Menu

1.8.16

{Resenha+Sorteio} A Rebelde do Deserto #1



Título Original: Rebel of the Sands.
Autora: Alwyn Hamilton
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por revelar a ela o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.



“Uma nova alvorada. Um novo deserto.”

Amani é uma jovem de 16 anos que deseja para si mais do que um casamento arranjado e a submissão. Extrovertida e sarcástica, ela luta todos os dias para se manter viva em uma cidade que é capaz de engolí-la apenas por ser mulher. Como uma lutadora, ela agarra todas as oportunidades que surgem em seu caminho de sair da vida a qual está destinada.

O deserto é um lugar onde as histórias contam verdades acontecidas há muitos e muitos anos atrás. Criaturas como buraqins e djinnis ainda estão vivas, embora sejam raras na Vila da Poeira, local onde Amani cresceu. Sem nada de mágico em sua própria vida, ela sabe que precisa criar sua própria chance de sair da pequena vila, que vive apenas por causa da fábrica de armas do sultão.

Um sultão que não é muito adorado pelo povo desde que ele se uniu aos gallans, um povo que abomina qualquer sinal de magia e extermina as raças mágicas – e também aqueles que acreditam nas histórias antigas. Eles destroem vilas, tomando o pouco que possuem e também suas mulheres. Aquelas que acabam engravidando, são condenadas publicamente e conhecidas como vagabundas e prostitutas. E é nessa circunstância que Amani cresceu, sabendo que não era filha de seu pai, com histórias incríveis de outras cidades maravilhosas sussurradas por sua mãe.

Acreditando nas palavras de sua genitora, nossa jovem protagonista constrói para si um caminho perigoso, após encontrar em circunstâncias muito suspeitas um forasteiro que é perseguido pelo exército do sultão e chamado de traidor.

“Naquela noite, meu amigo disse a mesma coisa que sempre dizia. Não importava onde fôssemos, nada mudaria quem éramos...”



Mas não importa onde ela vá, ela sabe que, apenas por ser mulher, sua palavra e seus atos sempre terão um valor menor que homens. Esta é uma história de muito empoderamento feminino, embora tenha a participação importante de alguns personagens masculinos também. Ainda assim, as figuras mais fortes são femininas. Começando com Amani, passando por outras mulheres guerreiras e donas de incrível força que lhe ensinam como usar seu próprio potencial.

É uma história cuja protagonista o tempo todo busca sua sobrevivência. Descobre a si mesma como mulher – ainda mais quando usa-se de artimanhas para ser levada em conta – e vê seu mundo desmoronar quando é julgada apenas por seu sexo de nascimento (pensando agora, é um pouco parecida com a Mulan).


“Eu desaparecia na multidão, mas de um jeito diferente de quando eu me vestia de garoto. Não porque era igual a todos os outros, mas porque como garota eu não importava.”

Aos poucos em sua jornada, ela vai descobrindo mais sobre sua história e sobre quem ela é, enquanto rasga o deserto com seus passos. É uma jornada de descobertas a qual a autora lhe guia magistralmente.

Uma excelente leitura que todas as jovens mulheres deveriam ler – e também todos os jovens. Eu, como mulher adulta, adoro ver protagonistas femininas no teor que o livro traz. É um ótimo ensino cultural para que se saiba como era e que devemos lutar para que nunca mais seja assim.


E para deixá-los felizes, vamos fazer o sorteio desse livro!!!
Em parceria com a Editora Seguinte, vamos sortear o livro A Rebelde do Deserto!





Regulamento:
- Curtir a página As meninas que leem livros

- Curtir a página da Editora Seguinte

- Compartilhar publicamente o post do sorteio


- Marcar dois amigos nos comentários do post do sorteio

- Clicar em "Quero Participar" no link do sorteio: https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/575541

- O livro será sorteado no dia 26/08/2016



Simples não é? Não pode perder essa!






4 comentários:

  1. é um deserto mistico e cheio de cor e sensações, é uma trama linda e que eu gostaria de ler
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Desde a primeira vez que vi essa capa eu achei linda. A história parece encantadora. Quero muito ganhar

    ResponderExcluir
  3. PRISCILA!
    Me identifiquei com a protagonista, com as descobertas sobre ela mesma e sua rebeldia.
    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    “Terei toda a aparência de quem falhou, e só eu saberei se foi a falha necessária.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de agosto com 3 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. O livro parece conter uma narrativa gostosa, e cheia de magia!! Gostei de Amani logo de cara!! Gosto de personagens destemidos, e as características da mesma são fortes e marcantes!! E tem o lado romântico na história, o que completa o livro, não que este seja o foco!!!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.