Menu

1.10.15

Retalhos - Craig Thompson



retalhos
Reedição: 9
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2015
Páginas: 592
Autora: Craig Thompson
Sinopse: Uma das graphic novels mais premiadas dos últimos tempos, Retalhos é um relato autobiográfico da vida no Meio Oeste americano. Thompson retrata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. Seu crescimento é marcado pelo temor a Deus - transmitido por sua família, seu colégio, seu pastor e as trágicas passagens bíblicas que lê -, que se interpõe contra seus desejos, como o de se expressar pelo desenho.
Ao mesmo tempo Thompson descreve a relação com o irmão mais novo, com quem ele dividiu a cama durante toda a infância. Conforme amadurecem, os irmãos se distanciam, episódio narrado com rara sensibilidade pelo autor. 
Com a adolescência, seus desejos se expandem e acabam tomando forma em Raina - uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Thompson - com quem começa a relação que mudará a visão que ele tem da família, de Deus, do futuro e, enfim, do próprio amor. Retalhos traz as dores e as paixões dos melhores romances de formação - mas dentro de uma linguagem gráfica própria e extremamente original.

***

Já faz um tempo que li esse graphic novel. Foi em2013. Agora tive a chance de relê-lo e apreciar mais uma vez essa história incrível.

Retalhos é uma história em quadrinhos maravilhosa. Retrata a vida de um jovem perdido e fechado que viveu situações ruins na infância e adolescência, até finalmente se encontrar. Uma história em que mostra que em certas condições a que somos expostos podem mudar nossas vidas. Bullying, divórcios, deficiência metal, maus-tratos físicos e psicológicos, além da crença em Deus ser alterada de uma forma negativa pelos homens. A religião é ministrada de uma forma opressiva.

image

Craig Thompson é nosso protagonista sem rumo, dividido entre as crenças de sua família e os próprios desejos de como seguir a própria vida. A vida de Thompson é retratada desde a infância até a vida adulta.
Em muitas cenas temos Thompson com seu irmão Phil, a quem ele acredita que deveria ter protegido melhor, já que é o irmão mais velho. Vemos a interação entre eles como na convivência forçada na hora de dormir, já que os dois dividiam a mesma cama.

“’DIVIDÍAMOS’ é o jeito bonitinho de dizer que éramos PRISIONEIROS da mesma cama, já que em casa criança não dava palpite.” Página 10

Em outras cenas, temos ele na escola sendo rejeitado. Pobre, Thompson era sempre excluído das atividades, sejam elas na escola ou do acampamento de inverno da igreja. Um lugar onde a união deveria ser a maior interação desse acampamento, aqueles garotos que foram abençoados por poderem ter mais que outros, são apenas mais do mesmo que Thompson tem no seu dia a dia.

“Mas o acampamento da igreja era um LOCAL SAGRADO, e parecia que as crianças populares eram ABENÇOADAS por Deus com virtudes sociais e atléticas, e que Deus por algum motivo (eu imaginava vários), me olhava com certa frustação.” Página 79

Até o dia em que ele encontra alguém que lhe entende: Raina. Ela trouxe a descoberta do primeiro amor e da sexualidade, ao mesmo tempo em que trouxe inspiração para os desenhos de Craig. Os dois são duas almas perdidas no universo em que habitam. A ligação dos dois é forte e conectiva. Raina está em momento difícil na família e Thompson acaba por ser a sua válvula de escape.

“E mesmo que sua viagem tenha fracassado, ela fez um gesto EVIDENTE de amor. As cartas tinham sido faíscas de ESPERANÇA, mas agora eu tinha uma PROVA.” Página 165

Retalhos é contada com uma mistura do passado e do presente. O quadrinho é cheio de significados. São poéticos. A imagem conta tudo que as palavras não conseguem transmitir. Todos os traços e falas são cheios de lirismo. Os traços que formam as imagens são envolventes e reveladores de sentimentos de Craig.

Para quem não sabe, Retalhos é uma autobiografia do autor. A religião na história é algo quase palpável de tão presente. Craig veio de uma família religiosa muito conservadora, então podemos perceber o quanto isso o fez duvidar de si mesmo e das escolhas que queria fazer, até ocorrer a ruptura para os seus verdadeiros sentimentos.

O autor ganhou vários prêmios com esse livro: três prêmios Harvey (melhor artista, melhor graphic novel original e melhor cartunista), dois prêmios Eisner (melhor graphic novel e melhor escritor/artista), e, em 2005, do prêmio da crítica da Associação Francesa de Críticos e Jornalistas de Quadrinhos.

Para que não curte quadrinhos, acredito que dessa história poderá gostar e apreciar cada linha expressada. Apesar do livro sem bem grosso, a historia flui de maneira ágil. A segunda leitura para mim foi tão gratificante quanto a minha primeira. A história me envolveu de tal maneira que logo que acabei quis começar novamente sua leitura e ver cada imagem novamente.

image






Crislane Barbosa
http://www.skoob.com.br/usuario/368409

3 comentários:

  1. o enredo é muito bom, parece ser agradável e que com certeza tem tudo para ser uma ótima leitura!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.