Menu

20.2.16

Mil Pedaços de Você - Firebird #1



Título Original: A Thousand pieces of you
Autora: Claudia Gray
Editora: Agir Now
Ano: 2015
Sinopse: Marguerite Caine cresceu cercada por teorias científicas revolucionárias graças aos pais, dois físicos brilhantes. Mas nada chega aos pés da mais recente invenção de sua mãe — um aparelho chamado Firebird, que permite que as pessoas alcancem dimensões paralelas. 
Quando o pai de Marguerite é assassinado, todas as evidências apontam para a mesma pessoa: Paul, o brilhante e enigmático pupilo dos professores. Antes de ser preso, ele escapa para outra realidade, fechando o ciclo do que parece ser o crime perfeito. Paul, no entanto, não considerou um fator fundamental: Marguerite. A filha do renomado cientista Henry Caine não sabe se é capaz de matar, mas, para vingar a morte de seu pai, está disposta a descobrir.
Com a ajuda de outro estudante de física, a garota persegue o suspeito por várias dimensões. Em cada novo mundo, Marguerite encontra outra versão de Paul e, a cada novo encontro, suas certezas sobre a culpa dele diminuem. Será que as mesmas dúvidas entre eles estão destinadas a surgirem, de novo e de novo, em todas as vidas dos dois?
Em meio a tantas existências drasticamente diferentes — uma grã-duquesa na Rússia czarista, uma órfã baladeira numa Londres futurista, uma refugiada em uma estação no meio do oceano —, Marguerite se questiona: entre todas as infinitas possibilidades do universo, o amor pode ser aquilo que perdura?



Firebird

“[...] – Batizado em homenagem à lendária criatura russa que envia heróis para aventuras e buscas incríveis![...]”

Enquanto pensava na resenha, tentei imaginar um jeito de não dar spoilers. Porque, sério... Vocês precisam ler esse livro, é demais!

Você viaja, você imagina como que seria legal se o Firebird for realmente uma tecnologia possível! E são tantas teorias da conspiração que vão se formando na sua cabeça que você simplesmente para as vezes e respira fundo para realmente pensar sobre o que está lendo, é simplesmente maravilhoso!  

Então dá um play aí na música e vai curtindo a resenha (se você ler o livro, vai entender.):


Vamos primeiro a ideia de dimensões. Você acredita que possa existir, em algum lugar do universo – ou do multiverso - uma pessoa parecida com você? Uma você vivendo uma realidade completamente diferente, uma operadora de satélites, uma rainha... Uma assassina ou uma mafiosa. Uma capitã de um ônibus espacial! Se não acredita, pelo menos é legal de imaginar.

Sophia Kovalenka, mãe de Marguerite Caine, foi além da imaginação. Criou o Firebird, um dispositivo que é capaz de lançar a pessoa para o próximo universo. Porém, ainda não conhecem as implicações deste ato, nem como funciona de fato. E ela e seu marido, Henry Caine, não têm tempo de testar: Henry é assassinado antes de se aprofundarem na teoria e o suspeito é seu assistente número 1, Paul Markov.

“Cada dimensão representa um conjunto de possibilidades. Basicamente, tudo o que pode acontecer, de fato acontece. Há uma dimensão em que os nazistas ganharam a Segunda Guerra Mundial.”

Retirada do Tumblr
O segundo assistente do casal é Theo Beck. Um jovem egocêntrico, irônico, sarcástico, bonitão, flertador, bebum e gente boa. Ele encanta a todos ao seu redor e causava inveja em Paul por sua extroversão. Para Theo, Henry também era um pai, pois o casal costuma acolher estagiários em sua própria residência, tratando-os como seus próprios filhos. Uma casa cheia de mentes brilhantes... Exceto por Marguerite, que acabou escolhendo a arte. E é muito boa no que faz.

Desolado com a perda de Henry, ele e Marguerite saltam de uma dimensão à outra atrás de Paul, na intenção de matá-lo. Mas não é assim tão simples. Por exemplo, você só pode saltar para uma dimensão onde exista a possibilidade de seu código genético ser semelhante ao seu primordial. Se seus pais não se encontraram em uma dimensão, você não existe lá. Entenderam?

Aí tem uma segunda complicação para os dois heróis: nada diz que você irá cair no mesmo país. Você pode acabar indo parar na China, por exemplo. Tal fato coloca mais dificuldade na missão de encontrar Paul e muitas vezes Marguerite vê-se sozinha com ele.

Enquanto “moravam” sob o mesmo teto, a relação dos dois era indefinida. Paul é o oposto extremo de Theo: quieto, distante, observador, introvertido... Mas percebia tudo ao seu redor. E ele percebia Marguerite e ela o via também.

Aí temos a próxima teoria, criada por Paul: destino. Aqueles que se encontram em uma realidade, tem maior probabilidade de se encontrar em todas as outras. As coisas acontecem de forma diferente, mas acontece.

E é assim que Paul e Marguerite acabam se encontrando. Mesmo que não sejam no momento o da mesma dimensão. Você acaba conhecendo todas as partes de uma pessoa. Todos os mil pedaços dela.
É interessante ver como a vida da jovem se desenvolveu em diferentes lugares e os impactos que causam. É praticamente uma evolução que acontece em pouco tempo. Os vínculos afetivos formados, as saudades, as descobertas. Eu achei realmente interessante ler esses detalhes, fizeram a diferença. Causam uma maré de emoções diferentes no leitor, que te faz criar as próprias teorias e torcer para que elas se tornem verdade na história!

A arte do livro é absolutamente linda, o “topo” de cada capítulo tem o reflexo das dimensões, fora a capa que não preciso nem comentar. Amei o livro, do começo ao fim e estou ansiosa para ler o próximo, chamado de Tem Thousand skies above you e tem uma capa igualmente linda, lançada lá fora no dia 3 de novembro de 2015. O que me entristece é que ainda não tem uma data prevista para o Brasil. :(



Agora ligue sua playlist de Florence and the Machine e saia em busca deste livro para ler!








1 comentários:

  1. oi flor, que universo maluco, diferente e atrativo que a autora criou, só por ele vale a pena espiar com mais atenção o livro!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.