Menu

26.2.15

Aconteceu Em Veneza - Molly Hopkins


 
Bem-vindo a Veneza, a Cidade do Amor. Ele traiu, mas foi uma única vez! Evie Dexter prometeu perdoar seu noivo, Rob e todos os esforços para absolvê-lo de seus pecados estão valendo a pena: nos últimos 10 dias, ela só o chamou de cafajeste 11 vezes. Graças aos céus, sua carreira de guia de turismo está indo muito bem. Evie já conheceu a elegante Dublin, a estilosa Marrakech e a descolada Amsterdã. Quando é convidada para visitar, com todo o luxo e glamour, a sensual cidade de Veneza, com seu vinho delicioso e os italianos impetuosos, ela agarra a oportunidade com unhas e dentes. Se você está à procura de romance, já encontrou o seu destino: embarque em Aconteceu em Veneza, viaje com Evie e tente responder a esta pergunta: o que você faria se estivesse no lugar dela?”
 
“Tenho as cartas na manga. Sou eu quem vai dar as ordens por aqui."
 
Depois da traição e arrependimento de Rob, Evie resolveu dar mais uma chance e reataram a relação. Estão noivos e viajando para Barbados, com o proposito de passar uma borracha no que aconteceu.
Rob é proprietário de uma frota de ônibus e às vezes guia também os fretando para empresas de turismo, em excursão pela Europa. Evie é também guia turística e garçonete.
 
Quando ela pensava que tudo estava entrando nos eixos, Rob lhe dizendo a todo instante que a amava, apressando o casamento para o Natal, providenciando uma casa, porque queria cães e bebês, eis que ela descobre, da pior maneira que o seu noivo escondia algo muito pior do que a traição já perdoada, mas não esquecida.

"Não vou estragar o resto da nossa vida por causa de um erro idiota da parte dele; um erro que, tenho certeza, não se repetirá. E não vou ficar esfregando isso na cara dele o tempo todo, porque quero que este relacionamento dê certo. E vai dar certo, porque estou apaixonada por ele."

Evie fica arrasada com a descoberta e sua salvação, é que ela tem ótimos amigos, que a ajudam a sair desse impasse. John, a amparou logo que ela descobriu a traição. Não tendo como resolver a situação, porque apesar de tudo ainda ama o ex-noivo.
Ela se entrega totalmente ao trabalho, excursões a Paris e 3 dias da semana, como garçonete no restaurante de seu grande amigo Nikki.
Rob será perdoado novamente? Ou Evie encontrará em Veneza um novo amor?

É uma história divertida e bem engraçada.
A personagem principal é muito engraçada, mesmo quando é dramática. Não tem como não adorar e torcer pela Evie. Achei o começo da história um pouco monótona, mas quando engrena não se consegue parar de ler. 

"- Evie, se você por acaso mencionar esse meu único momento de loucura novamente, do qual me arrependo para sempre, vou te pregar no chão e arrancar todos os fios da sua sobrancelha, até ela desaparecer."

Título: Aconteceu Em Veneza
Autora: Molly Hopkins

Editora: Novo Conceito
Páginas: 458

 

23.2.15

Boneca de Ossos - Holly Black

"Ele se perguntava se crescer era descobrir que a maioria das histórias não passava de mentira."

Editora: #irado
Sinopse: Não há verdades ou mentiras quando a realidade e ilusão traçam o mesmo caminho. Em uma trama enigmátrica, Boneca de Ossos desafia todas as suas certezas. Quanto mais você acha, menos você sabe.

Ó, ainda to procurando o terror que ia me fazer dormir com a luz acesa, segundo Jeff Kinney. Este era para ser um livro de terror, o melhor livro para adolescentes. Se formos considerar que sim, é bom para adolescentes porque Poppy, Zach e Alice estão naquela fase da adolescência em que precisam começar a crescer, sim, pode ser o melhor. Mas não me digam que é por causa do terror. O livro possui um site próprio (http://www.bonecadeossos.com.br/) que recomendo a visita pelo suspense e as ilustrações legais.

Zach, Poppy e Alice são amigos de infância e vizinhos; apesar disso, se conheceram apenas quando tinham uns... 5 anos, julgando pelo que li. Estudam na mesma escola, dividem aventuras... E estão crescendo juntos. Os três brincam muito de faz de conta, com bonecos que tem há muito tempo e com alguns outros que vão sendo colocados em suas aventuras. Desde piratas, sereias e ladras; são brincadeiras bem estruturadas que me lembrou muito uma aventura de RPG. Poppy é uma jovem ruiva e sardenta que cria todo o background das aventuras e sua mãe é aquela que possui a Grande Rainha: uma antiga boneca de porcelana chinesa que fica trancada em uma cristaleira, pois a mulher sabe que um dia irá conseguir muito dinheiro com ela em um leilão. Por todo o mistério da boneca trancada, criaram a história de que ela amadiçoa aqueles que lhe contrariam: nada na vida da pessoa dará certo até que caia novamente nas graças da Rainha.

Zach possui o boneco pirata William, a Lâmina. Ele é um pirata que foi amaldiçoado pela Rainha. william sabe quem é o seu pai, então esse também é um grande mistério na aventura. O pai de Zach é alguém que está tentando reconquistar a confiança do filho após ter abandonado a família durante três anos e há três meses havia retornado. É um homem bruto e cruell e, segundo a mãe de Zach, ele foi ensinado a ser assim - era a única coisa que ele conhecia. Alice possui Lady Jaye: uma famosa ladra que pegou carona no barco Pérola de Netuno, onde William é o capitão. Alice mora com sua avó, que cuida dela desde que seus pais morreram em um acidente de carro.

Na escola, cada um possui seu grupo de amigos. Alice anda com as meninas de sua sala, do tipo que já se interessam por meninos, Zach faz parte do time de basquete e percebeu que todos, desde que ele entrou para o time e está entrando para a puberdade, começaram a tratá-lo diferente. Mas tem medo de que descubram que ele brinca de faz de conta com as duas meninas, então nunca menciona as duas meninas para os amigos. A vida de Poppy na escola não fica muito clara, mas acredito que ela não tem medo de que descubram que ela ainda brinca. É aquela fase da vida que você já está ficando velho demais pra brincar com bonecos e bonecas, mesmo que essa brincadeira seja demais. Seu pai também não aceita que ele ainda brinque e quer que ele se dedique somente ao esporte e decide jogar fora os bonecos do filho sem consultá-lo.

A história agora nunca mais podia ser temrinada, seus bonecos estavam mortos. Evitou a conversa no caminho de volta para casa quando, passando frente a um cemitério, Poppy conta uma lenda urbana: se você não prender a respiração enquanto passa na frente de um cemitério, você poderá aspirar a alma de um fantasma e ele possuíra seu corpo. Todos instantaneamente prenderam suas respirações, mas não sabiam se haviam segurado por tempo suficiente... Então como saber se não estavam possuídos?

Ao chegar próximo de suas casas, as meninas chamam Zach para brincar. Ele, ao invés de contar o que aconteceu, disse que não quer mais brincar. Brigam com ele, dizendo que era por causa de seus novos amigos, Poppy propõe até mesmo pegar a Rainha para acabarem com todo o mistério e ele as deixa falando sozinhas, sem explicar. Em casa, sua mãe tenta consertar a situação com seu pai, mas Zach simplesmente não liga.

O dia seguinte passa e Alice leva um bilhetinho para Zach: deveria aparecer em um local determinado pois Poppy precisava de ajuda. Esse é o início de uma aventura que os faz saírem de suas casas de madrugada em busca do mistério da Rainha: precisam enterrá-la, pois é a alma de uma criança que está presa ali e tem dado sonhos sobre sua vida e quer retornar para sua casa. A certo nível da aventura, começam a acreditar que Poppy está possuída e...

Muitas coisas acontecem no decorrer da viagem - que não vou contar senão é spoiler - até que reconhecem que estão mudando e tem medo disso. E toda a viagem é sobre isso: as mudanças que passamos pelo decorrer de nossa vida, as pessoas que conhecemos e perdemos, nossos primeiros amores... E, que no final, podemos passar por muitos obstáculos mas os amigos sempre permanecerão juntos, em uma nova aventura.
Mas achei que o livro, na medida que as coisas acontecem, vão ficando previsíveis e que ele brinca muito com a inteligência do adolescente: coloca nota de rodapé em palavras para traduzí-las, como um dicionário. Sério, quem não sabe o que é sarcasmo ou o que é uma cristaleira?

E sinceramente acredito que a família de Poppy precisa de uma assistente social, sim!