Menu

2.2.16

Onde o amor se esconde



Autora: Veridiana Maenaka
Editora: Verus Editora
Ano: 2015
Sinopse: Até que ponto uma mulher pode se deixar levar pelo desejo?


Na São Paulo do início do século XX, a jovem Glória sonha com o amor, ao contrário de sua amiga Marisa, cujo desejo é viver tão livremente quanto os homens. Glória, de família tradicional, se casa com o homem escolhido por seu pai. Rico e ambicioso, porém emocionalmente distante, esse homem vê na esposa apenas uma prova de sua ascensão social. Incapaz de dar um herdeiro ao marido, Glória vive uma rotina de violência crescente, enquanto Marisa se casa com o pretendente que escolheu, um notório libertino.



A infelicidade de Glória a torna suscetível à sedução de outro homem, e eles têm um encontro avassalador, marcado pela descoberta sexual da jovem. Envolvida em uma trama de luxúria, Glória pode conhecer um prazer jamais imaginado, mas será essa a sua chance de viver um grande amor? 



Brilhantemente narrado e com um estilo inconfundível, Onde o amor se esconde é uma história ousada, sedutora e perturbadora sobre as escolhas que fazemos e aquelas que não podemos fazer.




O livro é narrado em primeira pessoa, na visão de Maria da Glória: uma jovem de quinze anos que nunca teve dificuldades na vida, uma vez que é proveniente de uma família rica e tradicional, com um pai extremamente conservador, chamado Euclides. Apesar de o homem ser da alta sociedade, possui conceitos um tanto ultrapassados (claro, é início/meio do século XX, poucos possuíam uma visão liberal na época) e machistas. Então é natural uma mulher ainda seguir as regras da sociedade. Só que para além das regras da sociedade, tem a questão religiosa, que é muito pesada e faz a mulher se sentir culpada por tudo.




Como ainda é jovem, Maria da Glória deseja para si um marido jovem, cheio de vida, como ela. Porém, seu pai tem outros planos e casa-a com um barão do café do interior de São Paulo, Erasmo, um homem bem mais velho que ela. Sua mãe não foi muito a favor do casamento, mas é uma mulher então sua opinião não tem força alguma. Mas, como uma boa menina da alta sociedade, Maria da Glória convenceu-se de que amaria o marido e tentava admirá-lo durante o pouco tempo que se viam durante a corte.

Glória tem uma amiga de infância, Marisa. Nasceu na alta sociedade, filha de pessoas importantes e com criação semelhante a de sua amiga. Porém, é uma libertina, diz-se feminista e que não quer nunca se casar, pois isso lhe privaria dos prazeres que tanto gosta. É forte, independente (pelo menos em sua opinião e coisa assim) e estimula a todos a serem como ela. Entristece-a saber que sua melhor amiga de infância irá se casar.
Porém, o casamento de Glória não é tudo o que ela imaginou que seria. Seu marido é chucro, machista e agressor. Ela achava estranho o modo como o primo de seu marido (Marcelo) e sua tia se comportavam próximos a ele, de modo arredio e distante. Porém, no decorrer do livro, ela descobre a verdadeira razão para isso, talvez um bocado tarde demais.

Onde o amor se esconde é um livro torturante. Você não consegue larga-lo até terminar toda a história. Aquela história de “só mais um capítulo” aqui é levada a sério.

Ele se divide em três partes: “Dor” é durante seu casamento com Erasmo; “Prazer”, é quando ela se deixa levar por seus impulsos, deixando de lado tudo o que aprendeu com a religião e finalmente vivendo seu corpo. A última parte é onde ela encontra finalmente, o “Amor”.

Gostei muito da leitura, pois nos trás como era a vida de uma mulher no século XX. De


senhoras da alta sociedade a meretrizes de prostíbulo. Como eram diminuídas diante da lei: podiam ser espancadas até a morte que o marido não seria culpado. Porém, se ela o mata, ela é condenada à prisão. Se um marido a espanca, é culpa dela, ela deve ter erguido a voz para ele, coisas assim. O que um homem pode fazer, ser livre... A mulher não pode.


O livro deixa bem claro que o grande problema das mulheres é... Os homens.
Muita coisa mudou, de fato... Mas a sociedade ainda culpa a mulher por diversos crimes cometidos contra ela. O feminismo está ai lutando contra esses velhos conceitos, mas infelizmente ainda existem aqueles que estão contra essa luta. Enquanto existirem pessoas contra o direito das mulheres, seremos agredidas e violadas, culpadas por nosso próprio infortúnio. Abandonadas à própria sorte.



É um belo livro e retrata à perfeição a sociedade do século XX. Vale a leitura.

Resenhado por:



1 comentários:

  1. esse não é um livro apenas para ser lido, mas também para ser sentido em todas as páginas, romântico, singelo, doce, uma grande ponta de tristeza, mas acima de tudo uma trama linda!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.