Menu

8.10.16

{Filme} ESQUADRÃO SUICIDA






Direção: David Ayer

Elenco: Margot Robbie, Jared Letto, Will Smith, Cara Delevingne, Jai Courtney, Joel Kinnaman, Karen Fukuhara, Jay Hernandez, Viola Davis, Adenawe Akinnuouye-Agbaje, Adam Beach

ATENÇÃO: Alerta de Spoiler! Este artigo contem revelações sobre o enredo. Portanto, se você ainda não assistiu ao filme, prossiga por sua conta e risco!

Sinopse

Visando acabar com uma entidade misteriosa e aparentemente impossível de se derrotar, o governo dos Estados Unidos ordena o recrutamento dos piores criminosos. Mas será que eles estão dispostos a arriscarem suas vidas para fazer o bem?

Resenha

Oi gente! Vim hoje trazer a vocês minhas impressões sobre o filme que gerou uma enorme expectativa em 2016. Estou falando de ESQUADRÃO SUICIDA (EUA, 2016), que trata de um grupo de supervilões recrutados pelo governo americano para a realização de missões consideradas impossíveis.



Amanda Waller, membro do serviço de inteligência americano apresenta seu plano, a princípio simples: Ninguém melhor do que supervilões descartáveis para fazer o trabalho sujo para o governo. Ora, afinal, quem deterá alguém como o Superman se ele voltar-se contra a humanidade?

A princípio parece um enredo sensacional, certo? Errado. Na minha opinião (e na opinião da grande maioria dos amantes de HQ’s) o longa foi uma decepção, pelas razões que explico a seguir.

A EXPECTATIVA

Esquadrão Suicida começou a ser divulgado no finalzinho de 2014, mais ou menos mesma época em que começou a divulgação de Batman vs Superman – A Origem da Justiça. Teve de tudo: desde trailer tocando clássicos do rock ao fundo (um dos trailers contava com nada menos que Bohemian Rapsody, do Queen) até a divulgação do nome do ator/cantor/artista completo/queridinho dos fãs de Clube da Luta, ninguém menos do que o bonitão Jared Letto para interpretar o primeiro e único inimigo número um do Batman, o Coringa.



Além do mais, um filme que conta com Will Smith em seu elenco dificilmente será um filme ruim, não é? Nem sempre.
Tudo isso acabou gerando uma ENORME expectativa em torno do filme, tanto por parte dos fãs de HQ’s quanto do público em geral.

O filme, porém, demonstrou um enredo fraco, forçado, com pouca (ou nenhuma) fidelidade aos personagens ou às estórias do esquadrão de Amanda Waller. Eu precisei me esforçar pra não cochilar durante o filme.

O CORINGA E A ARLEQUINA

Todo mundo está careca de saber quem é o Coringa, certo? Não? Nesse caso, vou dar uma pincelada pra quem não tem muita intimidade com o personagem. O Coringa tem mais de uma origem conhecida, mas a mais popular é a de Jack Napier, sujeito batalhador que tentava a sorte como humorista, sem muito sucesso. Um belo dia aceita se “fantasiar” de um bandido conhecido como Capuz Vermelho para praticar um roubo numa indústria química onde trabalhava. Durante o assalto, ele fica sabendo da trágica morte de sua esposa grávida. Jack tenta abandonar o plano, mas antes que pudesse conseguir, é surpreendido por Batman e, na fuga, acaba caindo dentro de um tanque contendo produtos químicos. O líquido termina não só por alterar suas características psíquicas, como por deformar seu rosto, deixando Jack permanentemente com um sorriso macabro, sendo conhecido daí pra frente como O Coringa.



O Coringa torna-se arqui-inimigo do morcego de Gotham e, por diversas vezes, foi trancafiado pelo mesmo no Asilo Arkhan, uma instituição que é uma mistura de hospício e presídio. Numa dessas internações, o Coringa começa a ser tratado pela psiquiatra Dra. Harleen Quinzel. A médica entra fundo na mente doentia do criminoso, acabando por apaixonar-se por ele. Por diversas vezes Harleen ajudou o Coringa a escapar de Arkhan, mas Batman sempre o prendia novamente. Numa dessas ocasiões, a psiquiatra entra em choque ao ver seu paciente (e grande amor) ser devolvido ao manicômio totalmente desfigurado pelo morcego. Sua mente nunca se recuperaria do trauma, motivo pelo qual a Dra. abandona Arkhan, retornando fantasiada como bobo da corte. Surgia assim a personagem Arlequina (uma referência ao nome verdadeiro da médica).

Arlequina e Coringa tornam-se então parceiros no crime. Apesar do relacionamento abusivo, Harley continua cada vez mais apaixonada por seu “pudinzinho”, como ela gosta de tratar o Coringa.

A presença da dupla em Esquadrão Suicida ficou justificada apenas pela Arlequina, cujas tiradas sensacionais são a única razão de eu não considerar o filme uma decepção completa. Arlequina é linda, inteligente, sensual e completamente doida, o que faz de seu personagem meio que o centro das atenções no esquadrão. Não fosse por ela e seu inseparável taco de basebol o filme teria sido um erro.



Por outro lado, não entendi direito o propósito da presença do Coringa no filme. A trama, a meu ver, teria se desenrolado numa boa sem ele. Entendam, isso não tem nada a ver com a atuação do Jared Letto, como muita gente reclamou (e do que passo a tratar a seguir), mas sim com a maneira como o personagem ficou perdido no enredo.

JARED LETTO vs CORINGA

Desde que o Batman saltou das histórias em quadrinhos para a TV e, posteriormente, para o cinema, vários atores encarnaram o palhaço do crime, ou o Coringa como é mais conhecido.

Na série dos anos 60, o Coringa foi vivido por Cesar Romero, sendo suscedido, já no cinema por Jack Nicholson, Heath Ledger (o meu favorito) e, finalmente, Jared Letto.



Todos os atores de peso e a maestria com a qual interpretaram o Coringa fizeram do ato de encarnar o personagem algo de extrema responsabilidade. Heath Ledger, inclusive, morreu de overdose pouco depois de participar do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas e há quem diga que o mesmo não teria conseguido libertar-se do personagem (na minha opinião acho que foi abuso de drogas, puro e simples).

Ora, é natural que qualquer ator que vá interpretar o Coringa seja criticado duramente pelos fãs do personagem. Com Jared não foi diferente. O coitado já começou a ser criticado à partir do momento em que a primeira imagem dele caracterizado como o Coringa começou a circular na web. Vejam bem, ninguém ainda tinha visto o filme e já saíram criticando o rapaz.



Particularmente eu acho Jared um artista sensacional. E completo, por assim dizer. Quando ele apareceu liderando a banda 30 Seconds to Mars eu já o conhecia de outros carnavais, como quando, por exemplo, ganhou um papel bem secundário no cult Clube da Luta, bem como em O Senhor das Armas (onde foi coadjuvante ao lado de Nicholas Cage) e sua espetacular atuação no drama Clube de Compras Dallas.

Clube da Luta


O Senhor das Armas


Clube de Compras Dallas


Da mesma forma, gostei muito da atuação dele como o Coringa em Esquadrão Suicida. Se há alguma crítica a fazer, da minha parte, é aos roteiristas, que alimentaram uma enorme expectativa ao redor do personagem pra depois darem a ele um papel ridículo, sem propósito e forçado.

Houve até quem reclamasse das tatuagens do personagem… Não acho que os criadores tenham exagerado. Foi uma forma mais ousada de descrever o palhaço, nada mais.

O problema é que lidar com fãs de HQ’s nunca é tarefa fácil, já que o pessoal é ultraconservador. Notícias como “o lanterna verde vai ter um namorado” ou “o homem de ferro vai ser substituído em breve por uma garota” costuma deixar a galera de cabelo em pé.

Sei lá, cada um na sua. Mas acredito que as pessoas podiam parar de levar tão a sério a fantasia e a realidade tão na brincadeira. Mas não vou polemizar aqui. Esse espaço não é pra isso =)

FORA ISSO, O QUE SOBROU EM ESQUADRÃO SUICIDA?

Bom, pra não dizer que eu deixei ninguém de fora, tem os outros personagens. Rsrs

Vamos começar por ordem de importância (ou não, já que ninguém no filme parece saber direito o que está fazendo ali).

- Will Smith vive o mercenário Deadshot, que tem toda pinta de líder do Esquadrão, mas não o é, já que oficialmente o chefe é o




- Rick Flag, um oficial das forças especiais designado para liderar o esquadrão nas missões.



- Mas a grande chefe mesmo é Amanda Waller, uma espécie de secretária de defesa, dona da ideia da criação do grupo. Ela e Rick tem os mercenários em suas mãos literalmente, já que injetaram um dispositivo acionado por um aplicativo de celular nos vilões, podendo-os matar se tentarem alguma gracinha;



- Daí tem o Capitão Bumerangue, assaltante de bancos australiano extremamente hábil com bumerangues, como seu nome sugere;



- Nos esgotos vive o Crocodilo, um mutante extremamente forte e canibal, que se assemelha a um réptil (daí o seu apelido);



- Magia, que é o espírito de uma feiticeira ancestral que se apossa de sua hospedeira, a arqueóloga June Moon. Ela começa a trama como integrante do esquadrão, mas logo demonstra suas reais intenções, voltando-se contra seus companheiros de equipe;



- Katana, uma assassina japonesa que guarda as almas de seus oponentes mortos dentro de sua espada. Não é parte integrante da equipe, mas atua como guarda-costas de Rick Flag;



- E, por fim, temos o Amarra, um ex funcionário de uma indústria química que tornou-se mercenário após desenvolver certa habilidade na manipulação de cordas. Ele morre tão rápido no filme que acho que só o puseram lá porque tinham de matar alguém, pra não ficar muito forçado (como se fosse possível).


CONCLUSÃO

Acreditem em mim quando eu digo, eu odeio resenhar um filme de forma tão negativa. Aliás, tenho assistido tanto filmes ruins esse ano que me dá vontade de criar uma coluna só desse tipo de filme. Sei lá, quem sabe…

Porém, me sinto meio que lesado quando criam tanta expectativa em torno de um filme, pra no final das contas ser uma porcaria.

No caso de Esquadrão suicida, como diria o nosso querido Chaves, teria sido melhor ir ver o filme do pelé…



Até a próxima, gente!



7.10.16

{Dica de Leitura} O Reencontro



Neste romance misterioso e proibido existe um caminho para a cura das dores do seu coração








Autora: Nathalie Favaron
Páginas: 134
Sinopse: Você já se apaixonou tão profundamente que tinha certeza de que tinha encontrado sua alma gêmea? A conexão entre vocês era tão forte que talvez tivessem se conhecido em outras vidas? É uma dor lancinante quando esse amor se transforma e o final não é feliz.
Existe uma razão para o abandono quando tudo parece bem? Quando o amor é tão grande que dessa vez você tem certeza de que é para sempre?


Só que nem todos duram “para sempre”.




Uma história de amor e de cura. De dor e de perdão. E, principalmente, de transformação interior!



O livro surpreende ao apresentar uma nova forma de comunicação com o leitor, possibilitando que, por meio do celular, ele acesse mais conteúdos e até mesmo interaja com a autora para discussões sobre o tema.

Escrita por Nathalie Favaron, coach e terapeuta há 11 anos na área do desenvolvimento humano, O Reencontro é uma obra de ficção que combina romance e poesia, cuja proposta vai muito além de contar a história de dois personagens, e sim, apresentar a cura, o caminho para as dores do coração e principalmente a transformação interior de quem a lê.

“Ao longo de nossas vidas, se tivermos sorte, viveremos muitos encontros apaixonantes. Não só românticos, mas de ideais, amizades, projetos em comum e parcerias de trabalho. Só que nem todos duram ‘para sempre’”, destaca a autora.

O processo de separação, após o término de uma união profunda, é dolorido e repleto de mágoas, acusações e a sensação nítida de ficarmos sem rumo. Ao sair de um emprego que amava, por exemplo, podemos ficar atados aos motivos que nos levaram à saída inesperada. “Mas existe um caminho a ser percorrido e que conduz à saída. Eu mesma percorri uma longa jornada como paciente e terapeuta buscando soluções para as dores emocionais que nos impedem de seguir em frente. Além de entendermos a decepção e passarmos pela raiva, pelo recolhimento, precisamos alimentar nossa alma. É preciso muito autoconhecimento e transformação interior”.

O Reencontro é feito para despertar a sabedoria. Na história, o casal de personagens, o fazendeiro Carlos e a chefe de cozinha Louise, vive esse momento de conexão de vidas e de onde surgirão muitos questionamentos e respostas, perfeitamente comuns a qualquer pessoa. São abordados alguns assuntos polêmicos, como o reencontro de almas; levanta discussões sobre a moralidade do adultério; fala de homens, mulheres e amores de verdade; questiona sobre misturar negócios e relacionamentos; sobre sonhar e renunciar aos seus sonhos em nome da nobreza da obrigação.

Um dos destaques deste trabalho é que, ao iniciar cada capítulo, o leitor é presentado com poesias narradas pela autora e reflexões do livro. “Quisemos trazer uma forma diferenciada de interação com o público, por meio de combinação de mídias, que é poder acessar os áudios, via tablet, celular etc, a cada QRCode e link que abrirem os capítulos, servindo como um portal para a experiência com O Reencontro. Nessa troca, será possível ainda ampliar o contato via redes sociais e site para compartilhar histórias pessoais, possibilitando, efetivamente, que façam um trabalho de autoconhecimento e transformação, encontrando as respostas que precisam”, finaliza Nathalie Favaron.



A Autora:

Coach formada em Coaching Generativo, Coaching Integrativo, Coaching Estrutural, Coaching com PNL, Evolutionary Coaching certificada pela ECA – European Coaching Association e ICI (International Coaching Institutes).
Terapeuta Sistêmica, formada com os melhores mestres em Constelações Sistêmicas Familiares e Organizacionais, pela Hoffmann & Partners da Alemanha e Metaforum Internacional. Especializada em Constelações Individuais.
Hipnoterapeuta Avançada certificada pela American Board of Hypnotherapy, International Hipnosis Association.
Certificada em Psicologia Positiva e Resolução Neuro-Biológica de Traumas.
Palestrante e escritora sobre autoconhecimento e dinâmicas familiares desde 2007.
Com 20 anos de experiência em empresas multinacionais e nacionais, com foco em Marketing e Pesquisa, há 11 anos dedicada ao Desenvolvimento Humano através do Coaching e das Constelações, Nathalie é graduada em Administração de Empresas e Sócia Diretora do Espaço Lumiere de Treinamento.



Preço de capa: 
R$ 22,22 (ebook Amazon) 

R$ 44,90 (no site www.oreencontro.online, com frete incluso).




6.10.16

{Lançamentos} Outubro - Editora Arqueiro


Temos ótimas novidades este mês da Editora Arqueiro!

Começamos com o lançamento especial para jovens do Código Da Vinci que, quando eu li o primeiro lançamento, fiquei completamente neuradinha nas coisas que nosso querido Robert Langdon conta! Me impressiono muito fácil, confesso!

Temos um novo livro da sério Os Bedwyns, Ligeiramente Pecaminosos! Sou louca para ler essa série, o que me dizem dela?

Depois daquela montanha e O primeiro dia do resto de nossas vidas me parece ser um romance lindo!!!



O CÓDIGO DA VINCI
- Edição Especial para jovens - 

Lançamento: 03/10
Preço: R$ 39,90
Ficção • 312 págs.
ISBN e EAN: 978-85-8041-625-1
16 x 23 cm • 30.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 24,99
eISBN: 978-85-8041-626-8

Um assassinato dentro do Museu do Louvre traz à tona uma sinistra conspiração para revelar um segredo protegido por uma sociedade secreta desde os tempos de Jesus Cristo.
Com a ajuda da criptógrafa Sophie Neveu, o professor de Simbologia Robert Langdon segue pistas ocultas nas obras de Leonardo Da Vinci e se debruça sobre alguns dos maiores mistérios da cultura ocidental – do sorriso da Mona Lisa ao significado do Santo Graal.
Mesclando os ingredientes de um envolvente suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos, O Código Da Vinci consagrou Dan Brown como um dos autores mais brilhantes da atualidade e agora chega em nova versão, especialmente preparada para o público jovem, com fotos coloridas que enriquecem ainda mais o livro.

LIGEIRAMENTE PECAMINOSOS

Lançamento: 3/10
Preço: R$ 34,90
Ficção • 272 págs.
ISBN e EAN: 978-85-8041-617-6
16 x 23 cm • 12.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 21,00
eISBN: 978-85-8041-618-3

Em meio à Batalha de Waterloo, lorde Alleyne Bedwyn é ferido e dado como morto pela família. Ao acordar, ele se vê no quarto de um bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Sua única certeza é que deseja conquistar o coração do anjo que cuida dele todo dia.
Contudo, assim como ele, Rachel York não é quem parece. Depois de enfrentar uma situação difícil, que a levou a viver numa casa de pecados, agora a bela e inteligente jovem precisa recuperar seu dinheiro e as economias das amigas prostitutas, roubados por um falso clérigo. E o belo soldado de quem vem cuidando parece perfeito para se passar por seu marido e ajudá-la em seus planos.
Porém, apesar de ter perdido a memória, Alleyne não perdeu nada de sua sedução. De volta a Londres, os dois se envolvem em um escândalo pecaminoso e, a cada beijo, esquecem que seu relacionamento é apenas uma farsa e ficam mais perto de se entregar à paixão.
Neste quinto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh apresenta um romance repleto de humor, com personagens carismáticos que o leitor não conseguirá abandonar ao fim da história.

DEPOIS DAQUELA MONTANHA

Lançamento: 10/10
Preço: R$ 39,90
Ficção • 304 págs.
ISBN e EAN: 978-85-8041-619-0
16 x 23 cm • 8.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 24,99
eISBN: 978-85-8041-620-6

O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo.
Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida.
Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada.
Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado?
À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.

A SOMBRA DO PASSADO

Lançamento: 3/10
Preço: R$ 39,90
Ficção • 304 págs.
ISBN e EAN: 978-85-8041-627-5
16 x 23 cm • 6.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 24,99
eISBN: 978-85-8041-628-2

A jovem e doce Raven Wood está em Florença trabalhando na restauração de O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Certa noite, ao tentar evitar que um sem-teto seja agredido, ela mesma fica em perigo, mas é salva a tempo pelo belo e poderoso William York. Depois desse encontro, eles se envolvem numa improvável e avassaladora paixão.
O príncipe vampiro jura seu amor por Raven e promete se vingar de todos os que um dia a feriram. Contudo, ela prefere não ceder à violência e, para surpresa de William, busca nele algum traço de humanidade sob a aparente frieza – alguma bondade que lhe permita entregar-se a ele sem receios.
Mas um perigo terrível pode pôr fim à felicidade do casal. Uma sombra se espalha por Florença, colocando em risco a paz que há séculos existe entre seres humanos e sobrenaturais. Enquanto tenta proteger Raven, o príncipe precisa descobrir quem o traiu e evitar uma guerra entre poderes há muito adormecidos.

O PRIMEIRO DIA DO RESTO DA NOSSA VIDA

Lançamento: 10/10
Preço: R$ 44,90
Ficção • 432 págs.
ISBN e EAN: 978-85-8041-621-3
16 x 23 cm • 10.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 24,99
eISBN: 978-85-8041-622-0

Tess e Gus foram feitos um para o outro.
Só que eles não se encontraram ainda.
E pode ser que nunca se encontrem...
Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.
Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não?
O primeiro dia do resto da nossa vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.

Confira os próximos lançamentos:





5.10.16

{Resenha}As Ilhas do Norte – A Criação do Novo Mundo



Autora: Renata. M. Moutinho
Editora: Oikos
Sinopse: "A magia existe, e cabe à natureza determinar quem é apto a utilizá-la."

Robin é, provavelmente, a única caçadora de recompensas do continente, uma terra onde os antigos costumes predominam e as mulheres têm pouca vez. Além disso, a jovem esconde um segredo: viajando de ducado em ducado na busca por tesouros, ela utiliza-se da magia para recuperá-los — algo estritamente proibido por Harald de Negrarrocha, o imperador continental.

Quando é declarada a guerra contra as Ilhas do Norte — os únicos territórios da Wyrd onde a magia é praticada livremente —, Robin deve adiantar-se ao Exército Continental e alcançá-las o quanto antes... Mesmo que, para isso, necessite contar com o auxílio de um capitão renegado tão temido pela população do continente quanto as próprias ilhas.

Acompanhe Robin em sua jornada e revele — ao lado de inusitados companheiros como príncipes eremitas e seres da floresta com poderes telepáticos — as verdadeiras intenções do imperador ao deflagrar a Guerra do Arquipélago. Desvende os mistérios das Ilhas do Norte e descubra em si mesmo o poder de transformar a realidade!

--


Confesso que enrolei para terminar de ler esse livro. Não por que o achei ruim, mas sabe quando acontece algo que te obriga a parar e refletir por um tempo as escolhas de cada personagem? Então, esse foi o tipo de sentimento que o livro despertou em mim.

Inicialmente nos mostra certa personagem, agindo como a contadora de histórias para estudantes de uma academia. A qual a pouco, passara a aceitar mulheres.

O desenrolar da história é dado pela Contadora de Histórias inicial, nos apresentando outra personagem, Robin, uma maga caçadora de tesouros que está sempre viajando no intuito de fugir – para saber do que, vocês precisam ler (risos) - .

Com a noticia de guerra iminente contra a Ilha dos Carvalhos, Robin precisa alcançar a ilha antes de seus atacantes, para alertar seus governantes.

Através o Capitão Moriarty e seu navio, Destemido, partem para a ilha. E é ai que o livro encontra seu ponto de partida.

Novos e cativantes personagens surgem, todos com propósitos bem definidos na narrativa, sem eles a luta não seria possível. 

A escrita prende o leitor, fazendo-o desejar mais e mais, unindo com as reviravoltas, o livro torna-se uma aventura perfeita. 

Ao fim, pode-se perceber que o principal papel dela, é mostrar como a guerra aconteceu de fato, com todos seus heróis, sem deixar nenhum de fora.


O livro conta também com ilustrações que explicam o mapa da Ilha e apêndices explicativos de assuntos que podem confundir o leitor. 


Com trama recheada de aventuras, magia e um leve romance, “As Ilhas do Norte”, vem prender leitores de todas as idades que adoram reviravoltas inesperadas. 

O livro foi cedido gentilmente pela autora!!!




4.10.16

{Resenha} O Retorno do Viking


 Olá meus amores, tudo bem?
Vim dividir com vocês mais uma resenha da Editora Harlequin.
Vamos conferir? Vamo nessa!


O Retorno do Viking - Michelle Styles

Sinopse:

A grande batalha do viking!

Kara agradeceu aos deuses quando foi desposada por Ash Hringson. Porém, esse destemido guerreiro estava desaparecido havia tanto tempo que a ela restara apenas boas lembranças. Agora, Kara precisa se casar novamente para garantir o futuro de seu filho. Contudo, no dia da cerimônia, o heroico conquistador retorna e é recebido por suspiros de horror e de surpresa. Afinal, todos acreditavam que Ash morrera… Mas aos olhos repletos de desejo de Kara, ele parece tão lindo e sensual quanto no dia em que partira… E também nada feliz por sua bela esposa estar prestes a entregar-se a outro homem.”

Resenha

Um pai sem nenhuma sensibilidade de pai, mesmo um guerreiro.
Sempre exigia de seu filho Ash, a postura de um guerreiro superior a todos os que o seu pai já conhecera.
E com pouco tempo de casado e sem saber que Kara esperava o seu herdeiro, visto que nem a mãe sabia, Ash se aventurou no mundo desconhecido a procura de se tornar o guerreiro que seu pai “queria”.
Mas o destino lhe pregou uma peça e o seu navio naufragou com ele toda a carga e tripulação.

O tio de Ash, o asqueroso e ambicioso Haraldson, fez questão de trazer pedaços do navio, para ver o sofrimento da família que constatou que Ash estava realmente morto.
O tempo passou e Kara deu a luz a seu filho Rurik e perdeu seu sogro e o apoio que ele lhe dava, no manejo e administração da enorme fazenda, que agora era patrimônio de seu filho Rurik de seis anos.
Nos tempos medievais, a mulher seguir sozinha, com terras para administrar, com homens ao seu comando e um filho para criar era uma tarefa quase impossível.

E pelo bem principalmente de Rurik, proteção para os dois, Kara resolve se casar novamente, depois de sete anos de “viuvez”.
Mas qual não foi sua surpresa, quando naquele exato momento, estressante em que o sacerdote pergunta à assembleia se alguém tem algo contra a realização do casamento, ninguém esperava que tivesse sim alguém contra.

Recomendo a leitura porque a partir daqui tudo fica ainda melhor.
Não dá pra parar de ler, porque tantas coisas acontecem na narrativa que você fica dependente da próxima página.
Ótimo romance! 
Romance medieval é aquela coisa maravilhosa, amo forte.


Agora quando tem aqueles personagens que aparecem só pra intrigar e separar, tudo fica ainda melhor.


Beijos amores, até a próxima! :)


Título: O Retorno do Viking  
Autor (a): Michelle Styles
Editora: Harlequin
Número de Páginas: 288


2.10.16

{Lançamentos} Editora Arwen



Os lançamentos da Editora Arwen estão o máximo!!!


Dois livros de fantasia, Alquemena e Elde e foram os que atrairam minha atenção!!! Louca para colocar minhas mãos neles!

Para quem não é muito fã de fantasia, tem romance também em Nada se compara a você.


Utópico é um thriller psicopático (neologismo wins) que também parece muito bom!!!

Confiram as sinopses e as capas (maravilhosas, por sinal) abaixo:
Os guerreiros de Alquemena
A jornada de Lorenai
Delson Neto


Uma jornada de autoconhecimento e descobertas. Prestes a completar 16 Ciclos, a jovem princesa – órfã de pai e mãe – Lorenai, vê-se com a incrível missão de descobrir a verdade sobre o desaparecimento de sua mãe, a rainha Alquemena Una, e de aprender a combater o mal que assola seu mundo. Em suas andanças pelo reino, receberá a ajuda de dois jovens e destemidos guerreiros. Talvez não tão guerreiros, ou destemidos. Descubra junto com Lorenai as belezas e encantos de Asgaha e embarque nessa jornada rumo ao desconhecido.


Nada se Compara a Você
Alex Well


Don e Tessa têm poucas coisas em comum, além do fato de morarem na mesma cidade. Ele é dono de um bem-sucedido restaurante e tem aversão a relacionamentos afetivos, preferindo casos que durem apenas uma noite. Tessa é uma promissora jornalista que, apesar da falta de sorte, acredita em relacionamentos e tem certeza de que mais cedo ou mais tarde sua maré de azar irá acabar. Quando os dois se conhecem, eles provam que os opostos se atraem, nesta história narrada sob o ponto de vista do casal.

"Nada se compara a você" é uma história cheia de desejo e amor, um conto real sobre relacionamento nos dias atuais. Não será surpresa se o leitor se identificar com os pensamentos dos personagens, afinal, existe um pouco de Don e Tessa dentro de cada um de nós.


Utópico
André Mafra


Daniel Reis é um médico curitibano com uma carreira em ascensão e um futuro brilhante, mas que esconde um passado sombrio. Atormentado pelo assassinato que cometera e que nunca viera à tona, sua sede por sangue se alia à sua revolta para com o mundo ao seu redor.

A extração de órgãos é apenas o começo de uma nova vida sem volta para o doutor Daniel e, nesta jornada obscura e gananciosa, dinheiro, morte e amor o forçam a enfrentar seu pior inimigo: ele mesmo.

O leitor deve estar preparado para se surpreender a cada página neste thriller que marca a estreia de André Mafra no mundo dos livros.


Elde

Glauco Lessa



Elde sempre teve suas próprias convicções sobre o amor, apesar de ser princesa da cidade-estado de Adelaide e estar prometida a um príncipe que nunca conheceu. Entretanto, no dia de seu casamento, o destino de Adelaide é drasticamente modificado pelo inesperado e devastador ataque de Vulcano, um dragão vermelho impiedoso que está à procura de seu filho.

Única sobrevivente da realeza, Elde precisará ponderar seus desejos e deveres. Em meio a escombros, traições e muita dor, ela terá de aprender a liderar seu povo por conta própria.
ELDE é um livro de fantasia que apresenta ao leitor mais do que apenas um romance proibido, mostra a força que cada um de nós é capaz de ter em nosso interior, a importância da amizade e da confiança, e a necessidade de fazer sacrifícios. 

Venha conhecer essa forte rainha e sua difícil história, venha conhecer Adelaide, o Reino da Fênix.