. Ao receber a noticia que seu seqüestrador pode conseguir liberdade condicional Sarah é levada de volta ao período em que esteve presa, se antes ela já era “cuidadosa”, agora é impossível viver uma vida normal. Dez anos de terapia e ela ainda não consegue enfrentar certos fatos, mas ao receber uma carta de “alguém” do passado percebe que precisa chegar ao final da história, senão por ela, por sua melhor amiga.

Uma coisa que não falta nesse livro é reviravoltas, tudo acontece rapidamente, sem enrolação. Eu pessoalmente curto muito isso. O estilo de escrita dessa autora é totalmente fluido, ela não entrega os segredos, mas também não fica enrolado o livro inteiro até permitir que algo aconteça.

Minha única ressalva é que Sarah evolui tanto durante o livro que ao final até parecia outra pessoa. Ela é descrita com tantas fobias e medo que ficou irreal imaginar que ela seria capaz de tudo isso.

Conhecer a mente doentia por trás do seqüestro de Sarah, Jennifer e outras mulheres e saber o que elas sofreram foi algo difícil de encarar, aos poucos descobrimos mais sobre o “monstro” capaz de fazer atos horrendos física e psicologicamente com essas mulheres.

Quando todos os segredos são finalmente descobertos é um alivio tanto pra Sarah, quanto para o leitor. Fiquei em dúvida sobre uma possível continuação, mas não aposto nisso, acho que é mais minha vontade de que enfim Sarah consiga seguir em frente e viver uma vida “normal”.

Sinopse

Depois de um acidente de carro que sofreram quando ainda tinham dez anos, Sarah e Jennifer, amigas inseparáveis, passaram anos escrevendo o que chamaram de Lista do Nunca: uma lista de ações e atitudes que deveriam ser evitadas, a qualquer custo, para que se mantivessem sãs e salvas. Numa noite, no entanto, ao entrarem em um táxi, o destino das duas garotas as levou a um lugar que certamente não considerariam nem um pouco seguro. Sequestradas por um homem frio e adepto do sadismo, elas ficam acorrentadas em um porão com mais duas garotas por três anos. Dez anos depois de conseguir fugir, Sarah ainda tenta levar uma vida normal. Seu contato com pessoas se limita ao porteiro que diariamente entrega o que ela precisa para sobreviver e à sua psicóloga, que tenta ajudá-la a enfrentar cada novo dia. Seu sequestrador, porém, está prestes a conseguir uma condicional e, mais do que preparar um belo discurso de vítima, Sarah sente que este é o momento de agir. Para isso, vai enfrentar seus terríveis traumas em busca de uma história que nunca fora revelada.

Livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/338909-a-lista-do-nunca


26.5.14

O Último Passageiro - Manel Loureiro

 

O_LTIMO_PASSAGEIRO_1394751268P

Vou começar agradecendo a editora por publicar Manel Loureiro no Brasil. Desde que li o primeiro livro desse autor me tornei fã e seus livros têm lugar de destaque na minha estante.

Manel Loureiro escreve de forma tão profunda e intensa que somos tragados para dentro do universo de loucura e insanidade criado por ele. A sinopse permite que tenhamos noção do que iremos enfrentar durante a leitura, mas não chega perto de expressar a realidade de horror que vivenciei.

O livro se inicia em 1939 quando um barco de carga encontra um navio de cruzeiro abandonado em meio uma névoa sem precedentes. O que aconteceu? Onde estão as pessoas? Essas são as primeiras perguntas que nos fazemos. Ao subir a bordo do Valkirie temos a desagradável sensação que algo ruim  está a espreita, esperando o momento certo para agir. Essas são as primeiras páginas que culminam com a descoberta de um inocente bebê, que por algum motivo estranho parece ser o único passageiro do Valkirie.

Setenta anos depois somos apresentados a Kate Kilroy, jornalista, que perdeu seu marido recentemente e ainda está muito abalada por sua morte. A partir daqui é através dela que iremos conhecer os demais personagens, sem falar que seu papel é fundamental para descobrirmos os segredos do Valkirie.  Me surpreendi com Kate, ela decide assumir a última tarefa na qual seu marido estava trabalhando, e com isso embarca na maior aventura de sua vida. Não tem como não lamentar a morte de Robert, que conhecemos através das lembranças de Kate, ele é alguém tão cheio de luz e amor que lamentei bastante sua partida precipitada, sem falar que em meio a tanto horror o amor desse casal é como uma chama de esperança.

Isaac Feldman é outro personagem importante, ele torna possível recriar a ultima viagem do Valkirie, munido de tecnologia de ponto, cientistas e “protegido” por um pequeno exercito particular se imagina pronto para voltar no tempo e tentar descobrir o porquê de ter sido o único a sobreviver. Isaac é muito interessante, mas eu esperava que ele tivesse um papel maior na história, acho que Kate teve tanto destaque durante a narrativa que aos poucos esse personagem foi sendo deixado de lado. Ele sobe a bordo do Valkirie acreditando que tem controle sobre tudo, mas aos poucos o leitor percebe que o que habita dentro do navio tem seus próprios objetivos.

Entre o sobrenatural e a maldade intrínseca do homem, temos muitas cenas grotescas no livro. Momentos que me assombraram durante a noite, tanto que precisei parar a leitura e esperar amanhecer, eu não sou a mais corajosa das pessoas.

O autor conseguiu mesclar a ciência e o sobrenatural de forma perfeita, tanto que me peguei parando para pesquisar sobre alguns fatos descritos por ele, mas não consegui encontrar nada, fato que me  deixa muito feliz, ou meu desejo de algum dia participar de um cruzeiro seria totalmente extirpado de minha pessoa.

A capa desse livro é linda e retratou perfeitamente o ambiente sombrio do Valkirie.  Espero que vocês tenham a oportunidade de ler e voltar aqui para discutir comigo sobre o livro.

Recomendo!

Sinopse

Agosto de 1939. Um enorme transatlântico chamado Valkirie aparece vazio e à deriva no Oceano Atlântico. Um velho navio cargueiro o encontra e decide rebocá-lo até o porto, mas não sem antes descobrir que nele há um bebê de poucos meses... e algo mais que ninguém é capaz de identificar. Por volta de setenta anos depois, um estranho homem de negócios decide restaurar o misterioso transatlântico e repetir, passo a passo, a última viagem do Valkirie. A bordo, presa em uma realidade angustiante, a jornalista Kate Kilroy busca uma boa história para contar. Mas acabará descobrindo que somente sua inteligência e sua capacidade de amar podem evitar que o transatlântico pague novamente um preço sinistro durante o percurso. Inquietante. Enigmático. Viciante. Bem-vindo ao Valkirie. Você não poderá desembarcar…mesmo se quiser.


25.5.14

Lançamentos de Maio - Companhia das Letras

 

55008_gg

Quando foi sorteada para participar da Seleção, America não imaginava que chegaria tão perto da coroa - nem do coração do príncipe Maxon. Com o fim do concurso cada vez mais próximo, e as ameaças rebeldes ao palácio ainda mais devastadoras, ela se dá conta de tudo o que está em risco e do quanto precisará lutar para alcançar o futuro que deseja. America já fez sua escolha, mas ainda há muitas outras em jogo. Aspen, seu antigo namorado, terá de encarar um futuro longe dela. E Maxon precisa ter certeza dos sentimentos da garota antes de tomar a grande decisão, ou acabará escolhendo outra concorrente.

55045_gg

Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão. Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

88051_gg

Ellen é uma advogada de Manhattan e seu noivo está prestes a se tornar um importante político. Tudo em sua vida parece estar perfeito e no caminho certo. Até que ela decide realizar o último desejo de sua avó e entregar em mãos uma carta. Para isso, ela precisa ir para Beacon, uma charmosa cidadezinha do interior. Entre cupcakes de blueberry e deliciosas rosquinhas, Ellen desvenda os mistérios da vida de sua avó. Aos poucos, ela descobre os simples prazeres da vida e que "perfeito" nem sempre é o que parece.

             13563_g13566_g13565_g

Pietr, o letão, de Georges Simenon:

Pietr, o letão é o primeiro romance protagonizado pelo comissário Maigret. Após um corpo ser encontrado no banheiro de um trem, o detetive é levado de bares sombrios a hotéis de luxo enquanto investiga a verdadeira identidade de Pietr, o letão suspeito do crime.

O cavalariço da Providence, de Georges Simenon:
O comissário Maigret está sob a chuva perto de um canal. Uma mulher bem vestida, Mary Lampson, foi estrangulada num estábulo ali perto. Por que sua vida hedonista e cheia de glamour teve um fim brutal num lugar ermo como esse? Decerto seu marido taciturno, Sir Walter, sabe alguma coisa - ou talvez as respostas estejam com a tripulação da balsa Providence.

O enforcado de Saint-Pholien, de Georges Simenon:
Em O enforcado de Saint-Pholien, Maigret está em viagem para Bruxelas. Por acidente, o comissário precipita o suicídio de um homem, mas seu remorso é ofuscado pela descoberta dos sórdidos eventos que levaram o homem à decisão extrema de se matar.

 

12789_g

Esta história começa em 1965, quando um menino pobre de Vitória da Conquista, no interior da Bahia, ouve pela primeira vez "Quero que vá tudo pro inferno". Magnetizado pelo poder da canção, ele se tornaria instantaneamente fã do rei da música brasileira. Estava ali a semente de "Roberto Carlos em detalhes", a primeira grande biografia do ícone da Jovem Guarda, apreendida como resultado de processos movidos pelo cantor. Objetivo de verdadeira polêmica pública, a batalha em torno da proibição do livro é o cerne deste relato. Paulo Cesar de Araújo conta a história da sua intensa relação com a música de Roberto Carlos, os 16 anos de pesquisa que embasaram a redação da biografia e, por fim, os meandros de uma das mais comentadas e controversas guerras judiciais travadas recentemente no Brasil. É uma história ainda sem ponto final, mas sobretudo por isso necessária, que deve ser lida por todos os que se interessam pelo debate em torno da liberdade de expressão em nosso país.

13504_g

Eles só queriam saltar de um dos edifícios mais altos de Londres e pôr um fim em tudo. Mas escolheram a noite de Ano-Novo para isso, e acabaram encontrando gente demais disposta a fazer a mesma coisa naquele terraço. Nenhum dos quatro queria testemunhas, ainda mais por serem desconhecidos que tinham em comum apenas o fato de estarem no mesmo local, na mesma hora. Desse impasse nasce algo inesperado: os quatro potenciais suicidas fazem um trato, segundo o qual nenhum deles poderia se matar antes do Dia dos Namorados. Juntos, Martin, um apresentador de tevê condenado por pedofilia; Jess, uma adolescente problemática e impulsiva; Maureen, mãe de um rapaz aprisionado a vida toda em estado vegetativo; e o roqueiro frustrado JJ vão descobrir - e inventar - algumas boas histórias para os manter distraídos até o prazo final. Neste romance, Nick Hornby se vale do tema sensível e polêmico do suicídio para mostrar o lado deliciosamente ridículo de nossas tragédias cotidianas.

 

Até a próxima!