Menu

31.8.16

{Lançamentos} Editora Paralela: Agosto



Tcham tcham tcham!!! Bridget Jones numa capa lindona que reflete a imagem da nossa querida desastrada! Amo de paixão Bridget Jones, e vocês?
E o novo lançamento da Paralela é A Procura de Alguém, confiram mais sobres os lançamentos dessa editora logo abaixo!



À procura de alguém

Título Original: Searching for Someday
Lançamento: 21/07

Sorte nos negócios, azar no amor: essa é a sina de Kate. Aos 28 anos, ela está longe de ter conhecido alguém especial com quem dividir a vida. Sua carreira de cupido profissional, por outro lado, vai de vento em popa: todos na pequena cidade de Verily, Nova Iorque, conhecem e admiram a Kinnections, agência de relacionamentos que Kate fundou com suas duas melhores amigas. 
Até que, um dia, um homem tão lindo quanto furioso entra em sua sala. Slade Montgomery é um advogado de divórcios que não acredita em finais felizes e muito menos em agências de relacionamentos.
Para ele, a Kinnections é uma grande farsa, criada para ludibriar pessoas frágeis e ingênuas, como sua irmã.
Agora, é uma questão de honra: Kate não vai medir esforços para provar a Slade que seus talentos são legítimos e suas intenções nobres, nem que para isso precise encontrar a namorada ideal para ele. 
Mas um simples toque vai fazer com que essa tarefa se torne muito mais difícil do que ela poderia conceber...


Helen Fielding

Título Original: Bridget Jones Diary
Lançamento: 09/08

Bridget Jones já é uma personagem querida por milhões de leitores. Seja pelas desventuras amorosas ou pelos problemas com os pais, é muito fácil se identificar (e se encantar) com a personagem criada por Helen Fielding. Nesta nova edição comemorativa dos vinte anos de lançamento do primeiro livro, os fãs antigos terão a chance de reencontrá-la e os novos leitores descobrirão uma paixão por este clássico!
Bridget continua atual e afiada como nunca: uma personagem tão perfeitamente imperfeita para ajudar todos aqueles que já se sentiram incapazes de tomar as rédeas da própria vida.









30.8.16

{Resenha} Na Estrada Jellicoe



Título Original: On The Jellicoe Road
Autora: Melina Marchetta
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Sinopse: A pequena cidade de Jellicoe, na Austrália, vive uma guerra territorial travada entre três grupos: os estudantes do internato, os adolescentes da cidade e os alunos de uma escola militar que acampa na região uma vez por ano. Taylor é líder de um dos dormitórios do internato e foi escolhida para representar seus colegas nessa disputa.

Mas a garota não precisa apenas liderar negociações: ela vai ter que enfrentar seu passado misterioso e criar coragem para finalmente tentar compreender por que foi abandonada pela mãe na estrada Jellicoe quando era criança. Hannah, a única adulta em quem Taylor confia e que poderia ajudar, desaparece repentinamente e a pista sobre seu paradeiro é um manuscrito que narra a história de cinco crianças que viveram em Jellicoe dezoito anos atrás




“Quando você vê seus pais enfiados em sacos pretos na estrada Jellicoe como se fossem lixo... Sabe o que acontece?

A curiosidade morre.”
Foi muito confuso. Sério. Um dos livros mais confusos que já li

Esse pequeno trecho acima já mostra mais ou menos o clima da história, que começa com um acidente de carro onde só as crianças sobrevivem: Narnie, Tate e Webb, que foram socorridos por um menino zé-ninguém de nome Fitz. O menino passeava com uma bicicleta na estrada mais bonita da cidade: A Estrada Jellicoe.


“...percebi que nunca tinham rezado por mim antes. Então deixei para lá.”


Alguns muitos anos depois conhecemos Taylor Markham, uma jovem que estuda no internato de Jellicoe. Líder de uma das casas da escola, possui opiniões fortes e uma solidão profunda. É o tipo de personagem que você quer obrigar a aceitar um abraço forte, pois ela precisa muito e não admite. Não quer ser líder, mas assume o papel naturalmente... Embora esteja meio perdida, uma vez que só conhece a dureza da vida. Mas por alguma razão, é ela quem liderará a escola na guerra.

Pois é. Existe uma guerra entre os cadetes, os estudantes e os citadinos, uma guerra a qual não se tem certeza da origem. Apenas seguem na conquista de território e construções. Entre elas, existe uma árvore que imaginei toda branca e gigante... Chamam de Árvore da Oração. Em seu tronco existem muitos registros de pessoas que passaram por lá com o andar dos anos e me pareceu o melhor lugar de todos. É o lugar que você deseja que exista de verdade em algum lugar do mundo.


“Eu ganho uma expressão cheia de tristeza, raiva, mágoa e algum outro sentimento que não consigo decifrar.”


Taylor e Hannah, apesar da menina aparentemente confiar na mulher, possuem uma relação turbulenta. Por Hannah ser a adulta responsável pela casa a qual Taylor é líder, as duas se relacionam muito, mas sempre é a solavancos. Somente quando a mulher desaparece sem deixar nenhum sinal do local para onde foi é que a jovem Markham percebe que ela era seu ponto de segurança. Vemos a menina pirar a cada dia, sem saber o que fazer... Enquanto a guerra acontece. Nenhum outro adulto lhe mantém a par dos acontecimentos, do paradeiro de Hannah, embora pareçam saber onde ela está. É quase como uma conspiração para deixá-la no escuro. 

E, mesmo com toda essa bola emocional maligna, a guerra entre as três facções continua. Cada uma possui seus territórios (como eu disse antes) e deseja ampliar seu terreno, reconquistar terrenos perdidos... Porém, ela só acontece uma vez por ano, quando o exército de cadetes marcha para Jellicoe. Há anos atrás, um jovem cadete de nome Jude viu algumas crianças plantando papoulas na beira da estrada. E a solidão que viu nos olhos de uma das meninas foi tão impactante que ele nunca mais saiu de seu lado. O sorriso da jovem era tão raro e precioso que ele mergulhou no grupo para proteger aquela estranha menina.

Sim, o livro é confuso assim. Misturando histórias e sonhos e realidades o tempo todo. Tem até um pouco de misticismo, se você quiser acreditar. 

Enfim, essa guerra existe há anos e os adultos a ignoram, os estudantes a escondem. Os líderes do exército são: Taylor pelos estudantes do internato, Santangelo pelos citadinos e o terrível Griggs pelos cadetes. Santangelo é filho do chefe de polícia da cidade e um bullie gigante. Griggs é ainda mais bullie e arrogante, sequestra pessoas sem mais nem menos. Realizam deliberações, negociações, brigam e ameaçam uns aos outros. 


“O fato de alguém querer algo com uma pessoa que não dá absolutamente nada em troca me espanta.”


Mas todos eles estão ligados de alguma forma. A história vai além dessas pessoas citadas, é mais profunda que essa simples guerra. É... Extremamente humano ver como as relações se dão e o modo o qual Taylor vai em busca de sua mãe, de seu passado e de Hannah.

A união formada para montar o quebra-cabeças que é a vida da jovem Markham e as pequenas peças que ela vai encontrando e o quão... sofrido isso é. É até errado uma pessoa ter que carregar tanta dor em suas costas, sozinha e sem saber do que é verdade ou não. Todos os personagens estão interligados, afinal é uma cidade pequena, apesar da invasão dos cadetes todos os anos. Imagine saber que todos sabem mais sobre você do que você mesma sabe. 

São tantas histórias contadas, mas no final todas são interligadas. Você tenta criar suas próprias teorias, mas acaba frustrada o tempo todo pois os personagens são muito profundos, habilmente criados para tocar o leitor. 

No final, a confusão é explicada e te deixa apaixonada pela escrita da Melina Marchetta. Não esperava tanto, então recomendo a leitura. A confusão vale a pena!



29.8.16

Lançamentos Butterfly Editora



Pessoal, to chegando aqui com as novidades quentinhas da nossa parceira Butterfly Editora....



O primeiro lançamento é o livro Dois Mundos, da autora Simone O. Marques. Além dos detalhes sobre a autora e sobre o livro, também deixamos um link para o booktrailer aqui.

Simone O. Marques nasceu em São Paulo no mesmo ano em que aconteceu o festival de Woodstock e que o homem pisou na Lua pela primeira vez. Casada, mãe de uma historiadora e apaixonada por histórias de ficção e fantasia, publicou seu primeiro livro em 2008. Desde então, já teve vários títulos editados. É autora da saga histórica As Filhas de Dana, da série de vampiros Sabores do Sangue, e das séries de aventura fantástica Os tesouros da Tribo de Dana e Crônicas do Reino do Portal. Possui contos publicados nas antologias Draculea; Grimoire dos Vampiros; Elas Escrevem; Marcas na Parede; No mundo dos Cavaleiros e Dragões; Tratado Secreto da Magia; Extraneus (volume I, Medieval Sci-Fi); Histórias Fantásticas (volume I); Asgard: a saga dos nove reinos; Espectra; Martelo das Bruxas (prefaciadora); A Batalha dos Deuses (convidada). Também é autora de roteiros de comédia, fantasia e ficção.




DOIS MUNDOS

Num futuro distópico, Marina é uma jovem brasileira que carrega a força e os poderes de três grandes deusas celtas. Ela é aquela que cria, acolhe e mata. Protegida por guerreiros, perseguida por mortais e desejada por deuses, precisa encontrar os míticos tesouros da Tribo de Dana se quiser salvar o que restou do mundo...
Ano de 2021. A Terra está devastada e poucos são os sobreviventes. No Brasil, grupos se reúnem em pequenas vilas em torno da água potável. O oásis neste caos fica na Chapada dos Veadeiros, na Fazenda Tribo de Dana, onde vive um povo guerreiro que acredita tudo ser parte dos planos da Grande Mãe. Neste paraíso vive Marina. Considerada o avatar de três grandes deusas celtas, precisa lidar com poderes diversos de cura, vida e morte. Ao abrir o véu que separa o mundo dos mortais do Outro Mundo, a jovem liberta antigos deuses. E dois mundos distintos estão prestes a colidir, quando ela descobre que detém nas mãos o destino da humanidade.


To apaixonada por essa capa, gente!! Olha que coisa mais lindaaa!! E apesar de ainda não ter lido nada da autora, o enredo parece ser super interessante, principalmente porque adoooro tudo relacionado à cultura celta *.* Já me interessei logo de cara...

Booktrailer: 

O segundo lançamento da Butterfly que vamos mostrar para vocês hoje se chama De Bem Com A Vida, do escritor Lauro Trevisan.

Lauro Trevisan é formado em Filosofia, Teologia e Psicologia. Escritor versátil, já publicou cerca de 80 livros nos mais variados gêneros, desde autoajuda e espiritualidade, a romances, contos e poesias. É autor do best-seller que teve mais de 1 milhão de exemplares vendidos, O poder infinito da sua mente. Lançou também CDs e DVDs. É conhecido palestrante internacional e tem obras editadas no Brasil e no exterior.



DE BEM COM A VIDA

O consagrado escritor Lauro Trevisan, desta vez, quer provocar no leitor a reflexão e o sorriso. Com uma linguagem bem-humorada, ele nos apresenta uma espécie de “guia do alto-astral”, com 52 capítulos, que podem ser lidos a cada semana do ano, convidando-nos a desenvolver um olhar positivo perante a vida e a descobrir sempre o lado bom das coisas. Entre outras palavras de ânimo, o autor dá dicas de como se libertar do estresse cotidiano e como ter pensamentos positivos diante dos obstáculos da vida. Ele deixa claro que apesar de ser uma tarefa desafiadora, é possível sim, superar os obstáculos da vida. Afinal, rir é o melhor remédio, sempre!



No mundo de hoje, cheio de correria e estresse, quem não precisa de ajuda para melhorar o astral com bom-humor para superar as dificuldades?? Essa é a proposta de Lauro Trevisan com o livro De Bem Com A Vida, que promete boas risadas!!

Para você, que ainda não conhece a Butterfly Editora, por que não dá uma passadinha no site para se encantar com as publicações lindas que nós também estamos conhecendo?? O link é: http://www.editorabutterfly.com.br/ 

Espero que vocês também se apaixonem, como nós!!



28.8.16

{Lançamento} Quadrinhos na Cia.: Agosto



O lançamento de Agosto da Quadrinhos na Cia. foi uma novidade para mim. Não conhecia as tirinhas do Eduardo Medeiros e aí fui caçar algumas para ver e rachei de rir! É o dia a dia desse autor, que se parece tanto com a vida de muitos de nós, vão gostar bastante!!! Abaixo, coloquei algumas tirinhas só para dar vontade em vocês!


Eduardo Medeiros


Lançamento: 22/07
Contando com uma legião de fãs na internet, Sopa de salsicha é a crônica do dia a dia de Eduardo Medeiros, um talentoso quadrinista metido em encrencas clássicas: aperto financeiro, mudanças de lar e um difícil projeto pela frente. O projeto é este romance gráfico, um trabalho de fôlego em que Medeiros narra, com ajuda da indefectível Baixinha e de outros quadrinistas, suas aventuras diárias e seus embates com o processo criativo, a vida nova em Florianópolis e as visitas de um Michael Bolton que talvez esteja tentando conquistar a sua mãe. Um dos mais talentosos nomes do novo quadrinho brasileiro numa história surpreendente sobre amadurecimento, mudanças importantes e chuveiros apertados.








27.8.16

{Filme} Ela


ELA



Roteiro e Direção: Spike Jonze.
Elenco: Joaquin Phoenix, Scarlet Johansson, Amy Adams, Spike Jonze, Olívia Wilde, Rooney Mara, Chris Pratt, Matt Latscher, Portia Doubleday

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS! Se você ainda não assistiu ao filme, prossiga por sua conta e risco.
Sinopse

Theodore Twombly é um homem complexo e emotivo que trabalha escrevendo cartas pessoais e tocantes para outras pessoas. Com o coração partido após o final de um relacionamento, ele começa a ficar intrigado com um novo e avançado sistema operacional que promete ser uma entidade intuitiva e única. Ao iniciá-lo, ele tem o prazer de conhecer "Samantha", uma voz feminina perspicaz, sensível e surpreendentemente engraçada. A medida em que as necessidades dela aumentam junto com as dele, a amizade dos dois se aprofunda em um eventual amor um pelo outro.

Resenha

Oi gente! De todas as relações humanas, talvez a que envolva maior complexidade seja o relacionamento amoroso.

Não é de hoje que o ser humano escreve odes e canções na tentativa de dar vazão a esse complicado e ininteligível sentimento. Ora, pra fazer uma pergunta clichê, quem nunca sofreu por amor? Bom, acho que a resposta é um tanto óbvia! Todo mundo que é vivo, já amou um dia. E se já amou, já sofreu. Quero dizer, qualquer pessoa que já tenha vivido um relacionamento amoroso com outra pessoa sabe que nem tudo no amor é um mar de rosas...

Porém, falar de amor de forma genérica é um tanto complicado, de forma que vou aqui me ater ao tema deste magnífico filme de Spike Jonze, que trata das histórias de amor envolvendo homem e mulher e, de forma bastante original, usa como pano de fundo uma tecnologia que se encontra cada vez mais próxima de nós: A consciência artificial.

Conheçam comigo esta estória de amor entre Theodore e Samantha!

AMBIENTAÇÃO E TEMPORALIDADE

A narrativa em ELA passa-se em Los Angeles, num futuro nada distante. Quero dizer, percebemos, pelos cenários, que embora pouca coisa tenha mudado com relação às cidades e aos seres humanos, a tecnologia encontra-se num patamar um pouco mais evoluído.



 Em outras palavras, o comportamento humano face à tecnologia não está muito distante do que já vemos hoje pelas ruas, ou seja, pessoas cada vez mais conectadas entre si no mundo virtual e cada vez mais distantes no mundo real.



Noutro ponto, percebe-se que a produção do filme tomou grande cuidado quanto à caracterização dos personagens com relação à moda, que faz forte referência aos anos 80 (não sou estilista nem designer de moda gente, é só a minha impressão sobre o tema, ok?), com cores fortes, cortes de cabelo um tanto retrô (o que de certa forma faz sentido, uma vez que sabemos que as tendências se repetem de tempos em tempos) e umas calças masculinas um tanto, digamos, engraçadas (assistam e vejam com seus próprios olhos hahaha).




Theodore, o “fofo”.

Calma, gente. Não é que EU tenha achado o personagem fofo. É que Theodore (Joaquin Phoenix) é tão gentil e educado e, ao mesmo tempo, tão trabalhado na autocomiseração e na confusão sentimental que uma das moças (na verdade, a única, interpretada pela belíssima Olívia Wilde) com quem ele se arrisca a sair no começo do filme o compara a um puppy, ou seja, um filhotinho fofo...




Mas não é pra menos. Nosso protagonista vem de um casamento fracassado e carrega consigo a culpa pelo fim de seu relacionamento com Catherine (Rooney Mara).




Theodore vive de um ofício que para nós parece curioso, mas que no futuro retratado no filme é um negócio muito demandado, qual seja, escrever cartas sob encomenda. Isso mesmo! Aliás, o personagem é conhecido pelo seu talento e sensibilidade para escrever cartas de amor, sobretudo endereçadas a pessoas que ele não conhece. Assim como comentamos a respeito da moda do futuro na visão do roteirista, as cartas também fazem sentido! Afinal, se de um lado a comunicação eletrônica tira cada vez mais a pessoalidade das correspondências, cartas manuscritas dão a elas aquele ar “gourmet” que já não vemos hoje em dia (olha o raio gourmetizador aí! Hahaha).




Assim, nosso herói passa seus dias numa melancolia sem fim, até que um dia ele vê uma publicidade no comércio a respeito de um assistente pessoal eletrônico que promete uma experiência pessoal, única. Afinal, se a vida real não está dando muito certo, que mal faria uma companhia virtual?

É aí que entra Samantha.




Samantha, a mulher ideal (será?)

Gente, outra vez, não é que eu ache a Samantha a mulher ideal. Pra começar, nem mulher ela é, ou melhor, nem humana ela é! Já começa por aí...

Ao ativar seu sistema operacional (OS) recém adquirido, Theodore pela primeira vez encontra-se com uma voz feminina que não se parece em nada com a narradora do Google. Muito pelo contrário. A voz da consciência artificial do aplicativo imita as entonações e os maneirismos humanos com perfeição e atende pelo nome de Samantha (voz de Scarlet Johansson).

Samantha é uma garota (virtual) super gentil e engraçada. Aos poucos, Theodore tem a impressão de que eles se conhecem há muito tempo, tamanha é a empatia entre os dois.
Olha Samantha ali, no bolso de Theodore!

Ademais, ela demonstra ser capaz de aprender e evoluir tal qual um ser humano de verdade. Com o tempo, Samantha parece desenvolver, inclusive, sentimentos.

É meus caros, se em filmes como Eu, robô uma possível capacidade das de processar sentimentos humanos era uma incógnita, na visão de Spike Jonze já não é mais: Samantha parece ser tão capaz de amar, se excitar, se alegrar, se irritar e odiar quanto os seres humanos.




Diante disso, Theodore e Samantha entregam-se a um amor um tanto peculiar. Quero dizer, não é a mesma coisa que corresponder-se pela internet com alguém que nunca se viu. Estamos falando de amor entre um homem e um “aplicativo”! Mas o mais curioso sobre essa estória não é nem isso, já que o autor propôs algumas maneiras bem razoáveis de se transpor a barreira da inexistência de um corpo físico. O grande questionamento aqui é: Estaríamos nos aproximando tanto assim da tecnologia? Mais: O quão possível é para uma máquina substituir um ser humano, ainda mais de forma tão íntima?



CONCLUSÃO

No futuro aqui retratado o relacionamento íntimo com sistemas operacionais não é algo estranho. Amy (Amy Adams), amiga de Theodore, por exemplo, acabou afeiçoando-se também a um OS deixado pra trás pelo ex-marido. Como disse acima, a proposta do filme é um pouco mais complexa do que isso. Fica o questionamento: Quanto falta para que as consciências artificiais substituam de vez os seres humanos? Mais do que uma ideia assustadora, tal questionamento é uma proposta de reflexão.

Até a próxima, gente!

“O PASSADO É SÓ UMA HISTÓRIA QUE CONTAMOS PRA NÓS MESMOS...”

(Samantha)





26.8.16

{Primeiras Impressões} O Segredo J



Autor: Carlos Lopes
Sinopse:  Em 1943, durante a Segunda Grande Guerra, o Presidente norte-americano Franklin Groosevelt esteve em Natal no Rio Grande do Norte para “cobrar” o apoio de Tertúlio Fragas, o Presidente nada democrático do Brasil. Nessa reunião é revelado um segredo que obrigaria Fragas a tirar a própria vida anos depois. 
Em 1968, com a promulgação do quinto Ato Institucional, que cassa o povo e o Congresso, o jornalista Jonas Jovem é preso enquanto revolucionários sequestram embaixadores e os americanos preparam-se para conquistar a Lua. Exilado, Jonas percorre os submundos de Nova Iorque, Londres, Rio de Janeiro e Paris ao lado de figuras como Sick Jegue e Brian Jonas da banda inglesa The Coming Home; os compositores Raul Orixás Queixas e Paulo Lebre; o guitarrista Jimi Hemps; a cantora de blues Jane Jocklin; Jim Jorrison, o vocalista da banda The Windows e o guitarrista dos Beatels, John Lendo. 
Todos, incluindo os presidentes brasileiros cassados pela “revolução” de 1964, buscam o auxílio de uma outra “raça” enquanto tentam tornar público “O Segredo J”...


Opinião: 

O Segredo J” não me encantou muito nas primeiras palavras, mas conforme fui lendo as páginas, a narrativa me envolveu.

Temos no começo o gringo Franklin Groosevelt visitando o nordeste brasileiro no ano de 1943. Seu objetivo é convencer o atual presidente Tertúlio Fragas a assinar um pacto com as potências aliadas.
Tertúlio não dá bola pela conversa, o Brasil da época é um país muito beneficiado com industrias construídas com favores dos States, mas não possui ferro o bastante para um poder bélico que se preze  contra o Eixo Nazista.

Groosevelt sugere uma reunião a sós com o presidente brasileiro. Nessa reunião que dura horas, o gringo conta um enorme segredo, não precisam se preocupar somente  Alemanha, aliens querem invadir o mundo, porém, com o pacto assinado com as potências aliadas, o país seria beneficiado com determinado conhecimento e tecnologia.

Fragas, é claro, aceita e assina o pacto. Algum tempo depois, os Alemães são derrotados com mais alguns anos, Tertúlio sofre um golpe que o tira do poder, e então é exilado em uma fazenda onde cria gado e tudo mais.

Cinco anos depois, com vontade do povo, Tertúlio volta ao poder. Então, convoca uma audiência no Palácio do Catete, onde conta o segredo que ouvira  de Groosevelt, agora morto.

Após conseguir que todos acreditem em suas palavras, propõe o “Penta”, uma operação para fazer o país independente em 50 anos. Dentro desse prazo, o Brasil deverá conquistar cinco campeonatos mundiais de futebol, legalmente ou não, se não ganhar, o segredo por trás do “Penta” será exposto pelo atual presidente. Cada novo presidente que assumir o poder deverá jurar à Bandeira, a Constituição e ao Penta.

A narrativa é envolvente e curiosa com um “Q” de quero mais. O livro promete ser surpreendente e interessante.

O autor, Carlos Lopes, é ilustrador, escritor e músico. Publicou o livro Guerrilha  (biografia da banda Dorsal Atlântica) em duas edições, a segunda sendo financiada pela crowdfunding no site da Catarse em 2012. Autopublicou “Segredo J” e “Mágica Vida Mágica” em 2009 e 2010.

Foi produtor e apresentador da Rádio Venenosa FM – RJ (2006 à 2008) ; colunista no site Oi Novo Som ( 2010 e 2011); Produtor e Apresentador do programa Shock Wave na Rádio Fluminense FM – Niterói (1991); Jornalista e subeditor na revista  Rock Press no Rio de Janeiro (1997 a 2006)




25.8.16

{Lançamentos} Agosto na Companhia das Letras




Lançamentos nacionalíssimos!
Para quem gosta de crônicas, Trinta e poucos é aquele livro que irá te levar a uma experiência incrível este mês, reunindo textos de Antonio Prata. 
Já O amor dos homens avulsos parece ser aquele tipo de livro que te guia para a realidade carioca com maestria, através de seu contar do cotidiano de um garoto comum do subúrbio. Ambos os lançamentos deste mês da Companhia das Letras são imperdíveis!

Confira:


Antonio Prata

Lançamento: 19/08

Mais que qualquer escritor em atividade, Antonio Prata é cultor do gênero - consagrado por gigantes do porte de Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino e Nelson Rodrigues - que fincou raízes por aqui: a crônica.
Pode ser um par de meias, uma semente de mexerica, uma noite maldormida, a compra de um par de óculos, a tentativa de fazer exercícios abdominais. Quanto mais trivial o ponto de partida, mais cheio de sabor é o texto, mais surpreendente é a capacidade de extrair sentido e lirismo da aparente banalidade.
Trinta e poucos traz crônicas selecionadas pelo próprio autor a partir de sua coluna na Folha de S.Paulo. Um mosaico com os melhores textos do principal cronista do Brasil.







Victor Heringer

Lançamento: 02/08

No calor de um subúrbio carioca, um garoto cresce em meio a partidas de futebol, conversas sobre terreiros e o passado de seu pai, um médico na década de 1970. Na adolescência, ele recebe em casa um menino apadrinhado de seu pai, que morre tempos depois num episódio de agressão. O garoto cresce e esse passado o assombra diariamente, ditando os rumos de sua vida. Essa história, aparentemente banal, e desenvolvida com maestria ficcional e grandeza quase machadiana por Victor Heringer. Dono de uma prosa fluente e maleável, além de uma visão derrisória da vida, o autor demonstra pleno domínio na construção de cenas e personagens. E emociona o leitor com sua delicada percepção da realidade.








24.8.16

Doces Mentiras - Jessica Minissérie # 7 - Dani Collins


Olá amores.
Vamos a mais uma história maravilhosa? Nesse caso duas histórias, uma melhor que a outra.
Pra ser bem sincera li esse livro em menos de um dia.
Maravilhoso!
Confere a resenha aí!


 Doces Mentiras - Jessica Minissérie # 7 - Dani Collins

Sinopse:

“ PARA MANTER UM CASAMENTO

Esposa cativada!

Alessandro Ferrante se casou com a tímida herdeira Octavia por dever. E ficou surpreso ao descobrir que sua noiva de conveniência era muito sensual. Porém, quando o filho recém nascido é trocado na maternidade, esse frágil casamento entra em crise. Mesmo com o bebê a salvo em seus braços, a revelação de que a família Ferrante estava envolvida no incidente faz Octavia se afastar do marido. Mas ninguém vira as costas para Alessandro! E ele fará o que for preciso para garantir que sua esposa – e seu herdeiro – fiquem para sempre a seu lado! "


“ PARA CONQUISTAR UMA PAIXÃO

Um chefe… um bebê!

Sorcha Kelly se apaixonou loucamente por seu chefe irresistível. Mas depois de descobrir que ele estava noivo, precisou se afastar para proteger seu coração. Contudo, o pedido de demissão abriu as portas para o desejo perigoso que ambos tentavam ignorar. Após um grave acidente, Cesar Montero não consegue se lembrar dos momentos ardentes que passou com Sorcha. E fica perplexo ao descobrir que essas horas de prazer tiveram uma adorável consequência.”

Resenha

Nesse dueto literário, Dani Collins entrelaçou duas famílias, dois casais, cada um com seus problemas, mas de uma maneira magistral, criando para cada um sua individualidade.
Adorei Octavia/Alessandro e Cesar/Sorcha. <3


PARA MANTER UM CASAMENTO

Octavia e Alessandro Ferrante se envolveram (de comum acordo) em um casamento arranjado.
Tão arranjado que a principio o “noivo” com quem se comprometeria aquela noite seria Primo Ferrante... mas entre uma dança e outra, Octavia acabou ficando comprometida com Alessandro Ferrante.
Para o pai dela tanto fazia casar com um como o outro, o que importava realmente eram os negócios se expandirem, o quanto ele iria lucrar com essa união e nas paginas do contrato constar herdeiros “machos.”

Dada a índole pacifica e obediente de Octavia, no 3º mês de casada estava gravida e também sozinha, pois Alessandro precisou ausentar-se por muitos meses.
Ela ficou aos “cuidados” do primo ressentido e pérfido de seu marido (Primo Ferrante), que não ajudaria em absolutamente nada. Ao contrario... ainda iria trazer muitas complicações e desavenças entre o casal.

Só Octavia que percebia o quanto Primo era ruim quando se tratava dela, só ela notou isso, o marido não.
Alessandro logo viria a descobrir da pior forma quem era seu primo, e talvez seria tarde demais.
Enquanto Octavia se sente muito cansada, sozinha depois de dar a luz ao seu filho, se sente totalmente amedrontada e fragilizada, Alessandro descobre nela outra mulher e começa a vê-la com outros olhos.

Mesmo com todo o acontecimento que os distanciaria, ela se tornou forte e decidida. Estava contra tudo e todos sobre sua decisão e instinto de mãe.
Para seu marido, Octavia continuava linda, cativante, mas distante.
Alessandro não sabia como agir, se sentia culpado de muitas formas e tinha que reverter a situação, pois precisava leva-la consigo para seu país e derreter o gelo que havia sido colocado entre os dois. E teria uma missão ainda maior: conseguir ultrapassar o “gelo” do coração de sua esposa.
Conseguiram os dois, apesar de tudo manter esse casamento?

Realmente uma história maravilhosa!
Muito bom o enredo, com personagens fortes, marcantes, humanos e cativantes.




PARA CONQUISTAR UMA PAIXÃO

Sorcha Kelly há 3 anos é uma assistente dedicada e admirada por todos onde trabalha inclusive pelos pais de seu chefe Cesar Montero.
No principio foi um encantamento,foi um olhar e gostar demais. Mas ficou tudo camuflado, pois Cesar não acreditava em amor, só na fusão de famílias.
E Sorcha (para assegurar seu emprego) desafiou-o a passar 5 anos sem dormir com ela.
Ele achou aquilo insustentável, mas acabou contratando-a.
No final de 3 anos de trabalho juntos, a atração só crescia, mas continuava muito bem guardada.
A atração acabou sendo mais forte entre os dois e a relação de homem e mulher estava levando os dois para algo mais sério... quando Cesar acabou sofrendo um acidente.

Esse acidente foi toda a avalanche que desestruturou a vida de Sorcha, pois ela se viu grávida e sozinha. Cesar estava em coma e a família dele não gostou nada da ideia.
Sorcha acabou descobrindo coisas demais que preferia não ter tido conhecimento... Infelizmente fizeram questão que ela soubesse e não os incomodasse mais.
Ao dar a luz ao seu filho, ela está sozinha.

Ao entrar no berçário para ver o seu bebê, Sorcha vê uma mulher muito angustiada e chorosa, segurando o seu bebê parecendo traumatizada.
Quando os olhos das duas se encontraram as duas souberam que havia algo muito errado ali.
Naquele momento um elo se formou entre as duas... e sabiam que uma amizade crescia e seria para sempre.
Cesar acabou sabendo que seria pai de repente, ainda estava sem lembrar de algumas coisas que aconteceram antes do acidente.
Depois de tanto tempo em coma, como ele reagiria ao saber que sua atração por sua assistente teria uma consequência?
Muito enredo, muita decisão, muita descoberta esclarecedora, muitas mudanças.

Simplesmente maravilhoso!



A autora Dani Collins realmente nos presenteou com duas histórias tão lindas e de mocinhas fortes, que realmente a leitura foi rápida e prazerosa. Quando vi já tinha terminado e fiquei com aquela sensação boa quando se termina uma leitura.


 Só uma coisa a dizer sobre esse livro maravilhoso pae:


Título: Doces Mentiras
Autor (a): Dani Collins
Editora: Harlequin
Número de Páginas: 320