Menu

14.8.15

Filha da Floresta - Trilogia Sevenwaters


"Aprendeu que... que o amigo e o inimigo são apenas as duas faces de uma moeda."



Título Original: Daughter of the Forest
Autora: Juliet Marillier
Editora: Butterfly
Ano: 2014
Sinopse: Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei, e a magia uma força da natureza, essa é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção.








"Há sempre uma vida interior - disse. - O que se vê por fora é apenas uma pequena parte do que há em seu coração."

Primeiro livro de uma trilogia chamada de Sevenwaters que ganhei de dia dos namorados, de um namorado que caçou por livros underground pra uma namorada viciada em livros (oi amor!), fui realmente pega de surpresa pois nunca havia lido nada sobre essa trilogia. Ao ler que a autora estava seguindo os passos de Marion Zimmer Bradley, me animei bastante pois sou fã de carteirinha da Bradley.

Então comecei a ler. Juliet se preocupou em colocar como se deve pronunciar os nomes e o que significam logo no começo e explicou que Filha da Floresta foi baseado no conto celta dos Seis Cisnes, que até então eu não conhecia.

Representação de Sorcha e seus irmãos

A história começa narrando como é o cotidiano de Lord Collum, um homem poderoso e líder de um grande exército, com um feudo protegido pela antiga floresta que esconde os mistérios que apenas os celtas conhecem. Ele tem sete filhos: Liam, Diarmid, Finbar, os gêmeos Cormack e Connor, Padriack e Sorcha. Todos do castelo esperavam que ele tivesse o sétimo filho de um sétimo filho, uma criatura forte com grandes poderes e um destino de sorte. Porém, teve Sorcha, uma menina mirrada cujo parto enfraqueceu a mãe até que a mesma falecesse e levasse consigo a alegria de seu pai. Lord Collum então não passou de um estranho aos filhos, dedicando sua vida à guerra e a conquistar terras há muito perdidas. Guerras que levaram seu pai e todos os seus irmãos, delegando a ele o domínido de Sevenwaters.


Cada filho tem seu dom especial... Seja a guerra, seja ver além do que todos os outros veem, afinidade com animais, curandeiros e druidas. Auxiliados por Padre Brien, se desenvolveram além do normal: aprenderam línguas de outras terras, liam e escreviam. Aprenderam sobre alguns dos segredos do mundo e propriedades das plantas. Esta última parte delegada à curiosa Sorcha que, aos 12 anos, já era a curandeira da vila e até mesmo fazia partos. Os setes irmãos tinham uma ligação profunda, mágica. Até mesmo poderiam possuir o dom da visão e isso começou a atormentar Finbar, que enfrentava o pai em suas decisões.

No retorno de uma de suas batalhas, o pai dos sete retorna com uma nova mãe que causa arrepios em todos. Determinados a desmascará-la, os sete se juntam e por ela são amaldiçoados - menos Sorcha, protegida pelos filhos da floresta, foge. Seus seis irmãos são condenados a tornarem-se cisnes e Sorcha, como os grandes heróis das histórias antigas, deve salvá-los de seu destino. Condenada a não falar até que termine sua tarefa, seu caminho é sofrido e tortuoso.

Mesmo um protetor encontrado não pode salvá-la de seu destino.


Não vou entrar com tantos detalhes na história, deixarei que leiam por si só essa história maravilhosa. No começo achei meio enfadonha, especialmente por Sorcha ser um tipo de prodígio aos 12 anos. Na minha cabeça, impossível para uma criança ser capaz de saber tanto sobre plantas e curas.

A história nos mostra a força que temos dentro de nós, provando que muitas vezes o que veem não é
Sorcha
a verdade sobre nós. Como a vida pode girar, a roda do destino dar mais uma volta e nos deixar sem saber onde vamos terminar, assim como Sorcha, seus irmãos e onde seu destino os leva. Como o caminho pode ser tortuoso e repleto de torturas, sabendo que tudo o que nos guia somos nós que escolhemos... Ou alguém joga com nossas vidas já sabendo onde nossos passos nos levarão. É uma boa reflexão a ser feita.

Sevenwaters conta com mais dois livros: Filho das Sombras e Filha da Profecia, que logo também colocarei a resenha. Para quem gosta de contos celtas, é uma boa pedida. Para quem acredita nas histórias antigas, nas lendas e mitos, também.


"Uma coisa é certa - ele continuou.- os Seres da Floresta jamais lhe dirão isso. Porém, esse é o jogo deles e nós somos meras peças em seu tabuleiro. Pense nisso. Cada um de vocês teve de passar por provas; cada um foi testado para que eles vissem se eram fortes o suficiente para servir a seus propósitos. E se mostraram tão fortes que foram além e quase frustraram suas intenções, pois souberam abrir mão do que mais amava para que o outro pudesse ser feliz. Os Seres da Floresta não contavam com essa sua capacidade de abnegação."

Resenha por: 

3 comentários:

  1. mais uma divulgação maravilhosamente elaborada! confesso que não é o tipo de leitura que me atraia, mas quem sabe no futuro?
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Pri!!
    Não vou mentir, fiquei um pouco desanimada!! De feudo basta na escola hahaha
    ESte não é o tipo de livro que cotumo ler, eu leio mais é romance e daqueles bem melosos.
    Beijos!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Maravilhosos!!! É a minha triologia favorita!!! Li e reli vezes sem conta!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.