Menu

12.11.16

{Lançamentos} Novembro: Harlequin


Olá meus amores, tudo bem?
Já cheguei no blog com lançamentos fodásticos da Editora Harlequin.


Meio que pirando, e coloquei os 4 livros entre os lançamentos que quero loucamente.
Confere aí!

                             Destino Imprevisto (Desejo #245)






Prontos Para Recomeçar - Catherine Mann

Um amor inesquecível!
Depois de um grave acidente, Alaina Rutger não con­segue se lembrar do marido nem do bebê que acaba­ram de adotar. Porém, essa amnésia significa que ela também esqueceu que seu casamento estava prati­camente acabado. Porter sabe que cometeu muitos erros, mas está disposto a tudo para reconquistar a esposa e reconstruir a família que quase perdeu. Contudo, quando um segredo que Alaina guarda for revelado, esse relacionamento será colocado mais uma vez à prova...



Uma Família Especial - Jules Bennett

De playboy a pai?
O agente de Hollywood Ian Shaffer fica intrigado com a intensa atração que sente pela treinadora de cavalos Cassie Barrington. Com curvas exube­rantes e beleza natural, ela é a mulher mais encan­tadora que já conhecera. E sua vulnerabilidade e paixão são o que a tornam realmente irresistível. Contudo, Ian não é o tipo de homem que tem relacionamentos sérios… muito menos com alguém que tem um filho! Pena que a apaixonante Cassie fará com que esse famoso playboy deseje quebrar as próprias regras.


Sobre esse livro não sei nem o que dizer...só desejar ler o quanto antes.





Ousada Debutante - Historicos # 174 - Ann Lethbridge


A noiva indecorosa do duque!

Frederick, o duque de Falconwood, jurou nunca se casar. Em vez isso, ele se dedicou a proteger seu país. Contudo, ao ser pego com uma ousada jovem em uma posição bastante comprometedora, Freddy precisa desposá-la para preservar a reputação de Minette Rideau. Por mais que anseie pelos toques sensuais do rigoroso duque, Minette sabe que não pode se tornar sua esposa. Afinal, render-se ao desejo revelará um segredo vergonhoso, que colocará em risco muito mais do que apenas sua virtude.


*Histórico eu não tenho nem o que dizer, aaaaamo de paixão!





           Segredos da Realeza - Maisey Yates
Cativada pelo rei!
Quando o relógio soou a meia-noite do último dia do ano, o conto de fadas de Petras terminou. Incapaz de continuar vivendo em um casamento sem amor, a rainha Tabitha pediu o divórcio. Contudo, a raiva de Kairos se transformou em uma paixão explosiva. E ao deixar o palácio, ela carrega consigo o herdeiro do trono. Assim que descobre seu segredo, Kairos decide sequestrá-la… Agora juntos em uma ilha paradisíaca, ele está determinado a mostrar que não há como fugir do rei. E usará o desejo hipnotizante que sentem para garantir que sua esposa fique para sempre a seu lado.
*Romance que mistura Rei e bebê é tudo de bom que existe na face da terra minha gente!







Acordo Inacabado - Cathy Williams
Uma dívida sensual!
O bilionário Dio Ruiz tinha apenas dois propósitos ao se casar: concluir seu plano de vingança e possuir a estonteante Lucy Bishop. Contudo, na noite de núpcias, ele encontrou sua cama completamente vazia. Lucy passou dois anos fazendo o papel da esposa perfeita em público enquanto,entre quatro paredes, vivia em guerra com Dio. Agora, ela quer o divórcio. Porém, a liberdade tem um preço… Será que Lucy aceitará passar dez dias realizando todos os desejos sensuais de seu marido?

Diga aí se não é só lançamento massa? Adoooro! Preciso de todos!



Até a próxima meus amores. Tchau!


{Resenha} Meu nome é Lucy Barton


Autora: Elizabeth Strout
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: “Vocês só vão ter uma história [...].
Vocês vão escrever essa única história de muitas maneiras. Nunca se preocupem com a história. Vocês só têm uma.” O conselho de Sarah Payne, ficcionista e professora de escrita criativa, marca Lucy Barton em sua busca por uma voz literária no começo da carreira. Hoje autora bem-sucedida e narradora deste romance, Lucy está há três semanas num hospital com vista para o edifício Chrysler, em Nova York, se recuperando das complicações de uma simples operação para extrair o apêndice. Sofrendo de saudade das filhas e do marido, ela recebe uma visita inesperada da mãe, com quem não falava havia anos. Mas o que se segue durante as cinco noites em que as duas ficam juntas não são longas discussões de relacionamento ou uma reconciliação verbal. Estimulada pelo exercício da memória, a narradora convalescente lança um olhar aguçado e humano, sem sentimentalismos, para os acontecimentos centrais de sua vida: o isolamento e a pobreza dos anos da infância, o distanciamento de um núcleo afetivo desestruturado, a luta para se tornar escritora, o casamento e a maternidade. Enquanto isso, Lucy ouve episódios envolvendo amigos, familiares e conhecidos que povoaram sua juventude em um vilarejo rural de Illinois e vê a intimidade com sua mãe se reinventar entre gargalhadas e silêncios. “Mamãe, você me ama?”, a menina do passado pergunta no presente. “Quando os seus olhos estão fechados”, é a resposta de quem nunca foi perfeita e nem poderá ser em seu amor, e talvez seja essa a única história possível para Lucy Barton. Excelente ficcionista, atenta às relações humanas e aos momentos mais prosaicos de epifania e de revelação, Elizabeth Strout ilumina a relação primordial, ao mesmo tempo conflitiva e afetuosa entre mãe e filha.


"A solidão era o primeiro gosto que eu tinha sentido na vida, e ela estava sempre ali, escondida nas fendas da minha boca, me fazendo lembrar."


A escritora americana Elizabeth Strout ganhou o Pulitzer em 2009 com Olive Kitteridge. Este é o seu quinto romance, mas o primeiro publicado no Brasil. Confesso que escritores premiados me despertam uma certa curiosidade, mas no caso de MEU NOME É LUCY BARTON o que me fisgou foi a relação mãe e filha.



A trama do livro é quase um acerto de contas. Lucy narra toda a história usando o fluxo de consciência (e, particularmente, adoro a técnica) para tentar esclarecer sua relação com uma mãe fria, numa família onde o afeto e o contato físico não têm morada, o amadurecimento longe dessas pessoas estranhas e seu momento presente, agora escritora. Tudo se passa enquanto ela relembra um momento em particular, de quando esteve hospitalizada por semanas e recebeu a companhia da mãe por cinco dias, e esta lembrança faz vir à tona outras tantas marcas:

"Não sei quantas vezes fiquei trancada na caminhonete. (...) Lembro de bater no vidro das janelas gritando. Eu não achava que ia morrer, não acho que pensasse em alguma coisa, era apenas terror, ao perceber que ninguém viria, vendo o céu escurecer e sentindo o frio começando a entrar. Eu sempre gritava e gritava. Chorava até mal conseguir respirar. (...) De vez em quando vejo uma criança chorando no mais profundo desespero e acho que esse é um dos sons mais verdadeiros que uma criança pode fazer. (...). Já cheguei a sair de vagões de metrô para não precisar ouvir uma criança chorando desse jeito."

Dentro de um hospital a percepção do tempo muda. Em lenta recuperação de uma cirurgia, Lucy repassa vários momentos de sua vida, juntando os fragmentos da infância, a entrada na vida adulta e a profunda carência que sente. A presença da mãe ali, ao seu lado, é o ponto alto dessa parada forçada. Afastada de toda a família desde a faculdade, Lucy tenta reatar algum laço com aquela mulher austera, que a trata como se nada tivesse acontecido. Juntas revisitam os velhos tempos, a mãe recordando fofocas da vida de vizinhos, enquanto Lucy tenta, quase desesperadamente, sentir-se conectada àquela figura primordial:

"Parei de escutar. Era o som da voz da minha mãe o que eu mais queria; o que ela dizia não tinha importância. Então fiquei escutando o som da sua voz (...). Fazia um tempo enorme que eu não ouvia a sua voz, e ela estava diferente. Talvez minha memória é que estivesse diferente, pois o som da voz da minha mãe costumava me dar nos nervos. Esse som era o oposto disso - sempre a impressão de alguma coisa presa, da urgência."

Por estar privada da companhia das filhas pequenas e do marido, que fica cuidando das meninas, sua mãe é agora a única companhia. Aquela que há tanto tempo não vê. Não existe relação entre a família que Lucy constituiu e seus pais e irmãos. Enquanto elas tentam estabelecer alguma intimidade em conversas amenas, Lucy vai apresentando ao leitor suas memórias doloridas de privação afetiva e material, da pobreza em que crescera, de exclusão social e preconceito. Ao sair de casa para a universidade, uma Lucy ingênua e solitária teve que enfrentar um estranhamento muito além dos limites domésticos. Não se cruza fronteiras sem algum prejuízo, nem se busca identidade sem os elementos que lhe constituem. No caso de Lucy, uma profunda solidão.

A tensão é centrada na possibilidade de reconciliação. Especialmente entre mãe e filha, mas também de Lucy com sua própria história. E é por isso que ela se inscreve em um curso com uma escritora famosa, que lhe estimula.

“Mas os livros me traziam coisas. Essa é a minha questão. Eles faziam eu me sentir menos sozinha. (...) E eu pensava: vou escrever livros e as pessoas não vão se sentir tão sozinhas! (Mas era o meu segredo. (...) Eu não conseguia me levar a sério. Só que eu me levava - lá no fundo, em segredo - muito a sério! Eu sabia que eu era uma escritora).”

A carência de Lucy a torna muito vulnerável. Percebemos o quanto procura o seu lugar, o quanto deseja ser amada e realiza isso no casamento e na relação com as filhas. Apesar das dificuldades que enfrentou e das conquistas, naquele momento no hospital ainda não conseguia firmar contato nem consigo mesma.

"Eu disse de repente, enquanto as luzes começavam a se acender em toda a cidade:"Mamãe, você me ama?"Minha mãe balançou a cabeça, olhou para as luzes."Wizzle, pare com isso.""Vamos, mamãe, me diga." Comecei a rir e ela começou a rir também."Wizzle, pelo amor de Deus."
Lucy se sente deslocada desde muito cedo e reflete sobre os sentimentos ligados à sua origem e identidade. Talvez o título do livro remeta a esta mesma ideia, reforçada por Lucy em algumas passagens, quem ela é, de que foi constituída, o que pode descobrir para, enfim, apropriar-se de si mesma. De acordo com o filósofo alemão Schopenhauer, “todo desejo nasce de uma falta”. E esse sentimento de ausência é o movimento precursor da busca de Lucy, que a faz seguir adiante, às vezes vacilante, e por mais que identifiquemos sua fragilidade, não imagina a força que a move. 

“Os meus pais detestavam choro, e é difícil para uma criança que está chorando ter que parar, sabendo que se não fizer isso tudo vai piorar. Não é uma posição fácil para uma criança. E minha mãe - naquela noite no quarto do hospital - era a mãe que eu tinha tido durante toda a minha vida (...)."

É uma leitura lenta, pungente, introspectiva. Só temos a versão de Lucy, seus sentimentos. Da mulher que a pariu não conseguimos extrair mais que sua presença hermética, sua aridez de sentimentos. Isso deve nos levar a crer que também a mãe tem um histórico de abuso emocional, transferindo à filha aquilo que conhece. Mas Lucy é diferente com as filhas, refletiu profundamente sobre suas necessidades e zela por não cometer o mesmo erro. Ao contrário do que imaginei, Lucy não sente necessidade de perdoar a mãe, mas esta sim, de uma maneira atrapalhada tenta se redimir do que causou à filha, mas tão precariamente que transfere ao leitor o amargo dessa culpa e impotência, esse desarranjo afetivo.

"Coitados de nós. Não é nossa intenção sermos tão pequenos. Coitados de nós - isso passa bastante pela minha cabeça -, coitados de todos nós."

Sou mãe e também filha, impossível não me colocar sob a pele das personagens. E é difícil também captar toda a dor de Lucy, tendo sido tão amada por minha mãe, sendo tão dedicada ao meu filho. Mas nós, mulheres, carregamos a ancestralidade feminina do cuidar e compreender, nos permitindo um olhar sensível sobre as condições do outro, em especial das próprias mulheres. Então, perdoei e compreendi, aceitei as duas como são. Compaixão por estas mulheres. Há situações sem volta, o único caminho é seguir em frente.



"Eu adormecia e acordava ouvindo a voz da minha mãe. Pensei: tudo o que eu quero é isso."


Classificação: 3 estrelas

11.11.16

{Dica de Leitura} Forsaken




Autor: Nicholas Vernetti
Editora: Amazon Books
Sinopse:

Observe o mundo ao seu redor, observe onde falhamos. Você acredita que tudo está perfeito? Que está bom assim?

Já se perguntou: o que falta para o homem atingir o seu potencial máximo? Será que com a nossa vida breve isto seria possível?

É esta dúvida que podemos analisar ao ouvir a história de Adrian Raven, o homem que alega ser imortal.

O aparente jovem Adrian se encontra em uma cafeteria em Londres, observando as pessoas ao seu redor, e começa a recordar da primeira vez que ali entrou, cinquenta anos antes.

A partir deste ponto, ele começa a relembrar a história de sua vida, revelando como foi capaz de vencer a morte, nos mostrando sua busca por respostas. Ele analisa sua própria vida, e nos dá reflexões há respeito do mundo, de como as pessoas são. Ele não é humano, ele não é um simples homem, mas um homem imortal, e está disposto a nos contar tudo o que aprendeu através das décadas em que esteve vivo, todos os lugares que visitou, todas os seus amores perdidos e as maiores desgraças de sua vida. E em tudo isto, ele nos deixa uma questão: Seria o homem que não morresse capaz de mudar o mundo? A imortalidade seria o suficiente para colocar o homem em um novo patamar de consciência?

Nada é como parece neste mundo sombrio, onde criaturas eternas caminham pelas ruas escuras buscando satisfazer os seus desejos, um lugar onde não há confiança, não há semblante além do desespero. Este é o mundo dos abandonados.

Onde adquirir: Amazon

Sobre o Autor




Olá, eu me chamo Nicholas Vernetti, tenho 21 anos, moro em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Sou escritor, escrevo desde a infância, e agora tenho um livro publicado pela Amazon, um ebook Kindle, que está concorrendo ao Prêmio Kindle de Literatura, além de possuir também uma pequena antologia de contos a venda no site.

10.11.16

{Resenha} Pelos Caminhos da Vida

Autor:Cristina Censon
Editora: Petit  
Edição: 1 
Ano: 2016 
Páginas: 384
Sinopse:
Na França, em pleno século XIV, vive Adele, uma jovem de apenas 13 anos. Apesar de tão pouca idade, ela se vê obrigada a enfrentar uma intensa jornada pessoal quando seu pai descobre que é sensitiva, capaz de ver e conversar com espíritos. 
Ao lado de sua aia Justine, Adele foge da ira paterna e vai ao encontro de Elise, única pessoa que poderia ajudá-la a lidar com seus dons. 
E é a figura emblemática de Elise que unirá Adele a Aimée, jovem de igual sensibilidade e dons. O pai de Adele, no entanto, não desiste da perseguição à filha, e sua vingança acaba resultando numa tragédia de grandes proporções.


Adele é uma jovem diferente das garotas de sua idade e bem especial,ela nasceu com o dom de falar e vê espiritos,dom esse herdado de sua mãe,seu ´pai nunca entendeu esse lado e por isso evitada a filha e se irritava quando ela falava "certos" assuntos.

Infelizmente sua mãe morre e ela só poderá contar contar com sua fiel amiga Justine,pois a promessa que sua mãe pediu ao marido no leito de morte não surtiu efeito e ele diante da peculiaridade da filha prometeu interna - la em um convento,diante dessa possibilidade elas acabam fugindo do castelo ao encontro de Elise pois segundo sua mãe era a única pessoa que poderia lhe ajudar nessa jornada.

E assim começa toda aventura até chegar em Elise. No meio do caminho elas conhecem outras pessoas de bom coração que a ajudam nessa empreitada e em cada amigo que faz ela tem o dom de mudar suas vidas.

Já li outros livros com essa temática "espirita" acho que muita gente confunde isso e meio que deixam de lado esse tipo de leitura,mas mal sabe essas pessoas o quanto é prazeroso ler livros assim,esse não é o primeiro livro que leio desse gênero e simplesmente adorei cada um que eu li,é uma estória fluida e de leitura bem leve que rapidinho quando você menos espera já chegou na última página.

Leitura super recomendada,não tem como não se apaixonar por Adele :)

9.11.16

{Lançamento} A Química

Viram que o novo livro da Stephenie Meyer entrou em pré-venda aqui no Brasil? (Caso não conheça a autora, o que acho muito improvável, é a autora de Crepúsculo!)

Será lançado pela editora Intrínseca!






"Ela trabalhava para o governo americano, mas poucas pessoas sabiam disso. Especialista em seu campo de atuação, era um dos segredos mais bem guardados de uma agência tão clandestina que nem sequer tinha nome. E quando perceberam que ela poderia ser um problema, passam a persegui-la. A única pessoa em quem ela confiava foi assassinada. Ela sabe demais, e eles a querem morta. Agora ela raramente fica em um mesmo lugar ou usa o mesmo nome por muito tempo.

Até que um antigo mentor lhe oferece uma saída - uma oportunidade de deixar de ser o alvo da vez. Será preciso aceitar um último trabalho, e a única informação que ela recebe a esse respeito só torna sua situação ainda mais perigosa. Ela decide enfrentar a ameaça e se prepara para a pior batalha de sua vida, mas uma paixão inesperada parece diminuir ainda mais suas chances de sobreviver. Enquanto vê suas escolhas se evaporarem rapidamente, ela vai usar seus talentos como nunca imaginou.

Uma trama repleta de tensão, na qual Meyer cria uma heroína poderosa e fascinante, com habilidades diferentes de todas as outras, e prova mais uma vez por que seus livros estão entre os mais vendidos do mundo."

O livro será lançado no dia 15 de novembro!

Disponível em pré-venda nas melhores livrarias do Brasil!

{Resenha} O Problema dos Três Corpos - Cixin Liu

Edição: 1
Editora: Suma de Letras
Autor: Cixin Liu
Ano: 2016
Páginas: 320
Sinopse: China, final dos anos 1960. Enquanto o país inteiro está sendo devastado pela violência da Revolução Cultural, um pequeno grupo de astrofísicos, militares e engenheiros começa um projeto ultrassecreto envolvendo ondas sonoras e seres extraterrestres. Uma decisão tomada por um desses cientistas mudará para sempre o destino da humanidade e, cinquenta anos depois, uma civilização alienígena a beira do colapso planeja uma invasão. O problema dos três corpos é uma crônica da marcha humana em direção aos confins do universo. Uma clássica história de ficção científica, no melhor estilo de Arthur C. Clarke. Um jogo envolvente em que a humanidade tem tudo a perder.

Sou muito fã de ficção-científica. Então quando vi a capa de O Problema dos Três Corpos não tinha como confundir o livro com outro gênero. Vamos ver o que achei dessa leitura?

O Problema dos Três Corpos acompanha a trajetória de dois personagens centrais: Ye Wenjie e Wang Miao, intercalando entre o passado e o presente. Ye Wenjie vê toda a sua família ser despedaça pela Revolução Cultural e com isso acaba desacreditando na humanidade. Ela acredita que a humanidade deva ser reformulada, mas sozinha não irá conseguir. Depois de passar anos por várias situações desagradáveis, sua descrença apenas aumenta. Até que ela é convidada a trabalhar na Costa Vermelha, mesmo sabendo que nunca mais poderá sair de lá, por conta de seu passado, Ye vê a chance de ajudar a humanidade a crescer de modo positivo.


Décadas depois, os atos de Ye Wenjie tem impacto no futuro de Wang Miao, um físico e pesquisador de nanomateriais. Wang se vê envolvido com as Forças Armadas para a resolução de um problema e logo depois se vê inserido em um jogo nada convencional conhecido como Três Corpos. O jogo não é nada do que se espera dos jogos de vídeo game e por esse motivo atrai o público de matemáticos e físicos, todos em busca da resolução do problema dos três corpos no jogo. Mas o que esse jogo tem relação com o antigo trabalho de Ye na Costa Vermelha? A revelação deixa Wang e companhia bastante perturbados, e agora o futuro da humanidade depende deles.

Cixin Liu embasa o livro em fatos históricos verdadeiros e importantes de seu país. Essa ponta de realismo deixa o livro mais interessante e nos dá uma visão da cultura chinesa. O início de toda a trama começa com a Revolução Cultural na China, em 1967, onde os guardas-vermelhos eram a milícia e atacavam todos aqueles que eram contra o governo de Mao Tsé-tung.

Um fato que me chamou atenção foi que o tradutor tenta nos familiarizar com termos e fatos históricos ao longo da narrativa por meio das notas de rodapé. Esse cuidado do Selo Suma de Letras fez toda a diferença na leitura para mim.O autor nos conta os fatos e a parte da história de Ye de forma direta, mas peca por ter muitas partes técnicas. O Problema dos Três Corpos não é um livro de leitura fácil e rápida. Para aqueles que se aventurarem no universo desse livro já deixo o aviso, existem muitos termos técnicos que deixam a leitura bem densa e difícil de interpretar. Quem é da área de ciências, vai conseguir aproveitar bem mais a leitura. Não posso deixar de citar que o livro ganhou o Prêmio Hugo de Melhor Romance em 2015, o prêmio mais importante desse gênero de literatura.


O Problema dos Três Corpos é apenas o primeiro livro da trilogia homônima. Ainda sem previsão de lançamento aqui no Brasil do segundo livro, The Dark Forest, mas espero que seja para logo. ;D

8.11.16

{Resenha] Minha Melodia



Olá meus amores.
O que falar das histórias intensas e marcantes de uma das minhas autoras preferidas? Leitora sem palavras no momento.
Realmente esperei muito tempo por esse livro do Dereck. 
Vamos deixar de conversa e conferir a resenha do livro da autora Camila Moreira. <3


Minha Melodia - Camila Moreira

Sinopse:

Dereck chegou ao fundo do poço. Sem suportar a dor de perder um grande amor, ele se entrega ao sofrimento e mergulha no lado obscuro do rock; com sexo e drogas. Com a carreira em risco, o astro volta ao Brasil um ano depois do casamento de Maria Clara e Alexandre Ferraz, em uma última tentativa de retomar o sucesso e superar o passado. Ao chegar, Dereck reencontra a mulher que nunca esqueceu. A mulher que conheceu no momento mais difícil de sua vida e que conseguiu acalmar seu coração com um sorriso. “Reconheci em sua voz o mesmo sofrimento que o meu, mas também vi em seu olhar a vontade de seguir em frente.” E não demora para que Dereck perceba que apenas ela poderá tirá-lo do abismo em que se encontra.”

Resenha

“Estava longe de ser um conto de fadas. Muito longe de uma história de amor convencional”. - Dereck

Dereck que ama Clara, que amava Alexandre, que ama Clara...
Muitas coisas, pessoas e acontecimentos esfacelam um homem, mas um grande amor perdido deixa sequelas como queimaduras.
Foi o que aconteceu com Dereck, que muito apaixonado por Clara (só ele) deu um tempo e quando voltou o corpo e coração da amada já pertencia a outro.

Isso desencadeou na vida do roqueiro, a destruição de um tsunami voltando e ele ficou perdido, sem chão e entregue as mais nefastas e destrutivas “válvulas de escape”, em orgias, bebidas e drogas.
E de volta ao Brasil, no dia do casamento de Clara e Alexandre, num porre homérico, chegou ao hospital em coma alcoólico e alguém muito especial o atendeu.

"- Eu me quebrei Manuela, de todas as formas possíveis." 

O nome do anjo é a Dra. Manuela que o conhece por ser mundialmente conhecido, sabe da dor do roqueiro, pois tem uma dor igual dilacerando seu coração.
As coincidências da vida.
Dessa desilusão, Dereck, desenvolve problemas sérios que acarretam e dificulta sua vida fora e em cima dos palcos.
Ele não conhece Manuela, mas tem uma vaga lembrança de seu rosto, sua voz e ele só pensa em voltar ao hospital, porque aquele rosto e aquela voz estão competindo com outras lembranças – Clara.

“Mas relembrar aquela noite no hospital também me fez pensar no anjo que esteve comigo.Eu não lembrava do rosto dela,  tampouco sabia seu nome, mas tinha certeza que ela tinha um sorriso lindo,  capaz de iluminar qualquer lugar.” - Dereck



O destino novamente entra em ação, quando Dereck e seu primo vão juntos a uma inauguração de uma nova boate e por lá encontra Manuela e a atração é inevitável.
Ele lembra da voz, do sorriso que nunca conseguiu esquecer, e se vê num dilema de como vai agir sobre essa nova situação.

"Eu merecia muito mais que aquilo. E, se Dereck não estava disposto a me dar, não perderia meu tempo mais uma vez. Já tinha passado por aquilo antes e sabia muito bem como era doloroso." - Manuela

Livro maravilhoso, romântico, intenso, forte e marcante e conta uma história que poderia ser um fato real.
Amo quando a autora alterna a história entre os dois personagens, assim conseguimos captar os sentimentos dos dois ao mesmo tempo, eu simplesmente amo!
O que mais gostei da Manuela é a sua força e independência, não é aquela “mocinha” chata que aguenta tudo calada. Tem muito amor e dedicação por sua profissão e tem que carregar seus problemas.
E a playlist do livro? Fodidamente excepcional!
Nada melhor do que você acompanhar a leitura com as músicas, fica ainda melhor.
Sou leiga pra falar das historias incríveis e marcantes da Camila, mas ela sempre traz um mix de sentimentos pra cada leitor que lê e se encanta com seus livros.
Recomendo demais!
 "... se achar que sou digno de compartilhar a vida com você, me espere.
Prometo que vai valer a pena. Eu vou te provar que não acabou.Nossa música está apenas começando.Espero que você queira ouvi-la  ao meu lado." - Dereck

O que falar desse roqueiro lindo de morrer? 


Dereck Meyer <3



Título: Minha Melodia
Autor (a): Camila Moreira
Editora: Suma de Letras
Número de Páginas: 264



7.11.16

{Resenha} Atlas de Nuvens



Título Original: Cloud Atlas
Autor: David Mitchell
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: Neste que é um dos romances mais importantes da atualidade, David Mitchell combina o gosto pela aventura, o amor pelo quebra-cabeça nabokoviano e o talento para a especulação filosófica e científica na linha de Umberto Eco, Haruki Murakami e Philip K. Dick.
Conduzindo o leitor por seis histórias que se conectam no tempo e no espaço - do século XIX no Pacífico ao futuro pós-apocalíptico e tribal no Havaí -, Mitchell criou um jogo de bonecas russas que explora com maestria questões fundamentais de realidade e identidade.




Pode ter spoilers, mas estou evitando isso ao máximo, ok?


“Os fracos são comida e os fortes irão comer.”


Se quer um livro que te dá muito o que pensar, esse é um dos que podem estar na lista.

No começo, achei meio confuso. 

O relato é de Adam Ewing e seu encontro com indígenas em uma viagem ao Pacífico. Ele, um tabelião dos Estados Unidos que foi a Austrália em uma missão. Depara-se com a estranheza daquele povo e também com sua... Magnitude. Aprende um pouco sobre a cultura local, como a civilização branca os atingiu. Além de serem escravos dos brancos, são inferiores a outra tribo indígena e os brancos sentem que está tudo bem. Melhor para eles se todos desaparecerem. Desde que, é claro, ainda restem escravos para lavar suas roupas, fazer sua comida e cuidar de todo o trabalho que não querem fazer.

Vemos em Adam o inconformado com a situação, mas que não consegue fazer nada para mudá-la. Não só com os escravos, mas também com os brancos. O capitão do navio e o sub são canalhas completos e se aproveitam de toda e qualquer situação. 

Então, estamos acompanhando Ewing... E acaba. 

“Um livro lido pela metade é como um caso de amor não consumado”

Robert Frobisher é o próximo. Um músico excelente e falido, não tem nenhum crédito em Londres. Busca de outros modos uma maneira de se sustentar e acaba partindo para a Bélgica, para tentar trabalhar para outro músico famoso. 

Conhecemos a história dele através de cartas que ele envia para seu amigo, relatando como está e o que anda acontecendo com ele, se seus planos estão indo bem ou não e coisas assim. 

Mas, de novo, temos nosso coração arrasado.

“É na mídia – e não apenas no Washington Post – que as democracias encenas suas guerras civis."

Luisa Rey é uma jovem jornalista com um legado atrás de si. Quer fazer a diferença, mas está muito longe de seu objetivo. Até que um furo cai em seu colo e sua vida muda completamente. Vê-se envolvida numa situação que vai além de tudo o que imaginamos e no clímax de seu conto... Fim.

Coração Partido.

“Poder ilimitado nas mãos de gente limitada sempre dá em crueldade”

Timothy Cavendish é um cara de 60 anos, dono de uma editora de livros. Não tem muita sorte em suas publicações, é extremamente irônico e um tanto debochado. Por obra do destino, acaba tendo um golpe de sorte... Mas quando algo acontece... 

Sim, é isso. Pulamos de novo.

“Nós somos apenas aquilo que sabemos.”

Somni~451 é... Incrível. Essa é a única palavra que posso dizer, ok? E que ela está anos à frente do Sr. Cavendish. Leiam por si mesmos a história e me digam o que acham dela. Só digo que ela é corajosa. 

“A verdade verdadosa é que num saber o pior é mais pior que saber.”

Zachry é o último que conhecemos. É cronologicamente depois de Somni e vive num mundo... Pós-apocalíptico. Vive numa tribo mais ou menos civilizada, mas... ainda existem selvagens. Ele é o tipo de pessoa que nos identificamos, para mim o mais próximo de um “humano” é ele. É meio roceiro e ele quem narra a sua própria história.

E é isso.

“Nuvem é um conjunto visível de partículas minúsculas de água líquida ou de gelo, ou de ambas ao mesmo tempo, em suspensão na atmosfera.” (fonte

Atlas de Nuvens é uma reunião de histórias dessas 6 pessoas nesta magnífica obra. Sendo que na história (mesmo na nossa, como humanos) somos apenas pequenas partículas que vivem numa pequena partícula do universo. Nossos atos podem desencadear várias sequências de fatos.

É muito intrigante ver como o autor utiliza esse pequeno detalhe para montar seu livro, e nos deixa uma surpresa em cada relato ao nos depararmos pequenas combinações fantásticas entre si e acabamos sem saber o que é de fato e o que não é. Resta apenas ao leitor decidir se aquilo é uma “verdade verdadosa” ou apenas nossa imaginação querendo ligar tais coisas. 

Todas as histórias acontecem em épocas diferentes, desde Ewing próximo a corrida do ouro nos EUA até Zachry e sua história incrível. Ele dá vida a cada personagem como se fossem livros diferentes, mas ainda assim interligados. Eu vibrava e apontava que nem boba as coisas que ia encontrando.

Todas as histórias no começo terminam sem fim, como puderam notar. E depois são retomadas em ordem inversa até chegarmos em seu personagem principal.

Somni~451, Zachry e Luisa foram minhas partes prediletas, pois os outros senti meio parado e me levou a demorar um pouco com a leitura, mas tudo valeu a pena, no fim.



Há também um filme de mesmo nome (no Brasil ficou como A Viagem), lançado em 2012 e dirigido por Lilly e Lana Wachowski e Tom Tykwer. É um dos filmes independentes mais caros de todos os tempos.




O filme muda um pouco as coisas, como é comum a adaptações para o cinema. Mas nada que mude o sentido da história... Senti falta de algumas explicações, pois o filme deixa tudo ainda mais confuso: se você não leu o livro antes de assistí-lo, vai ficar perdido. Assisti com meu marido e ele ficava perguntando as coisas toda hora porque não entendia direito o que estava acontecendo. Porém isso não tira a qualidade do filme!

Recomendados!

6.11.16

{Lançamentos} Novembro: Editora Sextante


A Editora Sextante, como sempre, pensando em nossa alma e evolução com os lançamentos de novembro!

E também entrou na moda Pokémon Go! Boa, Sextante!

Confira todos os lançamentos deste mês abaixo! Como já sabem, só clicar no nome dos autores que serão redirecionados à página da editora dedicada a estes autores! Só alguns que não encontrei o link o_o

COMO O SEGREDO MUNDO MINHA VIDA

Lançamento: 10/11
Preço: R$ 49,90
Autoajuda • 272 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0442-3
16 x 23 cm • 30.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 29,99
eISBN: 978-85-431-0443-0

Na última década, O Segredo se tornou um fenômeno mundial, impactando milhões de leitores em todo o planeta.
Agora, pela primeira vez, Rhonda Byrne apresenta uma compilação dos mais inspiradores relatos que recebeu ao longo dos anos sobre o poder de suas palavras. Como O Segredo mudou minha vida conta histórias de pessoas comuns que conseguiram transformar suas finanças, seus relacionamentos, sua relação com a família e sua carreira ao aplicar os ensinamentos de O Segredo – e mostra como
você também pode mudar sua vida para melhor utilizando a mais poderosa lei do Universo.

AS CORES DO NATAL

Lançamento: 7/11
Preço: R$ 39,90
Artes • 80 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0449-2
25 x 25 cm • 6.000 exemplares

Que tal celebrar a magia do Natal enchendo estas páginas de cores e alegria?
Entre neste universo encantado, repleto de delicados flocos de neve, casinhas de gengibre e enfeites cheios de detalhes, e deixe-se contagiar pela energia das festas de fim de ano.
Você pode destacar as ilustrações para decorar sua casa ou mesmo para enviar como cartão de Natal. Use suas cores favoritas e dê ainda mais charme a essa época tão especial!

OUSE CRESCER

Lançamento: 7/11
Preço: R$ 34,90
Negócios • 240 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0221-4
16 x 23 cm • 10.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 21,00
eISBN: 978-85-431-0405-8

Em seus programas de liderança e coaching para mulheres, Tara Mohr percebeu que suas clientes ousavam pouco na carreira e na vida pessoal. Insegurança e autocrítica estavam por trás de atitudes conservadoras e confortáveis, que não condiziam com o tamanho de seus sonhos e ambições.
Neste livro, ela apresenta importantes conceitos e reflexões para ajudar você a liberar todo o seu potencial. Em capítulos objetivos, Tara aponta o que atrapalha seu crescimento e ensina como calar a voz interior que a faz duvidar de si mesma e se livrar do perfeccionismo.
O programa Ouse crescer oferece ferramentas para apoiar o desenvolvimento pessoal e profissional e já formou mais de mil mulheres pelo mundo.

ATENÇÃO PLENA EM POUCAS PALAVRAS

Lançamento: 7/11
Preço: R$ 29,90
Espiritualidade • 96 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0398-3
10,5 x 14,7 cm • 12.000 exemplares

A atenção plena é uma maneira de nos conectarmos com o agora, vivenciando o momento, aceitando a experiência presente exatamente como ela é, sem julgamentos ou críticas.
Sua prática nos ajuda a diminuir o estresse e a reencontrar a alegria e a serenidade, além de trazer inúmeros benefícios para a saúde – e tudo isso sem precisar entoar mantras ou passar horas meditando.
Este pequeno guia ilustrado traz reflexões e exercícios simples que irão revelar para você a paz que existe no momento presente. Em apenas poucos minutos por dia, você poderá se libertar do estresse, da ansiedade e da procrastinação. E, principalmente, poderá criar seu próprio caminho para uma vida mais tranquila e significativa.


A MARCA DA VITÓRIA

Lançamento: 10/11
Preço: R$ 49,90
Não ficção • 384 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0446-1
16 x 23 cm • 12.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 29,99
eISBN: 978-85-431-0447-8

Aos 24 anos, Phill Knight decidiu que não seguiria um caminho convencional. Em vez de trabalhar para uma grande corporação, iria à luta para criar algo próprio, dinâmico e diferente.
Com 50 dólares emprestados pelo pai, ele abriu em 1963 uma empresa com uma missão simples: importar do Japão tênis de alta qualidade e baixo custo. E mal acreditou quando conseguiu vender rapidamente todos os calçados de suasprimeiras encomendas.
Mas o caminho até tornar a Nike uma das marcas mais emblemáticas, inovadoras e rentáveis do mundo não foi fácil.
Ele relembra a criação do nome e da logomarca – um dos poucos ícones reconhecidos em todos os cantos do planeta –, os primeiros modelos de tênis e os contratos com grandes atletas. Também destaca as relações com as pessoas que formariam a alma da Nike: seu ex-treinador de corrida e os primeiros funcionários, um grupo de desajustados geniais que rapidamente se tornou uma família.
Com uma visão ousada e a crença no poder transformador do esporte, juntos eles
criaram uma marca e uma cultura que mudariam os parâmetros de desempenho e superação para sempre.

FLOR DO DIA

Lançamento: 11/11
Preço: R$ 29,90
Espiritualidade • 144 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0444-7
15 x 15 cm • 20.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 19,99
eISBN: 978-85-431-0445-4

Este livro que você tem em mãos é o resultado de uma seleção de 126 mensagens do escritor e líder humanitário Sri Prem Baba, criador do movimento internacional Awaken Love.
Cada uma delas transmite amor, conforto, paz, serenidade e leveza.
Flor do dia é uma porta para o autoconhecimento.

"Este livro é uma colheita das mais belas e marcantes flores de Sri Prem Baba. É composto por mensagens de sabedoria que servem como inspiração para uma vida mais alegre, próspera e consciente.
O Flor do dia é um projeto de mensagens de autoconhecimento encaminhadas diariamente por e-mail e publicadas nas redes sociais para milhares de pessoas em todo o mundo. As flores têm sido enviadas todos os dias desde 2009 e, atualmente, são traduzidas para mais de cinco línguas."

PROPÓSITO

Lançamento: 11/11
Preço: R$ 29,90
Espiritualidade • 160 págs.
ISBN e EAN: 978-85-431-0450-8
14 x 21 cm • 20.000 exemplares

“Saber qual é o propósito é saber o que viemos fazer aqui; e o que viemos fazer aqui está intimamente relacionado àquilo que essencialmente somos, ou seja, o programa individual da alma está relacionado à consciência do Ser. Assim como a laranjeira só pode dar laranjas, o ser humano só pode dar um tipo de fruto: o amor, pois o amor é a sua essência. Porém, o amor é um fruto que pode se manifestar de infinitas maneiras. Cada alma traz consigo dons e talentos que são a maneira única
que o amor se expressa através de nós.” – Sri Prem Baba


POKÉMON EXTREME
Venom Extreme

Lançamento: 14/11
Preço: R$ 29,90
Não ficção
ISBN e EAN: 978-85-431-0429-4
14 x 21 cm • 20.000 exemplares
E-book:
Preço: R$ 19,99
eISBN: 978-85-431-0430-0

Enquanto Venom espera seus amigos chegarem ao parque para jogar Pokémon Go, ele avista um Pokémon raro, que na verdade nunca esteve no jogo, e sai em sua perseguição.
De repente, um Pokéstop esquisito, todo colorido, surge na tela do seu celular. Os acontecimentos estranhos continuam até que ele se vê no Mundo de Dentro, e o que era virtual passa a ser real.
Agora, ele vai precisar jogar de verdade e disputar batalhas perigosas para se defender, ajudar Kira e Sato a recuperar o poder de seu ginásio, e encontrar o professor Oliveira, o único que pode auxiliar Venom a encontrar o caminho de volta.
Mas nada mais é tão simples quanto apertar um botão...