Menu

7.10.15

IMPRESSO NORMAL + REGISTRO MÓDICO.

 
 
Oie gente, como estão?

Hoje o post é um tantinho diferente. Vou ensinar como economizar no envio de livros pelo correio. Comprar livro é caro e muita gente acaba trocando, o que reduz bastante o custo e nos permite ter acesso a lançamentos e se tivermos sorte aquele livro tão desejado que está esgotado nas editoras.

Todos os meses eu faço uso dos correios para enviar trocas ou prêmios sorteados aqui no blog. O jeito foi aprender a forma mais rápida de enviar os livros sem pesar tanto no bolso.

Atualmente eu utilizo o Impresso Normal + Registro módico.

Na primeira vez que tentei usar o registro módico, os atendentes dos correios nem sabiam do que eu estava falando, precisei voltar depois com o procedimento impresso, para enfim realizarem meu pedido.

O Impresso Normal é  forma mais em conta de enviar livros, mas somente com a inclusão do registro módico é que você terá o código para rastrear sua encomenda até chegar nas mãos do destinatário.

IMPRESSO NORMAL
  • Pode ser usado em todo o território Nacional.
  • Pode ser enviado por pessoas Jurídicas e Físicas
  • Pode enviar até 20 kg por pacote.
  • O que é aceito como impresso:
    - Catálogos;
    - Livros;
    - Fascículos;
    - Guias;
    - Lista de preços;
    - Revistas;
    - Jornais;
    - Publicações periódicas;
    - Alternativos culturais;
    - Formulários não preenchidos;
    - Prospectos de propaganda;
    - Propaganda política de partido ou de candidato;
    - Divulgação de evento.
  • Preço: 
  • Peso (g) Preço
    Até 20 0,85
    Mais de 20 até 50 1,30
    Mais de 50 até 100 1,75
    Mais de 100 até 150 2,15
    Mais de 150 até 200 2,50
    Mais de 200 até 250 2,90
    Mais de 250 até 300 3,30
    Mais de 300 até 350 3,70
    Mais de 350 até 400 4,10
    Mais de 400 até 450 4,50
    Mais de 450 até 500 4,90
    Mais de 500 até 550 5,20
    Mais de 550 até 600 5,60
    Mais de 600 até 650 5,95
    Mais de 650 até 700 6,25
    Mais de 700 até 750 6,60
    Mais de 750 até 800 6,95
    Mais de 800 até 850 7,30
    Mais de 850 até 900 7,70
    Mais de 900 até 950 8,05
    Mais de 950 até 1000 8,40
    kg ou fração adicional 3,35
  • Fonte: http://www.correios.com.br/para-voce/consultas-e-solicitacoes/precos-e-prazos/servicos-nacionais_pasta/impresso-normal 
  • No site dos correios você pode calcular o prazo de entrega da sua encomenda através do SIMULADOR , normalmente demora cerca de uma semana.
  • Em caso de extravio é importante ter o comprovante de envio, aconselho que vocês guardem até confirmarem o recebimento. Eu sempre declaro o valor da minha encomenda e faço seguro. Eles irão lhe cobrar 10% do valor do seu envio, mas vale a pena em caso de perda ou roubo  - já aconteceu de roubarem o caminhão dos correio e tive que enviar outro livro – portanto, agora sempre coloco no seguro.
  • Já aconteceu dos correios se negarem a enviar os livros em pacotes fechados por falta de informação dos atendentes. Segundo o site do correios o acondicionamento da sua encomenda pode ser:
“Todo Impresso deverá ser acondicionado e fechado, pelo remetente, em embalagem que resista ao peso, à forma e à natureza do conteúdo, bem como às condições de transporte. A embalagem pode ser adquirida nos Correios, em outros fornecedores ou fabricada pelo próprio cliente, desde que atenda às condições recomendadas: envelopes, caixas, pacotes e rolos feitos de papel, plástico, isopor, madeira ou metal, embrulhados em papel liso e resistente.
É importante que abaixo dos dados do destinatário conste o seguinte texto:
“Fechamento autorizado. Pode ser aberto pela ECT”.

No site dos correios tem dicas de como embalar de forma correta sua ENCOMENDA.
  • É importante respeitar os limites das dimensões de cada tipo de Pacote:
Abaixo segue os que mais utilizamos no envio de livros.
Envelope:
- Mínimas: 9 cm x 14 cm.
- Máximas: comprimento menor ou igual a 60 cm.

Pacote e caixa:
- Mínimas: 9 cm x 14 cm.
- Máximas: 150 cm (comprimento + altura + espessura).
A maior dimensão (comprimento ou altura ou espessura = máximo de 60 cm).

REGISTRO MÓDICO  - Somente para Livros e Materiais didáticos.
O registro módico é utilizado junto com o Impresso Normal, mas somente quando for enviado livros ou materiais didáticos. Se você for enviar algum dos outros itens listados no impresso Nacional, terá que usar o REGISTRO NACIONAL.

Cuidado para o atendente não confundir o Registro módico com o Registro Nacional. A diferença de valor entre um e outro é de 100%. Atualmente o valor do módico é 1,80 e o Nacional 3,60. Já aconteceu comigo de eu pedir o módico e ele me cobrar o Nacional, muitas vezes é falta de informação por parte da pessoa que estiver lhe atendendo, nesse caso vale a pena pedir para ele pesquisar o serviço. Para quem envia muitos livros a economia vale muito a pena.

Todas essas informações foram retiradas do site dos correios ( http://www.correios.com.br/) . Caso vocês tenham alguma dúvida, deixe nos comentários e vou tentar ajudar.

Espero que vocês tenham gostado, caso vocês tenham sugestões ou dicas, é só comentar.

Até a próxima!

6.10.15

Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

 

dez coisas

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 256
Autora: Sarah Butler

Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

***

Na situação atual, não faço ideia de como descrever esse livro. Confuso? Desinteressante?

O livro é contado em dois pontos de vistas: Alice e Daniel.

Alice é um espírito livre. Gosta de estar em lugares, mas não pertencer a eles. Não gosta de ficar presa em um único lugar, diferente de suas irmãs, Tilly e Cee, e seu pai que vivem em Londres. Ela estava na Mongólia quando recebe a notícia que seu pai está muito doente e tem poucos dias de vida. Quando volta, ela tem enfrentar as lembranças da mãe que nunca conheceu, mas está sempre de algum modo presente ao redor da casa. Além do fato de sentir não pertencer àquela família, sempre se sentindo uma estranha.

“Não é um lugar onde eu já tenha me sentindo em casa.” Página 63.

image

Daniel é um homem perdido no mundo. Um mendigo que vaga pela cidade de Londres. Ele está atrás de alguém que nunca conheceu. Está a procura de sua filha. A filha gerada de um amor impróprio do passado. Era para ter sido apenas um caso para a mulher, mas acabou por se tornar algo mais.

“Você me perguntará por que eu vivo como vivo. Você tem todo o direito. Mas há mais que uma reposta.” Página 130

Algo bem bacana e interessante sobre o livro são as listas de dez coisas no início de cada capítulo. Isso nos dá uma ideia de como os personagens são. Essas listas revelam mais sobre Alice e Daniel do que toda a narrativa do livro.

image

O livro se tornou algo que eu não esperava: chato, beirando ao entediante. Muita coisa é descrita de modo desnecessário, além de parecer confuso. As emoções dos personagens pareciam fragmentos soltos na história. Alice e Daniel ficavam de algum modo à parte do que eles sentiam. Introspectivos, isso é o que posso definir sobre os dois. O que deveria ter sido um charme na leitura tornou-se algo maçante. O que era para ter sido uma leitura agradável e com um pouco de emoção, se tornou algo arrastado e enfadonho. Passei boa parte do livro esperando as histórias de Alice e Daniel se entrelaçarem e ver a convergência dos dois, mas nem isso me animou.

Não posso deixar de sentir que o intuito da história seria nos passar emoção, mas para mim passou uma forte sensação de esgotamento. Não recomendo. Para as pessoas que queiram se arriscar, boa sorte.

image

 

          Crislane Barbosa

http://www.skoob.com.br/usuario/368409


5.10.15

Perigoso Demais - Trilogia Rock Star # 03 – S.C. Stephens



Perigoso Demais - Trilogia Rock Star # 03 – S.C. Stephens

Sinopse:

Quando a banda se torna famosa, Kellan Kyle e Kiera são obrigados a se perguntar se o seu amor pode suportar as pressões constantes do superestrelato. As amizades que fizeram, a família que encontraram e a história que viveram irão ajudá-los a navegar pelas águas turbulentas da popularidade crescente da banda. No entanto, um executivo ganancioso e obcecado pelo sucesso, uma estrela pop em decadência à procura de emoções e o cerco da mídia, que transforma mentiras em verdades, são apenas alguns dos obstáculos que os dois amantes terão que enfrentar se quiserem continuar juntos.”
                                
***

São 464 paginas maravilhosas de Kellan e sua banda, que há muito tempo vem “batalhando” por um lugar, (só que no topo) no mundo turbulento e incerto das gravadoras, da mídia (não confiável) que com a mesma facilidade que põe no topo, também puxa o tapete.
Juntos a Banda D Bags e os rapazes fazem uma família. Kiera faz parte dessa família.
Ela é a Garota, ela é a mulher de Kellan. Eles estão se esforçando para ficarem juntos, pois se amam demais. O que existe entre eles é algo intenso demais. Kellan é muito louco, muito intenso. E quando “bateu” os olhos em Kiera (palavras dele) não haveria mais ninguém para ele: somente Kiera.

E realmente é assim: são honestos um com o outro, cada um fala o que sente, incomoda. Mas no “mar de rosas”, há sempre calmarias, tsunami, principalmente se o rock star é lindo, gostoso e muito talentoso.
O assedio é demais, privacidade inexistente, então deixa a relação Kellan/Kiera vulnerável. O trabalho da banda começa a ser notado, pois eles são muito bons no que fazem. E um belo dia aparece um agente de uma estrela pop, que está perdendo o brilho e convida Kellan e a banda a acompanha-la num dueto.
As entrelinhas quando se assina um contrato é sempre muito importante que se leia, e Kellan infelizmente não fez isso. O que ocasiona uma dor de cabeça tremenda para ele e a banda. E não “cumprir” o que estava no contrato pode acarretar em um processo de quebra de acordo não seria bom pra banda no começo de carreira, mas Kellan não se intimida e está disposto a arcar com o prejuízo.
Mas Kiera não permite que por conta disso Kellan e a banda paguem por um estrago que pode ser a ruína da carreira deles.

Kiera é uma moça de muita sorte, pois Kellan é um fofo, romântico, mas intenso em tudo o que faz. Não é fácil conviver no olho do furação da notoriedade, do sucesso. A banda deslancha e o sucesso só aumenta. O sucesso traz junto muitas coisas boas, mas também desgastantes, a começar pela perda do anonimato. Kiera será capaz de conviver e ultrapassar isso?

É um livro intenso, maravilhoso, com um lado humano tocante.
Fala de amor, sinceridade, diálogo aberto, superando mágoas e ressentimento.
Eles aprendem a cada dia a viver o grande amor que os empolga.
É uma trilogia incrível! Recomendo!



Título: Perigoso Demais - Trilogia Rock Star # 03
Autor (a): S.C. Stephens
Editora: 464
Número de Páginas: Valentina


4.10.15

Comentarista Premiado - Mês de Outubro

Olá moçada!
O comentarista premiado é mensal.
Cumpra as regras e participe!





Quanto mais comentar, mais chances você tem de ganhar!
O kit sempre será surpresa! Será informado no dia do resultado!
Excelentes comentários!


3.10.15

Resultado - Comentarista Premiado - Setembro


O mês de Setembro já passou e agora é hora de conhecermos o(a) ganhador(a) Comentarista Premiado do referido mês! 
Preparados?


Maisanara F. você foi a grande comentarista premiada do mês de Setembro. Parabéns! Adoramos a sua presença e seus comentários aqui no blog!

Envie seus dados para asmeninasqueleemlivros@gmail.com  e no prazo de 30 dias você irá receber em casa seu kit surpresa!

Até a Próxima. 



2.10.15

Perdão, Leonard Peacock - Matthew Quick

A chave é fazer algo que marque você para sempre na memória das pessoas comuns. Algo que importe.


Título Original: Forgive me, Leonard Peacock
Editora: intrínseca
Sinopse:
Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele vai assassinar o ex-melhor amigo e depois se matar usando a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich.
Talvez no futuro ele conseguisse acreditar que ser diferente é bom, até importante. 
Mas não hoje.
Matthew Quick, autor de O Lado Bom da Vida mais uma vez empresta seu texto sincero e sem meias palavras a uma história sobre as difíceis escolhas com as quais nos deparamos todos os dias e a luz, que, ainda assim sempre brilhará dentro de nós.




É o aniversário de 18 anos de Leonard, cuja mãe - segundo ele mesmo - é alheia a sua criação desde que se tornou uma estilista em New York e começou a namorar um francês. Eles não moram na mesma cidade, então Leonard fica sozinho em sua casa grande parte dos dias. Seu pai fugiu do país por dever dinheiro e está escondido na Venezuela, é um ex-cantor famoso de um hit só que bebia e usava drogas para se manter feliz e também alheio. Nosso novo querido adulto decide se dar de presente a morte de seu antigo melhor amigo, Asher Beal. Um cara típico daqueles babacas do time dos filmes norte-americanos que faz bullying com a mesma frequencia que respira. 

O livro todo retrata apenas o dia do aniversário de Leonard, o qual ele decide que será ele quem dará os presentes de aniversário para seus amigos e sua mãe. O dia se passa com ele entregando os presentes na escola, no metrô... E se lembra de cada detalhe, o que gosta em cada um deles, a história que tiveram juntos. Ele está nostálgico, porque não só no final do dia irá matar Asher Beal, como também irá se matar. 

Sabe quando você começa a ler um livro e sente que tantas frases te traduzem - ou traduzem uma época de sua vida - e aí você começa a marcar os trechos que mais te "saltam" dobrando as orelhas do livro pra não perdê-las e você percebe que marcou mais da metade do livro. Sim, foi exatamente o que aconteceu comigo com "Perdão, Leonard Peacock". Mas não há perdão, o que me deixou confusa. Ninguém se lembra do pobre menino Peacock e me senti enganada. ao contrário de "O Lado Bom da Vida" (do mesmo autor), que há sempre a busca pelo lado positivo, a vida de Leonard parece só afundar cada vez mais! E, no final, ainda nem sequer ligam para ele! Tá, ele tem dois amigos especiais, mas é dolorido ver o quanto o menino se esforça para que se lembrem dele... E todos veem suas atitudes com desconfiança, raiva e tristeza.

É interessante observar como uma fase que já é ruim - escola estadosunidense + adolescência - pode piorar se não tem apoio nenhum. Você simplesmente quer que lhe digam: parabéns, feliz aniversário, cara to com você, conta comigo. Mas tudo o que dizem é: sai, te odeio, você é estranho! Não é de se estranhar que alguém decida matar outra pessoa que lhe causou um dano gigante, tão grande que tudo depois daquilo só piorou e poucas coisas lhe deram prazer, a ponto de um menino se vestir de adulto e ir vigiar os adultos, só pra saber se valia a pena continuar vivo... E não valia!

Só fiquei frustrada pelo fim... porque não esclarece se há perdão ou não... Apenas diz: aguente firme!
Eu recomendo a leitura, li muito rápido pois queria saber se ele conseguiria se dar o presente, se alguém o salvaria... E, no final, não sei se ele foi ou não salvo.

Será que nós, adultos, fomos salvos? Estamos esperando a salvação, de algum modo? Você volta para casa ou vai para o seu trabalho, feliz? Está feliz com o lugar onde você está? 

Essas são algumas das reflexões que o livro nos traz. Espero que gostem do livro, tanto quanto eu.


1.10.15

Retalhos - Craig Thompson



retalhos
Reedição: 9
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2015
Páginas: 592
Autora: Craig Thompson
Sinopse: Uma das graphic novels mais premiadas dos últimos tempos, Retalhos é um relato autobiográfico da vida no Meio Oeste americano. Thompson retrata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. Seu crescimento é marcado pelo temor a Deus - transmitido por sua família, seu colégio, seu pastor e as trágicas passagens bíblicas que lê -, que se interpõe contra seus desejos, como o de se expressar pelo desenho.
Ao mesmo tempo Thompson descreve a relação com o irmão mais novo, com quem ele dividiu a cama durante toda a infância. Conforme amadurecem, os irmãos se distanciam, episódio narrado com rara sensibilidade pelo autor. 
Com a adolescência, seus desejos se expandem e acabam tomando forma em Raina - uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Thompson - com quem começa a relação que mudará a visão que ele tem da família, de Deus, do futuro e, enfim, do próprio amor. Retalhos traz as dores e as paixões dos melhores romances de formação - mas dentro de uma linguagem gráfica própria e extremamente original.

***

Já faz um tempo que li esse graphic novel. Foi em2013. Agora tive a chance de relê-lo e apreciar mais uma vez essa história incrível.

Retalhos é uma história em quadrinhos maravilhosa. Retrata a vida de um jovem perdido e fechado que viveu situações ruins na infância e adolescência, até finalmente se encontrar. Uma história em que mostra que em certas condições a que somos expostos podem mudar nossas vidas. Bullying, divórcios, deficiência metal, maus-tratos físicos e psicológicos, além da crença em Deus ser alterada de uma forma negativa pelos homens. A religião é ministrada de uma forma opressiva.

image

Craig Thompson é nosso protagonista sem rumo, dividido entre as crenças de sua família e os próprios desejos de como seguir a própria vida. A vida de Thompson é retratada desde a infância até a vida adulta.
Em muitas cenas temos Thompson com seu irmão Phil, a quem ele acredita que deveria ter protegido melhor, já que é o irmão mais velho. Vemos a interação entre eles como na convivência forçada na hora de dormir, já que os dois dividiam a mesma cama.

“’DIVIDÍAMOS’ é o jeito bonitinho de dizer que éramos PRISIONEIROS da mesma cama, já que em casa criança não dava palpite.” Página 10

Em outras cenas, temos ele na escola sendo rejeitado. Pobre, Thompson era sempre excluído das atividades, sejam elas na escola ou do acampamento de inverno da igreja. Um lugar onde a união deveria ser a maior interação desse acampamento, aqueles garotos que foram abençoados por poderem ter mais que outros, são apenas mais do mesmo que Thompson tem no seu dia a dia.

“Mas o acampamento da igreja era um LOCAL SAGRADO, e parecia que as crianças populares eram ABENÇOADAS por Deus com virtudes sociais e atléticas, e que Deus por algum motivo (eu imaginava vários), me olhava com certa frustação.” Página 79

Até o dia em que ele encontra alguém que lhe entende: Raina. Ela trouxe a descoberta do primeiro amor e da sexualidade, ao mesmo tempo em que trouxe inspiração para os desenhos de Craig. Os dois são duas almas perdidas no universo em que habitam. A ligação dos dois é forte e conectiva. Raina está em momento difícil na família e Thompson acaba por ser a sua válvula de escape.

“E mesmo que sua viagem tenha fracassado, ela fez um gesto EVIDENTE de amor. As cartas tinham sido faíscas de ESPERANÇA, mas agora eu tinha uma PROVA.” Página 165

Retalhos é contada com uma mistura do passado e do presente. O quadrinho é cheio de significados. São poéticos. A imagem conta tudo que as palavras não conseguem transmitir. Todos os traços e falas são cheios de lirismo. Os traços que formam as imagens são envolventes e reveladores de sentimentos de Craig.

Para quem não sabe, Retalhos é uma autobiografia do autor. A religião na história é algo quase palpável de tão presente. Craig veio de uma família religiosa muito conservadora, então podemos perceber o quanto isso o fez duvidar de si mesmo e das escolhas que queria fazer, até ocorrer a ruptura para os seus verdadeiros sentimentos.

O autor ganhou vários prêmios com esse livro: três prêmios Harvey (melhor artista, melhor graphic novel original e melhor cartunista), dois prêmios Eisner (melhor graphic novel e melhor escritor/artista), e, em 2005, do prêmio da crítica da Associação Francesa de Críticos e Jornalistas de Quadrinhos.

Para que não curte quadrinhos, acredito que dessa história poderá gostar e apreciar cada linha expressada. Apesar do livro sem bem grosso, a historia flui de maneira ágil. A segunda leitura para mim foi tão gratificante quanto a minha primeira. A história me envolveu de tal maneira que logo que acabei quis começar novamente sua leitura e ver cada imagem novamente.

image






Crislane Barbosa
http://www.skoob.com.br/usuario/368409