Menu

10.10.16

{Resenha} O Segredo do Vaticano





Autor: Jonathan Carter
Editora: Arwen
Ano: 2016
Sinopse: Michael é um professor que, ao se aventurar pelas dunas do deserto, encontrou um tesouro inestimável. Lorenzo é um policial devoto que investiga o assassinato de um padre na Itália. Num bairro mexicano tranquilo, mora Francisco, um senhor que dedicou sua vida para estudar a humanidade. Pessoas diferentes em partes distintas do mundo, mas todos eles têm algo em comum: em suas mãos está o segredo do Vaticano.

Resenha:

Caramba!! Fazia muito tempo que eu não terminava um livro tão rápido... Comecei pela manhã e à noite já estava finalizado. Livro curto, narrativa simples, um bom entretenimento.
O livro já começa com uma perseguição dentro do Vaticano. Um homem, armado, corria atrás de um padre que carregava em suas mãos algo que precisava proteger a todo custo, algo que continha algum tipo de verdade sobre os nossos antepassados.

Após matar o padre Josué e pegar o pacote, o homem de capuz correu pela Basílica até chegar na frente do prédio, onde fez uma prece silenciosa e encerrou com o sinal da cruz, pedindo perdão pelo seu pecado.

O Capitão Lorenzo e a Sargento Sheila investigam a morte do padre Josué, que também era amigo pessoal do Capitão. Lendo seu diário, os policiais descobrem que o padre estava trabalhando com uma nova tradução de papiros antigos que já haviam sido traduzidos. Porém, se a revelação se provasse verdadeira, os registros precisariam ser ocultados. A suspeita é de que esses documentos em aramaico haviam sido escritos por algum seguidor próximo de Jesus Cristo, porém as páginas do diário que talvez descrevessem algo sobre o conteúdo, haviam sido arrancadas.

Michael Jones é um professor de história da Universidade do Cairo, especialista em Egiptologia. Catherine Brown, também professora na mesma Universidade, era especialista em Geologia. Os dois eram amigos (apesar dos sentimentos mais profundos que Michael tinha receio em revelar) e estavam em Jerusalém, não a trabalho, e sim por um pouco de turismo.

Durante a viagem, Michael e Cath entram em uma caverna no Mar Morto apenas para se protegerem do sol, mas acabam descobrindo inscrições nas paredes, além de uma estatueta de ouro do deus Viracocha (deus inca responsável pela criação). A partir daí começam a pesquisar como seria possível uma estatueta de um deus inca ter ido parar em uma caverna em Jerusalém.

No México, Francisco, descendente dos maias, estudante de vários idiomas, além de ser formado em Medicina Veterinária e História, aguardava seus companheiros para um encontro de todos os doze membros da seita que reunia os chamados Sumo Sacerdotes, cada um de uma nacionalidade diferente, com uma crença diferente, unidos pelo mesmo propósito: proteger os segredos que não devem ser divulgados.

O enredo do livro trata da relação entre as culturas e crenças egípcias, maias, incas, astecas, além da possível existência da vida extraterrestre, como o elo de ligação entre elas. Afinal, como é possível a construção das Pirâmides do Egito, do Macchu Picchu, das Estátuas da Ilha de Páscoa, em lugares tão distantes uns dos outros e com uma tecnologia tão parecida? Impossível não lembrar daquele programa Alienígenas do Passado, que aborda exatamente esse tema, sobre o desenvolvimento das civilizações e suas crenças, relacionados a evidências de vida extraterrestre.

Junto a este tema polêmico, o autor também dá lugar à eterna busca por poder, até onde o ser humano é capaz de ir nessa busca e o quanto isso pode influenciar suas atitudes. A busca por poder aliada às informações que devem se manter secretas e escondidas do restante do mundo, fazem com que esse mistério seja devorado em um período aproximado de doze horas.

Se você, como eu, gosta de temas polêmicos, relacionados à história do cristianismo e também às evidências e especulações sobre a existência de vida extraterrestre, O Segredo do Vaticano é um prato cheio!

“Rolos serão encontrados nos Açores e nas cavernas. Falarão sobre civilizações antigas e ensinarão aos homens sobre coisas há muito passadas. Os rolos falarão sobre coisas do céu. Os sinais serão cada vez mais numerosos. As luzes do céu são vermelhas, verdes e azuis. São velozes, rápidos. Alguém vem de longe e quer conhecer os homens da Terra. Reuniões já estão acontecendo em segredo. Mas quem viu realmente permanecerá em silêncio. (Papa João XXIII)”




2 comentários:

  1. acho incrível quando um livro consegue ter esse poder sobre o leitor, fazendo-o questionar, mas se prender a trama
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Foi bem divertido Thaila, gostei bastante do assunto!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.