Menu

27.7.15

Amy & Matthew: Às vezes "eu te amo" é a coisa mais difícil de dizer. - Cammie McGovern

Às vezes vai ser complicado o caminho... Mas não temos medo do caminho.


Título Original:Say what you will
Autora: Cammie McGovern
Editora: Galera
Sinopse: Às vezes, "eu te amo" é o mais difícil de dizer. 
Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos.
Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa. 
À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.
E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro... exceto o que mais importa. 
-Cammie McGovern é uma das fundadoras do Whole Children, uma instituição que oferece aulas extras e programas de auxílio para crianças com necessidades especiais. 
-Amy e Matthew é o seu primeiro livro destinado ao público jovem adulto. 
-Para os fãs de Eleonor & Park, nas listas de mais vendidos do país. 


"Se você quer melhorar, não faça a escolha fácil; opte pelo caminho mais difícil."


O que dizer desse livro que conheci e que gostei tanto? Sinceramente, não tenho muito o que dizer, a não ser: Leiam, por favor!

Eu juro que, quando comecei a ler, não esperava que a personagem principal tivesse paralisia e que o outro personagem principal tivesse T.O.C. Sinceramente, me surpreendeu quando já nas primeiras páginas, a menina - Amy - entrasse apoiada por um andador e babando! Fiquei: No Way! E tive que continuar lendo, pra entender de verdade como ela era, se não era uma pegadinha da autora... E não. A personagem mais carismática é totalmente dependente de ajudantes na escola. E é esse o começo do livro: Amy, após fazer a leitura de um de seus textos dizendo como era feliz apesar de todos os seus problemas, abriu discussão para os alunos de uma sala que não a sua, a sala de Matthew... E ele rebate, acha impossível alguém ser feliz com tudo o que ela é. E ela fica sabendo e vai perguntar a ele: por que você acha isso? Ela não tem amigos. Só tem tutores adultos e isso a impedia de adolescentes chegarem para conversar - ela usa um aparelho igual ao do Stephen Hawking, sabe? 

Aí ela toma a decisão e avisa pra sua mãe que quer colegas da escola como ajudantes. E, entre eles, ela quer Matthew, que foi o único que lhe disse a verdade. Sua mãe então faz um treinamento com todos eles, lhes pagando para ajudar Amy na escola com os livros, horários e apresentando-a para outros amigos. Seus ajudantes são Chloe, Sarah, Sanjay e Matthew, cada um com seus problemas e Amy percebe que ela não é realmente a única pessoa com dificuldades... Cada um de seus ajudantes lhe ensinam preciosas lições, mas ela age diferente com cada um deles. Chloe namora um presidiário porque ninguém liga pra ele... Sarah é adulta demais e perdeu a mãe quando era criança... Sanjay se esforça demais para que os populares da escola lhe deem alguma atenção e Matthew tem TOC e não assume que é um grande problema. Todos eles acabam por se tornar seus amigos de verdade, menos Sanjay que está apenas interessado em sua popularidade.

Sua mãe, Nicole, é alguém que deixou toda sua vida para trás para se dedicar apenas a Amy e se esforça para que ela seja a melhor em tudo, para provar que sua deficiência não significa nada. Dá pra notar o quanto é difícil para ela ver que sua filha tem suas próprias decisões a serem tomadas, independente de sua vontade como mãe. Você sabe que toda a vida daquela mulher foi voltada para a filha que todos acreditavam que não viveria. E a viu crescer, mudando o mundo todo. Seu mundo, pelo menos.

Amy e Matthew desenvolvem um amor que vai além da palavra. Um amor que brota aos poucos, sem que notem... E que acaba lhes trazendo grandes problemas e distâncias. Um ensina ao outro como viver da melhor maneira possível, buscando sempre mais. Sabem que são capazes de ser muito mais do que cada um acredita. Um complementa o outro, é algo belo de se ver, também te faz sofrer...


A autora tem uma escrita cativante, a apresentação dos personagens e suas problematizações são incrivelmente humanas. Terminei o livro com vontade de dar um peteleco na orelha de cada um dos jovens. Se não passassem tanto tempo brigados, poderiam ter tido muito mais um do outro. É um livro doce e encantador que vai te fazer rever vários conceitos que tem sobre muitas pessoas. Cammie McGovern é muito boa em mostrar o amor em suas várias formas, vale a pena conferir.

Eu não sei o que está à frente, mas eu sei que não tenho medo.


2 comentários:

  1. Eu fiquei louca por esse livro desde que vi essa capa, porque, como acredito que aconteceu a todos, ela lembra muito Eleanor & Park e só em ter um livro com uma capa bonita na estante já é divino... hahahaha
    Daí quanto mais resenha leio, mais tenho vontade de conhecer a história. Recentemente comprei meu exemplar e estou terminando de ler as leituras que já tenho prevista e vou lê-lo.

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br

    ResponderExcluir
  2. flor, o livro parece ser uma gracinha, creio que merece uma oportunidade e tão logo quanto possível
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.