Menu

22.2.16

Nova Ordem - Chris Weitz












Título: Nova Ordem
Autor: Chris Weitz
Editora: Editora Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 296

SinopseJefferson, Donna e seus amigos descobriram que os adolescentes não são os únicos que sobreviveram ao vírus e, em meio ao caos do resgate da Marinha, eles se separam. Jefferson volta para Nova York e tenta levar a Cura para a tribo da Washington Square, enquanto Donna vai parar na Inglaterra, onde se depara com um mundo pós-Ocorrido inimaginável. Mas um desastre ainda maior que a Doença está prestes a acontecer, e Donna e Jefferson só poderão evitá-lo se acharem o caminho de volta um para o outro.





****


Cuidado! Essa resenha pode conter spoiler de Mundo Novo.

Depois de ler Mundo Novo, não pude deixar de ficar bem curiosa com a continuação. Fui com muita sede ao pote e me taquei no fundo.



Enquanto tentavam fugir de Plum Island, a ilha onde encontraram a cura, nossos aventureiros acabaram por serem abordados por adultos. Adultos! Como isso era possível? Eles acabam descobrindo que muitos adultos sobreviveram, pois estavam em navios da Marinha. E que não era só a Marinha...
Interrogados e trancafiados em quartos separados, Donna, Jefferson, Peter, Crânio, Capitão e Theo recebem um recado misterioso.

“Seus amigos estão seguros. Não coopere com os investigadores. Eles não estão do seu lado. Estamos tentando libertar vocês.” Página 28

Várias dúvidas surgem. Será que a Marinha é confiável?  Se eles são, por que não ajudam os garotos em Nova York? Ou será que a Resistência que é confiável? Sua idealização de que esses garotos não podem morrer, sua insistência de que eles devem receber a cura parece algo bastante humanitária. Jefferson se deixa seduzir pela utopia da situação e todos concordam em fugir. O que ele não esperava era acabar perdendo Donna de vista em meio à confusão da fuga. Os dois são separados.

“Quero levantar entrar nele, mas minhas pernas não se mexem. Então eu o vejo desaparecer nas nuvens baixas e mentalmente eu digo adeus.” Página 69

O livro continua com a alternância de visões, mas dessa vez personagens que em Mundo Novo não tinham voz, aqui eles tem sua vez de nos dar seu parecer. Podemos nos aprofundar em pensamentos e motivações de cada um.



Bom, por que eu disse que me taquei no fundo do pote? Infelizmente, esse livro apesar de mais curto que o anterior, ficou bastante maçante. O autor acabava nos dando os pensamentos dos personagens e se perdia no meio deles. O diálogo interior dos personagens se perdia na história de tão longos que eram. Vários detalhes da situação atual do mundo são inseridos, mas ao invés de serem interessantes eles na verdade só preencheram o papel. O livro é bom? É sim, mas não posso deixar de ficar incomodada por uma história tão boa ter ficado tão longa de modo desnecessário.

O final deixa muita coisa em suspenso com o futuro do mundo. E claro que fiquei curiosa para ler o terceiro livro da trilogia. Aguardando ansiosa





1 comentários:

  1. pelo visto a sequencia esta mais eletrizante e viciante!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.