Menu

4.1.17

{Resenha} Caviar é uma ova



Autor: Gregorio Duvivier
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2016
Sinopse: Com o acirramento da disputa política no Brasil, a expressão “esquerda caviar” ganhou popularidade. Se alguém defendia os mais pobres, mas não tinha dificuldades financeiras, lá vinha o rótulo. Gregorio foi um alvo exposto a esse tipo de crítica, que vicejou em blogs de direita e se espalhou pela internet. Mas as crônicas aqui reunidas não se esgotam na combatividade política. Elas são também líricas, bem-humoradas, experimentais e até mesmo declarações de amor. Não é para qualquer um. Caviar, afinal de contas, é mesmo uma ova.

Resenha:

“Pra começar, caviar não me representa – nunca vi nem comi, só ouço falar. Caviar é uma ova – literalmente. Entendo a metáfora, mas acho que não se aplica a essa nova esquerda hipster que vocês tanto odeiam. Melhor seria Esquerda Maionese Trufada. Esquerda Cerveja Artesanal. Esquerda Bicicleta de Bambu. Aí sim: esse cara sou eu. Ou, pra ser sincero, nem assim.”

Conheci Gregorio Duvivier através do Porta dos Fundos, acho que como a maioria das pessoas. Sempre o achei ótimo ator e humorista. A partir daí comecei a acompanhá-lo, e assim conheci seu trabalho como cronista. Hoje, ele assina uma coluna semanal na Folha de São Paulo, e suas crônicas têm temas variados, como memórias de infância, artigos de opinião, militância política, e por que não? Gregorio também fala de amor.

Não posso dizer que concordo 100% com todas as suas opiniões, mas admiro a forma como ele fala a respeito, a liberdade com que ele se permite usar as palavras para se posicionar de forma consciente e inteligente sobre tudo à sua volta. Além disso, também admiro a forma com que ele responde às críticas direcionadas a eles. Gregorio parece não estar “nem aí” e usa seu (bom) humor para rebater tudo o que é dito sobre ele.

Irônico, sarcástico e algumas vezes até um pouco cínico, Gregorio escreve sem papas na língua. Suas crônicas fazem crítica à uma sociedade com a qual ele não concorda, mas ao mesmo tempo falam sobre o que ele vê, pensa e também sobre o que sente.

“Qual é o papel do opressor na luta do oprimido? Não faço a menor ideia – mas a discussão me fascina. Suspeito que a palavra-chave seja empatia. Sentir dor pela dor do outro é o que nos faz humanos – também é o que nos faz ser chamados de hipócritas, demagogos, esquerda-caviar. Humanidade é um crime imperdoável.”

Em uma das crônicas desse livro, Gregorio escreve um verdadeiro dicionário de expressões criadas por ele mesmo para definir coisas que só ele mesmo pode explicar. Em “Neologismos”, aprendemos novas palavras (autofobia, desmagrecer, eutílico) e os significados criados pela mente (meio perturbada) do autor.

Em outra crônica, ele revela como aprendeu a lidar com as diferenças, começando com seu irmão, que sofre da Síndrome de Apert, uma doença rara que afeta a forma de crescimento do crânio do bebê, trazendo outros sintomas e anomalias. Sua mãe escreveu um livro sobre isso, chamado O que é que ele tem?, que foi a pergunta que o próprio Gregorio fez para ela, depois de tanto ouvi-la e não saber a resposta.


“Aprendi com minha mãe o contrário do que os pais costumam ensinar aos filhos: a apostar no amor em detrimento de qualquer coisa. Não em qualquer amor, mas no amor mais difícil, e no mais raro, que é o amor pela diferença. Não confundir com deficiência.”

Por último, mas não menos importante, a crônica que mais teve visualizações, compartilhamentos e que influenciou milhares de pessoas a procurarem seu (sua) ex. Em "Desculpe o transtorno, preciso falar da Clarice", Gregorio fala de como conheceu sua ex, Clarice Falcão, e sobre todas as coisas boas que viveram juntos. Tantas pessoas interpretaram como um pedido de volta, que mais uma vez me vi questionando a interpretação de texto do brasileiro. Novas crônicas foram escritas, defendendo Clarice de uma possível exposição exagerada, que em momento algum me pareceu a intenção do autor.

Na minha opinião, Gregorio apenas escreveu sobre uma fase importante de sua vida. Um amor tão grande, tão pleno, tão feliz, mas que como tantos outros, também chegou ao fim. Em momento algum o autor diz querer voltar. Simplesmente se sente feliz por ter vivido algo com tamanha intensidade, e que gerou bons e eternos frutos.

“Essa semana, pela primeira vez, vi o filme que a gente fez juntos – não por acaso, uma história de amor. Achei que fosse chorar tudo de novo. E o que me deu foi uma felicidade muito profunda de ter vivido um grande amor na vida. E de ter esse amor documentado num filme – e em tantos vídeos, músicas e crônicas. Não falta nada.”
Se você, como eu, também é fã do trabalho ou gosta das crônicas de Gregorio Duvivier, posso garantir que a escolha delas para este livro foi feita com muito carinho e cuidado, trazendo ao leitor uma seleção de seus melhores textos. Recomendo!

41 comentários:

  1. Oie! Tudo bem? Não conhecia o livro e muito menos o autor, mas não sei se leria ele por enquanto!
    BjS http://resenhasteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Naylane!! Realmente não é um livro/autor/comediante que agrada a todos... acredito que ele tenha um público bastante específico... bjs!

      Excluir
  2. Ola
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, especialmente porque não conhecia ainda. Fiquei bem curiosa sobre o desenvolvimento das crônicas e das opiniões inseridas. Ja ouvi falar do autor, mas confesso que nao acompanho seu trabalho.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fer... ele tem outros livros de crônicas também, se te interessar... um beijoo!!

      Excluir
  3. interessante a perspectiva do autor, de falar o que pensa sem medo, trazer para o debate situações e sentimentos que as pessoas em maioria não verbalizam, eu curti
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Thaila!! Ele tem outros livros de crônicas tb, se vc se interessar... um beijo!!

      Excluir
  4. Li apenas um livro do Gregorio, o Put Some Farofa e confesso que não gostei. Como humorista, acho ele bem caricato e parece que ele sente uma necessidade absurda em falar que é petista. Mas este enredo aqui me interessou e acho que seria uma leitura que agregaria. Se tiver a oportunidade, eu lerei.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivi!! Também li o Put Some Farofa, mas tenho uma visão diferente da sua. Além de ter gostado do livro, acho que ele expõe sua opinião o tempo todo mostrando o quanto NÃO é petista... acho que se for essa imagem que vc tem do autor, também não vai gostar desse livro, afinal, as crônicas fazem críticas às críticas que ele recebe por ter um pensamento de esquerda, porém não petista. Se vc ler, depois me conta o que achou ;) um beijo!!

      Excluir
  5. Também conheci Gregorio no porta dos fundos, seus livros sempre me chamaram a atenção mas ainda não tive a oportunidade de ler, esse texto sobre Clarice me fez refletir muito, não gostei da exposição que ele fez com ela, mas simpatizei demais com as palavras. Esse titulo me chamou muito a atenção e certamente vai pra minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dayhara!! Espero que goste!! Um beijoo!!

      Excluir
  6. Já ouvi falar no Gregorio, mas não acompanho o trabalho dele, então dificilmente pegaria seu livro pra ler, ainda mais que não curto muito ler crônicas, mas achei interessante os temas abordados por ele e até que me deixou curiosa...
    Eu vi sobre o texto da Clarice, mas não sabia nada sobre e só achei um texto bonito.
    Adorei o título!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entãoo Carol! Também adorei o título com esse jogo de palavras hehehe um beijo!!

      Excluir
  7. Olá Amanda, tudo bem?

    Eu cheguei a ler um outro livro do Gregorio Duvivier, mas não gostei nadinha, então este, que conta uma passagem de sua vida, provavelmente não me interessará!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um autor pra quem tem gostos muito específicos em relação a ele, você não acha, Pâmela? hehehe Ou vc ama, ou odeia! :) um beijoo!

      Excluir
  8. Olá amore,
    Nossa pra ser sincera não curti muito não... essa capa é meio esquisita né! Não é uma temática que me cativa... mais que bom você tenha curtido!
    Achei bacana sua opinião sincera, difícil ver isso nos dias atuais.

    Beijokas!!!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Grazi!! Acho importante nós, resenhistas, sermos sinceros quanto às nossas opiniões... Estamos aqui pra isso, né?? heheh um beijo!!

      Excluir
  9. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro de lado nenhum... Mas ainda bem que resenhaste!! :) Mas, sinceramente, eu não leria... ahah

    Bem, a capa e bem estranha... E o tema não me agrada muito, ainda bem que fizeste uma resenha bem sincera! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho importante fazer uma resenha sincera pra não iludir as pessoas que não iriam gostar do livro, não é verdade? hehehehe um beijo!!

      Excluir
  10. Olá Amanda,
    Ainda não conhecia o autor, mas fiquei contente por saber que a obra te agradou e que você a indica.
    É muito legal saber que esse livro tenha os melhores textos do autor e fiquei contente por saber que ele parece escrever de todo coração.
    Vou deixar a dica passar, pois não acho que preciso desse livro agora.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho muito legal autores que escrevem com o coração, Bruna!! um beijoo!!

      Excluir
  11. Olá, Amanda.
    Crônica é um gênero literário que gosto bastante, apesar de ler pouco.
    O que gosto nos escritos do Gregório é justamente isso dele dizer as coisas diretamente, sem papas na língua.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sinceridade é um dos pontos fortes do Gregório mesmo!! Uma das coisas que mais admiro nesse autor!! Um beijo!!

      Excluir
  12. Olá,
    Nunca acompanhei o porta dos fundos e conheço o autor através de outros trabalhos.
    Não sabia sobre esse livro que reúne os melhores de seus textos e fiquei intrigada para conhecer a opinião dele sobre alguns temas que ela aborda no livro.
    Adorei saber suas impressões e anotei a dica.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michele!! Espero que goste do livro... Volta aqui depois pra dizer o que achou!! Um beijoo!

      Excluir
  13. Oi, Amanda!
    Já assisti a alguns videos do Gregório, e, assim como você, não concordo com tudo que ele diz, mas aprecio muito!! Ele tem uma forma de falar magnífica, e os neologismos dele... :D
    Quero muito conferir esta obra dele, e, novamente, um pouco do seu (bom) humor!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Catarina!! Que bom que sua opinião é parecida com a minha! hehehe Espero que goste do livro tanto quanto eu... Volta aqui pra dizer o que achou depois... Um beijo!!

      Excluir
  14. Olá,
    Eu me interesso muito por esse livro, pois as crônicas de Gregório sempre me fazem refletir sobre os mais diversos assuntos. Sua resenha conseguiu passar tudo que o livro desejar passar, e me deixou bem influenciado para lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, obrigada! Fico feliz que eu tenha conseguido atingir meu objetivo com essa resenha hehehehe Espero que goste do livro... Volta aqui depois pra dizer o que achou!! um beijo!

      Excluir
  15. É só uma seleção dos melhores textos? Acho que os fãs iam curtir se tivesse algo inédito, escrito especialmente para o livro. De qualquer maneira, não gosto de crônicas. Na verdade tenho problemas sérios com qualquer tipo de texto curto, dificilmente me envolvo, por isso prefiro não ler. Mas achei o máximo esse dicionário de expressões criadas por ele mesmo! Rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha o dicionário é sensacional, Ju!! Mas pra quem não gosta de crônicas, é bem difícil gostar de um livro só delas né? hehehe um beijo!!

      Excluir
  16. Olá!
    Gosto muito do Gregório e até compartilho de algumas opiniões com ele, mas infelizmente esse livro não me chamou muito a atenção no momento. Não sei te dizer muito bem porque, acredito que não estou querendo fazer leituras desse gênero no momento. Mas adorei a sua resenha, ficou muito completa!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carolina! Fico feliz que minha resenha tenha conseguido passar minhas opiniões e sentimentos quanto ao livro... Realmente, nem sempre estamos preparados para qualquer tipo de leitura... Tem sempre aquela que nos chama mais a atenção em cada momento... Um beijo!!

      Excluir
  17. Gosto muito do portas dos fundos e vou ler e com grandes expectativas porque além de ser de um.bom humorista, a capa, o título e a estrutura está fantástica. Tá na lista. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ebaa!! Tomara que goste!! Volta aqui depois pra me dizer o que achou! um beijo!

      Excluir
  18. oie, bacana saber que você recomenda o livro. Já li essa crônica sobre a clarice na internet e gostei muito dela. também acho o gregório meio com umas opiniões as vezes doidas, mas acho bacana os temas que ele aborda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Tamara... Não é uma leitura que qualquer pessoa goste... Eu, pessoalmente, adoro! hehehe Um beijo!

      Excluir
  19. Oi Amanda, tudo bem? Nunca assisti fundo falso e também nunca li nada dele. Apesar de ser um livro que pelo visto traz questões importantes para reflexão não despertou meu interesse.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Camila... São temas muito específicos, que não é todo mundo que se interessa mesmo... heheheh um beijo!

      Excluir
  20. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não conheço o trabalho do Gregório e que não costumo ler muitas crônicas, logo esse livro não chama tanto a minha atenção, sabe? Mas imagino que deva ser uma leitura interessante, pois gosto de autores sem papas na lingua e esse texto sobre a Clarice eu li, afinal ficou super famoso na internet, né? kkkk

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa... Pode ter certeza que foi uma leitura muito interessante, na minha opinião, é claro! hehehe um beijo!

      Excluir
  21. Oooi, sempre quis conhecer o trabalho literário do Gregório. Apesar de não shippar, vejo como a historia dele com a Clarice foi linda. Acho que leria sim, abraço!

    ResponderExcluir

É um imenso prazer receber seu comentário. Seja sempre bem-vindo aqui.