Menu

11.9.15

Para todos os garotos que já amei - Jenny Han


"A vida não precisa ser tão planejada. Deixe rolar e veja o que acontece."


Título Original: To all the boys I’ve loved before
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.



Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meus exorcismos.

Sabe quando um livro é tão fofo que você se apaixona logo de cara? Quando li a sinopse do livro, já fiquei doida por ele pelo simples fato de falar sobre cartas de amor. São as mais preciosas cartas que alguém pode receber (seja de amor romântico, seja de um amigo, de um familiar...). Ainda mais quando é uma carta de fim (ou de recomeço), é aquela carta que você dedica toda sua atenção e sentimentos. É uma carta tão íntima que às vezes você não tem nem a intenção de que a pessoa leia, é apenas para você. E como você reagiria se, sem querer, todas aquelas cartas fossem parar nas mãos de seus destinatários?

A família de Lara Jean, a irmã do meio de uma família com três filhas, mãe de ascendência coreana e pai norte americano (aparentemente), é aquele tipo de família que fica linda nas fotos e também é linda no dia-a-dia. Margot é a filha mais velha, responsável e pragmática que, além de cuidar das irmãs mais novas e do pai, também faz voluntariado com idosos, entra em grupos da escola para ajudar todo mundo... E vai se mudar para a Escócia, onde fará faculdade. Deseja o tempo todo, que Lara Jean seja mais dedicada aos estudos e as atividades extracurriculares. Kitty – Katherine para os desconhecidos – é a menina mais nova, tem apenas 9 anos e deseja com toda sua força ter um cachorrinho! É cuidada pelas duas irmãs mais velhas e também pelos amigos delas. É espirituosa e sabe sempre muito bem o que quer.

O livro é repleto de personagens marcantes, jovens experimentando a vida diante das incertezas do amor. Todos sabemos que nessa época todo amor é eterno... E acaba na manhã seguinte. Lara Jean, a protagonista principal, é uma jovem sonhadora, típica princesa do papai que tem um ideal de vida e de como o amor deve ser. Vê “seu mundo ruir” qu
ando os rapazes lhe questionam a respeito de suas cartas. Essas são a maneira encontrada por ela de retirar o sentimento de dentro de seu coração e lacrá-los com suas palavras, de um modo simbólico, e esquecê-los (os sentimentos). É um jeito bonito de despedir-se deles... Exceto pelo risco de que alguém as leia.

O amor é assustador: muda; pode ir embora. Isso faz parte do risco.

Quando ela descobre que as cartas foram entregues, ela tenta a todo custo livrar-se de um mal entendido, um amor já esquecido que na atualidade em que vive é impossível de se concretizar por n motivos. E, por conta disso, acaba caindo em um enrosco ainda maior após contar algumas mentiras... E uma mentira sempre leva à outra. Só que tem aquela história de que uma mentira contada muitas vezes pode acabar se tornando verdade.

Não quero contar muito da estória, que é muito doce e de uma inocência relegada apenas aqueles que
se lembram como foi a situação de seu primeiro amor. Há uma continuação: “P.S. I still love you” a ser lançada no primeiro semestre de 2016 , também pela Intrínseca.




Capa do 2º livro.
 Resenha por:



4 comentários:

  1. esse foi um livro que desde o lançamento não tenho visto grande burburinho... mas ao que parece a trama é mais do que eu esperava!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. É sim, é um mamão com açucar bem gostoso de ler!

    ResponderExcluir
  3. Priscila!
    Gosto dos livros que se utilizam do artifício das cartas durante o enredo e se são cartas de amor, ainda melhor.
    Faço correspondência há mais de 35 anos e as cartas são fascinantes de várias formas.
    Gostaria de poder ler o livro e acompanhar 'as mentiras 'que Lara conta para se safar...
    “Ainda não vi ninguém que ame a virtude tanto quanto ama a beleza do corpo.”(Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Estou louca para ler esse livro! Quero saber o que vai acontecer com ela e suas paixões. E ainda tem continuação! Espero ler logo!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.