Menu

17.1.15

A Menina que não sabia ler 2 - John Harding

 

250_9788544100196_ameninaquenaosabialer2

 

Edição: 1
Editora: LeYa
ISBN: 9788544100196
Ano: 2014
Páginas: 288

Depois de viver presa num mundo obscuro, assustador e sem palavras em A menina que não sabia ler, a pequena Florence viverá uma nova e misteriosa aventura onde nada é realmente o que aparenta ser e todos podem se tornar inimigos em potencial. Mas onde ela encontrará uma saída? Um aliado? O misterioso médico John Shepherd busca um recomeço para sua vida em um lugar nada promissor: uma ilha que funciona como uma clínica psiquiátrica exclusivamente para mulheres. Nesse antro de segredos e sofrimento, Shepherd tentará esquecer seus pecados devolvendo a humanidade às pacientes. A primeira em quem vai experimentar sua doutrina de cuidados, o "tratamento moral", é uma atraente jovem pálida de cabelos escuros que não se lembra do próprio nome, fala de modo estranho e não consegue saber quando e como chegou àquele lugar. Por que afinal ela desperta tanto a curiosidade do médico? Entre pacientes mais inteligentes que as próprias enfermeiras responsáveis por elas, segredos por todos os lados e figuras assombrosas (e assombradas) percorrendo misteriosamente os corredores da clínica durante a noite, as vidas de Florence e John Shepherd estarão mais ligadas do que podemos imaginar... Arrisque-se e tente achar uma saída no labirinto claustrofóbico criado em A menina que não sabia ler vol. 2.

Depois de ler A menina que não sabia ler (um livro ótimo, diga-se de passagem), fica difícil ver o volume 2 na livraria e não querer levar. Então foi o que fiz. Obviamente, eu esperava uma continuação da história mas, depois de umas 30 páginas, perdi as esperanças. A história parecia ser totalmente desconexa; nem sei quanto tempo demorei para entender as dicas dadas ao longo do livro e ver que: sim, temos aqui uma continuação. Infelizmente, a relação com o livro anterior é deixada em segundo plano - o que me frustrou bastante, já que o primeiro livro foi um espetáculo e eu queria muito ver sua protagonista, Florence, em ação total de novo.

No livro, Dr. John Shepperd encontra num hospital psiquiátrico a chance de recomeçar sua vida, deixando para trás um passado cheio de pecados que o perseguia até então. Ao ver os tratamentos brutais e cruéis dados pelo Dr. Morgan, diretor do hospital, a suas pacientes, Shepperd encontra um senso de humanidade que nem ele sabia que ainda existia em si. Movido pela comoção diante das atrocidades que via durante sua estadia, resolve confrontar os métodos antiquados usados pelo Dr. Morgan e pede permissão ao diretor para fazer um experimento usando uma de suas internas: Jane Pomba, uma bela jovem desmemoriada com um brilho de inteligência no olhar.

Durante seu experimento, Shepperd tem que lidar com aparições assustadoras durante a noite - um dos grandes mistérios do livro -, e com a rivalidade de O'Reilly, a cruel atendente principal da clínica psiquiátrica, que parece ter uma estranha relação com o diretor. Vários mistérios vão surgindo ao longo da trama e alguns você consegue resolver antes mesmo da resposta aparecer no livro (não consigo definir se isso é uma coisa boa, já que você fica mais envolvido com a história, ou ruim, tornando a leitura um pouco previsível - acho que depende muito de quem lê).

A narrativa, em primeira pessoa, é um pouco lenta, mas continuei lendo o livro motivada pelos mistérios ainda sem solução e, logicamente, pela curiosidade de saber o que iria acontecer no final. Não existe um clímax propriamente dito no livro, mas temos "pequenos clímax" ao longo dele. Eu gostei disso, mas há quem não goste; mais uma vez, depende muito de quem está lendo. Gostei também do fato de o título finalmente ter alguma relevância na história, diferentemente do volume 1, em que o título ficava meio "solto". A trama é bem ligada à realidade, pois deixa bem claro que, assim como na vida, nela não existem vilões nem mocinhos: ninguém é cem porcento bom nem cem porcento mau nesse mundo.

Vale ressaltar que não é preciso ler o volume passado para entender a história, mas você acaba perdendo um tiquinho da graça da leitura, então recomendo que leiam. Em resumo, posso dizer que é um livro bom, mas que decepciona um pouco se você esperar o mesmo ritmo de leitura e a mesma ação que se encontra no volume 1. O desfecho dá abertura para um terceiro livro, então vamos esperar que isso aconteça e que, dessa vez, o autor coloque Florence em foco de novo (quem leu A menina que não sabia ler - v. 1, sabe que essa garota é fenomenal!). A quem se interessou por desvendar os mistérios da vida de John Shepperd, desejo uma boa leitura! ;)

10891694_740826869336138_4786760768218616864_n

Essa resenha foi escrita por Aryanna Santos, colaboradora do blog.

Facebook: https://www.facebook.com/aryannaq?fref=ufi


15.1.15

After – Anna Todd

 

CAPA-After

“Depois de bater a marca de um bilhão de acessos na plataforma de leitura Wattpad ao transformar os integrantes da banda One Direction em personagens de uma história de amor sexy, a série After vira livro e promete ser o novo fenômeno editorial. No primeiro livro, Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar. Hardin é inspirado em Harry Styles, um dos membros do One Direction. Os outros quatro músicos da banda – Zayn, Niall, Louis e Liam – também viraram personagens na trama. Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma.”

“ Hardin me faz rir e chorar, gritar e surtar, mas acima de tudo faz com que eu me sinta viva. ” – Tessa

''[...] Quero fazer você rir e ouvir suas opiniões sobre os clássicos da literatura, eu simplesmente... Eu preciso de você.'' – Hardin

After é uma história criada por Anna Todd, baseada na maior e melhor boyband do  mundo... Estou falando da One Direction. <3 #SouMuitoFã #SouDirectioner Uma autora super criativa, mesmo envolvendo os outros integrantes da banda (Liam, Niall, Louis e Zayn) não ficou uma história chata ou monótona como as outras que fazem por aí. Teve algo mais, que encanta, que prende o leitor do começo ao fim. A autora expressa bem os sentimentos e conflitos de Theresa (Tessa) e Hardin (Harry Styles).

É uma história bem intensa e empolgante, e a expectativa que coloquei nessa leitura não me decepcionou em momento algum. Li em dois dias, porque é impossível parar a leitura, porque a cada capitulo vem mais revelações, descobertas de mentiras, traições e também a descoberta do amor avassalador.

Tessa é uma garota muito esforçada, decidida de seu futuro e bastante recatada. Sua vida é toda centrada nos estudos, foi educada por sua mãe para ser conservadora, recatada e nunca parecer desleixada. Tudo tem que estar no lugar. Tem um namorado chamado Noah,  tão certinho e “perfeito” como ela. Tessa tem sua vida toda planejada e todos os seus horários também, pois não permite que nada dê errado. É bastante controladora em tudo o que faz. Sua vida começa a mudar quando ela é aceita na faculdade WSU, lhe permitindo viver uma nova vida, longe da mãe, do namorado e da vidinha certinha que a rodeava. Curiosidade, nervosismo e grande expectativa são os sentimentos que ela vai enfrentar a partir de agora. Tudo já começa a sair do previsto por ela, quando sua colega de quarto é totalmente o oposto dela. Steph é uma menina linda, cativante, divertida, mas tatuada e de cabelos cor de fogo. Tess terá que se habituar e se acostumar com sua nova realidade.

Hardin Scott é amigo de Steph, que também é completamente o oposto de Tess. Cheio de tatuagens, piercings na sobrancelha e no lábio. Um pegador completamente irresistível que adora uma festa, mas não é muito amigável. É grosso, briguento, de temperamento difícil e um completo babaca quando conhece Tessa. Os dois logo de cara se detestam, pois nenhum faz o tipo do outro. O inevitável é que mesmo se odiando irão se encontrar muitas vezes, pois ela é amiga de Steph.

''A única certeza que tenho é de que minha vida e meu coração nunca mais serão os mesmos depois de Hardin.''

A atração devastadora que um sente pelo outro começa a mudar suas atitudes e sentimentos, algo bem difícil de resistir. Tanto que os dois começam a se relacionar, mas é bem conturbado e com brigas constantes. Hardin é um garoto incompreendido. Porque ele só demonstra a rudeza, a agressividade e o pavio curto com seus amigos e os que o rodeiam, sendo que quando está com Tessa ele é outra pessoa. Tem paixão por livros e gosta de irritar Tessa durante as discussões em sala de aula sobre literatura. É a única pessoa que entende Hardin verdadeiramente, apesar dele não falar quase nada da sua vida nem do seu passado.

Tem um passado conturbado com o pai, e não consegue esquecer nem perdoá-lo por tudo que sofreu juntamente com sua mãe. Por isso o relacionamento de pai e filho não é nada bom, muito menos com Karen, a esposa atual de seu pai Ken. Tessa não tem muitos amigos na faculdade, mas ao conhecer Landon (filho de Karen) se torna seu melhor amigo e porto seguro.
Mas será que um relacionamento começar com mentiras, segredos e brigas constantes, deixará Hardin e Tessa juntos? Só lendo pra saber. :p

''[...] Que eu quero você. Mais do que qualquer outra coisa na vida.'' - Hardin

Quando terminei a leitura, eu não acreditava que a autora tinha terminado naquele momento tão critico e tenso da história de Hardin e Tessa. Gostei bastante dos personagens secundários, e o que mais chama a atenção é que a Anna Todd soube envolver os personagens principais de um jeito incomum. Porque os dois são totalmente o oposto do outro, e é isso que torna a história tão incrível. Sai da mesmice do casal perfeitinho, e traz um casal envolvente, intenso e  completamente apaixonante.
Eu realmente fiquei desesperada para ler a continuação, que no segundo dia de leitura fui dormir as 4:30 da manhã lendo no Wattpad. Gosto quando a autora sabe mexer com os sentimentos e emoções dos leitores, com cada capitulo. Chorei, ri, fiquei tensa e com raiva a maioria do tempo, mas em absoluto não foi nada do que eu esperava. Ultrapassou as minhas expectativas. Eu realmente recomendo, não só porque amo os meninos da One Direction, mas pela história incrível que ela relata.

''Você não faz meu tipo, assim como eu não faço o seu. Mas é por isso que fazemos tão bem um para o outro... somos ao mesmo tempo muito diferentes e muito parecidos. [...] Você desperta o que existe de melhor em mim.'' – Hardin

image

Título: After – Livro 01
Autor(a): Anna Todd
Editora: Paralela
Número de Páginas: 616

clip_image002


12.1.15

Festa no Céu - Guillermo del Toro

Nome Original: The Book of Life
Sinopse: Um grupo de crianças bagunceiras é encaminhado a uma visita guiada ao museu, como “punição” pelo mau comportamento. Lá, uma guia diferente resolve percorrer um caminho alternativo e os apresenta ao "Livro da Vida", que contém todas as histórias. A mais simbólica delas, baseada nas tradições mexicanas, envolve três mundos. Catrina/ La Muerte é uma adorada deusa ancestral, que governa a Terra dos Lembrados. Ela é ex-mulher de Xibalba, o governante da Terra dos Esquecidos, um trapaceiro. Em uma visita à Terra dos Vivos, eles fazem uma aposta. Se a jovem e bela Maria, filha da maior autoridade da cidade de San Angel, escolher se casar com o emotivo violinista Manolo, Catrina ganha, e Xibalba não poderá mais interferir no Mundo dos Vivos, como gosta de fazer; se o preferido for o valente Joaquim, Xibalba passa a governar, também, o Mundo dos Lembrados.


“Este é o Livro da Vida.
O mundo todo é feito de histórias e todas essas histórias estão aqui.
Este livro contém muitas verdades. Algumas são verdadeiras mesmo. E outras, nem tanto. Vocês podem até duvidar de algumas, mas de uma coisa temos certeza: México é o centro do universo.(...)!"

 AI AI AI! (leiam isso com um sotaque mexicano, okay?)

Sim, eu sou fã de animações. Sim, se uma animação que me interessa é lançada e eu acabo por amar essa animação, eu fico doida e ouvindo a soundtrack o dia e a noite toda e ainda fico cantando na cabeça de todo mundo. (Oi, Frozen, alguém?)

The Book of Life foi uma animação que desde que foi lançada eu quis assistir, mas por alguma razão acabei não indo ao cinema. Mas só por ter caveiras mexicanas – e Guillermo Del Toro na produção -  já me atraiu e foi uma agradável surpresa. Não são os traços de uma Disney Pixar, mas a qualidade é impressionante. As personagens são encantadoras e humanas. E Maria, uma graciosa surpresa feminista, yay! É até cômico que, quando ela chega, as moças da cidade dizem: “Eu ouvi que ela lê livros... tipo, por diversão! E nem usa maquiagem!”

Com músicas excelentes – Gente, tem Creep de Radiohead! E muitas outras cantadas à capela ou com ritmo mexicano, o desenho nos faz dançar como numa festa – e também sentir bastante, pois são bem encaixadas no roteiro e não só jogadas. E não tem aquela de que todo mundo faz suas coisas normalmente e de repente todo mundo se levanta pra cantar já sabendo a letra u.u.

Enfim, quando dois governantes da morte – e também amantes – fazem uma aposta, temos que parar para ver, não é? A história que uma esperta guia turística apresenta no Livro da Vida começa no Dia de Los Muertos, dia 2 de novembro no México. Na animação...A cidade de San Angel – no México-  fica no centro do mundo! E por isso, tem uma ligação especial com o mundo dos mortos, o que significa que tudo pode acontecer. Manolo, Joaquim e Maria são amigos de infância, tipo os três mosqueteiros, sabe? Só acrescente o fato de que Manolo e Joaquim são apaixonados por Maria e lutam a todo instante por seu amor. Ambos os garotos vivem na sombra de seus pais e família, toureiro e herói de guerra, respectivamente. E Joaquim ama deixar um crescer um bigode grosso. (ui.)

Maria não mostra sua preferência e sempre dá um jeitinho de acabar com a rivalidade entre os dois amigos, geralmente criando uma aventura que acaba em encrenca. Vendo isso, Xibalba e La Muerte fazem uma aposta: quem ficar com a garota, vence. Cada um deles tem seu campeão, mas Xibalba não quer perder de novo... E trapaceia.

Por consequência de mais uma aventura que terminou desastrosa, Maria é mandada para estudar na Europa... Joaquim vai para o exército lutar contra o grande vilão que matou seu pai e Manolo, que ama cantar, é obrigado a seguir o que todos os homens de sua família fazem: virar um toureiro. Só muitos anos depois se reencontram e Maria tem seu escolhido.
O Homem da Cera – Candlemaker no original que tem mais sentido – é aquele quem cuida desse livro e também da chama da vida de cada pessoa, mantendo o equilibrio. Explica que quando a chama da vida de alguém se apaga, ela vai para a Terra dos Lembrados, o reino de La Muerte. Porém, se não há mais nenhuma pessoa que se lembra dela, ele vai para a Terra dos Esquecidos, reino de Xibalba. E é por essa razão que existe o Dia de Los Muertos, para nos lembrarmos de todos nossos ancestrais e mantê-los sempre próximos da gente.

A animação conta que todas as histórias do mundo estão escritas no Livro da Vida. Não há como lutar contra seu destino. Não há como você vencer uma luta contra aquilo que está escrito para você. Porém... Às vezes podemos escrever nossa própria história no Livro da Vida. Afinal, não podemos ter medo de sermos nós mesmos.

"Se você pode perdoar, o amor pode viver verdadeiramente."