Menu

7.1.15

Para onde ela foi – Gayle Forman


Se você tivesse uma segunda chance para o primeiro amor… Você aceitaria?

Já faz três anos que o amor de Adam salvou Mia após o acidente que mudou a vida dela. Três anos desde que Mia saiu da vida de Adam para sempre. Vivendo agora em lados opostos do país, Mia é um talento em ascensão na Juilliard, a conceituada escola de música, e Adam é o típico astro do rock de Los Angeles, com direito a notícias nos tabloides e uma namorada-celebridade.
Quando Adam se vê sozinho em Nova York, o acaso reúne o casal mais uma vez. Por uma noite.
Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa de esperança e a chama do amor que renasce.

A primeira palavra que me veio a mente para descrever o livro foi : Desnecessário. Não estou dizendo que é uma leitura ruim ou sem sentido, apenas desnecessária. Porque  escrever um livro inteiro para falar dos três anos que Adam e Mia ficaram separados depois do terrivel acidente que ela sofre, e não acrescentar nada de relevante? Tá, ver a versão do Adam “do após Se eu ficar” era pra ser uma ideia interessante,  até por que gosto de livros que mostram o depois do “Felizes para sempre” ou no caso deles o “Não tão felizes para sempre”, mas  a história tem que trazer algo de novo, aquele sentimento de compreensão , sensação de estar revendo velhos amigos e compartilhar das alegrias e da dor de cada personagem. Nesta continuação só consegui ver um cara que tem tudo e não dá valor a nada, egoísta e um encontro sem grandes emoções e até um tanto insípido entre Mia e Adam. Temos um vislumbre de tudo que a Mia se tornou, mesmo depois de toda a perda que sofreu, mas pra mim  foi apenas isso … um pequeno vestigio de uma história que poderia ser muito, muito emocionante.

5 comentários:

  1. Devo confessar que parei a leitura desse livro na metade, estava achando o mesmo que você. Cadê o encontro de fazer o coração palpitar? Cadê o momento de consertar os erros e se deixar amar?!
    Tá bom, não cheguei a ler o livro todo mas acredito pela sua resenha que ficou faltando isso tudo né?!
    Apesar de tudo não desisti ainda, em breve lerei e volto para te contar.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu teria parado na metade, mas a curiosidade para ver se melhorava foi mais forte

      Excluir
  2. gostei bastante dessa trama, mais do que o anterior! eu precisava conhecer Adam mais a fundo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Thalita, adorei sua observação sobre o livro. Com o fim do primeiro, fiquei louca para ler o depois... mas se não acrescenta, não encanta ou traz qualquer coisinha mais interessante, pra quê? É o tipo de continuação que acaba até influenciando de forma negativa a obra anterior. A autora perdeu a chance de manter uma boa e inesquecível história.
    Valeu pela dica.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Desculpe, mas tenho que discordar da sua resenha para defender essa ótima continuação. O livro fala do que acontece quando somos deixados por aqueles que amamos e de quando queremos ajudar alguém que amamos e que está passando por um momento crítico, mas vemos nossa ajuda negada e o quanto isso pode nos deixar mal. Tudo isto acontece com o Adam quando ele é deixado por Mia, que na sua tentativa de seguir em frente resolve deixar tudo que conhece para trás, e vemos como isso o destrói e o faz adotar um comportamento depressivo e autodestrutivo (pelo menos no início).
    Não acho certo o considerar ingrato por ter problemas em lidar com a fama. Quantos vezes a gente não ouve boatos de artistas que se afogaram nas drogas e buscaram no sexo um subterfúgio para escapar da pressão de simplesmente serem quem são? Vários, e isso nem é o que acontece com ele!! Quem pode realmente o culpar por buscar o isolamento?!
    Quanto ao romance não acho que seja ruim, muito pelo contrário. Fica bem claro o tanto que ele se importa antes, durante e depois do seu reencontro, sendo este, apesar de inesperado, muito breve, e com uma pessoa amada com quem acreditava que nunca iria se reencontrar a razão por achar a coragem de alterar a vida insatisfatória que levava. Enfim, AMEI a continuação e recomendaria para qualquer um que leu o primeiro livro, mesmo que o ponto de vista abordado NÃO seja o da Mia.

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.