Menu

5.11.15

Jonathan Strange & Mr. Norrell - Suzanna Clark

Jonathan Strange & Mr. Morrell
Autora: Susanna Clark
Capa comum: 824 páginas
Editora: Seguinte (23 de março de 2015)
Idioma: Português
Sinopse:

No início do século XIX, dois magos surgem para mudar a história da Inglaterra. Em 1806, com as Guerras Napoleônicas em curso, a maioria da população acreditava que a magia estava perdida há muito tempo — até que o astuto Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e poderoso. Porém, tudo muda de figura quando ele se vê diante de um rival inesperado: Jonathan Strange, seu jovem discípulo de confiança, que rejeita o mestre e tenta restaurar poderes lendários. Inadvertidamente, Strange libera forças incontroláveis que põem em risco a si próprio, aos que o cercam e a todo o país.






Inacreditável! É com essa palavra que inicio minha resenha. O livro é tão magnífico que a ânsia de consumar a leitura foi tão gigantesca que tive medo de não aproveitá-lo como devia. Não é um livro que deve ser manuseado de forma precipitada ou de maneira descuidada, pois a obra é tão cheia de detalhes e informações, com personagens tão bem construídos, bem como possui uma narrativa rica, quase poética entre ficção e fatos históricos que surpreende qualquer leitor, tirando esse livro do comum para fenomenal. Não é a toa que a nossa querida autora Susanna Clarke levou quase 10 anos para escrever tal obra.

A história inicia em 1806, no condado de York na Inglaterra onde a magia antigamente tivera seus ilustres entusiastas e adeptos, e era tão intenso e real que conservava suas leis, tradições e heróis particulares. O seu representante principal foi John Uskglass, conhecido como o Rei Corvo, que governou no norte da Inglaterra por 300 anos. Infelizmente a magia se tornou obsoleta após seu desaparecimento. Enquanto muitos ainda esperavam pelo retorno do Rei Corvo para comandar seus territórios, a prática da magia foi praticamente suprimida, e as únicas sociedades mágicas que existiam cultivavam apenas conceitos e memórias. Magia já não era mais conveniente ou mesmo educado para se praticado, embora também não encontrassem mais magos genuinos e os que se autonomeavam de magos são apenas charlatões, pois tais poderes não se revelavam há tempos entre eles.


A exceção à regra é o solitário Mr. Gilbert Norrell, que aprendeu sozinho e efetivamente a realizar mágica, usando como instrutores livros que estudava, tendo dessa maneira reunido ao longo dos anos à biblioteca mágica pessoal mais fascinante na história da magia. Ele sai do anonimato quando Mr. Segundus e Mr. Honeyfoot ficam a par de sua existência e resolvem efetuar uma averiguação dos fatos indo até seu encontro. Chegando lá, os dois ficam maravilhados com a estupenda coleção de livros e manuscritos sobre magia de Mr. Norrell e ao indagarem sobre o uso dela constatam que Mr. Norrell é fiel praticante da mágica bem como um fervoroso apreciador que acredita que a magia não deve mais ficar estagnada no tempo.

Mr. Segundus e Mr. Honeyfoot afirmam que seu vasto conhecimento e habilidades não deveriam ficar no anonimato e almejam mostrá-lo aos demais, pois seria a forma perfeita para que reexaminassem a compreensão e uso da magia outrora esquecido na Inglaterra. Mr. Norrell aceita sair de sua reclusão e revelar seus poderes, mesmo que fosse motivo de descrença dentre aqueles que achassem que ele era só mais um farsante. Felizmente ele consegue provar suas habilidades e se torna influente e muito estimado, passando até a auxiliar o governo no conflito contra Napoleão Bonaparte.

Conhecemos também Jonathan Strange, um jovem aristocrata que acabara de receber por herança o império do pai, quando também percebe ser possuir do dom da magia. Seu pai havia falecido e ao partir em uma viagem ele conhece no caminho Mr. Norrell e acaba se tornando seu discípulo.


Não tenho mais como contar a história sem começar a detalhar linha a linha do que a autora escreveu, assim deixo com vocês a tarefa incrível de ler esse livro, uma obra cheia de sobressaltos, onde Gilbert Norrell e Jonathan Strange ressurgiram com a magia à Inglaterra, bem como os efeitos para tal resolução...

A editora Seguinte fez um lindo trabalho com a edição do livro, a capa combinou perfeitamente com a história e as folhas amareladas e fontes agradáveis fazem com que a leitura mesmo extensa seja extremamente prazerosa. Susanna Clark comprova que com muito empenho, imaginação, maestria e persistência um livro deixa de ser apenas um livro para ser uma grande revelação da literatura. 

A maneira de escrever da autora é único, abrangente e interessante. Ela foi hábil em realizar exposições singulares que conseguem divulgar com muita compreensibilidade todo o ambiente mágico existente na história. Outro detalhe importante é que o livro possui notas de rodapés que temos que nos deter e ler com atenção, pois possui muita informação pertinente e interessante da obra. Enfim um livro para ser lido e devidamente apreciado. Leitura mais do que recomendada moçada!





12 comentários:

  1. oi flor, li algumas resenhas deste livro já e apesar de todas serem bem positivas ainda não criei uma empatia com a trama, acho que seria um tiro no escuro essa leitura para mim
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaila quem sabe um dia? Mas gosto literário é realmente muito pessoal. Obrigada pela participação. Beijos!

      Excluir
  2. Nadya, fiquei bem curioso com o livro Jonathan Strange & Mr. Norrell por conta da magia, ou da falta dela, presente na estória do livro. Com sua trama passada na Inglaterra me identifiquei bastante com os quesitos guerra e magia, confesso que me assustei um pouco com o tamanho do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ycaro quase sai correndo quando vi o tamanho da enciclopédia... kkkkk... mas a leitura é compensadora. Beijos!

      Excluir
  3. Nádya!
    Dois aspectos chamam minha atenção para a leitura desse livro: primeiro a época em que se passa e depois porque fala sobre magia feita por homens e não mulheres, só aí já merecia minha leitura.
    E saber que a autora passou 10 anos para escrevê-lo, a mim demonstra o quanto se preocupou com os detalhes e deixa o livro ainda mais interessante.
    “Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.” (Madre Teresa de Calcutá)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe em breve você esteja se deliciando com a leitura! Beijos

      Excluir
  4. Gosto muito de livros que se passem no século 18 ou 19 e na Inglaterra e por ter magia e guerra envolvida. Com certeza vou ler o livro e, por ser bem grande, ainda demorará um pouco para mim ler.

    ResponderExcluir
  5. Esse e um dos maiores livros em li uma resenha. Apesar de não curti esse gênero literário a trama desse livro parece ter sido muito bem desenvolvida, e parece prender o leitor do começo ao fim, porém não leria pela fato do gênero, mas para quem gosta e uma boa indicação de leitura.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O livro em si não me chama atenção, mas sua resenha ficou tão empolgante que me deu vontade de ler. Acredita? hahahaha
    Bom, não lembro da última vez que li um livro descrito em uma época antiga, foram poucos, não tenho nada contra, mas também não são os meus preferidos. Apesar de gostar de magia, o livro não me chamou atenção, talvez seja por conta da minha ressaca literária, mas a resenha ficou ótima!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá, Nádya!

    Quando a BBC escolher um livro para adaptar em uma série é porque o livro é muito bom, vide as famosas adaptações das histórias de Jane Austen. E já sinto a vontade de ler esse livro agora mesmo, mesmo sabendo que não é curto, é cheio de detalhes e ainda, como os ingleses amam fazer em histórias de ficção, esconde uma lição sobre preconceitos e esteriótipos muito forte.
    Só espero que alguma emissora pegue essa série para ser exibida por aqui ou que passem os links de streaming para poder ler e ver Strange e Norrell.

    Um abraço!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.