Menu

30.12.15

Como Se Apaixonar - Cecelia Ahern






Edição: 1 
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2015 
Páginas: 352
Autora:
Cecelia Ahern

Sinopse: Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.
Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo.
 

Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?


***
Esse é o terceiro livro da Cecelia que leio. Um deles tem resenha aqui no blog (aqui). Amei. Achei melhor que P.S: Eu Te Amo. Talvez por ter me apaixonado pelo filme primeiro.



Christine está passando por uma fase difícil: está em processo de divórcio com Barry. O que não é pouca coisa. Barry está em estado de loucura pelo fim do casamento. E de forma bem disforme, ele tenta chamar a atenção de Christine com ligações inconvenientes para os amigos dela.

É no meio dessa situação que Adam acaba aparecendo na vida de Christine. Adam está em um estágio de autodestruição quando ela o encontra. Ele não vê saída a não ser cometer suicídio. Depois de ver um homem atirar na própria cabeça há apenas algumas semanas, ela não aguentaria ver outra pessoa tentar destruir a própria vida de novo. Christine assume a responsabilidade de fazê-lo mudar de ideia sobre cometer suicídio. Caso ela não consiga fazê-lo perceber que a vida dele tem algum sentido, em até duas semanas, no dia de seu aniversário, ele cometerá suicídio. É aí que ela acaba se metendo em algumas situações complicadas com Adam.



Christine tem um vício em livros de autoajuda. Ela tem vários deles em seu escritório. Para cada situação, é provável que ela tenha um livro para ajudar: Como deixar seu marido (sem machucá-lo); Como escrever um romance de sucesso; Dez maneiras de conservar energia, etc. Achei esse fato muito interessante. Ao longo do livro ela vai percebendo que nem toda ajuda vem dos livros.

Os personagens secundários são ótimos. O livro não fica apenas no foco da história de Adam e Christine. Ela nos conta sobre sua família e sua melhor amiga Amelia. As irmãs e o pai de Christine são muito divertidos. Ela é a ovelha negra da família, mas não de forma ruim. Eles se aceitam da maneira que são. Achei isso fofo.

“Você é do time que pensa. – ele disse – Nós somos do time que faz. As meninas são como eu, nós fazemos. Você é como sua mãe, você pensa. Então vá, pense.” Página 80

Não pude deixar de ficar imensamente brava com Christine. Ela é tipo de pessoa que adora consertar a vida das pessoas. Ela passou tanto tempo tentando resolver os problemas de Adam, que se esquece dos próprios problemas que devem ser resolvidos. Ops, não é isso. Ela simplesmente os ignora. Temos vários momentos em que algumas situações que Barry criou acabam por fazê-la passar por grandes constrangimentos e ela simplesmente não faz nada. Além das situações em que ela tenta ajudar Adam e acaba de alguma maneira se machucando também.

“O que havia dado tão errado na minha vida que eu tinha recorrido a ficar do lado de fora de um restaurante e observar uma mulher bonita viver uma vida que eu estava invejando...” Página 199

Christine é tão boazinha. Dá vontade de dar um tapa nela e fazê-la acordar para a vida. Mas quem disse que eu conseguiria fazer isso? E depois que descobri um segredo dela, aí mesmo que não tenho coragem. Ela é o tipo de pessoa que gostaríamos que existisse mais nesse mundo. Mais pessoas como Christine, por favor.

“Eu me sentia presa a ele, como uma mãe se sentia em relação ao filho, incapaz de deixá-lo mesmo se eu quisesse naquela hora.” Página 135

Quote favorito:
“Momentos são preciosos; às vezes eles se demoram e, em outras ocasiões, são passageiros, mas, ainda assim, muito pode ser feito durante eles; você pode mudar de ideia, pode salvar uma vida e pode até se apaixonar.”









Crislane Barbosa


http://www.skoob.com.br/usuario/368409





1 comentários:

  1. eu gostei do livro, afinal Cecelia sempre causa um efeito interessante, mas compará-lo com outros títulos faz dele mais simples

    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.