Menu

31.3.15

Cure meu Coração - Melissa Walker

 

1

Edição: 1
Editora: Farol Literário
Ano de lançamento: 2015
Páginas: 272
Autora: Melissa Walker

A expectativa de Clem para as férias que passaria velejando em alto-mar com os pais e a irmã caçula era de um verão no exílio. Em crise consigo mesma, ela embarca no veleiro “Tudo é possível” sem saber, que na verdade, o que a espera é uma viagem de descobertas sobre a amizade, o amor e o perdão. Seja bem-vindo a bordo.

                              

 

***

Quando seu coração é magoado, você tende a se fechar. Mas, e quando você acaba por magoar sua melhor amiga no mundo e se sente magoado por ter feito isso?

A adolescência é uma fase complicada, com muitos pensamentos e sentimentos confusos. Onde cada mínimo detalhe influencia em seu humor e atitude.

Clementina não foge a regra. Ela é a típica adolescente de 16 anos com suas dúvidas e anseios. Acaba de sofrer uma dor no coração: perdeu a amizade de sua melhor amiga-alma gêmea, Amanda. Clem fez algo terrível com Amanda e ela acredita que não mereça seu perdão. Porém, isso não quer dizer que Clem não queira voltar às boas com ela.

image

Depois de um ano escolar difícil para Clem, seus pais decidem fazer uma viagem de verão no veleiro da família, o “Tudo é Possível”. Quem sabe 3 meses longe não farão Clem melhorar? Adorei os pais de Clem, eles são carinhos e compreensivos. Dando o tempo que ela precisa para descarregar sua raiva e frustação, e esperar ela se sentir a vontade para finalmente compartilhar suas emoções com eles.

“Primeiro no ombro da minha mãe, depois na manga da camisa do meu pai, quando ele se estica para passar um guardanapo.” Página 153.

E ainda tem irmã de Clem, Oliver. Que criança mais fofa! Oliver tem 10 anos, mas aparenta ser mais velha. Ela tem uma sensibilidade apurada. Ela sabe que a irmã está triste por algo e tenta fazer de alguma forma com que ela volte a sorrir.

“Abro os olhos e vejo minha irmã, que aguarda solene.

- O quê?

- Estou feliz por você ter parado de chorar.” Página 14.

Durante a viagem, Clem conhece o simpático casal de idosos, Ruth e George. Além do James, um rapaz excessivamente feliz. Os dois acabam se conhecendo em um momento doloroso: eles acabam se esbarrando no armazém. Um momento que envolve banana e assassinato em dose dupla. (brincadeira). James está sempre com um sorriso no rosto, como se nada no mundo pudesse abalá-lo.

“Também é muito alto e tem um sorriso que engole seu rosto.” Página 27.

Ele e o pai também estavam viajando pela mesma rota que Clem e a família, assim os dois acabaram por se aproximar e conhecer as verdades da vida juntos.

“- Tá muito bom. Mas você vai dar isso pra mim?

- Pra você se lembrar do que é real.” Página 164.

O livro é contado em duas fases: presente e passado. Clem nos conta como conheceu Amanda e vai até a situação desagradável de como perdeu a amizade dela. A autora foi muito sensível em nos falar da perda de confiança, traição e perdão. Principalmente o perdão. Às vezes é mais difícil se perdoar do que perdoar o outro.

image

Ninguém pode ser sempre feliz, sempre triste, sempre raivoso. Na vida não existe um “sempre”. As divergências ocorrem e cabe a nós reagirmos a elas. Superar ou sucumbir. O que nos torna forte é o modo como desejamos superar os momentos difíceis para encontrar a verdadeira felicidade.

Acredito que esse livro é uma boa pedida para quem está na fase da adolescência. Porém, é recomendado para todos os leitores. Vocês vão querer dar colo e, ao mesmo tempo, querer dar uns cascudos em Clem. ;D

0

 

Crislane Barbosa
http://www.skoob.com.br/usuario/368409


1 comentários:

  1. desde o lançamento da capa fiquei apaixonada, é o tipo de leitura que me atrai
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.