Menu

3.3.15

Branca dos Mortos e os Sete Zumbis e outros contos macabros

- Diga-me, barqueiro, qual o nome do homem que construiu tal maravilha, capaz de resistir ao tempo, ao vento e ao fim?

- Homem? - Charon soltou uma gargalhada - Não foi um homem que construiu essa casa. Foi um porco.

Editora: GloboLivros
Sinopse: Leitor, estas não são histórias de ninar. Acenda a luz e aceite a insônia.Segundo Charls Perrault, que, no século VXIII, compilou lendas muito mais antigas, Chapeuzinho Vermelho morre estraçalhada pelo lobo. Segundo relato dos Irmãos Grimm, no século XIX, a rainha má que tentou matar Branca de Neve era mãe, não madrasta. Segundo Hans Christian Andersen, a pequena vendedora de fósforos morre de frio sem que ninguém a ajude. Segundo Halliwell-Phillipps, o porquinho que construiu a casa de tijolos deixou seus irmãos morrerem sem defesa.
Contos de Fadas são cruéis. O autor santista Fábio Yabu cravou suas garras muito fundo na artéia de sangue, medo, recalque e mistério que pulsa abaixo da gorda camada de inocência dos contos de fada. E se fez jorrar a verdade. Se vocÊ ainda acredita na frase: "E eles viveram felizes para sempre", tenha cuidado com esse livro. - Max Mallmann


Sou apaixonada por contos de fadas. Do tipo viciada em Disney e que sabe das "verdadeiras" versões dos contos. Enquanto Disney é uma fantasia, os contos de fadas são alertas para nossa consciência. Quando vi que Fábio Yabu tinha lançado um livro releitura de contos de fadas, eu quis na hora! Já acompanho a carreira dele desde os quadrinhos de Combo Rangers e fiquei triste quando acabaram. O cara é muito bom no que faz! Finalmente tive a oportunidade de ter em minhas mãos esse livro e não podia deixar de resenhá-lo. Já começa com um prefácio - feito por Eduardo Spohr- que te joga a real com alguns comentários como, por exemplo:

"Quando bem contadas, essas alegorias nos fazem entender a natureza humana de forma mais ampla, como na cena de O Mágico de Oz em que Dorothy pergunta ao Espantalho como ele é capaz de falar se não tem um cérebro. A resposta é brilhante: 'Muitas pessoas sem cérebro falam um bocado, não acha?'
BINGO!"


O livro nos traz contos clássicos desde Branca de Neve a Edgard Allan Poe. Passa por Rapunzel, A princesa e a Ervilha e muitos outros. Senti falta apenas da Chapeuzinho Vermelho, mas a mesma é sempre citada nos contos. E, apesar de serem histórias diferentes, sempre há interligação. Pode ser uma casa, um personagem, uma citação de um ou outro. É muito interessante e, apesar de trazer o terror para todos eles, não dá muito medo. Mas ainda assim é brilhante a forma como ele narra e explica muitas coisas que nos próprios contos deixam que flutuem. Achei incrível a forma como ele explica porque Branca é tratata como serva - provavelmente abaixo disso- sendo filha do rei. As ilustrações de cada conto são muito bem feitas e preciso admitir que fiquei com nojinho da Branca!


"Começou com uma sensação capilar que o príncipe percebeu em sua boca. De olhos fechados, ele achou que fosse um fio de cabelo se enroscando na transbordante dança das línguas. Abriu os olhos e afastou o rosto, quando viu a pequena pata da aranha se projetar para fora da boca de Cindehella."

Sim, ele modificou os nomes das personagens para melhor se adequarem aos contos, mas isso não atrapalha em nada a leitura. Branca dos Mortos, Cindehella, Samarapunzel... Sempre explica também a origem dos nomes. Achei uma leitura bem bacana e profunda. Também nos traz alguns mitos gregos, para explicar a origem e o fim de quase todas as coisas. Como disse, todas as histórias são interligadas entre si.

"A vida imortal pode se tornar muito entediante com o passar dos milênios. Vez por outra, por puro deleite, alguns demônios se rebaixam ao nível da matéria e tornam-se visíveis para fazer pactos com homens insanos ou mulheres vaidosas. Dessa forma, impérios e seitas foram erigidos e a ideia de que os demônios transformam miseráveis em reis, iletrados em pastores ou vassalas em princesas em troca de algo tão insípidoquanto uma alma é algo que por si só ecoa risos no inferno. Todos os humanos serão transportados pelo barqueiro Charon rumo ao Hades, e os demônios simplesmente gostam de fazer com que uns chegem antes dos outros."

4 comentários:

  1. Priscila, eu não conheço as histórias reais. Fiquei muito interessada nesse livro, é bem diferente do meu estilo de leitura, mas as vezes é muito bom sair da nossa zona de conforto e ler algo diferente.

    Esse livro é a cara da Mariana Diaz que adoro um livro assustador.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Sim, é bom ler coisas diferentes de vez em quando =3 Esse livro é bom pra isso, pq ao mesmo tempo te apresenta clássicos, mas em versões atualizadas =3

    ResponderExcluir
  3. eu fujo de enredos que tenham por base o terror e o suspense, apesar de achar super bacana trazerem a premissa tenebrosa para o conto infantil
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Contos infantis em sua base são contos de terror, Thaila =3 Yabu só os atualizou com o terror de hoje em dia: zumbis, inferno, dor, filmes de terror japoneses e coisas assim

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.