Menu

19.11.16

{Filme} Doutor Estranho



Direção: Scott Derrickson
Elenco: Benedict Cumberbatch, Tilda Swinton, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Mads Mikkelsen, Benedict Wong, Benjamin Bratt
Sinopse: Tudo corria bem na luxuosa vida do renomado neurocirurgião Stephen Strange, até que um acidente automobilístico afeta profundamente suas mãos, incapacitando-o para a prática da neurocirurgia. Agora, Strange terá de deixar de lado sua fortuna e sua arrogância para partir numa jornada em busca de uma cura mística no misterioso templo de Kamar-Taj, no Nepal. Porém, ele acaba descortinando um poder interior que ele não sabia possuir, tornando-se assim o poderoso mago conhecido como Doutor Estranho.

ATENÇÃO: Contém spoilers (revelações sobre o enredo) referentes ao filme em questão. Se você ainda não assistiu, prossiga por sua conta e risco.

Resenha

Oi gente! Já assistiram Doutor Estranho? Não? Pois se você é fã de filmes do gênero, não sabe o que está perdendo! Doutor Estranho foi pra mim (e pra maioria dos críticos) simplesmente o melhor filme da Marvel até o momento. Os motivos são os mais diversos...

Quem se acostumou com a pancadaria e a ação contínua dos filmes dos Vingadores (equipe a qual Doutor Estranho deve juntar-se futuramente) deve se surpreender com esse longa, que aborda um super herói com uma pegada mais mística. Nas palavras do personagem Mordo, enquanto os Vingadores defendem o planeta de ameaças físicas, nosso herói lutará em planos e dimensões astrais diferentes do nosso plano físico.


Seja pelo carisma do personagem, até então pouco conhecido pelo grande público, seja pela excelente atuação de Benedict Cumberbatch, Doutor Estranho impressionou e, conforme suas duas cenas pós-créditos, deve retornar em breve, em aparições nas próximas continuações dos Vingadores e em filmes solo. Há boatos inclusive de que este pode ser a primeira chance de um Oscar para a Marvel. Será?

Um pouco sobre o personagem

Pra quem não tem muita intimidade (ou mesmo pra quem nunca tinha ouvido falar) com do nosso herói, vamos a uma breve pincelada sobre suas origens, inimigos e poderes...

Conforme já falamos acima, Stephen Strange (Strange, em portugês, significa ‘estranho’) é um badalado neurocirurgião da cidade de Nova York. Arrogante e talentoso, Strange tem por hábito tripudiar sobre os colegas menos dotados do que ele, vangloriando-se de seu “ranking” de 100% de sucesso em suas operações.

Em certo momento, porém, Stephen sofre um acidente automobilístico que praticamente inutiliza suas mãos, condenando sua carreira como cirurgião.

Após gastar praticamente toda a sua fortuna na busca pela reparação de suas mãos, Strange acaba indo parar em Katmandu, no longínquo Nepal, onde foi iniciado nas artes místicas pelo mestre do Kamar-Taj, conhecido apenas como O Ancião. Com tempo e árduo treinamento, Doutor Strange torna-se um Mago Supremo, mestre das artes místicas do universo.


Seus principais inimigos no universo dos quadrinhos são o Barão Karl Mordo e seu mestre Dormamu, um ser que governa a dimensão das sombras e anseia dominar as demais dimensões.

Adaptação para o cinema

O Barão Mordo, no longa, é conhecido apenas como Mordo e é retratado como companheiro do Doutor Estranho desde sua chegada ao Kamar-Taj. Na versão original do personagem, o mesmo conhece os dons de Strange para a magia e o atormenta com demônios desde a infância.


Barão Mordo, no cinema e nas HQ's
Dessa forma, o papel de vilão secundário no filme ficou a cargo de Kaecilius (Mads Mikkelsen), um feiticeiro que se volta contra o Ancião com objetivo de destruir as portas que impedem a entrada de Dormamu no plano terrestre.

O Ancião

Nas estórias do Doutor Estranho, o Mestre Ancião, como seu próprio codinome sugere, é retratado como um homem longevo (aparentemente imortal), mas de grande vigor físico.

No filme, o diretor escalou a maravilhosa atriz Tilda Swinton para o papel, por seu aspecto andrógino e misterioso.


Tilda é uma velha conhecida na arte de interpretar papéis, digamos, assexuados. Podemos citar como referência os filmes Orlando – A Mulher Imortal, onde ela interpreta (tanto como homem quanto como mulher) as diversas encarnações de um espírito, e Constantine, onde Tilda encarna a figura do anjo Gabriel.

Já passou aqui na nossa coluna também por sua belíssima atuação em Precisamos Falar Sobre o Kevin.

O Protagonista

Coube ao fabuloso Benedict Cumberbatch a interpretação do Doutor Estranho. Sua voz grave e aveludada, na minha opinião, imprimiu ao personagem o mistério que lhe faz jus.

Cumberbatch é figura já conhecida, tanto na TV, onde interpreta o detetive Sherlock Holmes na série Sherlock (atuação que lhe redeu um Emmy), quanto no cinema, tendo sido nominado ao Oscar de melhor ator pelo filme O Jogo da Imitação em 2015, e também pela sua interpretação do dragão Smaug na trilogia O Hobbit.


Coube a Benedict, também, a interpretação do vilão interdimensional Dormamu, no próprio filme Doutor Estranho. O personagem, produzido por computação gráfica, teve suas formas e sua voz baseadas no ator britânico.

Falhas

Consegui notar, como fã do personagem que sou, apenas duas falhas em Doutor Estranho.

Em primeiro lugar, o Stephen Strange do cinema pegou muitíssimo leve na arrogância, tendo em vista o seu equivalente nas HQ’s, ao menos antes de descobrir seus poderes, é um perfeito babaca.

Por fim, faltou em Doutor Estranho aquele momento decisivo, aquele apse, quando o herói que estava com tudo perdido vira o jogo e salva o dia. Não vi esse momento no filme.

Porém, nada que desabone o longa...

Pós-créditos

Doutor Estranho tem duas cenas pós-créditos. Numa delas, vê-se o mago conversando com ninguém menos que Thor (em clara referência ao próximo filme do herói, Ragnarok). E outra cena, Mordo, que havia abandonado a causa dos mestres do Kamar-Taj, reaparece como um possível vilão em uma continuação do filme.


Ademais, durante o filme, vemos referência ao Olho de Agamoto, que é nada menos que uma das Jóias do Infinito, gemas que aparecerão sendo usadas pelo vilão Thanos, no que virá a ser a continuação dos Vingadores (Guerras Infinitas). Mas isso é assunto pra outro post...

Conclusão

Conforme eu disse no começo, Doutor Estranho é nada menos que um dos melhores (senão o melhor) filme da Marvel até agora, sem exagerar na comicidade (que fica a cargo do Manto de Flutuação). Trata-se de uma peça chave para a finalização dessa fabulosa saga com a qual a Marvel vem nos brindando nos últimos anos (embora eu prefira a DC... LET THE TRETA BEGINS KKKK).

Até a próxima, gente!

1 comentários:

  1. apesar de ser um sucesso de bilheteria e um ótimo enredo não é um filme que me atraia...
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.