Menu

11.10.15

Filhos da Senzala - Silvânia Dias

Filhos da Senzala

Capa comum: 260 páginas

Autora: Silvânia Dias

Editora: Schoba

Sinopse:
Ele era branco, jovem e livre. Ela, uma belíssima parda, provocante e sedutora que nasceu escrava na Fazenda Cantareira, de propriedade do temido e impiedoso Capitão Bartolomeu Moutinho Esteves. Por intenso amor a ela, o ingênuo rapaz vendeu 12 anos da sua experiência ao diabólico fazendeiro e mergulhou no abismo sombrio e brutal do cativeiro, tornando-se o principal personagem de um sórdido drama.

O livro Filhos da Senzala de Silvânia Dias se passa por volta dos anos 1800, um tempo bem penoso onde à escravidão existia. Vamos conhecer a vida de Francisco, um homem branco que se encontra completamente apaixonado pela escrava Eugênia. A autora escreveu uma história de excelente enredo e nos mostra a vida de Francisco e o flagelo que virou sua vida por conta desse amor. Embora os protagonistas sejam o ponto forte da trama, Silvânia soube intercalar na narrativa outros personagens secundários que foram muito bem construídos e igualmente bem utilizados de forma inteligente no livro.

Francisco morava com a família, composta por seu pai, sua mãe e o irmão gêmeo Cassiano na Fazenda dos Suplícios. Sua mãe acabou por falecer de forma brusca e imerso em sua dor ele resolve sair de casa sem rumo ou destino certo. Após de dias andando a esmo Francisco conhece Augusto Campos, um viajante que realizava algumas atividades pra Fazenda Cantareira. Eles acabam por ser tornarem bons amigos e juntos vão para a fazenda do temido e asqueroso Capitão Bartolomeu Moutinho Neves, um verdadeiro traste em forma de gente.
[...] Moderação era uma palavra que o Capitão não conhecia, e todos sabiam disso. Frio, avarento, rancoroso e vingativo, ele adquiriu fama, fortuna e respeito, impostos pelo império do medo. Os processos criminais a que ele respondia na justiça eram muitos, mas suas ferozes ameaças contra juízes, advogados e testemunhas acabavam por transformar as acusações em um amontoado de processos arquivados [...]
Extremamente inescrupuloso, ele força Francisco a trabalhar como escravo pra ele por 12 anos em sua fazenda. Francisco infelizmente se apaixonou pela escrava Eugênia e esse era o preço a pagar para que ambos casassem e ao término desse período os pombinhos pudessem ser livres, afinal a negra Eugênia seria alforriada. Francisco só nunca concebeu que 12 anos de escravidão fosse um preço alto demais e que teria sido mais interessante vender sua pobre alma ao diabo do que fazer um acordo com o capitão Bartolomeu.
[...] Desde que a viu pela primeira vez, Francisco ficou enfeitiçado! Por dias a presença da parda parecia um espectro a assombrar seus pensamentos, e sua inquietude atordoada consumiu completamente sua paz [...]
O que era pra ser uma linda história de amor virou um martírio sem fim para Francisco. Acompanhar a história foi muito emocionante e até revoltante em muitas partes. É muito duro você acompanhar tanto sofrimento, provações, violência e crueldades a que os escravos eram severamente impostos. Sei que até hoje existe escravidão, uma escravidão mais velada, e que muitos ainda passam por tamanha desumanidade e sofrimento, mas quando você consegue chegar a fundo na história parece que tudo toma uma dimensão maior e realmente é de partir qualquer coração. 
[...] No entanto, apesar de toda miséria e das atrocidades que estava vivendo, não havia nada que ele pudesse fazer. Enquanto estivesse cumprindo os penosos 12 anos de trabalho, teria de se sujeitar às condições bárbaras que lhe eram impostas [...]

O livro tem uma linda diagramação e uma revisão foi realizada de maneira impecável, realmente foi uma excelente surpresa. A leitura narrada em terceira pessoa possui uma trama que te escraviza e a escrita consegue acorrentar e sensibilizar o leitor. Leitura mais do que recomendada! 



1 comentários:

  1. a história parece ser bem intensa ja que aborda um periodo histórico tão sofrido, eu gostaria muito de ter a oportunidade de ler, parece ser uma trama rica em conhecimentos
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.