Menu

14.5.15

A Rainha Normanda - Patrícia Bracewell

 

“Você deve estar sempre pronta para enfrentar as provações que lhe estejam reservadas. Que esta seja sua primeira lição: ninguém mais deve vê-la assim, Emma. Está ouvindo? Por maior que seja a provocação, você nunca deve permitir que alguém a veja com medo.”



Título Original: Shadow on the Crown
Editora: Arqueiro
Ano: 2015

Sinopse: Em 1002, Emma da Normandia, uma nobre de apenas 15 anos, atravessa o Mar Estreito para se casar. O homem destinado a ser seu marido é o poderoso rei da Inglaterra, Æthelred II, muito mais velho que ela e já pai de vários filhos. A primeira vez que ela o vê é à porta da catedral, no dia da cerimônia. Assim, de uma hora para outra, Emma se torna parte de uma corte traiçoeira, presa a um marido temperamental e bruto, que não confia nela. Além disso, está cercada de enteados que se ressentem de sua presença e é obrigada a lidar com uma rival muito envolvente que cobiça tanto seu marido quanto sua coroa. Determinada a vencer seus adversários, Emma forja alianças com pessoas influentes na corte e conquista a afeição do povo inglês. Mas o despertar de seu amor por um homem que não é seu marido e a iminente ameaça de uma invasão viking colocam em perigo sua posição como rainha e sua própria vida. Baseado em acontecimentos reais registrados na Crônica Anglo-saxã, A rainha normanda conduz o leitor por um período histórico fascinante e esquecido, no qual fantasmas vigiam os salões do poder, a mão de Deus está presente em cada ação e a morte é uma ameaça sempre à espreita. Governando na época compreendida entre o rei Artur e a rainha Elisabeth I, a rainha Emma é uma heroína inesquecível cuja luta para encontrar seu lugar no mundo continua fascinante até hoje.

Amo, amo de paixão livros sobre mulheres fortes, que sobreviveram a um reino hostil a ela por ser mulher e estrangeira. Sabemos, por meio da história e de estórias, como o mundo medieval tratava as mulheres e ver como elas conseguiam sobreviver e ainda por cima se tornarem poderosas apesar de todos os tormentos, me deixa com um orgulho imenso de ser mulher.

Patrícia Bracewell consegue prender o leitor em sua trama baseada em fatos históricos reais e é maravilhoso ver como ela preencheu as lacunas em branco da história que ela relata. Usando como base as Crônicas Anglo-Saxônicas, ela retrata a história de Emma numa narrativa que você simplesmente não consegue parar de ler. Desde a chegada da protagonista à Inglaterra, a entrada de uma rival à Coroa, Elgiva. Eu fiquei meio "assim" com ela... Não sei se gostei da influência dela na história, ou se definitivamente a detestei... É uma invejosa que passa por cima de todos para ter o que quer, mas analisando, sua família, você vê que não é realmente culpa dela, irmãos e pai abusadores e violentos, não é de se admirar que ela tentasse de tudo pra sair daquela vida. Emma lida com ela maravilhosamente, mostrando quem é a Rainha da Inglaterra.

A história também nos deixa cara a cara com a necessidade que mulheres - especialmente da corte e rainhas- tinham de ter filhos, uma vez que são eles os laços verdadeiros de segurança dessas mulheres. Isso tem até um pouco ainda na cultura de hoje, de se exigir que as mulheres se casem e tenham filhos, afinal "é só pra isso que servem as mulheres". Isso ainda é muito arraigado culturalmente.

O Rei é uma peça à parte... Um rei temeroso e inseguro, que abusa de seu poder para mostrar quem manda. Tomado por fantasmas do passado, acha que todos que o cercam querem sua coroa. Pode até estar certo, mas apenas por ser um rei fraco... E por isso, acaba até colocando Emma em risco diversas vezes, fazendo com que seus súditos até mesmo cheguem à odiá-la.

O livro é repleto de termos específicos daquela região histórica, mas a autora coloca os termos para que o leitor não se perca, até mesmo justifica porque colocou esse ou aquele fato de um determinado modo, no final do livro. Achei muito atencioso da parte dela e fiquei muito feliz de saber que a história é uma trilogia! Mais corte inglesa por aí, yay! O segundo livro tem o nome original de The Price of Blood, ainda sem data de lançamento no Brasil (pelo menos não encontrei nada sobre, infelizmente...).


5 comentários:

  1. Adorei! Já quero! E a capa desse livro einh? Maravilhoso mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Siiim é um livro muito bom =3 merece ser lido por todo mundo \o/

    ResponderExcluir
  3. não leria por agora flor, não é um tema que me atraia em potencial!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu estou louca para ler, está na lista de desejados. Em breve lerei.

    Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  5. É uma pena, Thaila! É um livro muito bom que ensina demais a gente =3
    E vai se divertir muito, Ju!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.