Menu

6.5.15

Para Sir Phillip, com amor – Julia Quinn

Para Sir Phillip_16mm.inddÉ possível apaixonar-se por alguém a quem não se viu nunca? Eloise e Phillip estão a ponto de descobri-lo. Ela, a pequena da família Bridgerton, vai a casa dele quando, depois de um ano de amizade por carta, recebe sua surpreendente oferta de matrimônio. Eloise está disposta a acabar com seu celibato, mas seu sonhado pretendente não encaixa com a imagem do homem que a espera: não só é rude e introvertido, muito diferente dos cavalheiros londrinos com quem está acostumada, mas sim - algo que esqueceu de mencionar em suas cartas- tem duas crianças de oito anos que, desde a morte de sua mãe, converteram-se em autênticos diabos. Mas Eloise é uma Bridgerton, e não se rende facilmente: não se criou com sete irmãos para deixar-se vencer agora por dois pequenos malcriados. Phillip, por sua parte, somente queria uma esposa e uma mãe para seus filhos, mas a aparição de Eloise lhe promete muito mais: um futuro cheio de paixão e emoções... e o final da vida tranqüila e sossegada que, até recentemente, confundia com a felicidade.

Julia Quinn ganhou o posto de minha autora preferida, dividindo espaço com a Diva Nora Roberts, digamos que “em pé de igualdade” e olha que atualmente esse não é um posto fácil de se ganhar! Os livros da Julia tem uma pitada de drama, de delicadeza, de bom-humor, de romance,  sem contar que ainda são de época (minha fase favorita para histórias).   Hoje vamos falar de mais um livro dos irmãos Bridgertons : “Para Phillip com amor”  o 5º livro lançado no Brasil da série não podia ser diferente dos demais… PERFEITO! Eloisa e Phillip ganharam todo o meu amor com sua história. Eloisa cativa pelo amor pela palavra escrita e Phillip por seu amor pela rosas. Um completa ou outro, e os dois nos fazem mais uma vez acreditar em contos de fadas.

Acho que ainda estou caidinha pelo Phillip, senti muito por ele,  quando comecei a conhecer  a vida com a primeira esposa, os problemas, o sofrimento… me fez querer colocá-lo no colo ou me colocar no colo dele (seria bom do mesmo jeito, tá?) aí vem Eloisa, que dos outros livros, me parecia ser uma garota bisbilhoteira, engraçada, leal aos amigos, mas solitária. Parei de sentir pena do Phillip e quis bater na cabeça dele para ele enxergar a mulher incrivel que estava ali para ele. Ainda bem, que estamos falando dos Bridgertons e conhecendo os irmãos de Eloise podemos concluir que minha aflição foi desnecessaria, deram conta do recado e uns socos no mocinho avoado.

Chorei um bocado lendo este livro - Tá! eu choro com qualquer coisa , eu sei, mas a autora deu uma sensibilidade muito grande aos personagens. Uma história familiar, sem vilões e bruxas pra infernizar, só sentimentos contraditórios e pessoas orgulhosas. Adoro livros que expõe os sentimentos tanto da mocinha quanto do mocinho, a autora fez isso neste livro o que muito me agradou.

Gostei especialmente da carta que ela deixa para sua filha recém-nascida, me lembrou muito da minha mãe, que fazia poesias para mim desde quando soube que me esperava:


"Tenho tanta coisa para lhe ensinar, minha pequena. Espero poder fazer isso servindo-lhe de exemplo, mas também sinto a necessidade de escrever algumas coisa tambem. Essa é uma peculiaridade minha, que eu espero que você descubra e considere divertida quando ler esta carta.

Seja forte.

Seja cuidadosa.

Seja conscienciosa. […]

Ria. Ria alto e sempre. E, quando as circunstâncias pedirem silêncio, transforme sua gargalhada em um sorriso.

Não se acomode. Saiba o que quer e corre atras. E se não souber o que quer, seja paciente. As respostas chegarão no tempo devido […]

Seja bem-vinda ao mundo, minha pequena. Estamos todos muito felizes com a sua chegada” (p.276)


2 comentários:

  1. eu gostei do livro, mas senti que faltou algo, o enredo parecia tão leve, mas ficou um tanto pesado pela falta de humor tão comum
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Falência bate a minha porta! Já quero!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.