Menu

3.12.15

A Menina da Neve - Eowyn Ivey

A Menina da Neve

Capa comum: 352 páginas

Autora: Eowyn Ivey

Editora: Novo Conceito; Edição: 1ª (19 de outubro de 2015)

Idioma: Português

Sinopse:
Alasca, 1920: Um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando um do outro cada vez mais ele, no duro trabalho da fazenda, ela, se perdendo na solidão e no desespero. Em um dos raros momentos juntos durante a primeira nevasca da temporada, eles fazem uma criança de neve. Na manhã seguinte, ela simplesmente desaparece.
Jack e Mabel avistam uma menina loira correndo por entre as árvores, mas a criança não é comum. Ela caça com uma raposa-vermelha ao lado e, de alguma forma, consegue sobreviver sozinha no rigoroso inverno do Alasca.
Enquanto o casal se esforça para entendê-la uma criança que poderia ter saído das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se ela fosse filha deles. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam ser, e o que aprendem sobre essa misteriosa menina vai transformar a vida de todos eles.


Não está sendo simples registrar essa resenha. Quando cheguei ao fim da história tive que parar e refletir um pouco sobre tudo que vislumbrei nas páginas desse exemplar. A Menina da Neve não é um livro corriqueiro, é um livro repleto de magia que não pode simplesmente ser representado por palavras. Espero fazer jus a essa leitura maravilhosa da escritora Eowyn Ivey.

A história se passa no Alasca no ano de 1920 e conta historia de um casal que não podia ter filhos. Fato que marca a vida de Jack e Mabel, deixando-os deprimidos diante da impossibilidade de gerarem uma vida. Para fugir dessa realidade eles decidem deixar tudo e viver no Alasca. Eles possuem um distanciamento emocional muito grande, estão juntos por pura rotina, pois nem diálogo existe entre eles. Mas em uma noite em especial em que eles finalmente estão se aproximando, decidem construir um boneco de neve, mas não um boneco de neve qualquer, eles constroem uma menina de neve, tão rica em detalhes que parece uma criança de verdade. No dia seguinte o inesperado acontece, a menina da neve construída por eles some e o casal começa a ter visões – uma menina desconhecida começa a surgir e perambular próximo a casa deles, fazendo com que comecem a questionar sobre o que real e fantasia.

[...] Era fantástico e impossível, mas Mabel sabia que era real — ela e Jack a tinham feito com neve e galhos e capim congelado. A verdade a impressionou. A criança não apenas era um milagre, como também era criação deles. E ninguém cria vida e a abandona [...]

A Menina da Neve é um livro singelo, que vai entrelaçando de maneira simples e constante a vida dos personagens e quando você se dá conta está completamente absorto em sua história. Os personagens possuem uma vida comum, mas a escrita é tão envolvente que você puxa a cadeira e vê a vida deles acontecer. Os protagonistas Jack e Mabel são pessoas que vivem em uma paisagem desolada e fria e qualquer tipo de felicidade representa muito. Eles vão disseminando pequenos pedaços de suas personalidades ao longo de todo o livro, e esses retalhos lançados por eles são fundamentais para a narrativa. Foi com muita apreensão que li sobre duas almas que envelheceram num cenário tão árido e cru. O coração machucado dos dois era algo concreto moçada, e ver o perdão entre eles acontecer, foi um dos momentos mais marcantes de toda a narrativa.

Faina, a nossa menina da neve é o elemento fundamental para reacender o amor entre Jack e Mabel, mas o que ela é propriamente? De onde é que ela surgiu? Esta ausência proposital de informações a respeito de Faina trabalha em favor da personagem, como também lhe atribui um ar enigmático, que combina perfeitamente com o ambiente rústico criado pela autora.

 
Eowyb Ivey com certeza é uma escritora talentosa. Suas cenas são vivas e poderosas, fáceis de correr e perder-se em sua poesia. O livro tem todos os elementos para ser uma leitura mais que aprazível, possui realismo em dose certa, belas paisagens, toques de magia, e duas pessoas que tentam encontrar o seu caminho depois de vagar por um caminho tortuoso por toda uma vida. A história tem um final poderoso. Um equilíbrio mais que perfeito entre tragédia e esperança, o qual a autora consegue resumir tudo de uma forma perfeitamente satisfatória e indefinidamente emocional.


Enfim o charme do enredo são os personagens, as relações pessoais, e o sopro melancólico que atravessa por todo o romance, só para ocasionalmente, ser pontilhado com momentos de esperança e felicidade. A menina da neve é um livro trágico, belo apaixonante e extremamente tocante. A leitura vale realmente a pena. A Novo Conceito acertou em cheio com a capa, trazendo uma nostalgia que há tempos não sentia, um livro que realmente consegue falar com o coração.


2.12.15

Resultado do Comentarista Premiado Mês de Novembro/ 2015

O mês de Novembro já passou moçada e agora
é hora de conhecermos a ganhadora do mês!
Preparados?

Giovana Santos você foi a grande comentarista premiada do mês de Novembro. Parabéns! Adoramos a sua presença e seus comentários aqui no blog!

Feliz? Pois então corre e envie seus dados  o quanto antes para asmeninasqueleemlivros@gmail.com e no prazo de até 30 dias você irá receber em casa seu kit surpresa!

Até a próxima!

 




1.12.15

O histórico Infame de Frankie Landau-Banks – E. Lockhart

o historico

Edição: 1

Editora: Seguinte

Ano: 2013

Páginas: 344

Autora: E. Lockhart

Sinopse: Aos catorze anos, Frankie Landau-Banks era uma garota comum, um pouco nerd, que frequentava a Alabaster, uma escola tradicional e altamente competitiva. Mas tudo muda durante as férias. Na volta às aulas para o segundo ano, o corpo de Frankie havia se desenvolvido, e ela havia adquirido muito mais atitude. Logo ela chama a atenção de Matthew Livingston, o cara mais popular do colégio, que se torna seu novo namorado e a apresenta ao seu círculo de amigos do último ano. Então Frankie descobre que Matthew faz parte de uma lendária sociedade secreta - a Leal Ordem dos Bassês -, que organiza traquinagens pela escola e não permite que garotas se juntem ao grupo. Mas Frankie não aceitará um "não" como resposta. Esperta, inteligente e calculista, ela dará um jeito de manipular a Leal Ordem e levantará questionamentos sobre gênero e poder, indivíduos e instituições. E ainda tentará descobrir se é possível se apaixonar sem perder a si mesma.

***

Frankie era uma menina feia que se transforma em uma bela garota. No verão, antes de entrar no seu segundo ano no colégio, Frankie sofre uma transformação mais que bem-vinda na aparência: ganha dez centímetros de altura e nove quilos que deixa-a com curvas. Com 15 anos, Frankie tem o corpo de uma garota de 17 anos. Antes ela não era notada. Magra demais para a idade, mãos grandes, cabelo crespo estando sempre armado, além de ter um queixo muito pontudo. Sendo a irmã mais nova de Zara, Frankie era inclusa na roda de amigos da irmã no colégio apenas por conta dela, e desse modo ela conhece Matthew Livingston e se apaixona por ele. Agora tudo mudou e esse novo corpo acaba por trazer algumas complicações.

image

Em seu segundo dia de aula, Matthew, que está no último ano agora, finalmente nota a presença de Frankie. Ela fica decepcionada por ele não lembrar dela em seu primeiro ano no colégio, mas nada como a atenção de Matthew agora para desviar da decepção. Ela é introduzida no cotidiano dele e de seus amigos. Em algumas refeições, Frankie senta-se à mesa do refeitório com os amigos bacanas dele.

Frankie tem uma cabeça bem aberta. Podemos perceber que ela está sempre analisando as coisas. Além de seu lado feminista surgir com certa regularidade em suas falas e atos. Antes não era notada, agora ela está cada vez mais se impondo. Já ouviram aquela frase: Com grandes poderes vem grandes reponsabilidades? Acredito que isso se encaixe bem com Frankie e sua nova atitude.

Em seu segundo dia de aula, Matthew, que está no último ano agora, finalmente nota a presença de Frankie. Ela fica decepcionada por ele não lembrar dela em seu primeiro ano no colégio, mas nada como a atenção de Matthew agora para desviar da decepção. Ela é introduzida no cotidiano dele e de seus amigos. Em algumas refeições, Frankie senta-se à mesa do refeitório com os amigos bacanas dele.

Frankie tem uma cabeça bem aberta. Podemos perceber que ela está sempre analisando as coisas. Além de seu lado feminista surgir com certa regularidade em suas falas e atos. Antes não era notada, agora ela está cada vez mais se impondo. Já ouviram aquela frase: Com grandes poderes vem grandes reponsabilidades? Acredito que isso se encaixe bem com Frankie e sua nova atitude.

image

Quando Frankie descobre um clube formado só por garotos, a Leal Ordem dos Bassês, ela não consegue se segurar. Quer fazer parte de qualquer jeito, mas sabe que ser convidada por um deles não é opção. Principalmente quando um deles é seu namorado e que ele a vê como uma garota bonita delicada.

“[...] Frankie lembrou como ele a tinha chamado de “embalagem bonita”, como ele tinha insinuado que sua mente era pequena – como se ele tivesse algum tipo de poder sobre ela.” Página 81

Então ela faz isso a força, de uma maneira misteriosa, manipuladora e calculista.

No intervalo entre as aulas, Frankie abriu o laptop, entrou na internet e criou uma conta no Gmail. Usuário: OMACHOALFA.” Página 224

Quanto mais fui lendo, mais fui percebendo o quanto Frankie é obsessiva. Antes ela não tinha atenção alguma, quando seu novo corpo atrai a atenção tão desejada, é por motivos nada satisfatórios. Ela não está satisfeita em ser uma “embalagem bonita” ou o bichinho de estimação do namorado.

O livro é escrito em 3ª pessoa. O narrador narra aquilo que sabe sobre Frankie e suas atitudes, mas ao mesmo tempo senti que nem ele sabia tudo sobre a mente brilhante dela.

Interessei-me por esse livro por conta do livro Mentirosos da mesma autora. Resenha aqui. Quando tive a oportunidade de vir a ler outro livro dela, fiz com todo o gosto. Mas devo admitir que não estava insegura se eu iria gostar desse. Surpresa! Gostei muito! No entanto, confesso que o final me deu um pouquinho de medo, nada de terror ou algo assim. Apenas a pura realidade de cada ser. Curioso? Leia e descubra. ;)

image

crislane

Crislane Barbosa

http://www.skoob.com.br/usuario/368409