Menu

30.11.16

{Resenha} Kafka à beira-mar







Autor: Haruki Murakami
Editora: Alfaguara
Sinopse:  Kafka à beira-mar é um dos romances mais ambiciosos do escritor japonês Haruki Murakami, e uma das mais surpreendentes obras da literatura contemporânea. Centrado na jornada de dois personagens, é um livro imaginativo, com referências que vão do mundo pop japonês às tragédias gregas.



“As pessoas podem ser gays, lésbicas, héteros, feministas, facistas, comunistas, hare krishna, nada disso me importa. Qualquer que seja sua bandeira, não me importa. O que eu considero insuportável são as pessoas vazias (...) Teorias infundadas, palavras vazia, ideais usurpados, sistemas inflexíveis. Essas são as coisas que eu realmente temo e odeio. É muito importante saber o que é certo e errado. E erros de julgamento individuais são na maioria das vezes passíveis de correção. São reparáveis, desde que haja coragem para reconhecer o erro. Mas a mentalidade tacanha e a intolerância resultantes da falta de imaginação são como parasitas: transformam seus hospedeiros, metamorfoseiam-se e continuam a existir. Não há salvação para elas (…)” (Página 225)


Roubarei para mim as palavras do Chicago Tribune, “Murakami é um gênio.” A primeira experiência que encontrei com esse autor foi com o livro “Após o Anoitecer”, não pensei que algum outro superaria esse primeiro, mas me encontrei redondamente enganada após finalizar a leitura de “Kafka à beira-mar”.

A trama envolve dois protagonistas, Kafka Tamura o menino de 15 anos mais valente do mundo que foge de casa no intuito de escapar de uma maldição de nível edípica; e Nakata (meu favorito por sinal), um bondoso senhor de idade que quando criança passou por um incidente sobrenatural.



Na história de Kafka encontramos a narrativa em primeira pessoa, onde descreve seus sentimentos e ansiedades devido ao mundo nova a que se entrega, em busca de sua mãe e irmã. Com diálogos entre ele e “o menino chamado Corvo”, seu companheiro desde criança.

Com Nakata, a narrativa é em terceira pessoa, o senhorzinho se encontra vazio desde o sofrido acidente, expressa a si mesmo como alguém em dúvidas do que é e um projeto do que deve ser.
Como disse anteriormente, o personagem que mais me cativou foi Nakata, de forma que lia apressadamente os capítulos voltados ao Kafka, só para ver os rumos de Nakata. Porém, Murakami construiu a trama com diversos outros personagens importantes, Oshima (meu favorito da parte de Kafka), Sakura, Sra. Saeki, Hoshino, os gatos Kawamura, Mimi, Goma; todos os personagens tiveram papeis importantes na história.

Grande parte da trama desse livro se dá em torno de uma “pedra de entrada”, que só acabando de finalizar a leitura entendi o que quer dizer. Com “abrir e fechar a pedra de entrada”, acredito que Murakami quis nos mostrar que devemos aceitar e conviver com nossas lembranças e maldições, mas não podemos fazer isso sozinhos, precisamos da ajuda de pessoas, pessoas que nem sempre serão quem já  conhecemos, às vezes pode ser que sejam estranhas as que nos ajudarão com nossos problemas. Mas precisamos aceitar esse fato e pedir ajuda, sem vergonha ou preconceito.



“Todos nós perdemos coisas preciosas ao longo da vida (...) Oportunidades ou possibilidades importantes, emoções que nunca mais experimentaremos. Esse é um dos significados da vida” (Página 566)  


29.11.16

{Lançamentos} Novembro: Editora Paralela


A Editora Paralela este mês já começa com um guia lindo para os cabelos divos, O Livro dos Cachos, de Sabrinah Giampá.
Tem também o livro 3 da série Os Diários de Bridget Jones, O Bebê de Bridget Jones!
Confira abaixo mais informações sobre os lançamentos deste mês!

Sabrinah Giampá


Lançamento: 31/10
“O liso é sempre mais chique e elegante!” “O cabelo enrolado não é profissional.” “Não dá para ir à festa sem fazer chapinha!”
Se você tem cachos, provavelmente escuta frases como essas desde a infância. Isso porque, em nossa sociedade, o cabelo não liso é tido como um problema que deve ser corrigido a qualquer custo. Não é à toa que o Brasil é um dos países em que mais se gasta dinheiro com tratamentos químicos de alisamento. Mas o que está por trás da suposta supremacia do liso? Quais são os males que as escovas progressivas, japonesas e afins trazem para nossa saúde? Como tratar, hidratar e estilizar nosso cabelo (e o de nossas filhas) de forma eficaz e saudável, respeitando a natureza dos fios? Em O livro dos cachos, Sabrinah Giampá – jornalista e cabelereira com especialização em cachos – responde a todas essas perguntas de maneira simples e direta. De quebra, ensina técnicas infalíveis para escolher os produtos adequados, higienizar o cabelo da maneira correta e, claro, combater o ressecamento e o tão temido frizz. Uma leitura indispensável para todas as mulheres, cacheadas ou não. E aí? Pronta para fazer as pazes com suas madeixas?

Diários de Bridget Jones #3
Hellen Fielding

Título Original: Bridget Jones's Baby
Lançamento: 20/10
“(O bebê adora batatas com queijo, e os fetos têm um conhecimento instintivo daquilo de que precisam.)” “Até pensei em comprar uma boneca para vestir e já ir treinando, mas seria bizarro demais, não?” “Será que eu me esforcei tanto para os caras não pensarem que gosto deles, para não parecer carente, que eles pensam que não gosto mesmo?”
Criada há mais de vinte anos, Bridget Jones continua a voz de mulheres de trinta e poucos anos ao redor do mundo, narrando os percalços da busca pelo amor verdadeiro, satisfação no emprego, decisões sobre o matrimônio e a maternidade. Este último desafio é o que a espera agora. Apesar de todos em seu redor a pressionarem, Bridget não estava planejando engravidar justamente agora. E mais: ela planejava saber quem era o pai de seu bebê. Já que as coisas nunca saem de acordo com o plano, ela aproveita o lado bom da situação e se diverte ao comprar roupas para recém-nascidos e consumir todas as batatas gratinadas possíveis. À medida que os meses se passam e a data do parto se aproxima, Bridget precisa tomar decisões e tentar descobrir quem é o pai de seu bebê. Mais divertida do que nunca, Helen Fielding apresenta mais um romance da série Bridget Jones. Reunindo os nossos personagens preferidos, sem deixar de fora Daniel Cleaver e Mark Darcy, ela prova que continua uma voz única na literatura feminina contemporânea.
#1 – O diário de Bridget Jones
#2 – No limite da razão

28.11.16

{Resenha} Depois da Última Dança



Autor: Sarra Manning
Editora: Suma de Letras
Ano: 2016
Sinopse: Estação de King’s Cross, 1943. Rose chega a Londres querendo se entregar a uma vida de romance, glamour e dança, e para isso ela escolhe o Rainbow Corner, o mais famoso salão de dança da cidade. Enquanto a Segunda Guerra Mundial entra em seu momento final, Rose se apaixona perdidamente por um piloto, mas terá que lidar com as reviravoltas do destino antes que a guerra chegue ao fim.
Las Vegas, dias atuais. Uma linda mulher vestida de noiva entra em um bar procurando alguém para se casar com ela. Quando Leo assume o papel e diz “sim”, ele não tem nenhuma ideia da situação em que está se metendo. Quem será Jane, a mulher misteriosa?Quando Jane e Rose, agora uma senhora de idade, se conhecem, a fagulha da discórdia se acende. Mas acontecimentos que elas não podem controlar fazem com que o tempo se torne um bem muito precioso. Será que as duas conseguirão apagar os fantasmas do passado e encontrar a paz no futuro?Depois da última dança conta a extraordinária história dessas duas mulheres, separadas pelo tempo, mas ligadas pelo destino. Um romance que fará com que você acredite no poder do amor.

Resenha:

Confesso ter tido dificuldades para terminar esse livro. Não por estar achando ruim, não por não gostar da escrita ou da história. Mas quem está acostumado com as minhas resenhas por aqui, sabe que não sou lá muito adepta de romancinhos e histórias de amor. Parece que travo, e demoro para chegar ao final.

Enquanto lia o livro, comecei a pensar no quanto nosso passado, nossa história pregressa, influencia e dita as nossas atitudes futuras. E a cada vez que vejo essas situações, penso no quanto vivemos de “e se...”. Porém não podemos voltar ao passado, não podemos mudar o que já aconteceu, e mesmo que pudéssemos, deixaríamos de aprender algo, de sobreviver a algo, que pode definir realmente o que somos.

Duas histórias diferentes, duas épocas diferentes, que acabam se cruzando da forma mais improvável possível!

Rose fugiu da casa dos pais, ainda adolescente, em plena Segunda Guerra Mundial, para tentar a vida em Londres. Fez amigos, trabalhava durante o dia, e se divertia durante a noite no Rainbow Corner, salão de dança que recebia os soldados de passagem pela cidade. Conheceu o primeiro amor, a primeira decepção, e aquele segundo amor que cura todas as dores que o primeiro causou. Sofreu perdas irreparáveis na Guerra, e ajudou a abrigar refugiados de outros países.

Jane é apresentada já no tempo presente, deixando seu passado para ir se revelando aos poucos, conforme a história toma forma. Seu sonho era se casar até os 27 anos (e eu aqui chegando nos 28 ainda este ano), com alguém que lhe desse extremo conforto financeiro. Porém, aparece em um bar, vestida de noiva, onde conhece Leo.

Leo era um pintor frustrado, que não conseguia terminar nada que começava na vida. Tinha envolvimento com drogas, inclusive já tendo passado por uma overdose e um processo de reabilitação (que não pareceu surtir tanto efeito assim).

Quando Jane e Leo se encontram, ela lhe conta sua história recente, que havia sido abandonada no altar, e em breve faria 27, acabando com seu sonho de se casar antes desta idade. E assim os dois se casam em Las Vegas, sem ao menos se conhecerem por mais do que algumas horas.

“Quando ela lhe sorriu, não era porque aquilo era uma grande piada, uma noite louca em Las Vegas com a qual ele iria cansar as pessoas pelas próximas décadas, mas porque, naquele momento, naquele gazebo de bom gosto, eles se entendiam. Duas pessoas feridas à procura de algum conforto, algum tipo de distração, e que tinham encontrado uma à outra.”

E aí vocês se perguntam, mas o que Rose tem a ver com essa história desses dois doidos? Ocorre que Rose era uma tia-avó de Leo, de quem ele havia se afastado há aproximadamente dez anos. Porém, chega a notícia de que Rose está com câncer e não tem muito tempo de vida, e ele convence sua esposa desconhecida a viajar com ele para Londres, para ajudá-lo a fingir para a família que ele não é mais aquele garoto inconsequente e que conquistou algo na vida.

Jane não tem para onde ir, por isso aceita a proposta de Leo, mesmo sem ter nada a ganhar com isso. Ou pelo menos é o que ela pensava, pois quando chegaram em Londres, Rose descobriu que a família de Leo tinha muito dinheiro, e que talvez ele fosse um dos herdeiros de Rose, caso ela o perdoasse e o colocasse em seu testamento. A princípio, Jane planeja ajudar Leo com seus problemas familiares, e pedir o divórcio após ele ter recebido a herança.

O casal aprende no dia a dia o real significado do amor e do perdão. Leo amadurece, deixa de lado seus vícios, e passa a realmente se esforçar para ser uma pessoa melhor e conseguir ser perdoado pela tia. Vendo isso, Jane o encoraja, e mesmo achando que não é merecedora do cara que ele se tornou, ela continua ao seu lado, e também ao lado de Rose, mesmo podendo partir a qualquer momento.

“Às vezes, o que você acha que quer não chega nem perto do que você de fato precisa.”


Cada personagem dessa história passou por sofrimentos tão intensos, dores tão profundas, que chegaram a me angustiar em alguns momentos. E olha que alguns mistérios só são revelados bem no final do livro. Dessa forma, posso dizer que não se trata “apenas” de uma história de amor, mas também de sofrimento, de perdão e aprendizado. Apesar da minha resistência, é um livro de uma sensibilidade sem tamanho, super recomendo!! 

27.11.16

{Evento} Lançamento Prometida - Fortaleza - Carina Rissi


Oie amores, tudo bem? Espero que sim. 😉
Vim postar a minha "trajetória" no evento Prometida que teve em várias cidades, e dessa vez Fortaleza foi agraciada com a notícia de que a Diva Carina Rissi viria.
Fiquei me programando e comprando coisas pra comer na fila, porque se quisesse ser uma das primeiras e ir pra casa "cedo", teria que chegar bem antes do horário do evento, que seria das 18:00 as 22:00 no dia 10 de Novembro.
Uma data que jamais será esquecida!


Cheguei no Iguatemi as 9:30 da manhã. Sim! Você não leu errado flor!
Cheguei nesse horário e adivinha? Já tinha gente na porta esperando abrir o shopping pra ficar na fila.
Eu não estava sozinha nessa espera, minha amiga Anne Viana (resenhista do blog) estava lá comigo e chegou poucos minutos depois.
Pode ser um absurdo pra algumas pessoas esperar das 9:30 até as 19:00 por uma autora, mas eu lhe digo que valeu demais a pena!
Sou muito fã da Carina, chega a ser um pouco demais a minha euforia quando recomendo qualquer livro dela... 😛



É incrível a capacidade de criatividade, de escrita que essa autora tem. Não é por menos todo esse sucesso que ela faz quando sai algum lançamento. Não é apenas por isso, é ainda mais o carisma, a atenção e o repeito que a Carina tem com seus fãs.


Essa é a Série Perdida para quem ainda não conhece. Uma das melhores séries que já li nos meus quase 30 anos, e afirmo que depois que você conhece Ian Clarke nenhum mocinho será tão encantador e apaixonante como ele. Só avisando que o Sr. Clarke tem esse poder sobre as leitoras.
Quando vou indicar essa série perfeita pra alguma amiga, eu não tenho palavras para descrevê-lo.


Agora vamos ao que interessa!
O momento tão esperado, quando a vi chegar toda sorridente e simpática.
Tiveram alguns atrasos, mas foi incrível!



Carina "Lacradora" Rissi 


Olha eu aí com minha Diva. 💕
Gente vocês não tem noção do nervosismo que eu sentia enquanto esperava a minha vez. 
Conversamos e ela me perguntou se já tinha lido quais livros e qual eu havia gostado mais.
Respondi que li todos, mas não sei se queria saber se tinha lido a série toda ou todos os livros dela já lançados. Essa dúvida na hora a minha cabeça tinha dado uns tiques. Mas só tinha lido a Série Perdida, e pretendo mudar isso logo.
O livro que mais gostei foi Destinado, porque quem narra é o Ian, amo quando as autoras nos deixam ver o outro lado da história, saber seus pensamentos... eu simplesmente adoro!


Levei pra autografar o primeiro, o terceiro e o quarto livro porque são as "versões" da Sofia, Ian e da Elisa. 
Depois de ter os meus livrinhos autografados, a pessoa era só felicidade.


Na época do lançamento, a Saraiva havia colocado de pré-venda o livro Prometida + poster. 
Como havia tido um problema com o Submarino que só queria me entregar o livro dia 12/12, cancelei e comprei o da Saraiva. Nunca rezei tanto pedindo pro livro chegar a tempo, e minha sorte foi que três dias antes do evento recebi o e-mail da Saraiva avisando que havia chegado na loja. 


Não é lindo? Fiquei apaixonada.


Minha série agora completa! Muito amor. Sem mais!
 Foi sem dúvida alguma um dia muito especial, que vou guardar para sempre.


 Pode ser meio dramático, mas sou dessas. Quem é fã da Carina como eu, vai entender.
Beijos amores. FUI! 



{Lançamentos} Novembro: Editora Alfaguara


O que dizer dessa edição linda de relançamento de duas histórias de Haruki Murakami, Ouça a canção do ventro & Pinbal 1973. É uma edição de capa dura e externo das páginas coloridas igual à capa!!! Ficou realmente linda!

Confira mais informações:

Ouça a canção do vento & Pinball 1973
Haruki Murakami

Lançamento: 11/11
Em 1978, um jovem Haruki Murakami se instala na mesa da cozinha para começar a escrever. Como resultado temos duas novelas brilhantes que marcam o início da carreira de um dos mais cultuados autores contemporâneos. Duas histórias poderosas, e levemente surreais, que tratam de amadurecimento, solidão e erotismo, no melhor estilo Murakami. Alguns dos personagens que conhecemos nessa obra irão reaparecer em Caçando carneiros e Dance, dance, dance, formando uma espécie de trilogia inicial do autor e esse conjunto, em vez de mostrar um escritor procurando sua voz, já mostra um autor maduro e seguro de seus temas. Traduzidas no Brasil pela primeira vez, Ouça a canção do vento & Pinball, 1973 são uma janela para o mundo fascinante de Murakami.

26.11.16

{Lançamentos} Novembro: Editora Seguinte


Juntando os pedaços

Jennifer Niven


Título Original: Holding Up The Universe
Lançamento: 19 de novembro
Junte um pedaço de amizade com outro de autoaceitação, mais outro de amor e ainda um de esperança — todos juntos compõem a história de Libby e Jack.
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby.
Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

Estou realmente curiosa sobre este livro, pois tem tudo que eu gosto em um livro. Fora que a autora é de renome mundial. A capa da Editora Seguinte se manteve original, apenas o nome foi modificado, mas não saiu da proposta da sinopse, pelo menos.

Capa Original
E aí, o que esperam do novo livro da Jennifer Niven?


25.11.16

{Dica de Leitura} Elo de Fogo - O Novo Draco


Hoje é dia de Maria!
Não, pera!

Hoje é dia de Dica de Leitura!

Como todos já estão acostumados, toda sexta-feira da semana é dia de Dica de Leitura, onde indicamos o livro de algum de nossos vários autores nacionais que estão começando a publicar e divulgar seus livros no mercado brasileiro, que sabemos ser muito cruéis com os autores nacionais que estão em suas primeiras obras.

Fazemos isso sem cobrar nada pela divulgação, pois acreditamos que todos precisam de uma força de vez em quando.

O autor de hoje que entrou em contato conosco foi o Vergilio, que nos apresentou a sua obra Elo de Fogo - O Novo Draco.

Em um cenário de dominação, Vulptos e Georvinos lutam pela conquista e independência, respectivamente. Aventura, política e batalhas lhe aguardam nesta narrativa fantástica que mostra o contexto épico de um universo distante!
Facebook: O Elo de Fogo
Onde Adquirir: Amazon Books

Sobre o autor:




J. F. Miasiro é escritor, músico autodidata e designer pela Escola Panamericana. Graduado em Letras pela Universidade de São Paulo, é de Santos - SP. 

Fã do universo fantástico, de Tolkien à Martin, passando por Zimmer Bradley, Wells, Crichton, Rowling, Cornwell, Vianco, Dracon, entre outros. Adora cinema, séries, games, forró, jazz, samba, mangá, HQ, e claro, literatura.


Não deixem de visitar a página do autor e encomendar seu livro em pré-venda!

Se você também deseja ter seu livro divulgado aqui no blog, entre em contato conosco no email asmeninasqueleemlivros@gmail.com

24.11.16

{Resenha} Monalisa desenhando a morte




Autora: Danny Belo
Editora: Arwen
Sinopse: Após viver em vários lugares do mundo e fixar raízes em Chicago, nos Estados Unidos, a jovem Monalisa, funcionária de uma galeria de artes e aspirante à artista, pretende ingressar na Universidade da Califórnia para se livrar de sua mãe, com quem tem um relacionamento bastante conturbado. Porém, nem tudo acontece como ela planeja. Na noite tempestuosa de seu décimo oitavo aniversário, o destino resolve testar todos os seus limites, direcionando-a a um caminho completamente aterrorizante que coloca a sua vida e a de quem ama em perigo.Para conseguir sobreviver, Monalisa terá que desenhar a morte e sem tempo a perder, ela vai trilhar inúmeros caminhos que a levarão a conhecer melhor a si mesma e as pessoas ao seu redor. Pânico, vingança e morte, o que você faria se sua única saída fosse um lápis? Descubra em Monalisa desenhando a morte, e cuidado! Seu próximo passo pode desencadear uma tragédia.



Eu não sei muito o que dizer sobre esse livro.

Monalisa – Lisa – vive com sua mãe, Minerva e sua irmã mais velha, Antonella – Ella – em Chicago, mas já passaram pelo Brasil, pois a mãe deixou o pai em Milão em busca de sua carreira profissional e levou consigo as filhas.

Família rica, ascendência italiana... Filhas reclamando que a mãe nunca está em casa e não liga para elas. Uma família comum (tirando a riqueza).

Lisa é uma menininha mimada e meio patética... Sempre às voltas acusando a mãe de tudo que dá errado em sua vida e é a típica irmã mais nova: quer sempre a atenção (mesmo que ela tente provar o contrário em algumas ocasiões, depois fica revoltada por não ter tido atenção). Lida de maneira infantil com diversas situações e se mostra até mesmo cruel e implacável. Se ela ficasse feliz, não importa matar alguém.

Ella é mais centrada e calma, mas também é mimada. Está as vésperas de seu casamento. Não vemos muito de sua personalidade, é meio apagada da história mesmo estando sempre presente.

Minerva é a mãe que parece distante mas você acaba vendo que as filhas não ajudam. Devagar vamos conhecendo melhor sua história por causa das revoltinhas de Lisa e vemos que tem muita coisa além do relacionamento de filha rebelde com mãe superprotetora. Achei as duas irmãs meio fúteis.


A história tem tudo para dar certo, afinal a premissa é muito boa. Achei que faltou muita explicação e as coisas meio que aconteciam do nada e muito rápido, tanto que o final é extremamente acelerado e precisei voltar algumas páginas pra entender tudo o que estava acontecendo enquanto já acontecia. Tudo meio que... Jogado. Assim, de tanto desastre um atrás do outro, as coisas perdem a significância. Nem as próprias personagens pareceram significar o que lhes acontecia!

A capa é muito chamativa e bonita e a sinopse também é muito interessante, o que torna o livro bem atrativo.

Acredito que a autora tem uma grande história nas mãos, como um diamante a ser lapidado!

23.11.16

{Resenha} O Erro

Autora: Elle Kennedy

Editora: Paralela

Ano: 2016
Sinopse:
Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias – a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída.
Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório – tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco.
Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.

Logan é o carinha popular entre todas as garotas da faculdade e jogador de Hoquéi e um dos mais pegadores também mas tudo isso muda depois de um certo dia conhecer uma certa garota.
Grace é aquela garota quieta,certinha  e obediente amiga de todas,tem como colega de quarto sua melhor amiga desde a época de escola e bem rodada na universidade.

Logan estava meio que obcecado pela namorada de seu melhor amigo e em certo dia ele acaba batendo na porta do quarto de Grace por engano e dai começa a nascer uma amizade entre os dois.Logan percebe de cara que ela é diferente das garotas que está acostumado a sair,ela é divertida,engraçada e gosta de filmes de ação e não gosta de hoquéi.

Com o passar dos dias eles percebem que sentem algo um pelo outro mas nenhum dos dois estão prontos para assumir o que sente e por uma pisada na jaca de Logan Grace se afasta dele e tudo relacionado a ele,e pra completar Ramona sua amiga de quarto comete o pior erro com ela.

A partir daí tudo muda e Grace também muda,ela deixou mais de ser aquela garotinha ingênua e está mais confiante e dona de si  e é aí que a relação com Logan começa a mudar e se tornar mais divertida e tudo que ele tem que fazer para que ela o perdoe.

Gostei bastante da estória,leitura rápida e fluida,Logan te cativa logo no inicio e Grace mais ainda,não gostei de Ramona se eu fosse a Grace já tinha dado as contas dela a anos. alguns personagens do livro passado aparecem nesse,principalmente Hanna e Garret (uns amores).

Leitura mais que recomendada,Leiam,vocês não irão se arrepender,esse livro foi muito gostosinho de se ler!!!!

22.11.16

{Black Friday} Petit Editora


Começou mais uma Black Friday e estamos assistindo milhares de livros com promoções de falir qualquer pessoa! 

Apresento a vocês os magníficos descontos da Petit Editora!



Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho

O novo romance do Espírito Antônio Carlos, psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, conta a história de Lenita, que desencarna ainda adolescente por causa de um câncer. Ao acordar na ala dos jovens no hospital da colônia Aprendiz do Amor, perdida entre as lembranças da vida encarnada, lembra-se de sua mãe lhe dizendo: "Filha, quando você morrer, irá para o céu morar numa estrela...". Mas agora, na realidade da nova existência, busca compreender sua condição. O começo é difícil, pois seus familiares se desesperam e choram, afetando-a de forma negativa. Tudo muda quando os familiares de Lenita recebem um importante auxílio: o livro
Violetas na janela. Após a leitura, eles passam a agir de modo diferente, enviando-lhe vibrações positivas. Ela pode, então, sentir-se tranquila.
De: R$ 34,90
Por: R$ 23:03

Célia Xavier de Camargo

Quem nunca ouviu da boca de uma criança histórias sobre seus amigos invisíveis ou relatos de experiências vividas em outro período na Terra? Nesta obra, Valéria, diretora de uma escola de crianças e adolescentes, nunca tinha presenciado nada incomum entre eles, quando, de repente, começam a apresentar comportamentos estranhos. Profissional comprometida com o trabalho, Valéria fica desorientada. Ao buscar ajuda, conhece o médico Maurício, que a levará a compreender que apenas conhecimentos pedagógicos e psicológicos não são suficientes para ajudar seus alunos.
Paulo Hertz, o autor espiritual, faz parte da Colônia Céu Azul e há tempos trabalha com jovens nos dois planos. Ele nos traz este romance para orientar pais, psicólogos e educadores a lidar com uma nova geração, cuja presença em nosso planeta tem o objetivo de auxiliar a humanidade em seu processo evolutivo.
De: R$ 38.90
Por: R$ 25,67

Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho e Luis Hu Rivas

Um dia Patricinha acordou e percebeu que não estava em casa. Viu um lugar que lembrava um hospital, mas sem barulho de hospital. Usava o mesmo pijaminha azul de todos os dias, só que aquela não era sua cama nem seu quarto. Como podia? Ela começou a ficar intrigada. É possível acordar de uma hora para outra num lugar estranho, e ainda por cima sem medo?
Pois esta é a melhor parte da história: Patricinha descobriu que nem sempre precisamos ter medo do que não entendemos. Ela conta coisas incríveis que conheceu após esse despertar, como as colônias, por exemplo, um lugar cheio de cor, bom humor e alegria.
De: R$ 39,90
Por: R$ 26,33

Gilvanize Balbino Pereira





Salmos de redenção é uma narrativa empolgante sobre a Jerusalém e a Palestina da época de Jesus e sua passagem pela Terra, principalmente seus últimos momentos. Os desdobramentos dos acontecimentos após sua morte são narrados pelos próprios apóstolos.
De: R$ 32,90
Por: R$ 14,90


Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho


Muito do que você queria saber sobre o mundo dos espíritos reunido numa única coleção! A
Coleção Patrícia traz os quatro livros ditados por Patrícia e psicografados pela médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho reunidos em uma bela embalagem.
Violetas na janela - O livro espírita de maior sucesso dos últimos tempos. Já vendeu mais 2,2 milhões de exemplares! Você também vai se encantar com este livro que já consolou milhares pessoas que perderam entes queridos, ou que desejavam conhecer mais sobre a espiritualidade.
Vivendo no mundo dos espíritos - Depois de encantar a todos com Violetas na janela, Patrícia nos leva a conhecer um pouco mais do mundo d os espíritos, as regiões chamadas de colônias espirituais, os postos de socorro, o umbral, além de muitas outras informações que descobrimos acompanhando-a nessa incrível viagem.
A Casa do Escritor - Neste livro, Patrícia nos leva a conhecer um lugar muito especial no mundo espiritual: A Casa do Escritor, uma colônia onde espíritos estudam e são preparados para, no futuro, serem escritores. Mostra-nos ainda a grande influência dos espíritos sobre aqueles que trabalham com livros, revistas e jornais.
O voo da gaivota Patrícia nos mostra o triste destino daqueles que se envolvem no trágico mundo da dependência das drogas, a repercussão do vício no corpo espiritual e os maus procedimentos perante as leis divinas.
De: R$ 99,90
Por: R$ 59,90

Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho

Flores de Maria é uma colônia do plano espiritual onde são abrigadas crianças e adolescentes que partiram para o outro lado da vida. Rosângela, a jovem que narra sua história do plano espiritual, partiu antes de completar 14 anos. Depois de passar por um período de muitas dificuldades em virtude de uma doença no plano terreno, ela acorda no plano astral, livre e sentindo-se refeita. Aos poucos toma contato com as oportunidades de estudos e aprendizados. Assim, com uma narrativa leve, Rosângela conta como são recebidos os bebês, as crianças e os jovens que passam para o outro lado, mostrando-nos como os amigos espirituais estão sempre por perto, os auxiliando, assim como também auxiliam aos pais e aos entes queridos que ficaram.
De: R$ 33,90
Por: R$ 22,37


Tem essas e muito mais lá no site da Petit Editora!
Clicando nos títulos dos livros, você será redirecionada (o) na loja da editora. Ou, se preferir, tenha acesso a toda loja clicando na imagem abaixo:


{Lançamentos} Novembro: Quadrinhos na Cia.



Quem aí já leu a série graphic novel Scott Pilgrim?
Repeteco é a nova graphic novel de Bryan Lee O'Malley, o autor da série divertidíssima Scott Pilgrim!

Bryan Lee O’Malley

Título Original: Seconds
Lançamento: 21/10
A vida de Katie vai muito bem. Ela é uma chef talentosa, dona de um restaurante de sucesso e com grandes planos para a vida. De repente, em um único dia ela perde uma grande chance de negócios, sua paquera com um jovem chef azeda, sua melhor garçonete se machuca e um ex-namorado charmoso aparece para complicar ainda mais a situação. Quando tudo parece perdido e Katie já não enxerga mais uma solução, uma misteriosa garota aparece no meio da noite com a receita perfeita para uma segunda chance. E, assim, Katie ganha um repeteco na vida e precisará lidar com as consequências de suas melhores intenções.

21.11.16

{Resenha} O diário de Bridget Jones




Bridget Jones já é uma personagem querida por milhões de leitores. Seja pelas desventuras amorosas ou pelos problemas com os pais, é muito fácil se identificar (e se encantar) com a personagem criada por Helen Fielding. Nesta nova edição comemorativa dos vinte anos de lançamento do primeiro livro, os fãs antigos terão a chance de reencontrá-la e os novos leitores descobrirão uma paixão por este clássico!Bridget continua atual e afiada como nunca: uma personagem tão perfeitamente imperfeita para ajudar todos aqueles que já se sentiram incapazes de tomar as rédeas da própria vida.





20 anos após o lançamento do primeiro livro, a Editora Paralela, selo da Companhia das Letras, resolve fazer uma edição comemorativa de O diário de Bridget Jones. Com uma capa simples e divertida - além de aveludada, o que me deu vontade de passar horas alisando-a, haha -, a obra de Helen Fielding volta às prateleiras renovada, pronta para reencontrar antigos fãs e conquistar novos.

Aos trinta e poucos anos, solteira e com um emprego - mas não uma carreira - Bridget é cercada por família e amigos para atender às expectativas do que deveria ter uma mulher bem sucedida na sua idade. Em seu diário, ela expõe seus medos, suas expectativas (constantemente frustradas) e sua luta pra se manter dentro de um padrão de beleza e comportamento que ela, simplesmente, não consegue se encaixar - anotando diariamente as calorias, os cigarros e as doses alcoólicas consumidas, ela deixa isso bem claro. Apesar da agonia incessante de buscar algo aparentemente inalcançável, nossa protagonista consegue fazer isso rindo de si própria e, de vez em quando, dos outros também.

Brigando com a balança e tentando evitar os rapazes "arranjados" por sua mãe, incluindo um advogado bem sucedido (porém esquisitão), Bridget perde sua cabeça tentando entender sua relação com Daniel Cleaver, o chefe galinha pelo qual ela está apaixonada - mas preferiria não estar. Como se as coisas não pudessem piorar, seus pais, casados há mais tempo do que ela consegue lembrar, enfrentam problemas no casamento. É muita coisa pra Bridget digerir e ela sabe disso! Recorre então, aos seus amigos Tom, Magda, Sharon e Jude, cada um mais peculiar e engraçado que o outro.

"Ai, Deus. Amanhã é Dia dos Namorados. Por quê? Por que o mundo faz com que as pessoas sem vida amorosa se sintam péssimas quando todos sabem que romances não duram? Basta ver uma família real. Ou papai e mamãe. 
O dia dos namorados não passa de uma data comercial, uma iniciativa cínica. Merece toda a minha indeferença."

Com uma linguagem casual e despojada, Helen Fielding tornou essa mistura de dramas em uma leitura leve, divertida e, de certa forma, aconchegante. Afinal, a gente se conforta em saber que muitos de nossos medos mais bobos são simplesmente universais! O medo de não conseguir um emprego de prestígio, o medo de acabar sem o combo marido+filhos e decepcionar os pais, o medo de nunca ficar no peso certo - aqueles pequenos medos (ou seria melhor dizer segredos?) que as mulheres guardam pra si só. Mas medos foram criados para ser superados e Bridget o faz com maestria, embora sofra alguns tropeços durante o percurso da vitória. 

Já havia visto o filme; mas foi há tanto, tanto, tanto tempo que a única cena da qual consigo lembrar é a de Bridget com uma fantasia de coelhinho - nada muito relevante, não é mesmo? haha. Preciso rever o filme e, obviamente, saber a continuação dessa história! Não vejo a hora de saber como a vida da trintona mais famosa da literatura está hoje em dia, e você?

Edição: 1
Autora: Helen Fielding
Editora: Paralela
ISBN: 978-85-3439-038-0
Ano: 2016
Páginas: 286

20.11.16

{Lançamento} Novembro: Suma de Letras


Fãs do Stephen King, me ouçam agora!!! *rufam os tambores do terror*

A Suma de Letras está com tudo, lançando uma edição maravilhosa (trevosa!) de mais uma obra do nosso amado mestre do terror, Stephen King!

Em breve teremos resenha deste livro que faz até os amantes de cachorros terem medo de são bernardos (aposto que queriam que fosse o Beethoven, né?)

Enquanto isso, apreciem as informações do livro e para animá-los e manter a ansiedade em dia, que tal assistirem ao trailer da adaptação cinematográfica de 1983? Aí já se anima para ver o filme e comparar com o livro!!!

Stephen King


Lançamento: 01/11
Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas.
Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites.
Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto.
Nos limites da cidade, Cujo – um são bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso.
A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.


Trailer do filme de 1983: 

19.11.16

{Filme} Doutor Estranho



Direção: Scott Derrickson
Elenco: Benedict Cumberbatch, Tilda Swinton, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Mads Mikkelsen, Benedict Wong, Benjamin Bratt
Sinopse: Tudo corria bem na luxuosa vida do renomado neurocirurgião Stephen Strange, até que um acidente automobilístico afeta profundamente suas mãos, incapacitando-o para a prática da neurocirurgia. Agora, Strange terá de deixar de lado sua fortuna e sua arrogância para partir numa jornada em busca de uma cura mística no misterioso templo de Kamar-Taj, no Nepal. Porém, ele acaba descortinando um poder interior que ele não sabia possuir, tornando-se assim o poderoso mago conhecido como Doutor Estranho.

ATENÇÃO: Contém spoilers (revelações sobre o enredo) referentes ao filme em questão. Se você ainda não assistiu, prossiga por sua conta e risco.

Resenha

Oi gente! Já assistiram Doutor Estranho? Não? Pois se você é fã de filmes do gênero, não sabe o que está perdendo! Doutor Estranho foi pra mim (e pra maioria dos críticos) simplesmente o melhor filme da Marvel até o momento. Os motivos são os mais diversos...

Quem se acostumou com a pancadaria e a ação contínua dos filmes dos Vingadores (equipe a qual Doutor Estranho deve juntar-se futuramente) deve se surpreender com esse longa, que aborda um super herói com uma pegada mais mística. Nas palavras do personagem Mordo, enquanto os Vingadores defendem o planeta de ameaças físicas, nosso herói lutará em planos e dimensões astrais diferentes do nosso plano físico.


Seja pelo carisma do personagem, até então pouco conhecido pelo grande público, seja pela excelente atuação de Benedict Cumberbatch, Doutor Estranho impressionou e, conforme suas duas cenas pós-créditos, deve retornar em breve, em aparições nas próximas continuações dos Vingadores e em filmes solo. Há boatos inclusive de que este pode ser a primeira chance de um Oscar para a Marvel. Será?

Um pouco sobre o personagem

Pra quem não tem muita intimidade (ou mesmo pra quem nunca tinha ouvido falar) com do nosso herói, vamos a uma breve pincelada sobre suas origens, inimigos e poderes...

Conforme já falamos acima, Stephen Strange (Strange, em portugês, significa ‘estranho’) é um badalado neurocirurgião da cidade de Nova York. Arrogante e talentoso, Strange tem por hábito tripudiar sobre os colegas menos dotados do que ele, vangloriando-se de seu “ranking” de 100% de sucesso em suas operações.

Em certo momento, porém, Stephen sofre um acidente automobilístico que praticamente inutiliza suas mãos, condenando sua carreira como cirurgião.

Após gastar praticamente toda a sua fortuna na busca pela reparação de suas mãos, Strange acaba indo parar em Katmandu, no longínquo Nepal, onde foi iniciado nas artes místicas pelo mestre do Kamar-Taj, conhecido apenas como O Ancião. Com tempo e árduo treinamento, Doutor Strange torna-se um Mago Supremo, mestre das artes místicas do universo.


Seus principais inimigos no universo dos quadrinhos são o Barão Karl Mordo e seu mestre Dormamu, um ser que governa a dimensão das sombras e anseia dominar as demais dimensões.

Adaptação para o cinema

O Barão Mordo, no longa, é conhecido apenas como Mordo e é retratado como companheiro do Doutor Estranho desde sua chegada ao Kamar-Taj. Na versão original do personagem, o mesmo conhece os dons de Strange para a magia e o atormenta com demônios desde a infância.


Barão Mordo, no cinema e nas HQ's
Dessa forma, o papel de vilão secundário no filme ficou a cargo de Kaecilius (Mads Mikkelsen), um feiticeiro que se volta contra o Ancião com objetivo de destruir as portas que impedem a entrada de Dormamu no plano terrestre.

O Ancião

Nas estórias do Doutor Estranho, o Mestre Ancião, como seu próprio codinome sugere, é retratado como um homem longevo (aparentemente imortal), mas de grande vigor físico.

No filme, o diretor escalou a maravilhosa atriz Tilda Swinton para o papel, por seu aspecto andrógino e misterioso.


Tilda é uma velha conhecida na arte de interpretar papéis, digamos, assexuados. Podemos citar como referência os filmes Orlando – A Mulher Imortal, onde ela interpreta (tanto como homem quanto como mulher) as diversas encarnações de um espírito, e Constantine, onde Tilda encarna a figura do anjo Gabriel.

Já passou aqui na nossa coluna também por sua belíssima atuação em Precisamos Falar Sobre o Kevin.

O Protagonista

Coube ao fabuloso Benedict Cumberbatch a interpretação do Doutor Estranho. Sua voz grave e aveludada, na minha opinião, imprimiu ao personagem o mistério que lhe faz jus.

Cumberbatch é figura já conhecida, tanto na TV, onde interpreta o detetive Sherlock Holmes na série Sherlock (atuação que lhe redeu um Emmy), quanto no cinema, tendo sido nominado ao Oscar de melhor ator pelo filme O Jogo da Imitação em 2015, e também pela sua interpretação do dragão Smaug na trilogia O Hobbit.


Coube a Benedict, também, a interpretação do vilão interdimensional Dormamu, no próprio filme Doutor Estranho. O personagem, produzido por computação gráfica, teve suas formas e sua voz baseadas no ator britânico.

Falhas

Consegui notar, como fã do personagem que sou, apenas duas falhas em Doutor Estranho.

Em primeiro lugar, o Stephen Strange do cinema pegou muitíssimo leve na arrogância, tendo em vista o seu equivalente nas HQ’s, ao menos antes de descobrir seus poderes, é um perfeito babaca.

Por fim, faltou em Doutor Estranho aquele momento decisivo, aquele apse, quando o herói que estava com tudo perdido vira o jogo e salva o dia. Não vi esse momento no filme.

Porém, nada que desabone o longa...

Pós-créditos

Doutor Estranho tem duas cenas pós-créditos. Numa delas, vê-se o mago conversando com ninguém menos que Thor (em clara referência ao próximo filme do herói, Ragnarok). E outra cena, Mordo, que havia abandonado a causa dos mestres do Kamar-Taj, reaparece como um possível vilão em uma continuação do filme.


Ademais, durante o filme, vemos referência ao Olho de Agamoto, que é nada menos que uma das Jóias do Infinito, gemas que aparecerão sendo usadas pelo vilão Thanos, no que virá a ser a continuação dos Vingadores (Guerras Infinitas). Mas isso é assunto pra outro post...

Conclusão

Conforme eu disse no começo, Doutor Estranho é nada menos que um dos melhores (senão o melhor) filme da Marvel até agora, sem exagerar na comicidade (que fica a cargo do Manto de Flutuação). Trata-se de uma peça chave para a finalização dessa fabulosa saga com a qual a Marvel vem nos brindando nos últimos anos (embora eu prefira a DC... LET THE TRETA BEGINS KKKK).

Até a próxima, gente!