Menu

18.4.16

Aníur - A Ruína Está Próxima









Autora: Esther Moratto
Editora: Young Editorial
Ano: 2016
Sinopse: Jake e Meg são jovens recém-casados e teriam um belo futuro pela frente. Mas não contavam com uma grande catástrofe, que poderia acabar com suas vidas. Um terremoto abalou a cidade em que vivem e uma doença misteriosa surgiu logo após o incidente. Será que isso seria o fim do mundo? Descubra nesta história agoniante, que te prenderá do começo ao fim







Então.


Não sei como lidar com o final do livro.

A história de Aníur é muito boa, te envolve bastante querendo saber o que os sobreviventes passam a cada novo desafio que lhes é imposto pela vida.

A cidade em que viviam está destruída após o terremoto, muitas pessoas feridas foram levadas para abrigos de emergência cuidados por militares. Meg, após ter sido resgatada em seu apartamento é levada até um desses locais, onde descobre que além do desastre, as pessoas estão morrendo misteriosamente depois de vomitarem sangue e convulsionarem.

A nossa jovem protagonista não tem muita responsividade daqueles que cuidam desse abrigo improvisado, sendo que os mesmos apenas entram, tiram o morto e voltam a fechar o local com todos lá dentro. O tempo todo, Meg mantém seus pensamentos em Jake e sua família, imaginando se estão bem e em como irá encontra-los ou avisá-los, uma vez que não possuem nenhum método de comunicação funcionando no município, aparentemente. E também não deixaram as pessoas ali ficarem com celulares, o que é muito suspeito.

Enquanto isso, Jake, seu amado e devotado marido, chega na cidade depois de voltar de sua viagem. Eu fiquei meio “assim” do aeroporto estar funcionando normalmente depois de um desastre tão grande, mas tudo bem, foi só minha mente racional e vamos continuar. Jake chega na cidade e sai desesperado em busca de sua esposa. Só não imaginava se deparar com tamanha destruição e tantas mortes...

Em meio à sua busca, ele encontra um adorável menininho chamado Charles, que vira seu melhor amigo em busca de sua mãe. Unidos por um objetivo em comum – encontrar uma pessoa especial –
saem pela cidade juntos.

Enquanto isso, Meg junta-se a um grupo de sobreviventes cujo líder é Zou – um jovem bonitão que logo de cara já cai de amores pela moça. E, se não fosse pelo amor por Jake, tenho certeza que ela ficaria caidinha por ele! Zou é o tipo de cara que dá conta do recado: une o grupo, busca modos de sobrevivência, é charmosão e o típico Faz-tudo. É até meio que impressionante como ele sabe resolver todos os problemas e fazer de tudo um pouco, mas acho que existem algumas pessoas assim.

Junto desse grupo também estão Felipe, um jovem estudioso que por si só desvenda o que está por trás desses últimos acontecimentos, Lucas que é a mão direita de Zou e tem muitos outros que não se destacam tanto no livro. Este grupo parte junto em direção a uma área segura e Meg o segue, acreditando que não importa onde esteja, Jake a encontrará.

A autora conseguiu seu intento com a história: cativar e deixar os leitores agoniados para saber qual será o fim do casal e até fez dois finais diferentes, para o leitor escolher aquele que lhe agrada mais. O alternativo é mais longo que o primeiro final e melhor trabalhado, explicando o destino daqueles que enfrentam todo esse pesadelo.


Acredito que a história poderia ser mais longa, ficou muita coisa sem explicar, apenas as hipóteses dos personagem deixam claras uma coisa ou outra. Se tiver uma continuação, espero que explique tudo isso e mostre o fim dessa história!

Booktrailer: 



1 comentários:

  1. talvez tenha sido jogada estratégica deixar tantas pontas soltas para um próximo volume...
    dificil é controlar ansiedade srsrs
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.