Menu

5.3.16

O Conde Enfeitiçado - Os Bridgertons #6



Título: O Conde Efeitiçado
Série: Os Bridgertons #6
Autora: Julia Quinn
Sinopse:Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.


De todos os livros dos irmãos Bridgertons, o da Francesca era o menos esperado por mim, a autora sempre nos brinda em cada livro com um pedacinho dos próximos personagens, o que nos faz ter uma curiosidade muito gostosa, porém não senti essa empatia com Francesca, não achava que o livro dela fosse fazer alguma diferença na série, ou que conseguiria me fazer me apaixonar por outro personagem além da paixonite aguda que tive pelo Antony, o Benedict ou o Colin (Ah! Colin). Nada poderia chegar perto do meu querido e estimado casal Colin e Penélope, mas ai a Julia inventa de escrever “ Um Conde Enfeitiçado” e meu coração se derrete pelo Michael, e sofre com a Francesca. É uma história linda, que já desde o começo já me fez ficar em conflito, embora o amor do Michel seja lindo, ele está apaixonado pela futura esposa do primo, quase irmão, que vai casar por amor com Francesca. O casamento de Francesca é bonito, verdadeiro e embora saibamos o que vai acontecer, dá uma certa vontade que o marido continue vivo. Michel é lindo, mas ela é tão feliz com o John!!!

Como não temos o poder de decidir quem morre, quem vive, a tragédia acontece e começa a saga de amar de novo. Será que é possível? Francesca não acredita que o raio caia duas vezes num mesmo lugar e decide se casar de novo, desta vez se contenta com menos, mas Michel não pode permitir que ela faça isso, tendo o amor dele para eternidade como a melhor opção. O livro diferentemente dos outros da série, traz uma certa melancolia, mas não deixa de ser uma linda história de amor.


Resenhado por: Thalita Carvalho

3.3.16

Quando tudo volta: Porque eu estou acordado em um mundo de pessoas que dormem.

"...Quando pensei nisso por tempo suficiente, decidi que talvez todo mundo que eu conhecesse estava procurando algo de modos diferentes."

Título Original: Where things come back
Autor: John Corey Whaley
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011/2014
Sinopse: Uma morte por overdose. Um fanático estudioso da Bíblia. Um pássaro lendário. Pesadelos com zumbis. Coisas tão diferentes podem habitar a vida de uma única pessoa?
Cullen Witter leva uma vida sem graça. Trabalha em uma lanchonete, tenta compreender as garotas e não é lá muito sociável. Seu irmão, Gabriel, de 15 anos, costuma ser o centrodas atenções por onde passa. Mas Cullen não tem ciúmes dele. Na verdade, ele é o seu maior admirador.
O desaparecimento (ou fuga?) de Gabriel fica em segundo plano diante da nova mania da cidade: o pica-pau Lázaro, que todos pensavam estar extinto e que resolveu, aparentemente, ressuscitar por aquelas bandas.
Em meio a uma cidade eufórica por causa de um pássaro que talvez nem exista de verdade, Cullen sofre com a falta do irmão e deseja, mais que tudo, que os seus sonhos se tornem realidade. E bem rápido.

Sabe um livro que quando você começa, você só larga quando chega ao fim? Então, esse é um desses. Me senti presa em suas páginas, lendo como a vida de Culler Witter se entrelaçava a outras que, aparentemente, não tinham nenhuma ligação. E isso ficava ainda mais claro por existir dois períodos temporais na história, que não contarei quais são, obviamente.

Cullen Witter é o irmão mais velho que tem aparência de ser mais novo que Gabriel, o irmão mais novo que todos gostam. Seus amigos são praticamente os mesmos, em especial Lucas Cader, o jovem cuja vida é problemática mas sempre tem uma palavra ou gesto de apoio. Cullen é um jovem que sonha em ser escritor e gosta de tornar cenas de seu dia a dia em nomes possíveis para livros que poderia escrever um dia, com tiradas sarcásticas e irônicas.

Já Gabriel Witter é o menino underground filosófico. Acha ruim e às vezes até mostra pena pelo comportamento do irmão, dizendo que deve ser algo muito triste viver sem nenhuma esperança.
Na pequena cidadezinha de Lilly, eles sabem que não há segundas chances. E o retorno de um pássaro desaparecido nos anos 40 parece mostrar à população de que a vida pode sim ter segundas chances. E os jovens vêem isso como idiotice, afinal... Eles ainda tem a vida toda diante de si. Mas não os adultos.

E, no meio de tudo isso, numa noite comum... Gabriel desaparece. 

O centro da vida de Cullen e Lucas. 

E tudo o que as pessoas conseguem falar sobre é o pássaro.

O texto do livro é narrado por Cullen e outros personagens, como os fanáticos religiosos Benton Sage e Cabot Searcy. É incrível ver como vidas sem nenhuma ligação com a deles acaba influenciando no rumo das coisas.

Me fez lembrar da teoria do caos e as batidas das asas de uma borboleta.


"O cérebro tem um jeito de não permitir que você se esqueça de coisas das quais gostaria de se esquecer. Principalmente com as pessoas. Por exemplo, você vai fazer o que puder para se esquecer de coisas que as pessoas dizem a você ou sobre você, mas sempre se lembra. E tenta se esquecer de coisas que já viu, e que ninguém deveria ver, mas simplesmente não consegue. Quando tenta se esquecer do rosto de alguém, não consegue tirá-lo da cabeça."


As páginas são um charme em si, com passarinhos nas margens que, quando eu dobrava as orelhas pra marcar trechos que me valem a pena copiar, pareciam voar livres pelo papel, como o pássaro Lázaro.

Se você quer um livro reflexivo e com surpresa no final, esse é um ótimo livro para ler num final de semana, numa noite em que se esteja pensativo e que se acredita que todas as pessoas são zumbis, vidas sem vontade própria que apenas se arrastam por aí, fingindo-se de vivos.


E acho o título em inglês melhor que o brasileiro, pois diz: Onde as coisas voltam. Encaixa muito melhor na história.

Por: 

1.3.16

[Resenha] Star Wars - A Princesa, o Cafajeste e o Garoto da Fazenda - Alexandra Bracken

Star Wars - A Princesa, o Cafajeste e o Garoto da Fazenda.

Autora: Alexandra Bracken

Capa comum: 256 páginas

ISBN-10: 8565765776

ISBN-13: 978-8565765770

Editora: Seguinte

Idioma: Português

Classificação: 




Sinopse:

Ainda que a Aliança Rebelde tenha ganhado algumas batalhas contra o Império, a esperança está se esgotando. O Império está prestes a revelar a Estrela da Morte, uma estação bélica capaz de destruir planetas inteiros num piscar de olhos. Agora, o destino da galáxia está nas mãos de uma princesa, um cafajeste e um garoto da fazenda. Esta é uma versão de Star Wars: Uma nova esperança (episódio IV) como você nunca viu. A edição vem acompanhada de ilustrações incríveis e apresenta a história original a uma nova geração de leitores, assim como fornece uma perspectiva inédita para os fiéis fãs da saga. Cada parte da narrativa é contada pelo ponto de vista de um dos três protagonistas, se aprofundando nos conflitos desses heróis que se unem para combater o mal que ameaça toda a galáxia.

É seríssimo moçada, mesmo quase chegando os meus 4.0 ainda assisto e possuo uma verdadeira fascinação por todos os filmes da série Star Wars. Para completar me interesso por todos os livros lançados que giram em torno dessa série. Sendo assim, quando fiquei sabendo dessa trilogia que é uma novelização totalmente voltada a um público mais jovem no qual a autora poderia dar sua versão sem contanto perder o significado de Uma Nova Esperança (mais conhecido como Guerra nas Estrelas) tive que realmente abrir espaço na minha estante e me enveredar por mais uma grande aventura, dessa vez guiada pela autora Alexandra Bracken.


O livro Star Wars - A Princesa, o Cafajeste e o Garoto da Fazenda, é segmentando em três partes, no qual cada um fala sobre os três personagens principais de Uma Nova Esperança, personagens esses que vocês já devem conhecer como ninguém: Leia Organa, Han Solo e Luke Skywalker.



A primeira parte acompanha a Princesa Leia Organa, enquanto ela tenta enviar uma mensagem pedindo ajuda a Obi-Wan Kenobi, pois estava aprisionada na Estrela da Morte além de acontecer à destruição do planeta Alderaan.  A segunda parte e a mais extensa vem falar de Han Solo e como junto com  Obi-Wan Kenobi, o droide R2-D2C-3PO, Luke Skywalker e Wookiee Chewbacca, realizam  o destemido salvamento da Princesa Leia da Estrela da Morte. E finalmente e não menos importante a terceira parte nos trás Luke e a destruição da temida Estrela da Morte.


A narrativa é toda em terceira pessoa e fui muito gostoso matar saudades de velhos conhecidos através da ótica da autora, além de vislumbrarmos novas cenas acrescentadas àquelas que assistimos no filme, tornando a narrativa excitante. Uma coisa que achei bem relevante são os parágrafos curtinhos que acabam por tornar a leitura extremamente fluida.


Posso dizer que o livro não só agradará ao público jovem, mas a todos que acompanham essa franquia de sucesso. O leitor consegue conhecer os personagens mais intensamente e a autora nos presenteia com cenários convidativos, repletos de muito drama e ação.


O livro tem ilustrações maravilhosas e a diagramação está completamente impecável. A fonte favorece demais a leitura embora as folhas sejam brancas. Recomendo demais a leitura e estou ansiosa pelos demais livros da trilogia.