Menu

14.11.16

{Resenha} O Feiticeiro de Terramar




Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

Nascido na pequena aldeia Dez Amieiros, Duny, como inicialmente era chamado, cresceu pastorando cabras como muitas pessoas de sua comunidade. Aos 7 anos de idade, ao repetir as frases ininteligíveis que havia ouvido sua tia falar, conheceu - sem saber - o mundo da magia. Sob tutela de sua tia, aprendia pequenos truques e feitiços simples, úteis para sua pacata vida na aldeia. Seguiu estudando palavras e feitiços com sua tutora até os 12 anos, quando uma invasão dos Kargs chegou a sua ilha e ameaçava a vida dos moradores da aldeia. Então, ainda com pouca idade e pouco conhecimento, Duny mostrou o grande poder que habitava nele e conseguiu expulsar os invasores ao adaptar alguns feitiços que sua tia havia ensinado.
  
Entretanto, ao fim da batalha contra os Kargs, Duny estava exausto, beirando à morte - sua própria tia, a única com conhecimento de magia, não podia salvá-lo; seu conhecimento não era suficiente, muito menos seu poder. Durante o tempo que passou deitado, cego e confuso, a história do rapaz que controlou um nevoeiro e espantou os guerreiros de Karg com um exército de sombras, espalhou-se de Norte a Sul. O feito chegou aos ouvidos de Ogion, o silencioso, um grande mago que estava disposto a ensinar ao menino como controlar seu poder e, obviamente, retorná-lo à sanidade. Duny, então, recebeu seu verdadeiro nome - Ged - e partiu na sua jornada de saber. 

Ged era jovem, astuto e impaciente; estava ansioso para aprender todos os mistérios que aquele grande mago poderia lhe ensinar, imaginava os grandes feitos que garantiriam sua glória e sua riqueza no futuro - mas o mago Ogion não respondia à sua ansiedade. 
"À medida que eles davam a volta na montanha pelo oeste (...), ele se perguntou mais e mais qual seria a grandeza e a magia do grande mago Ogion. Pois quando chovia, seu mestre nem sequer dizia o feitiço que todo fazedor de chuva conhece, para afastar a tempestade. (...) Mas Ogion deixaca a chuva cair ali mesmo. Ele encontrava um abeto robusto e se deitava debaixo dele. Ged se agachava entre os galhos que pingavam, molhado e de mau humor, perguntando-se que vantagem havia em ter poder quando se era sábio demais para usá-lo, e desejava ter ido ser aprendiz do velho fazedor do chuva do vale, onde, pelo menos, ele teria dormido seco."
Então, sabendo que Ged não entendia o que Ogion queria ensinar-lhe, o grande mago resolveu enviá-lo a uma escola de magos em Roke, o grande centro de magia àquela época. Lá, maravilhado com a sabedoria de seus mestres, encantado pela riqueza e fartura que o esperavam mas, principalmente, consumido pelo ódio dos companheiros que duvidavam de seu poder descomunal, Ged age por impulso no intuito de mostrar-lhes sua superioridade e libera um grande mal. 
"- Você nasceu com um grande poder, mas o usou de maneira errada, para lançar um feitiço sobre o qual não tinha controle, sem saber como afetaria o equilíbrio de luz e trevas, vida e morte, bem e mal. E você foi movido a isso por vaidade e ódio. É de admirar que o resultado fosse a ruína?" 
Desde tal acontecimento, a vida de Ged não foi mais a mesma. Em Roke, protegido por camadas e camadas de magia, Ged estava seguro, mas não poderia permanecer ali para sempre. Ele mudou a sua alma e seu destino. Após formar-se na escola de magos de Roke e tornar-se um mago, seus dias resumiam-se a esconder-se, tentando fugir e defender-se da criatura sem nome que o perseguiria a qualquer lugar. Ged não sabia, entretanto, que outras ameaças, maiores e mais perigosas, também estavam à espreita.

O Feiticeiro de Terramar nos agarra por sua trama envolvente e cheia de mistérios, dando ao leitor o prazer de revelá-los pouco a pouco. Em um universo totalmente peculiar, Ursula Le Guin nos apresenta a magia de uma maneira diferente e cativante. É gratificante ver como Ged cresce ao longo da história e como cada acontecimento modifica sua forma de pensar e agir, deixando bem claro que nem na ficção as coisas são imutáveis e sempre podemos mudar - de preferência para melhor. 

O livro tem nas páginas iniciais um mapa de Terramar, deixando mais fácil entender as viagens descritas ao longo da leitura. Aliás, descrições aqui nós temos de sobra... chega a ser maçante o quanto a autora descreve o clima, as paisagens, as vestimentas... dá sono só de lembrar! Não vou mentir dizendo que li tudo porque pulei bastante coisa, viu? Por favor, não me julguem. Além do mapa já contido no livro, a editora enviou um pôster/mapa e um botton; obrigada pelo mimo, Arqueiro!

Apesar das descrições enfadonhas o livro é fenomenal! Envolvente é a palavra que o melhor define; é impossível começar a lê-lo e não ter vontade de terminá-lo de uma vez por todas - afinal, a mesma impaciência de Ged habita, pelo menos um pouco, em nós. Vez ou outra, imersa em meus afazeres do dia-a-dia, eu me pegava pensando "eu preciso terminar de resolver isso logo pra terminar meu livro..." e é assim que eu sei que um livro me pegou de jeito. Espero que O Feiticeiro de Terramar faça o mesmo com vocês; aliás, não tenho dúvidas: ele o fará.

Edição: 1
Autora: Ursula K. Le Guin
Editora: Arqueiro
ISBN: 978-85-8041-521-6
Ano: 2016
Páginas: 286

1 comentários:

  1. a capa é linda e que bom que a história convence tanto quanto o imaginado
    foi um lançamento esperado e realmente um sucesso
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.